Câmara de Campo Largo pede escolta da PM em sessão para julgar Nelsão “Zidane”

A Câmara Municipal de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, está reunida neste momento com o objetivo de cassar o mandato de Nelsão “Zidane” (PMDB).

A confusão é grande em frente ao prédio da Câmara, que está tomada pela Polícia Militar.

O vereador campolarguense é acusado de dar uma cabeçada no rosto do colega Wilson Andrade (PSB), na sessão do dia 23 de março passado.

Nelsão “Zidane” nega que tenha agredido Andrade “Materazzi”. Ele disse que, se de fato tivesse dado uma cabeçada no colega, muito provavelmente, o vereador do PSB teria caído e sangrado.

O “Zidane” das araucárias foi o vereador mais votado em Campo Largo nas eleições de 2008. A população está revoltada com o processo de cassação dele. Seria por isso que a Câmara pediu a escolta da PM?

O PT campolarguense saiu em defesa do vereador peemedebista. A diretora da APP-Sindicato, Professora Avanir, disse que “a cassação de Nelsão é uma tentativa de calar uma voz em defesa dos trabalhadores.”

Nelsão é pré-candidato a prefeito do município.

2 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Cassação vereador Nelsão: Perita afirma que houve manipulação das imagens

    Uma das bases de sustentação da defesa do vereador Nelsão no processo que quer cassar o seu mandato é o laudo da perita Forense Cristiane B. Fontana, da Fontécnyro Laboratório de Perícias Forenses, no qual afirma: “A prova foi manipulada inquestionavelmente, irrefutavelmente”, em referência ao vídeo que foi divulgado como “prova” de suposta agressão ao vereador Wilson Andrade. Impedida de acompanhar a perícia “oficial”, Fontana questiona também o material (arquivos) que foi enviado de forma quantitativamente diferente para a Defesa e o perito contratado pela Câmara: “O Material entregue aos Peritos e anexados aos Autos divergem na totalidade, não servindo para tanto para comprovação de nenhum fato. Não somente pela divergência como também pelos cortes, edições, subtrações e manipulações a que foram submetidos”, afirma a perita.
    As imagens oficiais da Câmara só foram disponibilizadas ao vereador Nelsão mais de 20 dias depois dos acontecimentos, impedindo sua defesa em tempo real na imprensa. Ao contrário de release enviado, não foi um cinegrafista amador quem fez as imagens utilizadas como prova, mas um comunicador contratado pela Câmara que também não disponibilizou as imagens originais para perícia, como afirma a perita.
    Vários partidos se manifestaram contra a maneira como o processo foi conduzido pela Câmara, entre eles o PT: Não é porque um grupo possui a maioria na câmara que pode fazer o que bem quiserem, afirmou o presidente do PT de Campo Largo Prof. Marcus Preis. O Partido Republicano do Município também manifestou solidariedade. Caso seja cassado, o vereador Nelsão vai para a justiça comum, alegando cerceamento de defesa e com as demais provas periciais. Com um julgamento sumário via imprensa e com viés político, Nelsão lamentou a falta de empenho do PMDB local, partido ao qual é filiado, na defesa de seu mandato.

  2. É isto ai Nersão, chega o aço nesta corja vamo quebra tudo….