A cruzada do presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Luiz Sorvos, para que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) alivie a barra dos prefeitos continua e o nível não é dos melhores. Após denúncias do conselheiro do TCE, Nestor Baptista, veiculadas na imprensa, o prefeito de Nova Olímpia promete processar o conselheiro de contas. Sorvos afirma que as denúncias não passam de retaliação contra o movimento da AMP por mudanças no TCE.

A cruzada do presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Luiz Sorvos, para que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) alivie a barra dos prefeitos continua e o nível não é dos melhores. Após denúncias do conselheiro do TCE, Nestor Baptista, veiculadas na imprensa, o prefeito de Nova Olímpia promete processar o conselheiro de contas. Sorvos afirma que as denúncias não passam de retaliação contra o movimento da AMP por mudanças no TCE.

O presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) e prefeito de Nova Olímpia, Luiz Lázaro Sorvos (PDT), vai ingressar com uma ação na Justiça por calúnia e difamação contra o conselheiro Nestor Baptista, do Tribunal de Contas do Estado. Ele acusou o conselheiro de divulgar denúncias na imprensa com o objetivo de desmoralizá-lo e de enfraquecer o projeto dos municípios que moderniza o TCE.

Sorvos e Baptista começaram trocar farpas depois que a AMP iniciou um movimento para tentar diminuir os poderes, sobretudo as multas, do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Para Sorvos, o órgão é “excessivamente formalista” e pune por “erros burocráticos”, o que inviabiliza a gestão das cidades e desencoraja prefeitos a disputarem eleições. 

Em resposta do TCE, o presidente da AMP foi acusado de nomear a esposa para o cargo de controladora interna da Prefeitura, também foi denunciado por irregularidade num processo em que um primo teria vencido licitação de R$ 850 mil para fornecer combustíveis para a prefeitura e, por fim, uma médica pediatra contratada pela prefeitura, seria parente de Sorvos.  (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Prefeito de Cambira, Maurílio dos Santos, perdeu a paciência com o governo Beto Richa (PSDB); em emocionado desabafo em reunião da Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (AMUVI), o moço afirmou que desistiu de apoiar a reeleição do tucano nestas eleições; bronca é porque o governo do estado cancelou projeto de colocação de pedras irregulares no município causando-lhe constrangimentos; ouça o áudio.

Prefeito de Cambira, Maurílio dos Santos, perdeu a paciência com o governo Beto Richa (PSDB); em emocionado desabafo em reunião da Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (AMUVI), o moço afirmou que desistiu de apoiar a reeleição do tucano nestas eleições; bronca é porque o governo do estado cancelou projeto de colocação de pedras irregulares no município causando-lhe constrangimentos; ouça o áudio.

O atento repórter Wellyngton Jhonis, da Rádio Colina do Vale FM/Rádio T, de Borrazópolis, no Vale do Ivaí, em seu blog, informa nesta terça-feira (12) que o prefeito de Cambira, Maurílio dos Santos (PRB), perdeu a paciência com o governo Beto Richa (PSDB). O moço fez um emocionado desabafo em reunião da Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (AMUVI).

Segundo o repórter e blogueiro, a bronca é porque o governo do estado cancelou projeto de colocação de pedras irregulares no município causando-lhe constrangimentos em Curitiba e em Cambira, onde havia anunciado a obra “liberada”.

Ainda de acordo Johnis, Maurílio, ressaltou na reunião da AMUVI que desistiu de apoiar a reeleição do governador Beto Richa nestas eleições.

“Passei por diversos constrangimentos na capital, quando precisei liberar recursos para Cambira, que foi o mínimo. Enquanto outras cidades estavam recebendo obras, eles travavam a nossa cidade, por conta de documentações. Um dos exemplos foi o Projeto de 06 km das Pedras Irregulares que foi cortado, sendo que nós já havíamos noticiado diversas vezes para a população, que era uma obra certa, além de tantas outras questões que aconteceram durante a nossa gestão, e não fomos atendidos na Capital” disse o prefeito Maurílio ao radialista Wellyngton Jhonis.

O caso do prefeito de Cambira, infelizmente, não é isolado. Em abril deste ano, o prefeito José Maria Reis Júnior, de Cândido de Abreu, também passou por constrangimento parecido (clique aqui). Ele recebeu um ofício do governo Richa avisando do cancelamento de convênio firmado para a construção de uma Biblioteca Cidadã no município no valor de R$ 500 mil. Júnior havia feito festa na assinatura do convênio com direito a fogos de artifício ao lado do governador. Ficou na saudade, com cara de paisagem.

Ouça o áudio: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Após ter cumprido em regime fechado, no Complexo da Papuda, um sexto de sua pena de 4 anos e 8 meses, o ex-deputado José Genoino obteve o direito à progressão de pena; nesta terça-feira 12, pela manhã, ele deixou, em definitivo, o Complexo Penitenciário da Papuda; seu destino, para cumprir o resto da pena que lhe cabe, é o de sua casa; ao 247, Miruna Genoino relatou a alegria com que a família recebeu a notícia do estabelecimento da prisão domiciliar, mas afirmou que "o sentimento de injustiça nunca vai passar"; lei, agora, vai sendo cumprida sem arroubos de personalismo autoritário como nos tempos de Joaquim Barbosa na presidência do STF; Corte máxima vai pedir desculpas ao petista e ao país?

Após ter cumprido em regime fechado, no Complexo da Papuda, um sexto de sua pena de 4 anos e 8 meses, o ex-deputado José Genoino obteve o direito à progressão de pena; nesta terça-feira 12, pela manhã, ele deixou, em definitivo, o Complexo Penitenciário da Papuda; seu destino, para cumprir o resto da pena que lhe cabe, é o de sua casa; ao 247, Miruna Genoino relatou a alegria com que a família recebeu a notícia do estabelecimento da prisão domiciliar, mas afirmou que “o sentimento de injustiça nunca vai passar”; lei, agora, vai sendo cumprida sem arroubos de personalismo autoritário como nos tempos de Joaquim Barbosa na presidência do STF; Corte máxima vai pedir desculpas ao petista e ao país?

O ex-deputado José Genoino deixou a penitenciária da Papuda na manhã desta terça-feira 12, e passará a cumprir o restante de sua pena em casa, sob regime domiciliar. Genoino foi condenado a 4 anos e 8 meses pelo crime de corrupção ativa. Após ter cumprido um sexto da pena, ele progrediu do regime semiaberto para o aberto, que em Brasília é automaticamente convertido para o domiciliar. O ex-tesoureiro do antigo PL (atual PR) Jacinto Lamas também deixou o presídio para cumprir o restante da pena em casa. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Partiu do presidente eleito de Israel, Reuven Rivlin, a iniciativa de telefonar para a presidenta Dilma Rousseff e apresentar um pedido de desculpas formal pela que disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, que chamou o Brasil de "anão diplomático".  Ele afirmou que as expressões utilizadas por Yigal Palmor não correspondem aos sentimentos da população de seu país. O pedido de desculpas acabou por ridicularizar os críticos brasileiros que fizeram coro com o porta-voz israelense.

Partiu do presidente eleito de Israel, Reuven Rivlin, a iniciativa de telefonar para a presidenta Dilma Rousseff e apresentar um pedido de desculpas formal pelo que disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, que chamou o Brasil de “anão diplomático”. Ele afirmou que as expressões utilizadas por Yigal Palmor não correspondem aos sentimentos da população de seu país. O pedido de desculpas acabou por ridicularizar os críticos brasileiros que fizeram coro com o porta-voz israelense.

O presidente eleito de Israel, Reuven Rivlin, conversou por telefone na segunda-feira (11/08) com a presidente Dilma Rousseff e lhe pediu desculpas pelas declarações realizadas por um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores que rotulou o país de “anão diplomático”. “Na conversa dos dois mandatários, o chefe de Estado israelense apresentou desculpas pelas recentes declarações do porta-voz de sua Chancelaria em relação ao Brasil. Esclareceu que as expressões usadas por esse funcionário não correspondem aos sentimentos da população de seu país em relação ao Brasil”, afirma o Palácio do Planalto em nota divulgada à imprensa.

No último mês de julho, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yigal Palmor, em entrevista ao jornal The Jerusalem Post, qualificou o Brasil de “anão diplomático” por criticar a ofensiva israelense e considerar “desproporcional” o uso da força de Israel na Faixa de Gaza. De acordo com o Planalto, durante a conversa telefônica “foi evocada a grave situação atual da Faixa de Gaza” e Rivlin afirmou que “o país estava defendendo-se dos ataques com mísseis que seu território vinha sofrendo”.

Dilma transmitiu ao presidente do Estado de Israel que o governo brasileiro “condenara e condena ataques a Israel, mas que condena, igualmente, o uso desproporcional da força em Gaza, que levou à morte centenas de civis, especialmente mulheres e crianças”. A presidente reiterou a posição do Brasil em todos os foros internacionais em defesa “da coexistência entre Israel e Palestina, como dois Estados soberanos, viáveis economicamente e, sobretudo, seguros”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Senador Roberto Requião não perdeu a oportunidade para fustigar a sondagem vedada pela Justiça, a pedido do PPL (antigo MR-8): "A pesquisa que dá vantagem ao Beto é da mesma empresa que lhe garantiu vitória na convenção do PMDB”; será que as pesquisas do Ibope e Datafolha resistirão à excessiva judicialização no Paraná?; existe pesquisa confiável neste mundo de meu Deus?

Senador Roberto Requião não perdeu a oportunidade para fustigar a sondagem vedada pela Justiça, a pedido do PPL (antigo MR-8): “A pesquisa que dá vantagem ao Beto é da mesma empresa que lhe garantiu vitória na convenção do PMDB”; será que as pesquisas do Ibope e Datafolha resistirão à excessiva judicialização no Paraná?; existe pesquisa confiável neste mundo de meu Deus?

A Justiça interditou no começo de ontem à noite a primeira pesquisa de opinião sobre a corrida pelo Palácio Iguaçu. O juiz auxiliar Leonardo Castanho Mendes, do Tribunal Regional do Paraná (TRE), acatou argumentos de Alzimara Bacellar, do Partido da Pátria Livre (PPL), antigo Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), de que havia três falhas graves no levantamento realizado pelo mineiro Instituto Veritá.

Entre amanhã (13) e quinta-feira (14), dia de debate entre os candidatos ao governo do Paraná, há promessas do Datafolha e Ibope acerca de novos números da corrida eleitoral no estado. Por enquanto, a briga pelo cargo continua no escuro.

A coligação da senadora Gleisi Hoffmann (PT) não quis comentar a suspensão da pesquisa Veritá, nem a do governador Beto Richa (PSDB) que luta pela reeleição.

Já o senador Roberto Requião (PMDB) não perdeu a oportunidade para fustigar a sondagem vedada pela Justiça: “A pesquisa que dá vantagem ao Beto é da mesma empresa que lhe garantiu vitória na convenção do PMDB”, tuitou.

Será que as pesquisas do Ibope e Datafolha resistirão à excessiva judicialização no Paraná? Existe pesquisa “confiável” neste mundo de meu Deus ou seria mais uma lenda urbana?

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Blog do Johnny

Contrariando a lógica do poder, de crescer e se fortalecer, os vereadores de Ponta Grossa discutem a redução do número de cadeiras na sua Câmara. E o projeto parece que pode prosperar, pois somente um vereador se posicional contrariamente até agora e os outros todos assinam coletivamente o projeto.

Contrariando a lógica do poder, de crescer e se fortalecer, os vereadores de Ponta Grossa discutem a redução do número de cadeiras na sua Câmara. E o projeto parece que pode prosperar, pois somente um vereador se posicionou contrariamente até agora e os outros todos assinam coletivamente o projeto.

Encabeçado pelo vereador Doutor Pascoal Adura (PMDB), os vereadores voltam a discutir a redução do número de cadeiras na Câmara Municipal. O projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município foi protocolado ontem e reduz quatro cadeiras do Legislativo, passando de 23 atuais para 19 o número de vereadores no Município a partir da próxima legislatura (2017 – 2020).

Com exceção do vereador Márcio Schirlo (PSB) – que já se manifestou contrário à proposta –, todos os demais vereadores assinaram o projeto. A proposta será lida na sessão de amanhã e encaminhada para pareceres das comissões internas da Câmara Municipal. Para Adura, a proposta tem o apoio popular e reduzirá as despesas da Câmara Municipal. “Pelo menos R$ 900 mil por ano será economizado. Esse dinheiro poderá ser aplicado na saúde do Município”, defende o parlamentar. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Enio Verri, em sua coluna desta terça-feira, afirma que o governador Beto Richa é um “resmungão que se esforça em culpar o Governo Federal, em vez de responder como conseguiu quebrar o Estado”. “O Paraná, penúltimo colocado no ranking de investimentos, é o mesmo que não aplica 12% da receita líquida em saúde, conforme determina a Constituição Federal. É a tônica de um Estado que sofre para pagar o 13º do funcionalismo público”, critica o colunista. Leia o texto e compartilhe.

Enio Verri, em sua coluna desta terça-feira, afirma que o governador Beto Richa é um “resmungão que se esforça em culpar o Governo Federal, em vez de responder como conseguiu quebrar o Estado”. “O Paraná, penúltimo colocado no ranking de investimentos, é o mesmo que não aplica 12% da receita líquida em saúde, conforme determina a Constituição Federal. É a tônica de um Estado que sofre para pagar o 13º do funcionalismo público”, critica o colunista. Leia o texto e compartilhe.

Enio Verri*

A marca da incompetência está rendendo inúmeros prêmios para o governador Beto Richa (PSDB). Agora, o Paraná conquistou a penúltima colocação no ranking de gastos com obras e equipamentos investidos pelos estados brasileiros entre 2009 a 2013.

Segundo levantamento exclusivo da Gazeta do Povo sobre as contas estaduais publicadas no site da Secretaria do Tesouro Nacional, a cada R$ 100 empenhados pelo Paraná, apenas R$ 4,90 foram destinados a investimentos, metade da média das demais unidades da Federação.

O vice-campeonato negativo conquistado pelo governo Richa é reflexo da administração lastimável desempenhada pelos tucanos paranaenses nos últimos quatro anos. O Paraná está no epicentro da maior crise econômica da história do Estado.

Com o mote de choque de gestão, o desgoverno tucano não só reduziu os investimentos em obras e equipamentos, como implantou o calote a fornecedores e servidores públicos paranaenses.

As poucas obras que não são financiadas pelo Governo Federal ou pelas pedagiadoras, estão paradas ou não são entregues devido à falta de pagamento pelo Governo do Estado. Enquanto isso, Richa, que não cumpre com suas responsabilidades, promete rios de dinheiro para os municípios.

O Paraná que o tucano vende, não condiz com a realidade. Não são raras as cenas de policias empurrando viaturas, órgãos públicos ameaçados de serem despejados pela falta de pagamento ou de pequenos empresários que fecham as portas devido ao calote estadual.

O Paraná, penúltimo colocado no ranking de investimentos, é o mesmo que não aplica 12% da receita líquida em saúde, conforme determina a Constituição Federal. É a tônica de um Estado que sofre para pagar o 13º do funcionalismo público.

As estrofes do hino do Paraná, que entre os astros do Cruzeiro é o mais belo a fulgir, parece refletir um Estado adormecido sob a administração de um governador resmungão que se esforça em culpar o Governo Federal, em vez de responder como conseguiu quebrar o Estado.

A péssima administração de Richa será reconhecida como o governo que teve a proeza de quebrar o Paraná, ao mesmo tempo, em que aumentou a arrecadação. Incompetência ou toque de mágica?

*Enio Verri é deputado estadual, presidente do PT do Paraná e professor licenciado do departamento de Economia da Universidade Estadual do Paraná. Escreve nas terças sobre poder e socialismo.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de J. Bosco para O Liberal

Charge de J. Bosco para O Liberal

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Untitled-1Jornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Classe C gasta menos e perde o posto de motor da economia

- Bem Paraná: Atropelamentos são 10% dos acidentes

- Jornal Metro: Greve deixa alunos da rede municipal sem aula

- Jornal de Londrina: Novo IPTU atingirá mais as zonas sul e leste

- Folha de Londrina: PF investiga 250 denúncias de tráfico de pessoas no Estado

- Folha do Litoral News: Aqui nasceu o Paraná – Paranaguá 366 anos

- O Diário (Maringá): Índices de Maringá lideram entre as cidades de destaque

- Diário dos Campos: Vereadores querem reduzir cadeiras na Câmara de PG

- Jornal da Manhã: Proposta do governo evita nova greve no transporte

- Tribuna do Interior: De padre a pai

- O Paraná: Comércio prevê demissões com recessão na economia

- Gazeta do Paraná: Não tem jeito mesmo gasolina vai ‘ter que subir’

- Jornal Hoje: Nomeação de servidores vira alvo de investigação

- Gazeta do Iguaçu: Servidores da saúde se recusam a fazer hora extra na prefeitura

- Diário do Noroeste: Procurador da república e juiz federal apóiam a instalação da DFP em Paranavaí

- Tribuna de Cianorte: MP exige criação do Caps I

- Tribuna do Norte: Um eleitor mais maduro espera os candidatos

Jornais de outros estados

- Globo: SP ameaça ir à Justiça na disputa por água com Rio

- Folha: Mercado prevê PIB fraco e inflação alta até o final de 2018

- Estadão: Expectativa de alta da gasolina eleva ações da Petrobrás

- Correio Braziliense: Um ator além da vida

- Valor: Decisão do STF sobre planos fica para depois das eleições

- Estado de Minas: Será que agora Confins vai decolar?

- Zero Hora: Remoção de presos do Central é suspensa

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Segundo representação de Alzimara Bacellar, dirigente da agremiação, o levantamento do Instituto Veritá apresentou três falhas: a) distorção entre a estratificação da amostra constante do plano amostral quanto ao grau de escolaridade e daquela constante do questionário, o que inviabilizaria o cumprimento da amostra indicada; b) divergência entre a data de realização da pesquisa constante do questionário apresentado e do registro da pesquisa; e c) existência de espaço em branco no disco relativo à eleição presidencial.

Segundo representação de Alzimara Bacellar, dirigente da agremiação, o levantamento do Instituto Veritá apresentou três falhas: a) distorção entre a estratificação da amostra constante do plano amostral quanto ao grau de escolaridade e daquela constante do questionário, o que inviabilizaria o cumprimento da amostra indicada; b) divergência entre a data de realização da pesquisa constante do questionário apresentado e do registro da pesquisa; e c) existência de espaço em branco no disco relativo à eleição presidencial.

O Partido da Pátria Livre (PPL), antigo Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), abateu na noite desta segunda-feira (11) mais uma pesquisa sobre a disputa pelo governo do Paraná. Uma liminar do juiz auxiliar Leonardo Castanho Mendes, do Tribunal Regional do Paraná (TRE), suspendeu a divulgação da sondagem sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Segundo representação de Alzimara Bacellar, dirigente da agremiação, o levantamento do Instituto Veritá apresentou três falhas: a) distorção entre a estratificação da amostra constante do plano amostral quanto ao grau de escolaridade e daquela constante do questionário, o que inviabilizaria o cumprimento da amostra indicada; b) divergência entre a data de realização da pesquisa constante do questionário apresentado e do registro da pesquisa; e c) existência de espaço em branco no disco relativo à eleição presidencial.

No último sábado (9), o mesmo PPL havia abatido uma pesquisa do instituto “Real Pesquisa” sobre a disputa pelo Palácio Iguaçu no município de Toledo (clique aqui). Nesse registro, Alzimara alegou que só continha três candidatos e não informava margem de erro.

Leia a íntegra da decisão liminar do TRE que suspende a pesquisa do Veritá: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Candidato tucano abre série de entrevistas, de 15 minutos cada, com candidatos feitas pelos apresentadores do Jornal Nacional, da Rede Globo; primeiro tema foi economia; "Vivemos uma crise de confiança no Brasil", disse Áecio Neves; William Bonner retrucou que questão sobre aumento de tarifas públicas não fora respondida; "Vamos realinhar os preços, quando e como isso se tornar necessário", prosseguiu tucano; jornalistas perguntaram ainda sobre o polêmico aeródromo de Cláudio (MG); "O que vale mais: uma fazenda com ou sem aeroporto?", perguntou Bonner; "É um sítio", respondeu Aécio; perguntas duras.

Candidato tucano abre série de entrevistas, de 15 minutos cada, com candidatos feitas pelos apresentadores do Jornal Nacional, da Rede Globo; primeiro tema foi economia; “Vivemos uma crise de confiança no Brasil”, disse Áecio Neves; William Bonner retrucou que questão sobre aumento de tarifas públicas não fora respondida; “Vamos realinhar os preços, quando e como isso se tornar necessário”, prosseguiu tucano; jornalistas perguntaram ainda sobre o polêmico aeródromo de Cláudio (MG); “O que vale mais: uma fazenda com ou sem aeroporto?”, perguntou Bonner; “É um sítio”, respondeu Aécio; perguntas duras.

Foi mais dura do que o previsto a primeira entrevista com um presidenciável na bancada do Jornal Nacional, da Rede Globo. Diante do tucano Aécio Neves, os apresentadores William Bonner e Patrícia Poeta optaram por abordar temas delicados para o candidato, como a construção do aeroporto de Cláudio, em Minas, ao lado de fazenda da família do ex-governador, e até o apoio que ele vem recebendo o ex-governador Eduardo Azeredo. Patrícia lembrou que o tucano é acusado de ser o pivô do chamado mensalão mineiro.

No início dos quinze minutos de perguntas e respostas, Bonner quis saber se Aécio está disposto a fazer reajustes em tarifas públicas. Aécio respondeu que a economia brasileira vive uma crise de confiança, mas Bonner retrucou que considerava que a questão não foram respodida. O tucano, então, afirmou que “haverá realinhamento de preços” quando sua equipe econômica julgar necessário, sem se comprometer com as chamadas “medidas amargas” no início da gestão. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
O concurso público do magistério estadual entrou na fase em que os aprovados estão sendo chamados a realizar uma série de avaliações médicas para finalmente assumirem os cargos e começarem a trabalhar. Mas um dos testes é motivo de polêmica, a avaliação psiquiátrica. Para assumirem os cargos como professores, os concursados terão que provar que não são doidos.

O concurso público do magistério estadual entrou na fase em que os aprovados estão sendo chamados a realizar uma série de avaliações médicas para finalmente assumirem os cargos e começarem a trabalhar. Mas um dos testes é motivo de polêmica, a avaliação psiquiátrica. Para assumirem os cargos como professores, os concursados terão que provar que não são doidos.

Os professores aprovados no concurso público do magistério estadual estão sendo chamados a realizar uma série de exames médicos com a finalidade de avaliar se estão aptos a assumirem as vagas pleiteadas. A avaliação psiquiátrica, um dos exames exigidos, está causando grande polêmica entre os aprovados. O que parece estar por trás dessa avaliação é o fato de o exercício do magistério no Estado causar uma série de doenças de carácter psicólogo e psiquiátrico. Essa avaliação psiquiátrica já foi notícia no Blog do Esmael quando o governo encomendou o concurso.

Muitos dos aprovados já trabalham como professores no Estado e disso surge um questionamento: a avaliação psiquiátrica não seria uma forma de excluir do processo um contingente de educadores que está doente justamente por causa do exercício do magistério? Ou seja, na verdade, os problemas de saúde mental que afetam frequentemente os profissionais da educação são de caráter ocupacional, aqueles causados pelo próprio exercício da profissão devido às péssimas condições de trabalho oferecidas aos profissionais dessa área. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Com início dos debates e do horário eleitoral na tevê, marqueteiros ganham mais importância nas campanhas; até agora, com a judicialização da política, as coordenações jurídicas deram o tom na corrida pelo governo do Paraná; nesta quinta-feira (14), às 22 horas, haverá o primeiro debate televisivo promovido pela Band TV, sob o comandado do jornalista Fabrício Binder; horas antes do confronto, Ibope e Datafolha deverão divulgar os primeiros números estaduais da corrida eleitoral de 2014; veja quem são os media training dos principais candidatos ao Palácio Iguaçu.

Com início dos debates e do horário eleitoral na tevê, marqueteiros ganham mais importância nas campanhas; até agora, com a judicialização da política, as coordenações jurídicas deram o tom na corrida pelo governo do Paraná; nesta quinta-feira (14), às 22 horas, haverá o primeiro debate televisivo promovido pela Band TV, sob o comandado do jornalista Fabrício Binder; horas antes do confronto, Ibope e Datafolha deverão divulgar os primeiros números estaduais da corrida eleitoral de 2014; veja quem são os media training dos principais candidatos ao Palácio Iguaçu.

Os principais candidatos ao governo do Paraná deverão dedicar boa parte de sua agenda esta semana aos marqueteiros que fazem media training (treino) na véspera do primeiro debate televisivo previsto para quinta-feira (14), às 22 horas, na Band TV.

O candidato do PSDB, Beto Richa, que busca a reeleição no cargo de governador, está sendo adestrado pelo jornalista Marcelo Cattani, dublê de secretário de Comunicação e coordenador de campanha.

O senador Roberto Requião (PMDB), que tentará ocupar o Palácio Iguaçu pela quarta vez, treinará por conta e risco em frente do espelho. Ele é o “marqueteiro” de si próprio.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT) deposita a esperança de bom desempenho no confronto televisivo no marqueteiro Oliveiros Marques, que a acompanha desde 2008.

Ogier Buchi (PRP), homem de TV, delegou à experiente jornalista Ruth Bolognese a tarefa de estrategista de marketing.

Além da movimentação dos profissionais de comunicação no pré-debate, os institutos Ibope e Datafolha deverão divulgar horas antes do confronto na Band TV os primeiros números estaduais da corrida pelo governo do Paraná.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Jornal Metro

O Jornal Metro entrevistou o senador Roberto Requião (PMDB) que disputa a eleição ao Governo do Estado do Paraná. Requião já governou o Paraná por três mandatos e afirma que resolveu disputar novamente o cargo por que “o Paraná está simplesmente liquidado, endividado, quebrado.” Confira a seguir a entrevista que deve apimentar ainda mais a disputa.

O Jornal Metro entrevistou o senador Roberto Requião (PMDB) que disputa a eleição ao Governo do Estado do Paraná. Requião já governou o Paraná por três mandatos e afirma que resolveu disputar novamente o cargo por que “o Paraná está simplesmente liquidado, endividado, quebrado.” Confira a seguir a entrevista que deve apimentar ainda mais a disputa.

Roberto Requião já governou o Paraná por três vezes. Aos 73 anos, quer tentar se eleger novamente para o cargo. Vencedor de uma batalha interna no PMDB, ele diz que o racha com os deputados do seu partido acabou levantando a militância no Estado inteiro e que sua campanha ganhou com isso. Ele acusa o atual governador, Beto Richa, de má gestão e avisa que quer voltar para “pôr o Estado em ordem”. Confira a seguir a íntegra da entrevista. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Os educadores querem implantação já do Plano de Carreira que está na Câmara Municipal, cujo projeto de lei prevê 27 meses para começar o enquadramento. Ou seja, depois do mandato de Fruet, por volta de 2017.

Os educadores querem implantação já do Plano de Carreira que está na Câmara Municipal, cujo projeto de lei prevê 27 meses para começar o enquadramento. Ou seja, depois do mandato de Fruet, por volta de 2017.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), pela segunda vez neste ano, enfrenta a partir de hoje (11) greve de cerca de 7 mil professores e funcionários de escolas convocada pelo Sismmac (Sindicato Municipal do Magistério de Curitiba). A categoria já havia cruzado os braços em março.

Os educadores querem implantação já do Plano de Carreira que está na Câmara Municipal, cujo projeto de lei prevê 27 meses para começar o enquadramento. Ou seja, depois do mandato de Fruet, por volta de 2017.

O Sismmac convocou os profissionais do magistério para se concentrarem às 9 horas em frente à Câmara Municipal. Os grevistas seguirão em passeata até a Prefeitura, no Centro Cívico.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda-feira, afirma que o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, mandou “Vó Gertrudes” para o asilo sem dó nem piedade; “Ela está abandonada no asilo por seu netinho preferido, seu verdadeiro pai, o prefeito Gustavo Fruet”, anota o colunista especialista em multa e trânsito; segundo ele, a Fanpage da personagem criada pela Prefeitura de Curitiba está abandonada e até agora o município não deu satisfação sobre a tentativa de fraude em 60 mil multas contra os curitibanos; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda-feira, afirma que o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, mandou “Vó Gertrudes” para o asilo sem dó nem piedade; “Ela está abandonada no asilo por seu netinho preferido, seu verdadeiro pai, o prefeito Gustavo Fruet”, anota o colunista especialista em multa e trânsito; segundo ele, a Fanpage da personagem criada pela Prefeitura de Curitiba está abandonada e até agora o município não deu satisfação sobre a tentativa de fraude em 60 mil multas contra os curitibanos; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo*

Neste dia 11 de Agosto quero cumprimentar todos os Advogados por seu dia, classe da qual tenho muito orgulho de fazer parte, e o faço na pessoa do Presidente da Seção Paraná, Dr. Juliano Breda. Dito isto, vamos aos fatos.

Ao visitar a Fanpage de “Vó Gertrudes” fiquei preocupado com sua saúde, pois as postagens estão paupérrimas. São meras notas replicadas, escassas com espaçamentos temporais consideráveis. A página está praticamente abandonada, se nos basearmos nas “curtidas”. Ela está abandonada no asilo por seu netinho preferido, seu verdadeiro pai, o prefeito Gustavo Fruet.

Resolvi matar a saudade e “in box” perguntar a ela sobre a procedência da informação de que motociclistas poderiam ser multados por ultrapassarem pela direita ao usarem a “faixa preferencial” dos ciclistas na via calma. Com a resposta fiquei preocupado com a saúde da já debilitada senhora.

Primeiro porque não respondeu ao que lhe foi perguntado, como na música, não disse nem que sim nem não. Saiu pela tangente dizendo que não achava conveniente falar sobre multas, mas que pessoas infratoras contumazes que tivessem sua CNH suspensa a lei se encarregaria de retirar do convívio da via calma.

Nessa eu quase chamei o governador para pedir ao SIATE para atender a “véia”.

Ela confunde infração administrativa, contravenção e crime.

Segundo porque na via calma a 45 Km/h a pessoa pode perder a CNH por 2 meses e pagar uma multa de R$ 500,00 ao município. Mesmo assim, se isso ocorrer a pessoa não deixa de ser pedestre, não está impedido de ser ciclista nem passageiro de coletivo ou de qualquer veículo, pois não é necessário ser habilitado. Aliás, engraçado que nenhum cicloativista criticou o fato da faixa compartilhada não comportar a distância de 1,5m entre um veículo de 4 rodas e as bicicletas, pois se fosse na gestão anterior seria motivo de bicicletada.

A conclusão é que a “Vó Gertrudes” depois de medicada deve ser devidamente aposentada, pois já não tem energia para atividades diárias, às vezes nem semanais. Está esquecida por seu netinho mais querido. Talvez as “barrigadas” cometidas pelos companheiros do seu netinho tenham agravado seu estado, como a tentativa de fraude nas multas que até agora estão sem satisfação, entre outras barbaridades.

De multa eu entendo!

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas segundas-feiras para o Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
mario

Charge do Mario para a Tribuna de Minas

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

jornal_1205_img1_140810-1Jornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Projeto que tira poder do TC favorece o governo estadual

- Bem Paraná: Cultura das bicicletas cresce em Curitiba, mas falta espaço para elas

- Jornal Metro: Homens são a maioria das vítimas de crimes passionais

- Jornal de Londrina: Guardas querem mais viaturas e transparência

- Folha de Londrina: Classe C reduz ritmo de vendas no Brasil

- Gazeta do Iguaçu: Prefeitos exigem retomada do atendimento na Saúde

Jornais de outros estados

- Globo: Fla vence e sai da lanterna

- Folha: SP já tem 2,1 milhões sob racionamento oficial de água

- Estadão: Com freio na economia, comércio corta vagas

- Correio Braziliense: #vaitrabalhardeputado

- Valor: Crédito de empresas contra fisco chega a R$ 66 bilhões

- Estado de Minas: Suprema irrelevância

- Zero Hora: Novo hospital já sofre com falta de médicos

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Justiça determina busca e apreensão de "dólar" utilizado em propaganda favorável a Richa; juiz Leonardo Castanho Mendes estipulou multa diária de R$ 50 mil em caso de desobediência; se houver distribuição do “dólar” caberá prisão do responsável, no caso Dóatico Santos. “Sem esquecer que ele será processado por vários crimes que chegam a 10 anos de cadeia”, contabiliza Luiz Fernando Delazari, da assessoria jurídica de Requião.

Justiça determina busca e apreensão de “dólar” utilizado em propaganda favorável a Richa; juiz Leonardo Castanho Mendes estipulou multa diária de R$ 50 mil em caso de desobediência; se houver distribuição do “dólar” caberá prisão do responsável, no caso Dóatico Santos. “Sem esquecer que ele será processado por vários crimes que chegam a 10 anos de cadeia”, contabiliza Luiz Fernando Delazari, da assessoria jurídica de Requião.

O juiz auxiliar Leonardo Castanho Mendes, do Tribunal Regional Eleitoral, determinou busca e apreensão de “notas de dólar” com a careta de Eduardo Requião, irmão do candidato ao governo do Paraná, senador Roberto Requião (PMDB), distribuídas em campanha a favor da reeleição do governador Beto Richa (PSDB).

Neste domingo (10), o principal estrategista do governador, Doático Santos, foi notificado da decisão que descumprida resultará em multa diária de R$ 50 mil. O material de propaganda favorável ao tucano vinha sendo distribuído na Boca Maldita, em Curitiba.

De acordo com Luiz Fernando Delazari, da coordenação jurídica de Requião, se houver distribuição do “dólar” caberá prisão do responsável, no caso Dóatico Santos. “Sem esquecer que ele será processado por vários crimes que chegam a 10 anos de cadeia”, contabiliza o xerife peemedebista.

A propaganda irregular faz alusão a supostas irregularidade de Eduardo quando era superintendente do porto de Paranaguá.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Requião afirmou que a mídia canalha distorce o projeto dos cartões de crédito e cria notícia idiota sobre cavalos que nunca teve. "FDPs.", abreviatura de "filhos da puta", classificou. Jornalões da velha mídia tentam carimbar o candidato do PMDB ao governo do Paraná como sendo "perdulário", que deu comida a 88 cavalos durante sua estada na Granja Canguiri, residência de campo do governo Paraná. Requião garante que os animais só comiam capim e que eram utilizados na patrulha da Polícia Militar.

Requião afirmou que a mídia canalha distorce o projeto dos cartões de crédito e cria notícia idiota sobre cavalos que nunca teve. “FDPs.”, abreviatura de “filhos da puta”, classificou. Jornalões da velha mídia tentam carimbar o candidato do PMDB ao governo do Paraná como sendo “perdulário”, que deu comida a 88 cavalos durante sua estada na Granja Canguiri, residência de campo do governo Paraná. Requião garante que os animais só comiam capim e que eram utilizados na patrulha da Polícia Militar.

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, neste domingo (10), perdeu a paciência com o jornal Folha de S. Paulo e a revista Veja. Pelo Twitter, ele disse que bateu no “trambique” dos cartões de crédito e propôs o direito de resposta automático contra a mídia que difama. “São uns merdas, ganharemos a parada”, escreveu no microblog.

Na semana passada, o Senado aprovou projeto autoria do parlamentar que susta efeitos da Resolução 34/1989, do Conselho Nacional de Defesa do Consumidor, que proibia ao comerciante estabelecer diferença de preço de venda quando o pagamento ocorresse por meio de cartão de crédito. Com a medida aprovada, o comerciante poderá voltar a estabelecer preços diferentes para o mesmo produto, no caso de o pagamento ser feito à vista ou no cartão (clique aqui).

Requião afirmou que a mídia canalha distorce o projeto dos cartões de crédito e cria notícia idiota sobre cavalos que nunca teve. “FDPs.”, abreviatura de “filhos da puta”, classificou.

Jornalões da velha mídia tentam carimbar o candidato do PMDB ao governo do Paraná como sendo “perdulário”, que deu comida a 88 cavalos durante sua estada na Granja Canguiri, residência de campo do governo Paraná. Requião garante que os animais só comiam capim e que eram utilizados na patrulha da Polícia Militar.

Em maio passado, Requião já havia mandado Veja e Globo pra “Puta Que Pariu” quando tentaram colocá-lo no rol de parlamentares processados por corrupção (clique aqui).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.