Sem votos na Fiep, Barros parte para o tapetão

No futebol, o termo tapetão! significa uma prática antiética a partir de artimanhas pseudo-jurídicas para ganhar um jogo fora de campo. Outrora, esse expediente era utilizado por clubes para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro !“ o Brasileirão.

Pois bem. Não é que o ex-secretário da Indústria e Comércio, Ricardo Barros (PP), sem votos para vencer a eleição na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), partiu para o tapetão nesta noite ao pedir impugnação da chapa liderada por Edson Campagnolo?

Advogados enxergam aí apenas a criação de mais um factoide, sem produção de resultados efetivos. Ou seja, a eleição ocorrerá normalmente.

Barros escalou o Sindicado da Indústria da Construção Civil do Noroeste do Paraná (Sinduscon/Nor) para fazer o pedido de impugnação da chapa da situação no mesmo momento em que registrou uma chapa sem expressão eleitoral.

O tapetão do ex-secretário surgiu depois que ele constatou que Campagnolo arregimentou nada mais nada menos que 80% dos votos para as eleições de 3 de outubro. Um verdadeiro passeio.

Comentários encerrados.