27 de março de 2011
por Esmael Morais
5 Comentários

Doático deixa comando do PMDB para Requião

via O Estado do Paraná

Pivô de uma discórdia entre duas alas do PMDB, o atual presidente do partido em Curitiba, Doático Santos, deixará o comando do diretório municipal no dia 17 de julho. Nesta data será realizada a convenção municipal para eleger um novo comando para o PMDB da capital. O acordo foi fechado depois que o diretório nacional autorizou a antecipação das convenções municipais que, pelo calendário anterior, estavam agendadas apenas para o final do ano.

A saída de Doático, longe de selar a paz no partido, deve mesmo é recrudescer a disputa interna. Isto porque no lugar de Doático, o nome que está sendo lançado pelo grupo para a presidência do partido em Curitiba é o do senador Roberto Requião.

O deputado federal João Arruda, sobrinho de Requião, disse que o tio tem a disposição de conduzir o processo eleitoral de Curitiba, onde o partido ainda não tem um nome para a prefeitura. Na capital, o PMDB se divide entre os que querem atrair o ex-deputado federal Gustavo Fruet para lançá-lo na disputa e o grupo que pretende apoiar a reeleição do prefeito Luciano Ducci (PSB).

Requião está na ala que conversa com o atual prefeito de Curitiba e não concorda com a volta de Gustavo ao partido. E embora tenha anunciado que pensa também em ser candidato a prefeito, é sabido que o senador quer mesmo é assumir o controle das negociações sobre a sucessão municipal.

Queda de braço

Doático afirmou que seu tempo como presidente do partido acabou. Já dei minha contribuição e já na última convenção queria sair, mas o Requião pediu para que eu ficasse!, afirmou o atual presidente. Ele convocou para o próximo dia 16 um encontro preparatório para as convenções, em Curitiba.

Antes de deixar a presidência, Doát Leia mais

27 de março de 2011
por Esmael Morais
2 Comentários

Marinha ordenou a morte de militantes no Araguaia em 1972

da Folha de S. Paulo

Documentos escritos pelo Comando da Marinha revelam que havia a determinação prévia de matar os integrantes da Guerrilha do Araguaia, e não apenas derrotar o maior foco da luta armada contra a ditadura militar.

Os papéis, de setembro de 1972, relatam a preparação da Operação Papagaio, uma das principais ofensivas das Forças Armadas contra o grupo criado pelo PCdoB entre Pará, Maranhão e a região norte de Goiás, que hoje é o Estado do Tocantins.

A documentação a que a Folha teve acesso faz parte do acervo da Câmara dos Deputados. Era confidencial até 2010, mas foi liberado para consulta pública.

“A FFE [Força dos Fuzileiros da Esquadra] empenhará um grupamento operativo na região entre Marabá e Araguaína para, em ação conjunta com as demais forças amigas, eliminar os terroristas que atuam naquela região”, afirmam duas “diretivas de planejamento”.

Uma delas é assinada por Edmundo Drummond Bittencourt, comandante-geral do Corpo de Fuzileiros Navais. A outra foi escrita pelo contra-almirante Paulo Gonçalves Paiva. Nas duas, a ordem de “eliminar” os guerrilheiros surge no item “conceito das operações”.

Os textos também dizem que seriam feitas ações para “impedir os terroristas que atuam na margem daquele rio de transporem-no para a margem leste, eliminando-os ou aprisionando-os”.

A oposição entre “eliminar” e “aprisionar” confirma que o primeiro se refere à  morte dos militantes, disse o historiador Jean Rodrigues Sales, autor de &# Leia mais

27 de março de 2011
por Esmael Morais
1 Comentário

Dilma vira diva em noite de festa no palácio

da Agência Estado

Nunca antes na história de Lula houve uma noite como a de sexta-feira passada no Palácio da Alvorada. Mostrando afabilidade e simpatia surpreendentes, a presidente Dilma Rousseff deu mostras de que, se é verdadeira a tese do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de que ela não venceu as eleições por conta das características identificadas com o universo feminino – se credenciando por meio de uma história pessoal na qual o sexo pouco diferença fez -, ela agora busca o caminho inverso.

Dilma está visivelmente procurando dedicar boa parte deste início de governo a “elas”. Mulher no poder faz diferença. Depois da série de entrevistas dadas à  representantes do sexo feminino, durante este mês comemorativo do Dia Internacional da Mulher, a presidente Dilma abriu sua “casa” anteontem à  noite a pouco mais de 50 “representantes da categoria”. Todas convidadas para assistir ao filme “à‰ Proibido Fumar”, da premiada cineasta Anna Muylaert. A atração foi seguida de um jantar.

O evento, marcado para a data em que a atriz Leila Diniz (morta em 1972 em um desastre aéreo) faria 66 anos, como bem lembrou Ana Maria Magalhães, autora de documentário presenteado a Dilma sobre a vida da atriz, começou à s 19 horas e foi longe, terminando quase a 1 hora da manhã.

Ninguém do “clube da Luluzinha” se movimentou para ir embora. E a presidente, mesmo aparentando um certo cansaço, deu sinais de que estava gostando de estar ali.

Sem aparentar pressa depois de um dia certamente atribulado, que teve o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao telefone e problemas na Vale, a sucessora de Lula não demonstrou incômodo ante o intenso assédio de algumas convidadas. As poucas representantes da imprensa, por exemplo, queriam saber quem será o substituto de Roger Agnelli no comando da Vale ou a razão pela qual Lula não atendeu ao convite de Leia mais

27 de março de 2011
por Esmael Morais
18 Comentários

Deu na Folha de Londrina: Valdir Rossoni, o “caça-holofote”

Rossoni luta para permanecer na mídia. Foto: Hedeson Alves/Gazeta do Povo.

A coluna Informe Folha, deste domingo (27), no jornal Folha de Londrina, observa aquilo que este blog vem observando há mais de um mês: o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni, transformou-se num verdadeiro “caça-holofote”. ... 

Leia mais

27 de março de 2011
por Esmael Morais
Comentários desativados em Fiep recebe ministra do Meio Ambiente e presidente do BNDES

Fiep recebe ministra do Meio Ambiente e presidente do BNDES

Ministra Izabella Teixeira.

A Federação das Indústrias do Paraná entrou definitivamente na rota do governo da presidente Dilma Rousseff. Na próxima sexta-feira (1!º de abril), a Fiep recebe dois integrantes do
primeiro escalão da administração federal. Pela manhã, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, fala a empresários sobre estratégias de investimentos em inovação. à€ tarde, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, vai conhecer o posicionamento do setor industrial paranaense sobre a proposta do novo Código Florestal. ... 

Leia mais