da BBC

Hugo Chávez e Dilma Rousseff, na chegada dela em Caracas. (Foto: AP)

As calvícies do presidente venezuelano, Hugo Chávez, e do ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva, provocadas pelo tratamento quimioterápico de combate ao câncer – foram motivo de risos durante o encontro entre Chávez e a presidente Dilma Rousseff nesta quinta-feira (1º) em Caracas.

Logo ao chegar ao Palácio de Miraflores, Dilma cumprimentou o venezuelano com um carinho em sua cabeça, ao notar que a calvície provocada pela quimioterapia está cedendo lugar aos primeiros fios de cabelo. Chávez foi diagnosticado com câncer no final de junho.

Constatei uma coisa que me deu muita alegria: que o presidente Chávez esta exercendo com muita alegria suas atividades’, disse Dilma, ao reproduzir um recado enviado por Lula.

‘Lula pediu que lhe desse seu abraço solidário (…) e disse que a careca dele é mais bonita que a do presidente Chávez’, disse Dilma, arrancando risos de Chávez, que retrucou.

‘Nossas duas cabeças são tão feias uma como a outra (…) somos dois feios deste mundo’, brincou Chávez. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Valor

Lindamir Carvalho e Eloir Leal, ambos analfabetos, moram com os seis filhos menores de idade em uma casa de três cômodos, à beira de um barranco na estrada que leva a Doutor Ulysses, um dos municípios mais pobres do Paraná. Dos seus 6 mil moradores, 49,9% são considerados pobres. A casa da família foi construída com madeira usada, doada por um vereador. “Fazemos nossa precisão ali no mato e tomamos banho em um cano que vem com água de poço”, conta Lindamir, sobre a falta de banheiro.

A família não tem energia elétrica, televisão e geladeira, e usa fogão a lenha para cozinhar. Dias atrás, o casal estava com as crianças, colhendo laranja em uma área próxima, e recebeu advertência de representantes do Ministério do Trabalho. “Me colocaram para estudar o dia inteiro”, reclama a filha mais velha, 14 anos. Os dois plantam feijão, milho e arroz no terreno no fundo da casa, para consumo próprio, e recebem R$ 230 do Bolsa Família. “Passamos apertado. Falta comida salgada. Vivemos na miséria”, diz Lindamir, que tem 29 anos e está com depressão.

Doutor Ulysses fica a 130 quilômetros da capital. Para chegar lá, é preciso andar 50 quilômetros em estrada de pista simples, cheia de curvas e sem acostamento. Depois, atravessar o rio Ribeira com balsa, porque a ponte caiu em agosto (outra está em construção) e continuar mais 50 quilômetros em estrada de terra. “Nossa maior dificuldade é de acesso”, afirma o prefeito, Josiel dos Santos, operador de máquinas eleito no ano passado, depois da cassação do prefeito anterior, por compra de votos. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Estudante Victor Meireles.

A chapa “Nós Vamos Invadir a sua Praia”, liderada pelo estudante Victor Meireles, venceu a eleição no DCE da UFPR. O vitorioso é filiado ao PDT e aliado do ex-deputado federal Gustavo Fruet, pré-candidato a prefeito de Curitiba.

Apuração parcial dá ampla margem para Meirelles, que conquistou até agora 4034 votos (68%) contra 1061 votos (32%) da chapa “Tecendo o Amanhã”, ligada ao PSOl (situação).

Ainda há alguns votos em trânsito que ainda não chegaram do interior — cerca de 500 –, mas mesmo que sejam todos destinados à situação, a vencedora é a chapa ligada a Fruet.

“A nossa chapa vem da composição do PT, PDT, PTB, PCdoB, PMDB e uma parte dos CAs (Centros Acadêmicos) que não são ligados a partidos”, explica Bruno Lopes, do campus de Palotina.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Marcos Valério.

Via Globo News

A polícia de Minas Gerais prendeu na manhã desta sexta-feira (2) o empresário Marcos Valério e três sócios dele. A prisão foi determinada pela Justiça da Bahia. De acordo com a polícia, os pedidos de prisão apontam envolvimento dos suspeitos na aquisição de papéis públicos para a grilagem de terras em São Desidério, no oeste do estado.

Em outubro deste ano, o Ministério Público Federal publicou uma denúncia contra Valério e a mulher dele por lavagem de dinheiro. O empresário também é suspeito de ser o operador do esquema de compra de apoio político conhecido como ‘mensalão’, descoberto em 2005.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Bem Paraná

Os servidores municipais de Curitiba aprovaram, em assembleia realizada na noite desta quinta-feira (1º), a deflagração de greve a partir da próxima segunda-feira. A assembleia foi chamada há mais de dez dias e, em princípio, trataria da proposta da Prefeitura de implantar a jornada de 30 horas semanais para apenas cinco categorias da saúde. Mas durante esta semana outros fatos levaram o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) a ampliar o leque de insatisfação.

Além de não oferecer nenhuma proposta nova que incluísse todas as categorias da saúde na nova jornada de 30 horas, a Prefeitura encaminhou para a Câmara de Vereadores mensagens que mexem na estrutura sindical e trabalhista do serviço público municipal. As mensagens alteram a Lei Orgânica do Município, e restringem o número de servidores de licença para atuar nos sindicatos. Segundo o Sismuc, tal mensagem também mexe na lei e alteraria direitos trabalhistas, como o fim da data base para negociação salarial, o fim da obrigação de se repôr automáticamente a inflação e a quebra da isonomia entre as categorias.

Tudo isso pode acontecer se a Prefeitura conseguir aprovar a proposta de emenda 035.00036.2011, que remove os incisos I e II do art. 30, o inciso XII do art. 80, o art. 81 e o art. 100 da Lei Orgânica do Município e o art. 9 dos Atos das Disposições Transitórias. “Essas mudanças estão sendo votadas na calada da noite e querem afetar totalmente a vida dos servidores públicos”, diz Marcela Bomfim, presidenta do Sismuc. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

por Mônica Bergamo, na Folha

Dilma e Lula no Palácio da Alvorada, na noite da eleição de 2010. (Ricardo Stuckert)

Entre janeiro e março de 2009, já pré-candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff fez 18 viagens pelo país, foi aos Estados Unidos, participou de 77 reuniões, audiências e inaugurações. Até que, em 20 de março, num check-up de rotina, os médicos descobriram um caroço abaixo de sua axila esquerda.

A ministra achava que era um pelo encravado. Uma sequela de depilação. Um mês depois, o diagnóstico: ela estava com câncer. No livro “A Vida Quer É Coragem”, sobre a vida da presidente, que será lançado no dia 15, o jornalista Ricardo Amaral, veterano que já passou por algumas das principais publicações do país e que trabalhou na assessoria da campanha de Dilma, no ano passado, relata como ela reagiu à notícia e enfrentou a doença.

Num primeiro momento, Dilma pediu aos médicos que não contassem nada a ninguém, revela Amaral. Nem mesmo ao presidente Lula. A coluna apurou que ela chegou a entrar escondida no hospital Sírio-Libanês para as primeiras sessões de quimioterapia. E que só mudou de ideia depois de constatar que a notícia tinha vazado para a Folha. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Bonde

A Justiça suspendeu, em caráter liminar, o aumento de 11,79% nos salários dos vereadores de Guaratuba (Litoral), concedido através de uma resolução aprovada em outubro. O vencimento passaria, já neste mês, de R$ 3.100,00 para R$ 3.465,00. A ação com pedido de liminar foi proposta pelo Ministério Público (MP) estadual.

O presidente da Câmara, Paulo Araújo (PSC), afirmou que vai recorrer ”porque todas as categorias têm o direito de lutar pela reposição inflacionária”. Ele argumenta que a legislação não impede a reposição com base na inflação. No caso de Guaratuba, a correção leva em conta o período de março de 2010 a março de 2011.

Segundo o MP, a atitude dos vereadores ”é incondizente com o momento econômico do Brasil, de estabilidade financeira, e ainda contraria a Constituição Federal, que determina que os salários dos vereadores devem ser fixados pelos legisladores do exercício anterior, por meio de lei municipal”.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Dilma Rousseff e Hugo Chavez.

Via blog do Planalto

A presidenta Dilma Rousseff defendeu a integração produtiva entre os países da América Latina e do Caribe como forma de enfrentar a crise internacional e assegurar o crescimento econômico da região. Após reunião com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, a presidenta afirmou, em Caracas, que aposta na integração como “motor de desenvolvimento”.

Segundo Dilma Rousseff, os países da América Latina podem alcançar papel estratégico no cenário internacional não apenas por suas taxas de crescimento elevadas, mas porque substituíram suas teses sobre o desenvolvimento. Citando o economista Celso Furtado, ela lembrou que o verdadeiro caminho para o desenvolvimento é crescer com inclusão social e distribuição de renda.

A presidenta Dilma está em Caracas para participar da 3a Cúpula da América Latina e do Caribe sobre Integração e Desenvolvimento (Calc) que marca também o início da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), que contará com a participação de 33 países. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

por Thiago Machado, via Metro Curitiba

Roberson Bondaruk.

Embora o ex-comandante geral da Polícia Militar, Marcos Theodoro Scheremeta, já conversasse com empresas para terceirizar o serviço de atendimento do 190, as negociações serão encerradas.

O novo comandante geral da PM, Roberson Bondaruk, pretende manter os policiais ao telefone.

“Já tivemos essa experiência com civis aqui no Paraná e ela não foi satisfatória”, afirma ele.

Bondaruk alega que ao atender um telefonema, um policial tem mais “faro” para descobrir se as informações não passam de trotes. Além disso, o PM pode instruir melhor pessoas em situação de risco. “Sem isso, as ocorrências podem até se agravar”, diz Bondaruk. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Charge do Jarbas

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Atletiba decisivo terá megaoperação policial

Jornal do Estado: Aposentadorias deixam rombo de R$ 7 nmilhões por ano à Assembleia

Metro: PM desiste de privatizar o 190

Diário dos Campos: Ministro entrega casas em PG

Folha de Londrina: Expectativa de vida sobe 11 anos em três décadas

Jornal de Londrina: Aluguel para comércio tem de até 100%

O Diário: ‘União com Paolicchi foi para preservar parte do patrimônio’

O Paraná: Marido de prefeita é preso por estupro de duas crianças

Jornal Hoje: Sanepar estima aumento de 25% no consumo de água neste verão

Gazeta do Paraná: Governo reduz impostos, mas população tem que “pechinchar”

Diário do Noroeste: Redução de IPI anima comércio de Paranavaí

Tribuna de Cianorte: Cianorte quer paz!

Tribuna do Norte: Após 30 anos, Apucarana licita transporte coletivo

Jornais de outros estados

Globo: Dilma não demite Lupi e cobra explicação da Comissão de Ética

Folha: Crise faz governo acelerar pacote para ativar economia

Estadão: Dilma desafia Comissão de Ética e Lupi é mantido

Correio: Preços caem até 20% após pacote de Dilma

Valor: Governo lança pacote de estímulo de baixo impacto

Zero Hora: CEEE projeta verão com energia no limite

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

por Rafael Moro Martins, via UOL Notícias

Luiz Fernando Pereira.

Moradores de Curitiba estão recebendo telefonemas em que ouvem uma gravação feita pelo prefeito Luciano Ducci (PSB), provável candidato à reeleição em 2012, nos quais ele comenta obras de sua administração. Em nota, a prefeitura confirma que pagou pelos telefonemas e que considera “uma prestação de contas”.

Para o Ministério Público e um advogado especialista em legislação eleitoral, porém, a ação pode caracterizar crime de improbidade administrativa e propaganda eleitoral antecipada. Em tese, se condenado, Ducci pode perder o mandato e ser incluído na Lei da Ficha Limpa, o que o tornaria inelegível.

“Oi, tudo bem? Aqui é o prefeito Luciano Ducci. (…) Estou ligando para contar para você que somente no último ano asfaltamos quatro quilômetros na região do Abranches e do Taboão”, diz o prefeito na gravação, em que simula uma conversa, inclusive deixando espaços para o interlocutor responder.

“Se há uma vinculação [na propaganda oficial] ao nome do atual prefeito, notoriamente candidato à reeleição, se caracteriza não só propaganda antecipada como abuso do poder político e econômico. Com isso, já há elementos para o Ministério Público averiguar a notícia”, afirma Armando Antonio Sobreiro Neto, promotor do Centro de Apoio às Promotorias Eleitorais do Ministério Público.

Sobreiro diz ainda que a Promotoria do Patrimônio Público pode investigar Ducci por improbidade administrativa, já que a Constituição Federal exige impessoalidade na publicidade de órgãos públicos.

Até agora, porém, o Ministério Público não abriu investigação para apurar o caso. “Mas isso pode acontecer nos próximos dias”, afirma.

“É o caso mais gritante de improbidade administrativa por quebra do princípio da impessoalidade de que tenho notícia”, afirma o advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira, presidente do Instituto Paranaense de Direito Eleitoral.

“É uma violação clara e confessada. Me surpreende que a Procuradoria do município tenha autorizado a divulgação (dessa gravação)”, diz Pereira.

Se condenado, Ducci pode perder o mandato. “Mas isso é muito difícil, pois é preciso que se esgotem todas as instâncias de recurso. Mas, se houver condenação em segunda instância, o prefeito pode ser proibido de se candidatar devido à Lei da Ficha Limpa”, afirma Pereira. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Carlos Zarattini (PT-SP).

O deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP), membro da comissão anticorrupção da Câmara, falou nesta tarde com o blog acerca da atuação das OS (Organizações Sociais) na saúde do estado de São Paulo. Ele participou nesta quinta (1), em Curitiba, de um seminário sobre a lei que prevê mais rigor aos corruptores no país.

Segundo o parlamentar, o sistema paulista está empurrando os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) para os planos privados.

“As OS são, na prática, a privatização da saúde porque o atendimento fica mais restrito e excluiu milhares do SUS”, disse.

Zarattini explica que as Organizações Sociais existem no estado de São Paulo desde 1998, na gestão Mário Covas (PSDB), e elas são utilizadas para o poder público fugir das licitações.

“Várias OS foram criadas a partir de hospitais, como o Alberto Einstein, Santa Madalena e da Faculdade de Medicina da USP. Essas entidades têm poder de demitir, admitir, comprar, enfim, tudo sem licitação”, explicou.

O deputado petista contou ainda que as OS possuem contratos de atendimentos, por exemplo, de 10 operações de rins, 20 de fígado, etc., e não atendem o que excede. “A isso nós chamamos de ‘Sistema Porta Fechada’”, afirmou. E o que passar disso? Simples, não é atendido.

“Também houve uma tentativa de implantar o ‘Sistema Dupla Entrada’, que significa que 25% das internações seriam destinadas aos convênios privados e 75% ao SUS. Felizmente, o Ministério Público barrou essa lei. Esse sistema já existe no INCOR (Instituto do Coração)”, relatou Zarattini.

O deputado concluiu dizendo que, na cidade de São Paulo, 60% das pessoas recorreram ao plano de saúde por causa da precarização no atendimento das OS.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

da Agência Estado

Foi novamente suspenso no Supremo Tribunal Federal (STF) o julgamento das ações que definirão se a Lei da Ficha Limpa terão ou não validade na eleição municipal de 2012. Desta vez, o ministro Dias Toffoli pediu vista, adiando o julgamento.

Na sessão desta quinta-feira, 1º, o ministro Joaquim Barbosa votou declarando-se totalmente a favor da lei. Não há previsão de quando o julgamento será retomado.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

da Agência Brasil

O Brasil vai fazer um novo aporte de recursos ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para minimizar os efeitos da crise econômica mundial principalmente na Europa. O anúncio foi feito após reunião do ministro da Fazenda, Guido Mantega, com a diretora-gerente do FMI, Cristina Lagarde em Brasília.

“O Brasil está disposto a colaborar com aporte. Desta vez o FMI não veio trazer dinheiro como no passado, mas veio pedir dinheiro para o Brasil emprestar. Prefiro ser credor do que devedor. Temos larga cooperação que vamos reforçar”, disse Mantega.

Segundo o ministro, os recursos serão oferecidos para minimizar os efeitos da crise europeia. “Acredito que a zona do euro possui instrumentos para superar a crise, mas enquanto isso não ocorre a situação se deteriora. Nossa preocupação não é só com os países europeus, mas principalmente com os países emergentes”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

por Augusto Mafuz, via O Estado do Paraná

Petraglia torce contra o CAP?

Há um mês, quando o Atlético já se tornara inquilino da zona de rebaixamento, Mário Celso Petráglia foi jantar com o jornalista Fabio Campana (editor da excelente “Idéias”), e um advogado, no restaurante La Pasta Gialla, na Praça Espanha.

À certa altura da conversa, com ar de um pai rigoroso, quase sem sentimento Petráglia falou: “Por um ponto é bom o Atlético ser rebaixado, para que essa nova geração de torcedores aprenda a sofrer um pouco e dar valor as coisas que tem”.

Depois do silêncio de um segundo, o advogado se engasgou com a bruschetta, e Campana sorriu.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via portal Vermelho

George W. Bush.

A organização de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional pediu a três países africanos que detenham o ex-presidente americano George W. Bush durante sua próxima visita, acusando-o de “crimes” e “torturas”.

Bush viaja de 1 a 5 de dezembro para Zâmbia, Tanzânia e Etiópia, no âmbito de um giro de promoção dos programas de saúde, baseados principalmente na luta contra o câncer de cérebro e de mama.

Em um comunicado, a Anistia Internacional afirma ter “provas suficientes de domínio público, que emanam de autoridades americanas e do próprio George W. Bush, para pedir à Etiópia, Tanzânia e Zâmbia que abram uma investigação sobre a suposta responsabilidade de atos de tortura e para garantir sua presença durante a investigação”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Renata Bueno (PPS).

O PPS de Curitiba divulgou nesta tarde (1) uma veemente nota oficial intitulada “Os vereadores que envergonham Curitiba”. No documento, o partido cobra um pedido de desculpas dos parlamentares que teriam ofendido uma comitiva de professoras da Itália.

O PPS classifica na nota os vereadores que agrediram a colega Renata Bueno como membros da bancada de Derosso.

“Ao destratar a delegação italiana, entende-se que os vereadores da base aliada do presidente licenciado não percebem a importância que a comunidade italiana tem em Curitiba, tanto na formação de sua cultura, como de sua história, tendo em vista que a capital abriga grande parte dos italianos do país”, diz um trecho da nota.

Leia a íntegra da nota oficial do PPS:

Os vereadores que envergonham Curitiba

O PPS de Curitiba decidiu em reunião realizada nesta quarta-feira (30 de novembro) repudiar o comportamento de alguns vereadores que destrataram visitantes italianos em plenário. A convite da vereadora Renata Bueno, diretores da Universidade de Roma Tor Vergata estiveram na Câmara para apresentar novas oportunidades de bolsas de estudos entre a instituição e a Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Como noticiado pelo jornal Gazeta do Povo, em 30 de novembro de 2011, “quando as italianas foram convidadas a se juntar à mesa diretora, Algaci Tulio (PMDB) deu um berro dizendo ‘o que essas italianas estão fazendo aqui na Câmara?’ O presidente licenciado João Cláudio Derosso (PSDB) emendou: ‘Vieram entregar pizza?’ Outros, berravam ‘tutti buona gente’ aos convidados. Tito Zeglin (PDT) chegou a interromper um discurso do vereador Paulo Salamuni (PV) dizen do ‘gentalhas e gentalhas’.

O PPS de Curitiba entende que o legislativo municipal não deve ser palco de ataques pessoais, prezando pelo debate político de alto nível. Ao destratar a delegação italiana, entende-se que os vereadores da base aliada do presidente licenciado não percebem a importância que a comunidade italiana tem em Curitiba, tanto na formação de sua cultura, como de sua história, tendo em vista que a capital abriga grande parte dos italianos do país.

Por ter uma bancada na Câmara (formada pelos vereadores Renata Bueno e Zé Maria), o PPS de Curitiba sente-se constrangido pela atitude dos vereadores e ainda entende que estes deveriam pedir desculpas à comunidade italiana.

Para atingir a vereadora Renata Bueno, alguns parlamentares acabaram agredindo um povo que ofereceu grandes contribuições à nossa cidade. Tal atitude só demonstrou à população de Curitiba como está o nível de alguns representantes, que apesar de permanecerem há muito tempo no parlamento, ainda não aprenderam o suficiente sobre a prática da boa política.

PPS de Curitiba

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Delegado Francichini (PSDB).

O deputado federal delegado Fernando Francischini (PSDB) participou nesta tarde da abertura do Seminário Anticorrupção, na Assembleia Legislativa do Paraná, ao lado do colega de parlamento João Arruda (PMDB), que preside a comissão especial, e do ex-secretário da Segurança Luiz Fernando Delazari.

Lá pelas tantas, ao criticar a gestão na área da segurança, Francischini não economizou elogios ao ex-secretário de Roberto Requião (PMDB).

“Sinto saudades do Delazari na Segurança. Ele era polêmico, mas tinha firmeza”, fuzilou o deputado tucano.

Visivelmente irritado, Francischini também disse numa roda de conversas que a fissura no governo do estado “tende a aumentar” por causa da ausência de comando na segurança.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O senador Roberto Requião (PMDB) pôs na cabeça que vai fazer o deputado estadual Antônio Anibelli Neto, o Anibelinho, único da bancada que faz oposição ao governo Beto Richa (PSDB), o próximo líder do partido na Assembleia Legislativa do Paraná.

A bancada deverá escolher o novo líder somente no início de 2012, mas a preferência do senador já deixa os deputados afinados com o Palácio das Araucárias de orelha em pé.

Anibelinho foi contra o tarifaço tucano que elevou as taxas do Detran em 300% e se colocou ao lado do PT na luta contra a privatização da saúde por meio das Organizações Sociais (OSs).

“Anibelinho é o único na Assembleia que vem honrando o velho MDB de guerra na luta contra as privatizações e o neoliberalismo tucano no Paraná”, elogia Requião.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});