CPI do Derosso: “A pressão das ruas fez a CPI acontecer”, diz Feltrin

Edson Feltrin, da Femotiba.

O presidente da Federação das Associações de Moradores de Curitiba (Femotiba), Edson Feltrin, comemorou nesta terça-feira (16) a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal para investigar a gestão do vereador João Cláudio Derosso (PSDB).

“A pressão das ruas fez a CPI acontecer”, disse Feltrin, um dos articuladores do movimento que pede rigorosa investigação do tucano, que é acusado de contratar irregularmente a agência de publicidade da esposa e de praticar nepotismo na Câmara.

Para o líder comunitário, se não tivesse havido as manifestações dos partidos e de entidades como UPE, CUT e Femotiba, além do acompanhamento da imprensa, “dificilmente algo aconteceria mesmo com as fortes evidências de corrupção no legislativo municipal”.

“Agora só falta ele [Derosso] sair da presidência da Casa”, defendeu o dirigente da Femotiba, ao afirmar que o vereador do PSDB não tem condições morais e políticas para continuar no cargo.

“O afastamento de Derosso é fundamental para que não haja interferência nas investigações da CPI”, opinou Feltrin.

Comentários encerrados.