Crise no PSDB: Rossoni abate e atropela Derosso na capital

Rossoni prepara-se para substituir Derosso no comando do PSDB em Curitiba.

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (PSDB), Valdir Rossoni (PSDB), transferiu o título de eleitor de Bituruna para Curitiba. Até aí tudo bem, nada demais.

O diabo é que o tucano ameaça marchar sobre os escombros deixados pelas denúncias de corrupção na gestão do presidente da Câmara Municipal, vereador João Cláudio Derosso (PSDB), outrora fortíssimo candidato a vice na chapa do prefeito Luciano Ducci (PSB).

Derosso, abatido em pleno voo, já vinha desconfiando que os tiros que está recebendo partem do próprio ninho. Agora tem certeza.

Por sua vez, Rossoni faz chegar aos ouvidos de quem quiser ouvir que poderá disputar a prefeitura de Curitiba. A estratégia visa ocupar o vácuo deixado pelo ex-deputado Gustavo Fruet, que abandonou o ninho para tentar a sorte em outra agremiação — muito provavelmente o PDT.

O presidente da Assembleia está mesmo de olho é na vaga do Senado, em 2014. Ele faz como arqueiro que, para acertar o alvo, mira bem acima do alvo.

Não tem sentido algum Rossoni concorrer à  prefeitura da capital contrariando o governador Beto Richa, dono do PSDB, que rifou Fruet justamente para apoiar a reeleição de Ducci.

Rossoni faz tudo que Richa pede. Nada é por acaso, por vontade própria ou por divergência política. O jogo é combinado antecipadamente.

O problema nisso tudo é que, se a crise tucana foi gestada para acertar contas internas, há outros atores interessados no aprofundamento desse imbróglio nas vésperas das eleições de 2012.

A pergunta que não quer calar é a seguinte: Derosso vai ficar quieto diante dos tiros que está recebendo das trincheiras tucanas? Se ele abrir o bico, derrubaria algum outro ex-colega de voo de alta plumagem?

Comentários encerrados.