Vereadores do PSDB encontram brecha para debandada

A bancada de 13 vereadores do PSDB de Curitiba passou esta semana buscando brechas na legislação eleitoral para mudar de partido sem que percam o mandato por infidelidade.

A maioria deles, preocupados com a reeleição de 2012, quer se abraçar com Gustavo Fruet (sem partido) na corrida pela prefeitura.

Sem candidato próprio à  prefeitura, a estimativa é que a bancada tucana seja reduzida a cinco vereadores.

Como diz o ditado, quem procura acha.

Um especialista em direito eleitoral, que fez o estudo para os vereadores tucanos, disse a este blog que “quando o partido deixa de lançar candidato próprio, que é a razão da sua existência, configura-se justa causa para a mudança”.

A lei eleitoral prevê que o detentor de cargo eletivo só não perderá o mandato por infidelidade partidária quando se tratar de justa causa, ou seja, quando o partido deixar de cumprir os objetivos estatutários.

O movimento pela revoada no ninho tucano é liderado pelo vice-presidente municipal do PSDB, vereador Celso Torquato.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. nao se consumou a saida do guga do psdb? ou a sua candidatura á prefefeito?oia na minha opiniao o guga só fica no psdb, se o psdb abrir mao de apoiar o ducci, e lançar a candidatura do guga a prefeito da capital pelo partido. oq pod ser feito é: o ducci ser o vic do guga,essa é a forma mais concreta deles c manterem no poder,fora disso eles correm o risco de serem derrotados pela oposiçao q vem fort ai. ate o final desse ano muita agua vai rolar por debaixo da ponte…derrepente o ducci ciente da derrota q ira sofrer,nao é surpresa se entrarem em acordo, e, o ducci sair vic do guga. mas eu nao voto em nemhum.

  2. Ah, mas quem alega prova….muito frágil esta tese…a conversa é mais plúsível nestas horas…

  3. Interessante a análise e parabenizo o blog pelo “furo jornalístico”. Porém, do ponto de vista legal, qualquer partido só poderá ser deixado sob este argumento após 30 de junho do no em que se realizam as eleições. No caso relacionado aos vereadores de Curitiba, portanto, antes de 30/06/2012 eles não podem usar da “brecha legal” para saírem do PSDB, porque legalmente falando a suposição (que todos nós temos como realidade, tanto que até o pré-candidato a prefeito Gustavo Fruet saiu) ainda não se consumou.