“Houve precipitação da bancada estadual”, diz Rocha Loures

Rocha Loures acredita que ainda dá para resgatar a bancada do PMDB.

O chefe de Relações Institucionais da Vice-Presidência da República, Rodrigo Rocha Loures, disse ao blog que houve precipitação da bancada estadual do PMDB no caso da adesão ao governo neoliberal de Beto Richa (PSDB).

“Eu acho que houve precipitação da bancada estadual peemedebista porque quando nem todos estão contentes, num mesmo time, alguma coisa errada”, filosofou o ex-deputado federal, que foi candidato a vice-governador na chapa de Osmar Dias (PDT) nas eleições passadas.

Rocha Loures afirmou que o partido precisa buscar unidade, pois, segundo ele, não pode haver o grupo do senador Roberto Requião, outro do ex-governador Orlando Pessuti e ainda outro dos deputados estaduais.

“Mesmo discordando da bancada eu me proponho a fazer a ponte entre as alas”, avisou.

Rocha Loures foi procurado nesta quarta-feira pelo deputado Nereu Moura, líder dos apaixonados pelo governo Beto Richa, para agendar uma reunião com o vice-presidente Michel Temer e com o presidente nacional do PMDB, Valdir Raupp (RR).

“Pegou muito mal essa adesão da bancada ao governo do PSDB. Houve precipitação, mas acho que é possível revertermos isso”, repetiu o chefe de Relações Institucionais da Vice-Presidência, que é também membro da direção nacional do partido.

Na avaliação de Rocha Loures, a ansiedade dos deputados estaduais do Paraná falou mais alto do que a razão. “O PMDB faz parte do governo Dilma Rousseff. Nós estamos desenvolvendo programas diretamente com os municípios e o estado tem muito pouco oferecer. Então, não se justifica essa precipitação”.

Comentários encerrados.