Confusão na Câmara de Curitiba

Empurrões e safanões na volta do recesso na Câmara Municipal de Curitiba. Estudantes e seguranças se estranharam há pouco na entrada do prédio durante manifestação contra o presidente da Casa, vereador João Cláudio Derosso (PSDB).

O presidente da União Paranaense dos Estudantes (UPE), Rafael Bogoni, disse que “é uma vergonha a direção da Câmara não deixar que os cidadãos assistam à  sessão. à‰ uma falta de democracia”.

O vereador Paulo Salumuni (PV) interveio na confusão. Ele impediu que os estudantes fossem agredidos pela segurança.

A vereadora Professora Josete (PT) denunciou que funcionários da prefeitura foram chamados para ocupar as galerias e limitar o acesso dos manifestantes.

“Esta que é a Casa do povo, infelizmente, virou a Casa dos amigos do rei”, criticou a vereadora na Rádio CBN.

José Ferreira Lopes, o Dr. Zequinha, presidente municipal do PCdoB, também reclamou das restrições à  entrada na Câmara. Segundo ele, apenas alguns manifestantes puderam entrar no prédio.

O presidente da Federação das Associações de Moradores (Femotiba) sugeriu ao vereador Algaci Túlio (PMDB) a apresentação de uma questão de ordem para impedir que Derosso presida a sessão de hoje.

O presidente da Câmara, João Cláudio Derosso (PSDB), não está presente na sessão.

O tucano é acusado de favorecer ilegalmente a empresa de publicidade da esposa em contratos de R$ 31 milhões e de contratar funcionários fantasmas oriundos da Assembleia Legislativa do Paraná.

Comentários encerrados.