28 de agosto de 2011
por Esmael Morais
7 Comentários

Alvaro Dias nega rumores sobre transferência de domicílio eleitoral para o Distrito Federal

por Elizabete Castro, via O Estado do Paraná

Rompido com o governador Beto Richa (PSDB), o senador Alvaro Dias (PSDB) nega que esteja pensando em transferir seu domicílio eleitoral para concorrer ao governo do Distrito Federal, conforme foi noticiado na mídia nacional.

“Nem sei se estarei vivo em 2014”, ironizou Alvaro, afirmando que não tem nenhum projeto político pessoal definido para as próximas eleições, quando termina seus oito anos de mandato no Senado.

Sem espaço no PSDB paranaense e já avisado sobre as intenções do presidente da Assembleia Legislativa e vice-presidente estadual do partido, Valdir Rossoni, de se candidatar ao Senado em 2014, Alvaro disse que nem pensa em eleição neste momento.

“Não tenho a menor ideia do que vou fazer daqui a três anos. Só vou começar a pensar nisso em julho de 2013”, afirmou o senador tucano, justificando que a especulação sobre a mudança para o Distrito Federal surgiu no próprio ninho tucano, em Brasília.

“Algumas pessoas pensaram nisso, mas é uma especulação que não tem fundamento”, disse.

Interesses subjacentes

A aproximação do PMDB paranaense com o PSDB, que pode se transformar em acordo eleitoral para 2014, não preocupa o senador. “Isso é circunstancial. Não se sustenta. Os interesses eleitorais acabam prevalecendo. Se o PMDB tiver um candidato forte ao governo não vai deixar de lançar. Além disso, esse governo está começando. Tudo pode o Leia mais

28 de agosto de 2011
por Esmael Morais
9 Comentários

Vereador Pedro Paulo: “Eu defendo o afastamento de Derosso”

Vereador Pedro Paulo (PT).

O vereador Pedro Paulo falou ao blog sobre a indicação dele pelo PT para integrar a CPI que investigará o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, João Cláudio Derosso (PSDB), acusado de cometer irregularidades em contratos de publicidade e promover nepotismo na Casa. ... 

Leia mais

28 de agosto de 2011
por Esmael Morais
6 Comentários

A denúncia de Zé Dirceu: “Repórter da revista Veja é flagrado em atividade criminosa contra mim”

via blog do Zé Dirceu

Depois de abandonar todos os critérios jornalísticos, a revista Veja, por meio de um de seus repórteres, também abriu mão da legalidade e, numa prática criminosa, tentou invadir o apartamento no qual costumeiramente me hospedo em um hotel de Brasília.

O ardil começou na tarde dessa quarta-feira (24/08), quando o jornalista Gustavo Nogueira Ribeiro, repórter da revista, se registrou na suíte 1607 do Hotel Nahoum, ao lado do quarto que tenho reservado. Alojado, sentiu-se à  vontade para planejar seu próximo passo. Aproximou-se de uma camareira e, alegando estar hospedado no meu apartamento, simulou que havia perdido as chaves e pediu que a funcionária abrisse a porta.

O repórter não contava com a presteza da camareira, que não só resistiu à s pressões como, imediatamente, informou à  direção do hotel sobre a tentativa de invasão. Desmascarado, o infrator saiu à s pressas do estabelecimento, sem fazer check out e dando calote na diária devida, ainda por cima. O hotel registrou a tentativa de violação de domicílio em boletim de ocorrência no 5!º Distrito Policial.

A revista não parou por aí.

O jornalista voltou à  carga. Fez-se passar por assessor da Prefeitura de Varginha, insistindo em deixar no meu quarto “documentos relevantes”. Disse que se chamava Roberto, mas utilizou o mesmo número de celular que constava da ficha de entrada que preencheu com seu verdadeiro nome. O golpe não funcionou porque minha assessoria estranhou o contato e não recebeu os tais documentos!.

Os procedimentos da Veja se assemelham a escândalo recentemente denunciado na Inglaterra. O tablóide News of the World tinha como prática para apuração de notícias fazer escutas telefônicas ilegais. O jornal acabou fechado, seus proprietários respondem a processo, jornalistas foram demitidos e presos.

No meio da tarde da quinta-feira, depois de toda a movimentação criminosa do repórter Ribeiro para invadir meu apartamento, outro repórter da revista Veja entrou em contato com o argumento de estar apurando informações para uma reportagem sobre minhas atividades em Brasília.

Invasão de privacidade

O jornalista Daniel Pereira se achou no direito de invadir minha privacidade e meu direito de encontrar com quem quiser e, com a pauta pronta e manipulada, encaminhou perguntas por e-mail já em forma de respostas para praticar, mais uma vez, o antijornalismo e criar um factóide. Pereira fez três perguntas:< Leia mais