Denúncia de nepotismo contra Derosso passará por comissão processante

Roger Pereira, via O Estado do Paraná

Derosso enfrenta Comissão Processante. Foto: Denis Ferreira Neto.

O Conselho de à‰tica da Câmara Municipal de Curitiba instaurou, nesta quinta-feira, uma Comissão Processante para analisar a representação da vereadora Professora Josete (PT) contra o presidente da Casa, João Cláudio Derosso (PSDB) por nepotismo. Nesta nova denúncia, Derosso é acusado de manter a cunhada em cargo em comissão na Assembleia por três meses no início deste ano.

Estamos cumprindo o que diz o regimento. Há duas formas de o Conselho de à‰tica ser chamado: por uma denúncia de um cidadão, como ocorreu no caso dos contratos de publicidade, ou por representação de partido ou parlamentar. Neste caso, o regimento determina que se instaure uma comissão processante!, explicou o presidente do conselho, vereador Francisco Garcez (PSDB).

A comissão, composta pelos vereadores Pastor Valdemir Soares (PRB), Noêmia Rocha (PMDB) e Zezinho do Sabará (PSB) tem sete dias para apresentar ao conselho um relatório, informando se houve irregularidade e sugerindo a punição compatível, que pode variar de advertência á cassação do mandato. O relatório será votado pelo Conselho e pela comissão de Legislação e Justiça, antes de chegar ao plenário.

Com o prazo mais restrito, a denúncia de nepotismo contra Derosso deverá ser julgada pela Câmara antes da primeira denúncia, que trata de supostas irregularidades em contratos de publicidade que teriam beneficiado a esposa do presidente da Câmara, Cláudia Queiroz, proprietária de uma das agências contratadas pelo Legislativo municipal, que tramita no Conselho de à‰tica desde o dia 21 de julho. O relator do caso, vereador Jorge Yamawaki tem até o próximo dia 21 para concluir seu trabalho.

Comentários encerrados.