Alunos tomam rádio da UEM por melhorias

Fábio Guillen, Gazeta Maringá

Estudantes também reivindicam 10% do PIB na educação. Foto: Folha de Maringá.

Após ocuparem a Reitoria da Universidade Estadual de Maringá (UEM) na quinta-feira passada, acadêmicos tomaram a Rádio UEM FM (106.9) na manhã de domingo. Durante a programação, eles divulgaram notas sobre as reivindicações estudantis e criticaram o governo estadual sobre o corte de verbas da educação neste ano.

Estamos usando a rádio da UEM para mostrar para a sociedade o que de fato está acontecendo. à‰ um direito nosso mostrar nossa opinião!, contou o coordenador-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Celso Monteiro.

Reivindicações

Além de criticar o corte de verbas para educação, os estudantes protestam contra a falta de estrutura do Restaurante Universitário (RU) e a inexistência de unidades do RU nos outros câmpus da instituição.

O reitor da UEM, Júlio Santiago Prates Filho, atendeu os alunos na semana anterior e reforçou que os pedidos dos estudantes serão atendidos. O reitor pediu a desocupação da reitoria, que foi negada pelos estudantes. Após 20 horas da ocupação, estudantes permanecem na reitoria da UEM.

Quatro representantes do DCE vão hoje a Curitiba, onde se reúnem à s 11 horas com o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Alípio Leal.

O DCE informou que a reitoria e a rádio só serão desocupadas se o governo estipular prazos para atender aos pedidos.

A assessoria de imprensa da UEM informou que a rádio havia sido desligada pela instituição depois que os alunos ocuparam a Reitoria. O reitor tenta também negociar com os estudantes a desocupação da rádio.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Isso aí estudantes, ocupem mesmo a rádio para que vocês possam falar e mostrar o outro lado, porque se forem depender da imprensa do Paraná, estão ferrados porque a imprensa do Paraná o PIG só mostra as publicidades do governador mauricinho. Dá-lhe estudantes, cobrem mesmo, promessa feita, tem que cumprir