Sem constrangimentos, bancada do PMDB se entrega ao governo tucano

* Requião e Pessuti ameaçam anular decisão no diretório

Até Waldyr Pugliesi e Caito Quintana se entregaram aos paraguaios.
A bancada do PMDB na Assembleia Legislativa do Paraná divulgou uma nota oficial nesta sexta-feira (19) oficializando a sentada no colo do governo neoliberal de Beto Richa (PSDB).

No documento assinado pelo líder do partido, deputado Caito Quintana, a bancada nega que esteja praticando fisiologismo, ou seja, trocando o apoio ao governo tucano por cargos.

O deputado federal João Arruda, secretário-geral do PMDB, criticou a adesão. Segundo ele, os deputados estaduais estão cometendo um grande erro estratégico.

“Essa adesão da bancada estadual é sinônimo de traição vergonhosa aos eleitores do PMDB, que será castigada nas eleições de 2014. A conjuntura política vai mudar até lá”, prevê Arruda.

Outro peemedebista que reprova a adesão é o ex-governador Orlando Pessuti. Para ele, o diretório estadual do partido precisa anular essa capitulação vergonhosa.

Pessuti esteve ontem com Arruda em Telêmaco Borba numa reunião regional do PMDB.

O senador Roberto Requião, pelo Twitter, assim classificou a adesão da bancada ao governo tucano:

“O apoio dos deputados do PMDB ao Beto é fisiologia da mais elementar, visceral, intestinal, escatológica. Tem mau cheiro.”

O único deputado peemedebista que não tucanou é Anibelli Neto, o Anibelinho.

A seguir, a íntegra da nota oficial do PMDB:

NOTA A IMPRENSA

A bancada do PMDB na Assembleia Legislativa do Paraná esteve reunida com o governador Beto Richa, onde foi selado um acordo de atuação de ambas as partes, tendo como causa maior o interesse do Paraná.

A bancada estará votando matérias do Governo e o Governo comprometeu-se em discutir matérias polêmicas com a bancada, antes de qualquer votação. Um exemplo do resultado positivo desta ação, foi a retirada da mensagem que incluía na Agência Reguladora, a Copel e a Sanepar, entre outras empresas públicas.

A bancada peemedebista não cobra cargos nem benefícios fisiológicos; quer sim fazer parte de um bloco de apoio e discussão dos interesses administrativos e ao mesmo tempo de defesa e fortalecimento de nosso partido, representado por prefeitos, vereadores e diretórios municipais.

A bancada sabe que se continuarmos trancando a porta de entrada para cidadãos identificados com nossos compromissos estatutários, estaremos fadados a nos transformar num partido coadjuvante, comandado por interesses individuais.

Nossa decisão é unânime como bancada e representa a maioria daqueles que representamos, não envolvendo nela o partido, nem aqueles que, por desinformação ou interesse individualista, tem nos questionado, desconhecendo o conteúdo da reunião.

Se depender da nossa bancada, o governador Beto Richa fará um bom governo e quem ganhará com isso é o Estado do Paraná.

Deputado Caíto Quintana
Líder da Bancada do PMDB

Comments are closed.