12 de julho de 2011
por esmael
1 Comentário

Pagot nega interferência de Paulo Bernardo no Dnit

da Agência Estado

O diretor afastado do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Luiz Antonio Pagot, fez uma defesa do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, em depoimento à  Comissão de Infraestrutura do Senado. Ele negou que Bernardo, quando ministro do Planejamento, tenha feito pedidos a ele para fazer aditamentos em obras do Dnit.

Declarações atribuídas a Pagot por aliados seus do PR davam conta de que o ministro teria feito pedidos ao diretor sobre obras no Paraná. Pagot tratou isso de “invencionice” e “factoide” e defendeu o ministro.

“Ele (Paulo Bernardo) nunca me exigiu, nem pediu nada”, declarou.

O diretor citou exemplo de uma obra em Maringá, no Paraná. Pagot afirmou que quem fazia pedidos sobre a obra era o prefeito, Sílvio Barros (PP), e o ex-deputado Ricardo Barros (PP), e não o ministro.

12 de julho de 2011
por esmael
2 Comentários

O espectro das privatizações ronda as empresas públicas do Paraná

por Milton Alves*

O espectro das privatizações ronda o Paraná novamente. As empresas públicas estão ameaçadas por um projeto de lei enviado pelo executivo estadual à  Assembleia Legislativa: o PL n!º 361/2011, que advoga a ampliação da abrangência da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná.

O governador Beto Richa desarquivou um projeto da era lernista, o que causou desconforto até para a sua base de sustentação na Alep. Além disso, apreensão e temor são sentimentos que dominam o corpo de funcionários das empresas públicas. Todos recordam as demissões do processo de privatização do Banestado, os PDVs (Programa de Demissões Voluntárias) e o sucateamento dos serviços através das terceirizações. A lembrança ainda é muito presente.

12 de julho de 2011
por esmael
7 Comentários

Crise no Atlético Paranaense: só falta Malucelli renunciar

Nesta quarta-feira (13), à s 18h30, na Praça Santos Andrade, um grupo de atleticanos sai à s ruas para exigir a renúncia do presidente do clube Marcos Malucelli.

Elias Cordeiro, assíduo leitor deste blog, encaminhou um manifesto convocando uma passeata que se dirigirá até a Boca Maldita, normalmente ocupada pelas manifestações políticas e culturais na capital.

Só falta Malucelli sair. A seguir, a íntegra do manifesto atleticano:

Manifeto pela Renuncia, já!

Caro blogueiro Esmael Morais:

Peço a gentileza de divulgar o manifesto que estamos organizando. Sei que o seu blog trata especialmente de assuntos políticos, mas o futebol é política, porque ele tem uma capacidade extraordinária de aglutinar nas arquibancadas, lado a lado, líderes políticos de pensamentos totalmente contrários.

Na hora do futebol nada se torna preconceituoso, nada é impossível. Tudo deverá girar em torno da busca da vitória do time que se ama.

Vamos ao que interessa:

Um grupo de atleticanos extremamente descontentes com a forma como Marcos Malucelli vem conduzindo o Clube Atlético Paranaense, e diante do risco de perder a Copa do Mundo de 2014 na Baixada, estão se movimentando com a fi

12 de julho de 2011
por esmael
11 Comentários

Fruet dá prazo ao PSDB: até o final do mês

Fruet promete decidir até o fim do mês se sai do PSDB

por Rogerio Waldrigues Galindo, na Gazeta do Povo

O ex-deputado federal Gustavo Fruet deu ontem, pela primeira vez, um prazo para decidir sua situação partidária: até o fim deste mês ele promete resolver se fica no PSDB ou se anuncia outro partido como seu destino. Pela legislação eleitoral, Fruet precisa estar em um novo partido já em setembro deste ano para poder disputar a eleição para a prefeitura de Curitiba no ano que vem, como pretende.

Até agora nunca tinha dado um prazo. Agora estou dizendo: até o fim de julho vou ter decidido tudo!, afirmou ontem o ex-deputado. Fruet disse que, nesta semana, ainda terá reuniões com alguns integrantes do PSDB. Ontem, a conversa seria com o presidente da Assembleia Le!­!­!­gislativa, Valdir Rossoni (PSDB), que tem defendido a hipótese de candidatura própria em Curitiba. Nos próximos dias, o interlocutor deverá ser o deputado federal Sérgio Guerra (PE), presidente nacional da legenda.

A decisão de Fruet é esperada ansiosamente por vários partidos em Curitiba. Considerado um dos principais pré-candidatos à  prefeitura no ano que vem, Fruet não tem apoio do governador Beto Richa (PSDB) para ser lançado pelo partido. O nome favorito do governador é o do atual prefeito, Luciano Ducci (PSB), que deve tentar a reeleição.

Segundo Fruet, embora tenha havido boatos sobre possíveis decisões, ele não sabe ainda qual será a solução que adotará. O ex-deputado admite, porém, que o leque de possibilidades diminuiu. Nos últimos meses, já se cogitou que Fruet poderia ir para PMDB, PDT, PSD e PV, entre outras legendas.

Ontem, Fruet também disse que não tem nenhuma conversa agendada com o governador Beto Richa e que nem espera que os dois discutam o assunto antes de sua decisão. Eu sempre avisei que o silêncio também seria visto como uma forma de manifestação!, afirmou.

Richa nunca disse