Oposição pressiona e governo desiste de votar agência reguladora

Surtiu efeito a pressão da pequena e aguerrida bancada de oposição na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). O governo neoliberal de Beto Richa (PSDB) não teve condições de pôr em votação, antes do recesso, a lei que cria a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar).

Para os deputados da oposição, a Agepar abriria caminho para o governo tucano privatizar empresas públicas eficientes como a Copel e a Sanepar.

“O governo vai fiscalizar o governo?”, indagou na semana passada o desconfiado deputado petista Elton Welter, contrário à  Agepar.

Os questionamentos dos oposicionistas levaram à  mobilização de diversas entidades de classe como o CREA, OAB, FIEP, Sindicato dos Engenheiros, dentre outras organizações do movimento social, como a UPE e a Femotiba.

Na volta do recesso parlamentar, em agosto, os governistas adeptos da privataria prometem colocar outra vez o tema Agepar na pauta da Assembleia. Será a hora de, mais uma vez, as forças vivas colocarem o pé nas ruas em favor das empresas públicas paranaenses.

Só para lembrar: na campanha do ano passado, Beto Richa jurou que não venderia os ativos do Paraná.

Comentários encerrados.