richa_surf.jpgA repórter Estelita Hass Carazai, da Folha de S. Paulo, na edição desta quarta-feira (12), anota que o fantasma da crise financeira voltou a assombrar o caixa do governo Beto Richa (PSDB) no final deste mandato (clique aqui para ler a íntegra).

Apesar da crise que atrasa pagamentos e paralisa obras, o governador está em férias no Caribe, em um cruzeiro, rumando para os Estados Unidos. Fotos do tucano surfando, vazadas ontem, geraram protestos nas redes sociais (clique aqui).

A reportagem destaca as dificuldades para o governo Richa pagar o 13º salário do funcionalismo, de cerca de R$ 800 milhões, e a conta de fornecedores, com débitos que somam R$ 550 milhões.

Citando como fonte o secretário da Fazenda, Luiz Eduardo Sebastiani, que alega queda na arrecadação, o jornal afirma que não é cogitada a hipótese de o Estado parcelar ou postergar o 13º.

Conforme vem anotando o Blog do Esmael nos últimos dias, a crise que obriga o governo do estado a economizar 30% nos últimos meses do ano para pagar 13º salário suspendeu repasses às universidades, que cancelaram o Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE) destinado à formação de professores (clique aqui).

O secretário da Fazenda culpa ao fraco desempenho da economia e por isso, segundo ele, as receitas deste ano estão quase iguais às de 2013. Cresceram entre 5% e 6%, abaixo da inflação.

O governo Richa aprovou na Assembleia Legislativa, semana passada, um pacotão concedendo desconto de 10% no IPVA e de 95% nos juros e multas a devedores. A ideia é arrecadar R$ 1,5 bilhão (clique aqui).

A reportagem da Folha relata ainda que prefeitos e secretários têm feito uma peregrinação à pasta da Fazenda pedindo liberação de recursos, muitas vezes sem sucesso. Ou seja, os convênios firmados com as prefeituras durante a campanha, possivelmente, não serão honrados pelo governo Richa.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247
guido_martaO governo Dilma Rousseff foi surpreendido ontem com o tom da carta de demissão da então ministra da Cultura, Marta Suplicy. Na ausência da presidente, que viaja rumo ao G20, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, rebateu as críticas de Marta.

Ela questionou a política econômica e fez torcida para que um novo nome à frente do Ministério da Fazenda possa “resgatar” a credibilidade do governo junto ao mercado.

Segundo a colunista Vera Magalhães, em conversa com auxiliares, o ministro, cuja saída do cargo também é iminente, disse: “Das duas, uma: ou ela se rendeu ao discurso do mercado financeiro ou quer desviar atenção de sua gestão na Cultura”. E prosseguiu: “E não faltou dinheiro no ministério dela. O que faltou? Talento?”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Renato Aroeira para o Jornal O Dia

Charge de Renato Aroeira para o Jornal O Dia

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

1431615Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Desequilíbrio no crédito mostra baixa confiança dos empresários

Bem Paraná: Homicídios dolosos caem 17,9% no Paraná em um ano

Jornal Metro: Evangélico enfrenta greve e interdição

Jornal de Londrina: Falta de consenso pode jogar votação do novo IPTU para 2015

Folha de Londrina: Paraná tem a segunda maior queda na taxa de homicídios do País

O Diário (Maringá): Número de demissões bate recorde histórico

Diário dos Campos: Rangel anuncia cortes para contornar a crise financeira

Jornal da Manhã: AMTT sugere tarifa de ônibus a R$ 2,90

Tribuna do Interior: Gasolina mais cara

O Paraná: Gasolina no Paraná é a 4a mais barata do Brasil

Gazeta do Paraná: Mesmo com seca, safre de grãos terá novo recorde

Jornal Hoje: Justiça manda demitir assessores de vereador

Gazeta do Iguaçu: Segurança pública será reforçada na região da Vila Portes e do Jupira

Diário do Noroeste: Gasolina e diesel sobem R$ 0,05. Reajuste já está nas bombas dos postos de Paranavaí

Tribuna de Cianorte: Clima de Natal começa a tomar conta das lojas em Cianorte

Tribuna do Norte: Comércio quer resgatar R$ 22 milhões em dívidas

Jornais de outros estados

Globo: Governo pede brecha para descumprir meta fiscal

Folha: De saída, Marta provoca mal-estar com Planalto

– Estadão: Dilma propõe lei para driblar meta fiscal

Correio Braziliense: Corrupção na Petrobras é a maior já vista pelo TCU

– Valor: Líderes do G20 tentam restaurar confiança global

Estado de Minas: Que vença a paz

Zero Hora: Tarso propõe 16% para mínimo e Sartori aceita

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

saneparpg.jpg

O gerente regional da Sanepar no município de Ponta Grossa, Antonio Carlos Girardi, prestou depoimento à CPI na Câmara de Vereadores nesta terça-feira (11) e admitiu que a empresa despeja esgoto sem tratamento em galerias de águas pluviais. De acordo com Girardi, quando existe uma extravasão muito grande, como nas fortes chuvas, isto acaba ocorrendo por não ter outra forma de controlar o esgoto, as unidades de tratamento não têm capacidade para absorver todo o volume e uma parte vai para o manilhamento.

O depoimento do representante da Sanepar surpreendeu à todos que acompanhavam a reunião da CPI. Segundo o vereador George Luiz de Oliveira (PMN), presidente da Comissão, “foi um depoimento muito forte, certamente remete à Sanepar toda a responsabilidade sobre este assunto, que consideramos muito grave, que se confirmado, sem dúvida é um crime ambiental que pode estar ocorrendo em Ponta Grossa”.

Esse não é o primeiro caso em que a Sanepar vira notícia por poluir rios no Estado. Em março de 2013, a Polícia Federal indiciou 40 funcionários da Companhia por envolvimento no despejo irregular de esgoto no Rio Iguaçu, em Curitiba. No mês de setembro de 2012, sete pessoas foram presas suspeitas de ajudar a poluir o rio, que é usado para o abastecimento de parte da população curitibana.

Com informações do Blog Política em Destaque.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

beto_esquiandoO governador Beto Richa está em férias desde sexta-feira (7). Seria um evento normal se o Paraná vivesse um estado de normalidade. Mas não é o caso, como o leitor poderá perceber nas próximas linhas.

O vazamento de fotos em que o governador brinca de surfar em ondas fictícias dentro de um cruzeiro causou protestos de paranaenses.

Ao analisar as imagens do tucano surfista, o senador Roberto Requião (PMDB) não perdeu a oportunidade: ‘a preguiça continua’.

Coube ao jornalista Valdir Cruz a publicação dessas fotos em seu blog Paraná Notícias.

O ex-prefeito curitibano Rafael Greca (PMDB) conta que moradores da capital pediram audiência para discutir com Richa a “insegurança pública”, mas “ele está muito ocupado, nas ondas fictícias do navio Allure of the Seas, surfando nos votos recebidos. Sob o sol do mar do Caribe”, ironizou.

Professores também se mostram revoltados com o abandono do governo em plena crise. Depois da surra que os educadores levaram na Assembleia Legislativa, ao pedir eleição direta nas escolas, os mestres das instituições de ensino superior tiveram de suspender o PDE (Programa de Desenvolvimento Educacional), destinado à formação docente, por calote de Richa (clique aqui).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Agência Câmara

vargas

Por votação simbólica, a Comissão de Constituição e Justiça de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou hoje o parecer do deputado Sergio Zveiter (SD-RJ) contra o recurso do deputado André Vargas (PT-PR) que tentava reverter a recomendação de cassação do seu mandato feita pelo Conselho de Ética.

DEM, Psol, PSDB, PSB, PSD, PPS, PV, PRB, PMDB e Pros manifestaram voto favorável ao relatório de Zveiter, enquanto o PT, com exceção do deputado Luiz Couto (PB), recomendou a aprovação do recurso.

Em agosto, o Conselho de Ética decidiu pela cassação de Vargas por quebra de decoro parlamentar, devido a denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef.

Diante da derrubada do recurso, o processo de perda de mandato do deputado será analisado agora pelo Plenário da Câmara, em votação aberta.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

ratinho_richa_fruet_show.jpgAs estatais de água (Sanepar) e luz (Copel) e a Prefeitura de Curitiba têm em comum o fato de terem aplicado recentes tarifaços sem dó nem piedade nos usuários de seus respectivos serviços essenciais à sociedade.

Copel e Sanepar pertencem à jurisdição do governador Beto Richa (PSDB), que nos últimos meses arrancou o couro dos paranaenses com reajustes nas tarifas dos serviços de água e energia.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), jogou hoje no lombo dos curitibanos novo aumento na tarifa do ônibus e já anunciou novo tarifaço para fevereiro de 2015.

Pois bem, tanto Richa quanto Fruet alegam “problemas de caixa” para justificar os tarifaços acima descritos. Mas os funcionários da Prefeitura, Copel e Sanepar denunciam que não faltam recursos para a farra.

Governo do Paraná e Prefeitura de Curitiba estão bancando o Festival Massa FM 2014, no próximo dia 7 de dezembro, na casa country Victoria Villa, em Curitiba, organizado pelas emissoras de rádio do apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho. Ele é pai do deputado estadual eleito Ratinho Júnior (PSC).

Nunca é demais recordar que Fruet andou “acertando os ponteiros” com os Ratinhos com a bênção de Richa.

“Você que quer garantir o seu lugar no FESTIVAL MASSA FM 2014, pode ir em todos os quiosques do Disk Ingressos, e trocar R$1,00 + um brinquedo novo, pelo seu ingresso para esse meeeeeega evento!!!!”, diz anúncio no Facebook, evidenciando que os shows serão subsidiados pelos apoiadores.

Servidores públicos recordam que os governos Richa e Fruet, “em linha”, têm dado calotes em fornecedores e descumprindo pautas negociadas com as categorias por “falta de dinheiro”. “Entretanto”, denunciam, “eles dão verbas públicas para show de Ratinho”.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

anistia

Recente levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) que compõe o Anuário Brasileiro de Segurança Pública revela que, em cinco anos, a polícia brasileira levou a óbito ao menos 11.197 pessoas, mais do que a polícia estadunidense ao longo de 30 anos (11.090 pessoas).

De acordo com o relatório, a tropa mais letal está no Rio de Janeiro, seguido por São Paulo e pela Bahia. Nestes cinco anos, só em 2012 o Rio ficou em segundo lugar, perdendo para São Paulo, onde foram registradas 583 mortes contra 419 registradas pela polícia carioca.

Proporcionalmente, o Paraná é o quinto estado do país onde a polícia mais matou em serviço em 2013. A cada 100 mil habitantes paranaenses, foi registrada 1,4 morte por policiais militares ou civis em serviço. O estado fica atrás do Rio de Janeiro (2,5), Bahia (2,1), Pará (1,9) e São Paulo (1,5).  (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

fruet_ugt_tarifa.jpgA União Geral dos Trabalhadores (UGT), seção Paraná, indignada com aumento na tarifa do ônibus, que saltou nesta terça-feira (11) de R$ 2,70 para R$ 2,85, promete infernizar a vida do prefeito Gustavo Fruet (PDT) nos próximos meses. A entidade sindical avisa que fará uma aliança com o movimento estudantil para reduzir o preço da tarifa na capital e em outras cidades do interior do estado.

No começo da tarde de hoje, o prefeito foi aos estúdios da RPC TV explicar os motivos do reajuste na passagem do ônibus. Em essência, ele disse que Curitiba sustenta o subsídio dos 17 municípios da região metropolitana que compõem a Rede Integrada de Transporte (RIT).

De acordo com Fruet, em fevereiro de 2015, a tarifa técnica poderá chegar a R$ 3,40. Hoje, segundo a URBS, empresa que gerencia o sistema de transporte na capital, é de R$ 3,18. A diferença entre o que o usuário paga na catraca e o valor efetivo que as empresas recebem, de R$ 0,33, é pago em forma de subsídios da Prefeitura de Curitiba e do governo do Paraná.

O presidente da UGT, Paulo Rossi, adiantou ao Blog do Esmael que a ideia é reeditar os movimentos de junho de 2013 que varreram o país pela redução da tarifa do ônibus. “Esse aumento na tarifa mais o próximo já anunciado para fevereiro, no feriadão de Carnaval, é uma afronta aos trabalhadores e à juventude”.

Rossi ponderou que o calendário pode dificultar mobilizações neste fim de ano, mas acredita que no começo de 2015 “o k-suco vai ferver” para o lado do prefeito Gustavo Fruet e da máfia do transporte público.

Será? A conferir.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

requiao_malvinas.jpgO Parlamento do Mercosul (Parlasul) aprovou nesta segunda-feira (10) declaração de “firme respaldo” aos “legítimos direitos” da Argentina na disputa com o Reino Unido pela soberania das Ilhas Malvinas, Georgias do Sul e Sandwich do Sul, além dos espaços marítimos circundantes.

Em sessão extraordinária dedicada unicamente ao tema, com a presença dos ministros de Relações Exteriores da Argentina e do Uruguai, o parlamento ressaltou o “permanente interesse” dos países da região por uma solução “pacífica e definitiva” para essa questão.

O senador Roberto Requião, vice-presidente do Parlasul, considerou “uma questão de princípio” a aprovação da resolução reconhecendo a legitimidade da reivindicação argentina:

-Desde sempre, as Malvinas são argentinas, assim como Fernando de Noronha, Marajó, Abrolhos, Atol das Rocas e dezenas de outras ilhas de nossa costa são brasileiras. A ocupação das Malvinas, Georgias e Sandwich pelo Reino Unido é uma agressão também à soberania continental. Nossa solidariedade à Argentina é irrestrita, afirmou o senador. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

beto_rossoni_sciarra.jpgO governador em exercício e presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB), sonha em ocupar a chefia da Casa Civil no segundo mandato de Beto Richa (PSDB).

O ainda deputado federal Eduardo Sciarra (PSD), que coordenou a campanha do governador, também é cotado para a Casa Civil. Ele desistiu de uma reeleição certa à Câmara para dedicar-se à reeleição do tucano.

Rossoni desconfia que se for a Brasília será mais um entre 513 deputados, haja vista que o projeto Aécio Neves (PSDB) bateu na trave. Lá, não terá caneta nem holofotes que tem por aqui. Por isso luta pela Casa Civil.

O cargo na Casa Civil, atualmente, é ocupado pelo “pacato” guarapuavano Cezar Silvestre (PPS) cujos passos e rotinas são acompanhados diuturnamente pelos homens mais chegados a Richa. Essa conformação nada atrapalha o triunvirato formado no Palácio Iguaçu entre os secretários Marcelo Cattani, Deonilson Roldo e Ezequias Moreira.

A chegada de Rossoni ou Sciarra derrubaria o triunvirato ao chão pelo perfil e virtudes que cada qual tem. Por isso os dois parlamentares, do PSD e PSDB, seguem levando “olé” do governador aliado.

Sciarra e Rossoni lutam entre si, conforme lista vazada pelo Palácio Iguaçu, mas devem ficar chupando dedos ao final da peleja. Silvestre pode continuar na pasta, pois representa menos “perigo” ao status quo.

Do Caribe, em alto mar, rumo a Disney World, em Orlando, Estados Unidos, Richa recebe diariamente “boletins” sobre o engalfinhamento.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

sismuc.jpg

Os trabalhadores no Sistema Único de Saúde (SUS) em Curitiba estão mobilizados pelo cumprimento de acordos firmados pela Prefeitura e contra a redução de direitos conquistados pela categoria. Foram realizados atos em frente às Unidades de Saúde do município no sábado (8), e no próximo dia 25 os trabalhadores prometem uma grande ação nos terminais de ônibus da cidade.

As principais reivindicações são: Isonomia para todos os cargos na Estratégia de Saúde da Família (ESF) e nenhuma perda de diretos dos trabalhadores.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba, o Sismuc, a mobilização tende a esquentar ainda mais a partir de agora por conta do conteúdo do último ofício da Prefeitura, em que a equipe do prefeito Gustavo Fruet (PDT) mais uma vez ignora a diversidade de problemas para responder apenas sobre a pauta específica de um cargo, que tem todo o mérito, mas é somente a “ponta do iceberg”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

enio_militar.jpgEnio Verri*

A ditadura militar, cujo término foi tão comemorada no fim da década de 80, parece trazer saudades a velhos conhecidos do autoritarismo e falsas esperanças a uma parcela da juventude brasileira, que pouco vivenciou, mas enraizou os ódios de classe e raça comumente encontrados por toda a nossa história.

As manifestações pró-intervenção militar, a indignação seletiva às violências, a recusa ao decreto que concedia mais poder aos conselhos participativos e as agressões a nordestinos, pobres e minorias não só ferem a Constituição Federal, como revelam os perigos com que a democracia brasileira convive.

É o risco de uma sociedade que sai às ruas pedindo serviços públicos de qualidade e maior participação na política brasileira, mas que se esconde por trás de velhas práticas politicas e conservadoras que se mostraram ineficazes e excludentes. Ressalta-se a raiva contra as políticas de inclusão social e educacional, dentre outras conquistas advindas dos Governos do Partido dos Trabalhadores (PT).

O conservadorismo que se alastra pelo Brasil reforça a necessidade de um governo mais à esquerda e alinhado aos movimentos sociais, sindicais, de gênero, entre outros setores importantes da sociedade. É hora de aprofundarmos as conquistas sociais e econômicas, mas também, de realizarmos as grandes reformas que o Brasil tanto necessita.

Nos oito anos do Governo de Lula e nos quatro primeiros de Dilma, conseguimos superar barreiras que tanto assombravam nosso País. Extirpamos a miséria, consolidamos a economia nacional, levamos desenvolvimento às nossas cidades e elevamos o Brasil à condição de protagonista internacional no campo da justiça social. Conquistas nunca antes imaginadas e inclusive repudiadas pelos setores ligados ao conservadorismo. Fechamos um ciclo de desenvolvimento importante para abrir um novo momento de mais mudanças e mais futuro.

É por isso que o Partido dos Trabalhadores ao lado da presidente Dilma Rousseff defende as reformas política, agrária e urbana, a regulamentação econômica dos meios de comunicação e as ampliações da participação popular e da garantia de direitos dos trabalhadores e de grupos excluídos da sociedade. Em suma, defendemos um País estruturalmente mais forte, justo e consolidado democraticamente.

Uma batalha árdua que envolve a disputa histórica entre o povo contra as elites e os meios de comunicação de massa. Mas não tenho dúvidas: se há mais de uma década a esperança tem vencido o medo, a solidez de nossa democracia garantirá que o povo brasileiro não seja derrotado.

*Enio Verri é deputado estadual, deputado federal eleito, presidente do PT do Paraná e professor licenciado do departamento de Economia da Universidade Estadual do Paraná. Escreve nas terças sobre poder e socialismo.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Alex Ponciano para o Expresso Popular

Charge de Alex Ponciano para o Expresso Popular

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_20141111Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Caso André Vargas paralisa a principal comissão da Câmara

Bem Paraná: Paraná é o quinto estado onde a polícia mais mata em serviço

Jornal Metro: Confrontos com policiais deixam 6 mortos por dia

Jornal de Londrina: Jovens representam 43% das mortes no trânsito

Folha de Londrina: Caixa do PP recebia propina, confirma Alberto Youssef

O Diário (Maringá): 25% não sacam Bolsa Família há 3 meses

Diário dos Campos: Adolescente morre à espera do Samu

Jornal da Manhã: Câmara adia encampação dos terminais de ônibus

O Paraná: Nova fase de duplicação tem preço do km 120% mais caro

Gazeta do Paraná: Entre 2009 e 2013, Polícia matou 6 por dia no Brasil

Jornal Hoje: Prefeitura quer acabar com isenção de IPTU a loteadoras

Gazeta do Iguaçu: Município poderá retomar casas populares vendidas ou locadas

Diário do Noroeste: Tucano acusa Dilma de “estelionato eleitoral” e troca farpas com Gleisi

Tribuna de Cianorte: Jovem de 20 anos morre após ser atingido por tiro no pescoço

Tribuna do Norte: Regime semiaberto e desrespeitado

Jornais de outros estados

Globo: Rio e SP preveem obras de R$ 8,5 bi para água

Folha: Com tempo seco, SP tem o ar mais poluído em 7 anos

Estadão: Empresa suspeita de fraude doou para PMDB de Renam

Correio Braziliense: Digite M para matar (ou morrer) em Brasília

Valor: Multa da Lava-Jato deve ultrapassar R$ 1 bilhão

Estado de Minas: 3 mil no time da PM

Zero Hora: Ampliação da Assembleia deve superar R$ 70 milhões

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

richa_unicentro.jpgBeto Richa nada tem a ver com o governo Paraná e o governo do Paraná nada tem a ver com Beto Richa. Esta é imagem que vem se consolidando na cabeça dos professores do estado ao tomarem conhecimento de que as universidades estaduais estão suspendendo o Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE), destinado à formação e aprimoramento do corpo docente, devido à falta de recursos.

Richa está em alto mar, no Mar do Caribe, rumando para Miami e Orlando, terra do Mickey Mouse, nos Estados Unidos. Talvez ele não saiba do que esteja ocorrendo no Paraná, aliás, talvez ele ache que não tem nada a ver com isso.

O Palácio Iguaçu está acéfalo e às moscas, pois o vice-governador Flávio Arns (PSDB) embora considerado “café com leite” faz viagem internacional. Cumpre agenda em Montevidéu, no Uruguai, e o cargo caiu no colo do deputado Valdir Rossoni (PSDB), que “administra” o estado como se fosse o pequeno município de Bituruna. O Paraná é Bituruna e pouquinho mais.

Nesta segunda-feira (10), a professora Wanda Terezinha Pacheco dos Santos, coordenadora do PDE na Unicentro de Guarapuava, anunciou que o PDE foi interrompido devido a calote do governo do estado. Antes, porém, Unioeste (Cascavel) e UEL (Universidade Estadual de Londrina) também haviam suspendido o processo de formação docente pelo mesmo motivo: “não cumprimento do plano de aplicação financeira”, ou seja, em português claro, por causa do calote.

Também está prestes a explodir protestos nos campi da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), que, segundo seus pró-reitores e diretores, vive situação de precarização devido ao completo abandono pelo governo do estado.

Os professores, outrora homenageados, parecem estar vivendo um inferno astral. Estão sem moral no governo Beto Richa e até andam levando surra na Assembleia Legislativa do Paraná (clique aqui).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Jornal do Brasil
privataria_tucana.jpgO uso de depoimentos vazados à imprensa sobre denúncias de corrupção na Petrobras durante o governo Lula e Dilma fez ressuscitar também a ligação do doleiro Alberto Youssef, importante personagem de um dos casos mais abordados nos debates eleitorais pela oposição, com a campanha de políticos tucanos como Fernando Henrique Cardoso e José Serra. O livro “A Privataria Tucana”, de Amaury Ribeiro Jr, publicado em 2011, mostra com base em documentos públicos o que seria um esquema de evasão de divisas para paraísos fiscais e também irregularidades na privatização de teles durante o governo FHC. O autor, no entanto, já revelava detalhes do suposto esquema bem antes, como em matéria publicada na IstoÉ em 2003, intitulada “Conta tucano”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

dilma_grafico_fhc.jpgO número de pedidos de falência em todo o país caiu 21,5% em outubro, na comparação com setembro e também em relação com outubro de 2013. Segundo o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, divulgado hoje (10), em outubro foram 142 pedidos de falência, dos quais 76 feitos por micro e pequenas empresas, 28 por médias e 38 por grandes empresas.

Levantamento do site O Cafezinho aponta que a queda das falências sob os 12 anos dos governos Lula e Dilma acumula 80%, em comparação aos 8 anos de FHC.

A velha mídia insiste em dizer que o país vive crise econômica sem precedentes, que há inflação, recessão, o diabo a quatro. No andar de baixo, porém, a percepção é de que existe uma “crise Suíça” onde o cidadão é pressionado para escolher entre “queijo prato” e “queijo mussarela”. Ou seja, há uma “crise” de melhora nas condições de vida da maioria da população. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

requiao_malvinas.jpgO senador Roberto Requião (PMDB-PR) participou no domingo, 9, em Montevidéu, no Uruguai, da mesa diretora do Parlamento do Mercosul – Parlasul – para preparar a pauta das plenárias desta segunda-feira, 10, que terão duas sessões, uma ordinária e outra extraordinária, esta para debater a questão das Ilhas Malvinas. O senador é vice-presidente do Parlasul e, no sistema de presidência rotativa, deverá assumir o comando da instituição.

Na sessão extraordinária, com a presença dos ministros das Relações Exteriores do Uruguai, Luís Almagro, e da Argentina, Héctor Timerman, o Parlasul vai debater proposta de declaração pela qual considera “legítima e imprescritível soberania da República Argentina sobre as ilhas Malvinas, Geórgias do Sul, Sandwich do Sul e os espaços marítimos circundantes”.

As Ilhas Malvins, ou Falklands para os britânicos, foi tomada dos argentinos da guerra de 1982 cujos combates resultaram na morte de 649 soldados argentinos, 255 britânicos e 3 civis das ilhas. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});