Justiça Federal remeterá caso do deputado André Vargas (PT-PR) ao Supremo Tribunal Federal (STF) em dez dias; ministro Joaquim Barbosa, presidente da Corte, deverá analisar o caso do petista que, na sessão solene de abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, em fevereiro, o provocou fazendo o gesto de punho cerrado em solidariedade aos petistas José Genoino e José Dirceu presos desde 15 de novembro de 2013; juiz federal Sérgio Fernando Moro, nesta segunda-feira (7), em despacho assinalou que é prematura afirmação de relação de "natureza criminosa" entre Vargas e Youssef; leia o documento.

Justiça Federal remeterá caso do deputado André Vargas (PT-PR) ao Supremo Tribunal Federal (STF) em dez dias; ministro Joaquim Barbosa, presidente da Corte, deverá analisar o caso do petista que, na sessão solene de abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, em fevereiro, o provocou fazendo o gesto de punho cerrado em solidariedade aos petistas José Genoino e José Dirceu presos desde 15 de novembro de 2013; juiz federal Sérgio Fernando Moro, nesta segunda-feira (7), em despacho assinalou que é prematura afirmação de relação de “natureza criminosa” entre Vargas e Youssef; leia o documento.

O juiz federal Sérgio Fernando Moro, nesta segunda-feira (7), em despacho, advertiu que é prematura a afirmação de que a relação entre o doleiro Alberto Yousseff, preso na operação Lava Jato da Polícia Federal, e o deputado federal André Vargas (PT-PR) tenha natureza criminosa.

Para o magistrado é “prematura a afirmação de que tal relação teria natureza criminosa”. Moro declinou competência para analisar provas nas investigações contra o petista (clique aqui para ler fac-símile da remessa).

Em dez dias, o juiz encaminhará o processo contra Vargas ao Supremo Tribunal Federal (STF). O caso do vice-presidente licenciado da Câmara deverá ser analisado pelo presidente da Corte, ministro Joaquim Barbosa.

No início da tarde de hoje, o deputado se licenciou do cargo de vice e do mandato pelo período de 60 dias sem vencimentos. O parlamentar petista alegou “motivos pessoais” para o afastamento (clique aqui).

Em fevereiro, durante sessão solene de abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, Vargas provocou Barbosa fazendo o gesto de punho cerrado em solidariedade aos petistas José Genoino e José Dirceu presos desde 15 de novembro de 2013 por determinação do presidente do STF (clique aqui para relembrar).

Resumo da ópera: azar pouco é bobagem.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Segundo Datafolha, preocupação dos brasileiros com essa área caiu 11 pontos em dois meses; em fevereiro, quando o último levantamento foi divulgado, índice de entrevistados que apontaram a Saúde como a área mais preocupante no País foi de 45%, enquanto agora é de 34%; em julho passado, taxa era 48%; resposta para a melhora é a criação do Mais Médicos, que alcançou este mês 13 mil profissionais trabalhando em unidades básicas; segundo pesquisa CNT, programa tem aprovação de 84,3% da população; Saúde, no entanto, ainda é a área que lidera preocupação, sendo seguida pela Segurança Pública.

Segundo Datafolha, preocupação dos brasileiros com essa área caiu 11 pontos em dois meses; em fevereiro, quando o último levantamento foi divulgado, índice de entrevistados que apontaram a Saúde como a área mais preocupante no País foi de 45%, enquanto agora é de 34%; em julho passado, taxa era 48%; resposta para a melhora é a criação do Mais Médicos, que alcançou este mês 13 mil profissionais trabalhando em unidades básicas; segundo pesquisa CNT, programa tem aprovação de 84,3% da população; Saúde, no entanto, ainda é a área que lidera preocupação, sendo seguida pela Segurança Pública.

Área que lidera a preocupação dos brasileiros, a Saúde teve queda de 11 pontos em um período de dois meses na percepção dos entrevistados sobre os principais problemas do País, aponta pesquisa Datafolha. Em fevereiro, quando o último levantamento do instituto foi divulgado, esse percentual era de 45%. Na pesquisa de 2 e 3 de abril, ele caiu para 34%.

A área, no entanto, ainda é a primeira do ranking de temas problemáticos na visão do brasileiro, que aponta a Segurança Pública em segundo lugar, com 20%. Na sequência, estão os seguintes problemas: a Corrupção (13%), a Educação (11%), o Desemprego (5%) e a Fome (3%). As demais opções somaram 12% e 2% disseram não saber responder, segundo o Datafolha. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

André Vargas (PT-PR) se licenciou da vice e do mandato na Câmara, nesta segunda-feira (7), pelo período de 60 dias sem direito a vencimentos; deputado foi flagrado em escutas telefônicas mantendo relações com o doleiro Alberto Youssef, preso no mês passado pela PF; semana passada, da tribuna, ele pediu desculpas por sua falha, admitiu que, em relação ao avião, cometeu “equívoco” e foi “imprudente”; seletivamente, a cada dia surgem novas mensagens de celular interceptadas pela Polícia Federal na Operação Lava Jato; parlamentar licenciado vê "fogo amigo" nessas denúncias.

André Vargas (PT-PR) se licenciou da vice e do mandato na Câmara, nesta segunda-feira (7), pelo período de 60 dias sem direito a vencimentos; deputado foi flagrado em escutas telefônicas mantendo relações com o doleiro Alberto Youssef, preso no mês passado pela PF; semana passada, da tribuna, ele pediu desculpas por sua falha, admitiu que, em relação ao avião, cometeu “equívoco” e foi “imprudente”; seletivamente, a cada dia surgem novas mensagens de celular interceptadas pela Polícia Federal na Operação Lava Jato; parlamentar licenciado vê “fogo amigo” nessas denúncias.

O vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), se licenciou do cargo e do mandato pelo período de 60 dias sem vencimentos. O parlamentar petista alegou “motivos pessoais” para o afastamento.

Vargas foi flagrado em escutas telefônicas mantendo relações com o doleiro Alberto Youssef, preso no mês passado pela PF.

Sob intenso bombardeio da mídia, o deputado resolveu pelo afastamento da Câmara. Vargas trabalha nesse momento com a “redução de danos”.

Seletivamente, a cada dia surgem novas mensagens de celular interceptadas pela Polícia Federal na Operação Lava Jato. O parlamentar licenciado vê “fogo amigo” nessas denúncias.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Em menos de 24 horas úteis, João Carlos já está de volta à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI); Richa transforma ex-reitor da UEM em “secretário por um dia”; fotos de Daniel Castellano/Gazeta do Povo.

Em menos de 24 horas úteis, João Carlos já está de volta à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI); Richa transforma ex-reitor da UEM em “secretário por um dia”; fotos de Daniel Castellano/Gazeta do Povo.

O governador Beto Richa (PSDB) atendeu aos apelos do ex-reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), João Carlos Gomes, ao reconduzi-lo hoje pela manhã ao cargo de secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Gomes foi exonerado na sexta (4) para concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná pelo PSDB. Ele se arrependeu (clique aqui), pois o deputado Plauto Miró (DEM), que não concorreria á reeleição em troca da cadeira de conselheiro do Tribunal de Contas, mudou de ideia com a decisão do STF de manter Fábio Camargo no órgão de fiscalização.

Sem espaço para fazer votos na cidade de Ponta Grossa, Gomes pediu ao governador para voltar ao cargo. Seu substituto, Décio Sperandio, o ex-reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), sequer conseguiu esquentar a cadeira. Ficou menos de 24 horas (úteis) na titularidade da pasta.

Com informações do Blog do Johnny, Caderno Ponta Grossa.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Governo Richa tem "dois" secretários e uma cadeira na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; na sexta (4), tucano exonerou, a pedido, João Carlos Gomes (PSDB), que disputaria a Assembleia; entretanto, ex-secretário se "arrependeu" e quer voltar ao cargo depois que STF melou nova eleição no Tribunal de Contas; Plauto Miró, que é de Ponta Grossa, base política de Gomes, anunciou que disputará a reeleição devido à decisão judicial que devolveu cadeira de conselheiro a Fábio Camargo; o 1º Secretário da Assembleia seria o favorito ao TCE.

Governo Richa tem “dois” secretários e uma cadeira na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; na sexta (4), tucano exonerou, a pedido, João Carlos Gomes (PSDB), que disputaria a Assembleia; entretanto, ex-secretário se “arrependeu” e quer voltar ao cargo depois que STF melou nova eleição no Tribunal de Contas; Plauto Miró, que é de Ponta Grossa, base política de Gomes, anunciou que disputará a reeleição devido à decisão judicial que devolveu cadeira de conselheiro a Fábio Camargo; o 1º Secretário da Assembleia seria o favorito ao TCE.

Exonerado na sexta-feira (5) pelo governador Beto Richa (PSDB), o ex-secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes (PSDB), tenta retornar ao cargo após a decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que reconheceu o direito à cadeira do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) ao conselheiro Fábio Camargo.

A liminar concedida na noite de sexta pelo STF inviabiliza uma nova eleição para a vaga convocada pelo presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), deputado Valdir Rossoni (PSDB). A disputa, se ocorresse, teria como favorito o deputado Plauto Miró Guimarães Filho (DEM), 1º Secretário da ALEP.

A informação sobre a liminar do ministro Gilmar Medes foi prestada ao BLOG DO JOHNNY pelo deputado Plauto Miró e repercutida aqui pelo Blog do Esmael. A reportagem não conseguiu contato com o ex-secretário do Ensino Superior.

No lugar de Gomes, Richa nomeou o ex-reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Décio Sperandio. Formado em matemática, ele tem doutorado em Agronomia.

O convite para que João Carlos fosse candidato a deputado estadual ocupando o espaço que supostamente seria deixado por Plauto, foi feito por Rossoni, presidente estadual do PSDB, e pelo líder do governo na ALEP, deputado Ademar Traiano (PSDB), sendo referendado por Plauto e o governador Beto Richa, em conversas mantidas na última quinta e sexta-feira, 3 e 4 de abril.

A falta de segurança jurídica da nova eleição do TCE colocou Gomes
numa situação no mínimo constrangedora. Plauto Miró já avisou que disputa a reeleição para mais um mandato na Assembleia.

Com informações do Blog do Johnny.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

da Agência Brasil viaBrasil 247

De acordo com a assessoria da Mesa, decisão foi motivada por requisitos regimentais, com falta de detalhamento no ofício entregue pelo PSOL, na semana passada, e não indica qualquer indisposição da Casa em averiguar os fatos; requerimento pedia investigação sobre os fatos envolvendo o vice-presidente da Câmara, deputado André Vargas (PT/PR), e o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal.

De acordo com a assessoria da Mesa, decisão foi motivada por requisitos regimentais, com falta de detalhamento no ofício entregue pelo PSOL, na semana passada, e não indica qualquer indisposição da Casa em averiguar os fatos; requerimento pedia investigação sobre os fatos envolvendo o vice-presidente da Câmara, deputado André Vargas (PT/PR), e o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal.

A Secretaria-Geral da Mesa da Câmara decidiu arquivar o pedido protocolado, na semana passada, pelo PSOL para que fosse aberta uma investigação sobre os fatos envolvendo o vice-presidente da Casa, deputado André Vargas (PT/PR), e o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal. De acordo com a assessoria da Mesa, a decisão foi motivada por requisitos regimentais, com falta de detalhamento no ofício entregue pelo partido, e não indica qualquer indisposição da Casa em averiguar os fatos.

O PSOL informou que vai refazer o pedido, mas ainda não definiu em que formato o novo documento será entregue. Na tarde de hoje (7) parlamentares da legenda vão definir se reapresentarão um ofício com mais detalhes sobre as investigações ou uma representação com argumentos e provas para que a Corregedoria da Casa comece a investigar o caso.

O PPS, PSDB e o Democratas também sinalizaram que vão protocolar representação no Conselho de Ética da Câmara contra Vargas por quebra de decoro parlamentar. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O deputado André Vargas (PT-PR), colunista deste blog, nesta segunda (7), admitiu que “avalia” possibilidade de se licenciar do cargo de vice da Câmara; afastamento estaria em discussão com o presidente da Casa, Henrique Alves (PMDB) desde ontem (6); petista é citado em investigações da PF na Operação Lava Jato por envolvimento com o doleiro Alberto Youssef; licença foi defendida neste domingo pelo líder do PPS Rubens Bueno (PR) para “apurar com isenção as denúncias”; há expectativa de que André Vargas, em sua coluna desta terça, dê uma "virada" no caso abrindo fogo inclusive contra petistas.

O deputado André Vargas (PT-PR), colunista deste blog, nesta segunda (7), admitiu que “avalia” possibilidade de se licenciar do cargo de vice da Câmara; afastamento estaria em discussão com o presidente da Casa, Henrique Alves (PMDB) desde ontem (6); petista é citado em investigações da PF na Operação Lava Jato por envolvimento com o doleiro Alberto Youssef; licença foi defendida neste domingo pelo líder do PPS Rubens Bueno (PR) para “apurar com isenção as denúncias”; há expectativa de que André Vargas, em sua coluna desta terça, dê uma “virada” no caso abrindo fogo inclusive contra petistas.

O vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR), flagrado em escutas da operação Lava Jato, que revelaram sua relação com o doleiro Alberto Youssef, não confirmou que se licenciará do cargo como cravou na manchete O Globo na edição desta segunda (7).

“Vargas deve se afastar de cargo por pressão de aliados”, sentenciou o diário das Organizações Globo.

A este blog do qual é colunista semanal, Vargas disse que ainda “avalia” essa possibilidade de licença. Portanto, ele ainda não bateu o martelo sobre o afastamento dado como certo pelo O Globo.

Também há expectativa de que André Vargas, em sua coluna desta terça, dê uma “virada” no caso abrindo fogo inclusive contra petistas. O vice enxergou digital de “aliados” na fritura com o vazamento seletivo de mensagens. Por trás das denúncias estaria a disputa pela presidência da Câmara.

O deputado Rubens Bueno (PR), líder do PPS na Câmara, defendeu o afastamento do petista da vice “diante das inúmeras acusações de envolvimento com o doleiro preso”.

Para Bueno, o afastamento de Vargas do cargo é o melhor caminho para dar condições à Mesa Diretora da Câmara de apurar com isenção as denúncias.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, ironiza dizendo que o viaduto "enteado", prestes a ser inaugurado em Curitiba, é filho de casamento anterior da cidade com o prefeito Ducci; colunista observa que Fruet está tomando gosto pela inauguração de obras do antecessor; especialista em multas e trânsito recorda que na campanha eleitoral, em 2012, o então prefeito sofrera críticas severas de adversários e de setores da mídia; “Agora, depois de pronta a obra, que será verdadeiro cartão postal, nada mais justo a capital homenagear seu verdadeiro pai chamando-a de ‘Viaduto Estaiado Luciano Ducci”, sugere; leia o texto.

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda, ironiza dizendo que o viaduto “enteado”, prestes a ser inaugurado em Curitiba, é filho de casamento anterior da cidade com o prefeito Ducci; colunista observa que Fruet está tomando gosto pela inauguração de obras do antecessor; especialista em multas e trânsito recorda que na campanha eleitoral, em 2012, o então prefeito sofrera críticas severas de adversários e de setores da mídia; “Agora, depois de pronta a obra, que será verdadeiro cartão postal, nada mais justo a capital homenagear seu verdadeiro pai chamando-a de ‘Viaduto Estaiado Luciano Ducci”, sugere; leia o texto.

Marcelo Araújo*

Quem lê rapidamente e de forma desatenta o slogan (reduza, reutilize, recicle) da nova campanha da Prefeitura é levado a crer que o objetivo é extrair o que tem de melhor em algumas secretarias sem reforma do secretariado, mesmo com reiteradas gafes como é o caso da do trânsito, mas depois vê que o objetivo é outro.

Com as intempéries da semana passada, seja resultado de incansáveis danças da chuva, seja pela presença de pessoas que carregam nuvens negras sobre a cabeça, como o sombrio Celso Nascimento, o prefeito ganhou mais um fôlego para decidir como será a animada inauguração da inovadora obra do viaduto estaiado, oportunidade que terá de mostrar sua grandeza espiritual, de caráter e cordialidade em convidar o verdadeiro pai do seu viaduto “enteado” para as comemorações que a cidade aguarda.

Ainda como candidato criticou a obra e prometia que analisaria com a Secretaria de Governo e o IPPUC eventuais ajustes do que agora é uma realidade.

Aqueles que acham que esse tipo de solução é novidade no Brasil precisam ver a ponte Otávio Farias de Oliveira e a sobre o Rio Tietê, ambas em SP; a JK em Brasília; outra em Rio Branco/AC; Sergio Motta em MT; a da divisa entre SP e MS; a de Belém/PA; de Guarulhos/SP; de Natal/RN; Teresina/PI e São Leopoldo/RS.

O viaduto estaiado, importante intervenção no cruzamento com a Avenida Coronel Francisco H. dos Santos. Este cruzamento era um dos mais críticos em termos de retenção de tráfego da região. Quando a solução de projeto para a intersecção começou ser estudada, várias alternativas foram consideradas, tais como trincheiras, viadutos longitudinais à Avenida das Torres e um viaduto transversal na mesma avenida, que acabou como alternativa eleita.

Menor extensão e alças de tráfego mais curtas foram os principais motivos para a escolha. Viadutos são obras importantes para a mobilidade nas grandes cidades, porém por vezes criam obstáculos para novos projetos e áreas degradadas ao seu redor. Por esses motivos optou-se por um viaduto estaiado, uma vistosa obra que aproxima as pessoas e por ser uma obra sustentada pelos estais não compromete futuras intervenções neste importante eixo da cidade.

O futuro próximo mostrará os resultados. Há que se reconhecer que a obra foi originada do planejamento, da visão de futuro e do poder de realização da Prefeitura de Curitiba comandada pelo ex-prefeito Luciano Ducci, e que em passado recente foram duramente criticada pelos que hoje estão à frente da atual gestão.

Agora, depois de pronta a obra estaiada, que será verdadeiro cartão postal, nada mais justo a capital homenagear seu verdadeiro pai chamando-a de ‘Viaduto Estaiado Luciano Ducci.

Agora várias obras começam a ser entregues para a população que vai podendo experimentar os importantes benefícios que estão gerando para toda a cidade em que pese os transtornos iniciais. Obras que hoje o prefeito Gustavo Fruet inaugura parecendo até gostar.

De multa eu entendo!

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas segundas-feiras para o Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Sid.

Charge de Sid.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_metro_curitibaJornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Brasil é o país que mais protege o mercado interno no mundo

- Bem Paraná: A ascensão do mercado da moda “de supermercado”

- Jornal Metro: Ações contra erro médico sobem 215% em 13 anos

- Jornal de Londrina: Prefeitura acha falha em alvarás, mas oculta a autoria

- Folha de Londrina: ‘Primeiro tempo’ da final entre LEC e Maringá termina empatado

- O Diário (Maringá): Maringaenses pagam R$ 1,6 bilhão de impostos por ano

- Jornal Hoje: Fim de semana violento deixa sete feridos e um morto

- Gazeta do Iguaçu: Mercado Municipal será construído no antigo DRM

Jornais de outros estados

- Globo: Vargas deve se afastar de cargo por pressão de aliados

- Folha: Petrobras contrata R$ 90 bi sem licitação em três anos

- Estadão: Doleiro operava doações de campanha a partidos

- Correio: Fuja das armadilhas dos planos de saúde

- Valor: Mercados punem aposta na ‘tempestade perfeita’

- Estado de Minas: Escalados para a copa

- Zero Hora: Fim de semana vermelho

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

A propaganda oficial da Prefeitura de Curitiba é uma piada pronta; depois da duvidosa vovozinha no trânsito, agora chegou a vez do psicanalista do lixo; publicidade da capital é conduzida pelas mesmas agências que atendem ao Palácio Iguaçu; Secretaria Municipal de Comunicação de Curitiba, sob intervenção desde o início do ano, não consegue fazer licitação de R$ 100 milhões para os próximos cinco anos; com o surgimento de Dr. Sigmundo, o personagem animado, literalmente, Fruet manda a propaganda para o divã; assista ao vídeo.

A propaganda oficial da Prefeitura de Curitiba é uma piada pronta; depois da duvidosa vovozinha no trânsito, agora chegou a vez do psicanalista do lixo; publicidade da capital é conduzida pelas mesmas agências que atendem ao Palácio Iguaçu; Secretaria Municipal de Comunicação de Curitiba, sob intervenção desde o início do ano, não consegue fazer licitação de R$ 100 milhões para os próximos cinco anos; com o surgimento de Dr. Sigmundo, o personagem animado, literalmente, Fruet manda a propaganda para o divã; assista ao vídeo.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), mandou a publicidade oficial para o divã. Anúncio de página inteira no jornal Gazeta do Povo, neste domingo (6), deu o “start” à nova campanha midiática com o personagem animado “Dr. Sigmundo”.

A Prefeitura da capital paranaense tem-se utilizado bastante de piadas — muitas delas de gosto duvidoso e outras bobas — em seus canais oficiais como o Facebook.

Na semana que passou, por exemplo, a Comunicação afirmou nas redes sociais que Fruet faz uma gestão “assexuada” em Curitiba (clique aqui). Só falta dizer que as capivaras do tradicional Parque Barigui, por consequência, também são “assexuadas”.

A Comunicação de Fruet vem colecionando lambanças incríveis. A primeira delas foi a criação do personagem “Vovó Gertrudes” no trânsito pelas agências de propaganda de Beto Richa (PSDB). Não há evidências que os acidentes na capital tenham reduzido em virtude da vovozinha, diz o advogado Marcelo Araújo, especialista em multas e trânsito, colunista deste blog.

As agências que criaram a vovozinha e agora Dr. Sigmundo não largam o osso porque a Prefeitura não consegue realizar a licitação de R$ 100 milhões. O certame sempre bate na trave, mesmo a Secretaria da Comunicação estando sob a direção do interventor Paulo Vítola desde o início do ano.

O fato é que chegou a vez do psicanalista do lixo. Será que agora vai?

Assista ao vídeo com a campanha do Dr. Sigmundo:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Ex-presidente, que tentou mudar o nome da Petrobras para Petrobrax, no que seria o início de um projeto de desestatização, aproveita-se do barulho em torno da companhia para defender as políticas dos anos 90; "Cabe às oposições desmistificar tanto engodo, tomando à unha o pião dos escândalos da Petrobras, rechaçando a pecha ideológica de 'neoliberal', e reafirmando a urgência de mudar os critérios de governança das estatais", diz ele; um dos negócios mais polêmicos da Petrobras, a troca de ativos com a Repsol, foi fechado na sua gestão; avaliações apontam que o Brasil entregou US$ 3 bilhões e recebeu US$ 750 milhões.

Ex-presidente, que tentou mudar o nome da Petrobras para Petrobrax, no que seria o início de um projeto de desestatização, aproveita-se do barulho em torno da companhia para defender as políticas dos anos 90; “Cabe às oposições desmistificar tanto engodo, tomando à unha o pião dos escândalos da Petrobras, rechaçando a pecha ideológica de ‘neoliberal’, e reafirmando a urgência de mudar os critérios de governança das estatais”, diz ele; um dos negócios mais polêmicos da Petrobras, a troca de ativos com a Repsol, foi fechado na sua gestão; avaliações apontam que o Brasil entregou US$ 3 bilhões e recebeu US$ 750 milhões.

Todo o barulho em torno da Petrobras foi o pretexto encontrado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para defender sua política de privatizações. Segundo ele, os casos que vêm sendo explorados pela oposição – como a compra da refinaria de Pasadena, no Texas – demonstram que ele estava correto.

No fim de seu governo, FHC tentou mudar o nome da Petrobras para Petrobrax. Dizia-se, à época, que, assim, a empresa teria uma identidade mais global, podendo atrair mais investidores internacionais. O plano, no entanto, foi rechaçado pela sociedade e FHC abandonou a ideia.

No fim de seu governo, quando era presidida por Henri Philippe Reichstul, a Petrobras realizou uma transação extremamente polêmica, que foi contestada judicialmente e hoje está no Superior Tribunal de Justiça, onde a então relatora, Eliana Calmon, determinou a realização de uma perícia. A Petrobras trocou ativos com a espanhola Repsol, recebendo uma refinaria na Argentina às vésperas da crise cambial no país vizinho e entregando 30% da Refinaria Alberto Pasqualini, no Rio Grande do Sul, 10% de um campo de petróleo na Bacia de Campos e mais de 700 postos de combustíveis – avaliações apontam que o Brasil entregou US$ 3 bilhões e recebeu US$ 750 milhões (leia mais aqui).

FHC afirma que a oposição dever tomar “à unha o pião dos escândalos” da Petrobras, mas este caso da Repsol, que já se encontra num tribunal superior, também poderá ser investigado.

Leia, abaixo, o artigo de FHC: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Senador Roberto Requião, ao blog, jura que não fará acordo com o ex-governador Pessuti na convenção do PMDB; "Nem a pau, Juvenal", reagiu; segundo o parlamentar, 90% dos convencionais vão aprovar a candidatura própria e o projeto de retorno do partido ao Palácio Iguaçu; nesta semana, quando retornar do Uruguai, onde presidente o Parlasul, Requião deverá registrar sua pré-candidatura na agremiação, bem como o deputado Marcelo Almeida também deverá anotar seu desejo de concorrer ao Senado.

Senador Roberto Requião, ao blog, jura que não fará acordo com o ex-governador Pessuti na convenção do PMDB; “Nem a pau, Juvenal”, reagiu; segundo o parlamentar, 90% dos convencionais vão aprovar a candidatura própria e o projeto de retorno do partido ao Palácio Iguaçu; nesta semana, quando retornar do Uruguai, onde presidente o Parlasul, Requião deverá registrar sua pré-candidatura na agremiação, bem como o deputado Marcelo Almeida também deverá anotar seu desejo de concorrer ao Senado.

O senador Roberto Requião falou ao blog neste domingo (6) momentos antes de embarque para Montevidéu, no Uruguai, onde vai presidir amanhã mais uma sessão do Parlasul – o Parlamento do Mercosul. Este blogueiro foi direito na “jugular” perguntando-lhe sobre hipotético acordo com seu desafeto no PMDB, o ex-governador Orlando Pessuti.

“Nem a pau, Juvenal”, reagiu Requião, negando peremptoriamente qualquer entendimento nos bastidores com seu ex-vice.

Na semana que passou, este blog registrou que deputados estaduais trabalhavam pela “pacificação” do partido ao promover as pazes entre Requião e Pessuti. Até mostrou uma fórmula de acordo segundo qual caberia ao perdedor na convenção de junho a indicação do vice-governador e do candidato ao Senado (clique aqui).

Requião diz que não precisa de Pessuti para aprovar a candidatura própria. De acordo com ele, 90% dos convencionais deverão sancionar o projeto pelo retorno do partido ao Palácio Iguaçu. Ele garante que “desta vez eu não vou errar na escolha do vice”.

“O MDB de guerra tem raízes na resistência. O partido está vivo. Nós vamos ter candidato”, disse.

Nesta semana, o senador deverá registrar no PMDB do Paraná sua pré-candidatura ao governo do Paraná. O deputado federal Marcelo Almeida também informou que registrará sua pré-candidatura ao Senado nas eleições de outubro.

Neste fim de semana, a caravana “Volta, Requião” percorreu Paranaguá, no Litoral, e os municípios de Quitandinha e Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Tucanos tiveram uma sexta-feira de cão nas cidades do interior do Paraná; durante o dia, Richa enfrentou vuvuzelas e megafone em protestos de professores e servidores; governador também bateu boca com estudante em Umuarama; à noitinha, senador Álvaro Dias foi expulso de universidade, em Guarapuava, quando quis falar sobre “ética” aos alunos; assista aos vídeos.

Tucanos tiveram uma sexta-feira de cão nas cidades do interior do Paraná; durante o dia, Richa enfrentou vuvuzelas e megafone em protestos de professores e servidores; governador também bateu boca com estudante em Umuarama; à noitinha, senador Álvaro Dias foi expulso de universidade, em Guarapuava, quando quis falar sobre “ética” aos alunos; assista aos vídeos.

O céu não está para tucano no Paraná, pelo menos nesses últimos dias. O governador Beto Richa (PSDB) vem sendo alvo de constantes protestos no interior do Paraná. Nas três cidades que ele passou, na sexta-feira (3), foi recepcionado com faixas, barulho e muito bate-boca.

Em Rolândia, no Norte do estado, pela tarde, Richa teve de passar por manifestantes que faziam barulho com vuzuzelas e megafone. Em seu discurso no Centro Cultural da cidade, o tucano disse que “os preparativos da Copa do Mundo estavam testando as vuzuzelas” do lado de fora.

Na verdade eram professores e funcionários de escolas que o recepcionavam e cobravam o cumprimento da Lei Nacional do Piso e avisavam sobre a deflagração de greve por tempo indeterminado a partir do próximo dia 23 de abril.

O entrevero havia começado pela manhã de sexta-feira (3) em Umuarama, no Noroeste do estado, onde o governador bateu boca com o estudante de agronomia Luan Ferro, do campus da UEM, cujo vídeo foi mostrado neste blog em primeira mão (clique aqui).

Em Londrina, também no Norte, o governador foi recebido na abertura da 54ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina (ExpoLondrina) por protesto de servidores da saúde em greve há 20 dias.

O leitor acha que já acabou? Que nada. À noite, em Guarapuava, na região Centro, a 250 km de Curitiba, outro tucano passava por intensos apupos. O senador Álvaro Dias foi expulso por estudantes da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), depois de palestra sobre “ética”.

“Cavalaria, abaixo o choque! Cavalaria, abaixo o choque!”, gritavam os estudantes, em referência ao confronto da PM com professores em 1988, quando o tucano era governador do Paraná (clique aqui).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

 Investigada pela Procuradoria-Geral da República, de Rodrigo Janot, após denúncia de apologia ao crime feita pela líder do PCdoB na Câmara, Jandira Feghali (RJ), apresentadora Rachel Sheherazade sai do ar; emissora de Silvio Santos alega novas “férias”, dois meses após ela ter tirado folga para viagem a Paris; em fevereiro, ela gerou polêmica nas redes sociais e entre outros jornalistas por defender a ação de um grupo de “justiceiros” que acorrentaram um suposto infrator a um poste no Rio; no Paraná, Rede Massa, emissora afiliada ao SBT, também retirou do ar o “Jornal da Massa” depois de cinco anos; bancada do telejornal contava com o polêmico Paulo Martins; com posições de extrema-direita, jornalista se posicionava contra PT e Dilma; nas redes sociais, fãs do moço fazem campanha para que o apresentador Ratinho, dono da emissora paranaense, o recontrate para continuar descendo o chinelo no petismo e na esquerda.


Investigada pela Procuradoria-Geral da República, de Rodrigo Janot, após denúncia de apologia ao crime feita pela líder do PCdoB na Câmara, Jandira Feghali (RJ), apresentadora Rachel Sheherazade sai do ar; emissora de Silvio Santos alega novas “férias”, dois meses após ela ter tirado folga para viagem a Paris; em fevereiro, ela gerou polêmica nas redes sociais e entre outros jornalistas por defender a ação de um grupo de “justiceiros” que acorrentaram um suposto infrator a um poste no Rio; no Paraná, Rede Massa, emissora afiliada ao SBT, também retirou do ar o “Jornal da Massa” depois de cinco anos; bancada do telejornal contava com o polêmico Paulo Martins; com posições de extrema-direita, jornalista se posicionava contra PT e Dilma; nas redes sociais, fãs do moço fazem campanha para que o apresentador Ratinho, dono da emissora paranaense, o recontrate para continuar descendo o chinelo no petismo e na esquerda.

Sem fazer alardes, o SBT afastou a polêmica apresentadora Rachel Sheherazade da grande de programação. Oficialmente, a emissora de Silvio Santos alega que jornalista está em férias, mas segundo o colunista Ricardo Feltrin, ela já havia tirado folga em janeiro, em viagem a Paris.

Sheherazade despertou a ira de internautas e de outros jornalistas por apologia ao crime no ar. Em fevereiro, ela defendeu a ação de um grupo de “justiceiros” que acorrentaram um suposto infrator a um poste.

O SBT está sob investigação pela Procuradoria Geral da República. O procurador Rodrigo Janot diz ver com “muita preocupação” denúncia contra Sheherazade. Segundo ele, é necessário deixar claro que incitação à violência é crime e, como tal, não se insere na liberdade de imprensa.

O procurador-geral encaminhou para São Paulo a denúncia apresentada pela líder do PCdoB na Câmara, Jandira Feghali (RJ) contra o SBT e Sheherazade. A deputada pede abertura de inquérito contra a jornalista e suspensão de verba pública à TV enquanto durar a ação. Em São Paulo, a procuradora da República Ryanna Veras declinou da competência para apreciar o pedido e o despachou para o Ministério Público Estadual.

Pressionado, SBT extingue jornal no Paraná

A emissora de Silvio Santos também interveio no jornalismo no Paraná, onde a afiliada “Rede Massa” pertence ao apresentador Ratinho. A bancada que conduzia o “Jornal da Massa” havia cinco anos, todas as manhãs, das 7h às 8h, foi extinta devido constantes ataques desferidos contra PT e a presidenta Dilma Rousseff pelo jornalista Paulo Martins.

No final de março, este blog apresentou quatro possíveis razões para a extinção do Jornal da Massa e a consequente dia dos apresentadores Ogier Buchi, Paulo Martins e Ruth Bolognese para a fila do SINE (clique aqui). Apenas o jornalista Denian Couto foi aproveitado na emissora de TV para conduzir solitariamente um telejornal “sem opinião e imparcial”.

Considerado de extrema-direita, Martins tem conseguido adeptos nas redes sociais que defendem sua volta à Rede Massa. “O Brasil é o país onde todos são malandros e ainda há otários de sobra” ou “O Brasil paga a conta do socialismo petista. Viva o Foro de SP” são uma de suas postagens no Facebook. Os fãs deliram. Eles juram que seus ídolos anti-PT foram censurados.

Com informações do Brasil 247

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Quinho.

Charge de Quinho.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_oparanaJornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Presidente eleito em 2015 vai herdar abacaxis da economia

- Jornal de Londrina: Campanha quer fim de crianças em abrigo

- Folha de Londrina: 34% dos municípios do Paraná tiveram ‘homicídio zero’ em 2013

- Diário dos Campos: PG vai atualizar planta de valores imobiliários

- Jornal da Manhã: Decisão do STF mexe no tabuleiro eleitoral de PG

- O Paraná: Estado tem mais de 180 obras públicas paralisadas

- Gazeta do Paraná: Por medo, pouca gente arrisca trocar de emprego

- Umuarama Ilustrado: Violência contra crianças sobe 60% no ano em Umuarama

- Tribuna do Norte: Faltam policiais, sobram inquéritos

Jornais de outros estados

- Globo: Brasileiro gasta mais energia do que antes do racionamento

- Folha: Pessimismo sobre economia cresce, e Dilma perde 6 pontos

- Estadão: Dilma cai seis pontos em pesquisa, mas ainda venceria no 1º turno

- Correio: Casa própria já é realidade para jovens de Brasília

- Estado de Minas: Do nascimento à morte

- Zero Hora: Porque o semiaberto é uma fábrica de fugas

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Presidente recua para 38% das intenções de voto, mas seus adversários não se beneficiam; tucano Aécio Neves tem 16%, enquanto o pernambucano Eduardo Campos ostenta 10%; reeleição de Dilma seria obtida no primeiro turno, com relativa facilidade, segundo os números do Datafolha, que acabam de ser divulgados.

Presidente recua para 38% das intenções de voto, mas seus adversários não se beneficiam; tucano Aécio Neves tem 16%, enquanto o pernambucano Eduardo Campos ostenta 10%; reeleição de Dilma seria obtida no primeiro turno, com relativa facilidade, segundo os números do Datafolha, que acabam de ser divulgados.

Acabam de sair os números da pesquisa Datafolha. A presidente Dilma Rousseff caiu a 38%, mas seus adversários não se beneficiaram. Aécio Neves tem 16%, enquanto Eduardo Campos ostenta 10%. Neste quadro, Dilma venceria com facilidade no primeiro turno.

Leia, abaixo, a análise de Fernando Rodrigues, publicada em seu blog: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Álvaro Dias teve que empreender fuga ontem (4) à noite depois de palestra sobre "ética" na Universidade Estadual do Centro-Oeste, em Guarapuava, a 250 km de Curitiba; senador atribuiu protesto a "grupelhos do PCdoB e PT despreparados para o debate de ideias afrontaram a democracia"; acadêmicos devolveram acusando o parlamentar de ser uma espécie de Demóstenes Torres (falso moralista) do Paraná; "Cavalaria, abaixo o choque! Cavalaria, abaixo o choque!", gritavam os estudantes, em referência ao confronto da PM com professores em 1988, quando o tucano era governador do Paraná; assista ao vídeo com as vaias, a fuga e todo o quiproquó.

Álvaro Dias teve que empreender fuga ontem (4) à noite depois de palestra sobre “ética” na Universidade Estadual do Centro-Oeste, em Guarapuava, a 250 km de Curitiba; senador atribuiu protesto a “grupelhos do PCdoB e PT despreparados para o debate de ideias afrontaram a democracia”; acadêmicos devolveram acusando o parlamentar de ser uma espécie de Demóstenes Torres (falso moralista) do Paraná; “Cavalaria, abaixo o choque! Cavalaria, abaixo o choque!”, gritavam os estudantes, em referência ao confronto da PM com professores em 1988, quando o tucano era governador do Paraná; assista ao vídeo com as vaias, a fuga e todo o quiproquó.

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) foi literalmente expulso ontem à noite da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), no município de Guarapuava, a 250 km de Curitiba, na região Centro do Paraná. O tucano falou à comunidade acadêmica sobre “Ética na vida pública”.

“Cavalaria, abaixo o choque! Cavalaria, abaixo o choque!”, gritavam os estudantes nos corredores da Unicentro em perseguição à comitiva do senador Álvaro Dias, que teve de deixar às pressas o prédio da Universidade, após a conferência. As vaias e o quiproquó todo foram registrados em vídeo (assista logo abaixo).

Em 30 de agosto de 1988, quando Álvaro era governo do Paraná Batalhão de Choque e Cavalaria da PM foram utilizados para dispersar professores em greve que protestavam em frente ao Palácio Iguaçu (sede do governo estadual). A partir desse confronto, todos os anos, profissionais da educação fazem eventos para relembrar o “massacre” atribuído ao tucano.

Em seu perfil no Facebook (clique aqui), o senador acusou “grupelhos do PCdoB e PT” de tumultuar o evento de ontem na Unicentro. Segundo ele, “despreparados para o debate de ideias afrontaram a democracia”.

“Revelaram o medo que começa a ganhar corpo, de que os detentores do poder, estão em fim de festa com a aproximação das eleições”, observou o parlamentar do PSDB.

Não foi somente Álvaro Dias que teve problemas com estudantes no dia de ontem (4). Em Umuarama, na região Noroeste do estado, a 563 km da capital paranaense, o governador Beto Richa (PSDB) bateu boca com o estudante de agronomia Luan Ferro, do campus da UEM, cujo vídeo do entrevero foi mostrado neste blog em primeira mão (clique aqui).

Assista ao vídeo com as vaias contra Álvaro:

Clique aqui para fazer o download do vídeo.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, relata uma de suas últimas ações no Ministério do Esporte: acompanhar a confecção da lei que obriga entidades a pagar todos os seus débitos em até 25 anos; segundo o colunista, que se desincompatibilizou do cargo para disputar as eleições de outubro, não tem perdão para clubes devedores; "O futebol brasileiro precisa se reestruturar e mostrar ao mundo que fora de campo também faz bonito"; leia o texto.

Ricardo Gomyde, em sua coluna deste sábado, relata uma de suas últimas ações no Ministério do Esporte: acompanhar a confecção da lei que obriga entidades a pagar todos os seus débitos em até 25 anos; segundo o colunista, que se desincompatibilizou do cargo para disputar as eleições de outubro, não tem perdão para clubes devedores; “O futebol brasileiro precisa se reestruturar e mostrar ao mundo que fora de campo também faz bonito”; leia o texto.

Ricardo Gomyde*

Na última quarta-feira (02.04) fui até o plenário da Câmara dos Deputados para participar, durante Comissão Geral na Casa, das discussões sobre projeto de lei que renegocia as dívidas dos clubes. Autor do projeto substantivo, o deputado Otávio Leite (PSDB-RJ) apresentou em plenário seu relatório ao projeto e defendeu que as entidades esportivas sejam obrigadas a pagar todos os seus débitos em até 25 anos.

Alteração fundamental na proposta original que previa o pagamento de 10% da dívida e o restante seria pago em formação esportiva, o que se convencionou a dizer por aí – erroneamente, diga-se de passagem – que seria um “perdão de dívida” disfarçado. Agora não tem essa. Os devedores terão que pagar a totalidade do que devem, algo que nós no Ministério do Esporte temos defendido desde o início dos debates com os envolvidos na proposta.

Além disso, pelo texto proposto (e que deverá ser votado na próxima semana) os clubes ficariam obrigados a apresentar uma certidão negativa de débitos um mês antes das competições, sob pena de rebaixamento. E teriam que regularizar todos os pagamentos de contratos de trabalho com jogadores e funcionários. Também ficaria proibido o aumento do limite de endividamento de antecipação de receitas que ultrapassasse o mandato dos dirigentes. Tão importante quanto saldar todos os débitos é a transparência da gestão. Os gastos dos clubes deverão ser publicados, anualmente, no site das entidades.

Acredito que o debate desta semana aperfeiçoou ainda mais a proposta e isso obrigará os clubes a melhorarem suas administrações, sendo, então, uma indução à boa gestão. Não dá para evitar isso. O futebol brasileiro precisa se reestruturar e mostrar ao mundo que fora de campo também faz bonito.

*Ricardo Gomyde, diretor de Futebol do Ministério do Esporte, especialista em políticas de inclusão social, é membro da Comissão Organizadora da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Escreve nos sábados no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.