10 empresas europeias abrem contas no Gazprombank para pagar gás russo em rublos, diz Bloomberg

Pelo menos dez empresas europeias que compram gás natural russo já abriram contas no Gazprombank necessárias para atender à demanda da Rússia de pagar em rublos, informou a Bloomberg nesta quarta-feira (27/04).

Segundo fonte próxima à Gazprom, 4 já efetuaram pagamentos.

A fonte acrescentou que os próximos acordos para o gás serão feitos após 15 de maio.

Em 31 de março, o presidente russo Vladimir Putin assinou um decreto que estabelece um novo procedimento para o pagamento de fornecimento de gás por compradores de países hostis.

Agora, esses estados devem transferir fundos em moedas estrangeiras para o Gazprombank, que comprará rublos nas bolsas e os transferirá para contas especiais de rublos dos importadores. É a partir dessas contas que será feito o pagamento das entregas.

Gazprom suspende totalmente o fornecimento de gás à Bulgária e Polônia devido à falta de pagamento em rublos

A Gazprom suspendeu totalmente o fornecimento de gás à empresa búlgara Bulgargaz e à polonesa PGNiG devido à falta de pagamento em rublos no devido tempo, informou a holding russa em comunicado nesta quarta-feira (27/04).

“A Gazprom Export notificou a Bulgargaz e a PGNiG da suspensão do fornecimento de gás a partir de 27 de abril até que os pagamentos sejam feitos de acordo com o procedimento descrito no decreto”, disse a Gazprom.

A Gazprom Export ainda não recebeu dessas empresas os pagamentos pelo gás fornecido em abril, que deveriam ser feitos em rublos, conforme prescrito pelo decreto do presidente russo de 31 de março de 2022, a partir do final do dia útil de 26 de abril, o Empresa de gás russa adicionada.

A Bulgária e a Polônia são estados de trânsito, observou a Gazprom. “Em caso de retirada não autorizada de gás russo dos volumes destinados ao trânsito para terceiros países, os suprimentos em trânsito serão reduzidos pelo volume que foi retirado”, afirmou o comunicado.

O preço do gás na Europa subiu 21% após a declaração, ultrapassando US$ 1.370 por 1.000 metros cúbicos em algum momento.

O presidente Vladimir Putin ordenou que os estados hostis devem pagar pelo gás russo em rublos, dizendo que Moscou se recusaria a aceitar pagamentos sob contratos de gás com esses estados em moedas “comprometidas”, particularmente dólares e euros.

Em 26 de abril, a Gazprom apresentou às empresas importadoras polonesas e búlgaras uma notificação sobre a suspensão do fornecimento de gás a partir de 27 de abril devido à recusa de efetuar os pagamentos finais em rublos russos.

As informações são da agência de notícias russa TASS.