Guerra intestina no PCdoB do Paraná

Publicado em 23 agosto, 2011
Compartilhe agora!

O PCdoB do Paraná está em guerra interna. O partido no estado é presidido pelo vice-prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, mas a tropa que perdeu o comando da legenda há três meses quer retomá-lo.

Ricardo Gomyde, Milton Alves e Joel Benin encabeçam um movimento pela “recomposição” da direção estadual do PCdoB.

Nesta semana, o trio encaminhou uma carta subscrita por vários diretórios municiais ao presidente nacional da sigla, Renato Rabelo, na qual critica a gestão de Brasileiro e pedem a “recomposição do tecido partidário, eliminando as pressões excludentes e a ‘lobotomia’ política de quadros, militantes e da estrutura partidária”.

Leia a íntegra da carta:

Carta ao presidente nacional do PCdoB

Camarada Renato Rabelo

Há pouco mais de três meses realizamos uma conferência extraordinária, proposta pela então direção partidária. A conferência visava realizar um amplo e profundo exame da situação do partido no Paraná e elaborar um novo projeto partidário, renovando a direção e abrindo as fileiras partidárias para a adesão de novas lideranças.

A conferência foi realizada com a participação de apenas um terço dos comitês partidários e do contingente de militantes mobilizados participaram pouco mais de 800. Em comparação com a última conferência estatutária( 2009) a participação miliante foi reduzida. A conferêrncia de 2009 mobilizou 3500 militantes e filiados.

O que era para ser um processo crítico e autocritíco, com base no debate franco e profundo, foi focado de imediato pela busca de ‘bodes expiatórios’ e em tentativas de ‘fuzilamento moral’ de camaradas, eclipsando o debate sobre a derrota do projeto eleitoral do partido em 2010, suas causas e consequencias – e, principalmente, sobre o novo quadro político formado no estado, com a derrota do nosso campo político e o início de uma hegemonia conservadora no estado. Questão essencial para situar o partido diante da nova situação e projetar a nossa operação política a médio e longo prazo.

A conferência acabou por concentrar o debate em torno da “crise de direção” , “condução partidária”, resvalando para considerações subjetivistas e na exclusão de inúmeros camaradas do comitê dirigente do partido. Enfim, não saimos melhores e mais unidos do processo, não obtivemos mais coesão e compromisso coletivo. Ao contrário, ao longo desses meses os piores temores se confirmaram: a apartação de vário s camaradas da vida do partido, o surgimento de atitudes sectárias em nosso meio e, essencialmente, o esvaziamento da condução política do partido numa fase crucial de preparação do projeto político-eleitoral de 2012. Nos preocupa, sobretudo, a situação do partido em Curitiba, que se encontra disperso, fatiado e sem ação política.

Diante da gravidade da situação nos dirigimos à  presidência do partido e ao Comitê Central no esforço de encontrarmos os caminhos para a recomposição do tecido partidário, eliminando as pressões excludentes e a ‘lobotomia’ política de quadros, militantes e da estrutura partidária.

Esta carta expressa a voz, o sentimento e as preocupações de centenas de dirigentes e militantes dos comitês municipais, das diversas frentes de atuação, de camaradas da frente institucional e parlamentar, de todas as regiões do estado.

Curitiba, 19 de agosto de 2011

Seguem assinaturas:

Milton Alves – Comitê Central ex-presidente do PCdoB – PR
Ricardo Gomyde ex-deputado federal e ex-vice-presidente do PCdoB-PR
Joel Benin ex-secretário de organização do PCdoB – PR
Diretórios municipais
Vice-prefeito de Fco Alves
Vereadores do PCdoB – PR
Secretários municipais
Lideranças…

Compartilhe agora!

Comments are closed.