Charge de Bruno Aziz - A Tarde (BA).

Charge de Bruno Aziz – A Tarde (BA).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

gazeta207072014Jornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Governo federal autoriza menos concursos para conter gastosa

- Jornal de Londrina: Praças perdem espaço para creches

- Folha de Londrina: Melhoria da infraestrutura depende de diálogo com Brasília

- O Diário (Maringá): Câncer bate recorde de mortes em 4 meses

- Tribuna do Interior: Paver do calçadão terá que ser substituído

- O Paraná: Falta de logística gera prejuízo de R$ 100 mi por ano ao agronegócio

- Gazeta do Paraná: Então, a culpa é nossa?

- Diário do Noroeste: Pedestres ou veículos: de quem é a preferência?

- Umuarama Ilustrado: Sociedade Rural e Prefeitura vão à Justiça pelo parque de exposição

- Tribuna do Norte: Em busca do ICMS

Jornais de outros estados

- Globo: Candidatos declaram ter R$ 270 milhões “no colchão”

- Folha: Servidores da prefeitura dão expediente na sede do PP

- Estadão: Gasto de campanhas políticas no País sobem 382% em duas décadas

- Correio: O segredo de emagrecer sem perde a saúde

- Estado de Minas: Hilda vive

- Zero Hora: Cadu volta a ver o mundo

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Durante a semana, Gleisi e Requião lançaram ofensiva com intuito de tirar o adversário Beto Richa do segundo turno; governador luta para garantir-se na segunda etapa e não repetir o cenário eleitoral de 2012 na capital, quando o aliado Ducci ficou para trás; neste sábado (26), o tucano recebeu apoio de prefeitos da Amunorpi, na região Norte Pioneiro, onde afirmou que sempre governou sem olhar a bandeira do partido.

Durante a semana, Gleisi e Requião lançaram ofensiva com intuito de tirar o adversário Beto Richa do segundo turno; governador luta para garantir-se na segunda etapa e não repetir o cenário eleitoral de 2012 na capital, quando o aliado Ducci ficou para trás; neste sábado (26), o tucano recebeu apoio de prefeitos da Amunorpi, na região Norte Pioneiro, onde afirmou que sempre governou sem olhar a bandeira do partido.

O governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição, neste sábado (26), foi recebido por prefeitos da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi).

Na luta para garantir-se no segundo turno, o tucano jura que conta com 23 dos 26 prefeitos da região.

Richa afirmou que os apoios significam a certeza de que está no caminho certo. “Sempre governei sem olhar a bandeira do partido”, garantiu.

Durante a semana que passou, o coordenador-geral da campanha da senadora Gleisi Hoffmann (PT), em Curitiba, vereador Johnny Stica, disse que “é possível no Paraná termos segundo turno sem Richa porque a eleição no Paraná está muito parecida com 2012 em Curitiba, quando Ducci ficou para trás” (clique aqui).

Em entrevista na Rádio Banda B, o senador Roberto Requião (PMDB), ao analisar os números da pesquisa do Instituto Visão/Jornal Impacto, também foi nessa direção ao prever que disputará o segundo turno contra a candidata do PT: “Eu acredito que sim, se houver 2º turno, porque pelas pesquisas pode não ter 2º turno porque a rejeição do Beto é grande” (clique aqui).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

"Lei da mordaça? Espero que não se atreva! Ao invés de nos ameaçar deveria estar contratando educadores para suprir as vagas dos que, amparados pela lei, se licenciaram", criticou Rodrigo Tomazini, candidato ao Palácio Iguaçu pelo PSTU, ao criticar o decreto 9768, assinado por Richa, que proíbe manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos; lei do tucano contraria a Constituição Federal ao institucionalizar a censura no Paraná.

“Lei da mordaça? Espero que não se atreva! Ao invés de nos ameaçar deveria estar contratando educadores para suprir as vagas dos que, amparados pela lei, se licenciaram”, criticou Rodrigo Tomazini, candidato ao Palácio Iguaçu pelo PSTU, ao criticar o decreto 9768, assinado por Richa, que proíbe manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos; lei do tucano contraria a Constituição Federal ao institucionalizar a censura no Paraná.

O professor da rede pública estadual Rodrigo Tomazini, candidato ao Palácio Iguaçu pelo PSTU, acometido por uma cólera de indignação, condenou veementemente a “lei da mordaça” editada pelo governador Beto Richa (PSDB) que proíbe a manifestação política dos servidores públicos do Paraná.

“Lei da mordaça? Espero que não se atreva! Ao invés de nos ameaçar deveria estar contratando educadores para suprir as vagas dos que, amparados pela lei, se licenciaram”, escreveu em seu perfil no Facebook.

Tomazini disse que está licenciado para concorrer às eleições para o governo do Paraná contra as ações do tucano que levaram a educação entrar em greve este ano.

“É governador Beto Richa, desafio Vossa Senhoria a me demitir ou a qualquer um de meus companheiros de trabalho”, finalizou o candidato do PSTU.

Na noite desta sexta (25), o Blog do Esmael revelou que o governador do PSDB extrapolou as funções ao decretar proibição da manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos (clique aqui).

O decreto 9768, de 19 de dezembro de 2013, assinado por Richa, fere a Constituição Federal porque atenta contra a liberdade de expressão ao institucionalizar a censura no Paraná.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

“Controle emocional é fundamental também na política. Aceitei o desafio de participar de um time que pretende renovar o Paraná. E é sobre este tema que dedicarei minhas próximas colunas”, afirma Ricardo Gomyde em sua coluna deste sábado; antes, porém, hoje ele aborda a importância do acompanhamento psicológico dos atletas e defende o controle das emoções na disputa pelo poder; leia o texto e compartilhe.

“Controle emocional é fundamental também na política. Aceitei o desafio de participar de um time que pretende renovar o Paraná. E é sobre este tema que dedicarei minhas próximas colunas”, afirma Ricardo Gomyde em sua coluna deste sábado; antes, porém, hoje ele aborda a importância do acompanhamento psicológico dos atletas e defende o controle das emoções na disputa pelo poder; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

As condições emocionais exercem grande influência no desempenho físico dos atletas. Estudos realizados por universidades de vários países comprovam que escalar um profissional especializado em psicologia vem se tornando uma das novas exigências dos técnicos quando vão escalar as equipes para competir.

Em uma pesquisa feita na Alemanha, em 2013, um grupo de atletas participou de experimentos que induziam a cinco estados emotivos (felicidade, raiva, ansiedade, tristeza e uma emoção neutra) a partir de lembranças de experiências pessoais. Resultado: os atletas produziram as melhores performances físicas ao lembrar emoções de felicidade.

A influência das emoções nos resultados esportivos também foi objeto de estudo da Universidade Autônoma do Chile em parceria com o Instituto Nacional de Educação Física da Catalunha e a Universidade de Lleida, na Espanha. Nesta pesquisa foram reunidos 112 jogadores das categorias futebol, basquete, hóquei em patins e handebol.

Os participantes deveriam responder questionários para avaliar as emoções experimentadas e as estratégias usadas para lidar com os sentimentos negativos. Numa proporção, o estudo encontrou que os jogadores dizem sentir mais esperança (41,3%), ansiedade (17,4%), ira (13,8%) e aborrecimento (11%) após um mal resultado.

Este estudo concluiu que o suporte emocional aos atletas pode ajudar a controlar o estresse, manter a motivação e o espírito de equipe na busca de soluções compartilhadas. Em resumo: 1) a emoção é um fator que altera o desempenho esportivo e 2) conseguir algum controle emocional efetivo pode ser a chave para a vitória.

Durante a recente Copa do Mundo, algumas seleções como a alemã e a inglesa conservaram um psicólogo próximo à equipe, em tempo integral. A seleção brasileira consultou uma psicóloga em algumas ocasiões, mas chegou a receber críticas por isso. Neste caso, as críticas eram injustas.

No momento em que o Brasil troca o comando da seleção de futebol, considero importante levar em conta as novas exigências de apoio emocional aos atletas. Afinal, o futebol se tornou num fenômeno global que se impõe a todos os povos. Ainda há pouco vimos como o calendário da Copa condicionou quase todas as outras temporalidades, fossem elas sociais, políticas ou escolares.

A força e a influência da Copa mostrou, mais uma vez, que é por meio do esporte que as nações expressam a sua existência coletiva. Isso significa, ou deveria significar, a garantia de suporte emocional aos atletas que não devem ser abandonados às angústias da atomização individualista, ou às ansiedades da globalização planetária.

Controle emocional é, portanto, fundamental. Também na política. Aceitei o desafio de participar de um time que pretende renovar o Paraná. E é sobre este tema que dedicarei minhas próximas colunas. Até lá!

*Ricardo Gomyde, especialista em políticas de inclusão social, foi membro da Comissão Organizadora da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Escreve nos sábados no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Aroeira - Brasil Econômico.

Charge de Aroeira – Brasil Econômico.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_VejaJornais do Paraná

- Gazeta do Povo: BC libera R$ 45 bilhões para aquecer a economia

- Folha de Londrina: Pacote do BC prevê injetar R$ 30 bilhões no mercado

- O Diário (Maringá): Aumentam apreensões de drogas nas PRs da região

- Diário dos Campos: Região investe em parques industriais

- Jornal da Manhã: Aeroporto e contorno são prioridades para o Paraná

- Tribuna do Interior: Presidente diz que Câmara de Roncador está mais transparente

- O Paraná: Oeste registra um novo caso de Aids a cada sete dias

- Gazeta do Paraná: Cada proposta na Câmara de Cascavel custou R$ 1.254,33

- Jornal Hoje: Bolsa Família atende um
a cada dez cascavelenses

- Gazeta do Iguaçu: Presidente da Câmara anuncia corte de cargos comissionados

- Diário do Noroeste: Senac abre inscrições para cursos gratuitos de inglês e computação

- Tribuna de Cianorte: Cianorte 61 anos – Muito além da confecção

- Umuarama Ilustrado: Outra erosão avança na PR-323 e deixa motoristas preocupados

- Tribuna do Norte: Apucarana investe R$ 5,2 mi em obras

Jornais de outros estados

- Globo: Governo insiste em medidas de estímulo ao consumo

- Folha: Governo afrouxa regras para bancos ampliarem crédito

- Estadão: Após manter juro alto, BC libera R$ 45 bi para crédito

- Correio: BC libera R$ 45 bilhões para destravar a economia

- Valor: BC corrige o rumo do câmbio

- Zero Hora: BC vai liberar R$ 45 bilhões para crédito

Capas de revistas:

- CartaCapital: E o mercado criou o Dilmômetro

- Veja: Apagão na diplomacia

- IstoÉ: FHC: “Há uma fadiga em relação ao governo”

- Época: Viva mais e melhor

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Governador Beto Richa extrapola poder ao decretar proibição da manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos; "Até a novela das nove para discutir política”, protesta Luiz Fernando Delazari, da coordenação jurídica da campanha de Roberto Requião; "Vamos ingressar nas próximas horas com um mandado de segurança contra essa aberração”, anuncia.

Governador Beto Richa extrapola poder ao decretar proibição da manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos; “Até a novela das nove para discutir política”, protesta Luiz Fernando Delazari, da coordenação jurídica da campanha de Roberto Requião; “Vamos ingressar nas próximas horas com um mandado de segurança contra essa aberração”, anuncia.

O governador Beto Richa (PSDB) exagerou na tentativa de “segurar” o funcionalismo público que lhe é hostil por conta de promessas não cumpridas nos últimos três anos e meio de “choque de gestão”. Para conter a “rebordosa”, o tucano editou o decreto 9768, que institucionaliza a censura no Paraná.

Pelo decreto de Richa, os servidores públicos não poderão se manifestar nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, nem colocar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos.

“Até a novela das nove para discutir política, o eleitor pode votar com camisetas e bonés. Por que o governador quer proibir a manifestação de consciência? Será que ele se acha o ditador das araucárias?”, protestou o advogado Luiz Fernando Delazari, da coordenação jurídica da campanha de Roberto Requião (PMDB) ao Palácio Iguaçu.

“Vamos ingressar nas próximas horas com um mandado de segurança contra essa aberração, esse entulho da ditadura militar, porque o direito de manifestação é consagrado pela Constituição Federal. Esse decreto de Richa pretende silenciar a opinião e nós, que temos tradição democrática, não vamos permitir”, disse Delazari.

Leia um trecho do decreto 9768: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Em entrevista na Rádio Banda B, de Curitiba, nesta sexta, o senador Roberto Requião disse à luz da última pesquisa sobre intenção de votos na capital que deverá disputar o segundo turno com a petista Gleisi Hoffmann; “Eu acredito que sim, se houver 2º turno, porque pelas pesquisas pode não ter 2º turno porque a rejeição do Beto é grande”, analisou o peemedebista; Richa tem 31,8% da preferência do eleitorado, contra 30,6% de Roberto Requião e 17,5% de Gleisi, segundo o levantamento Visão/Jornal Impacto; ouça o trecho da entrevista.

Em entrevista na Rádio Banda B, de Curitiba, nesta sexta, o senador Roberto Requião disse à luz da última pesquisa sobre intenção de votos na capital que deverá disputar o segundo turno com a petista Gleisi Hoffmann; “Eu acredito que sim, se houver 2º turno, porque pelas pesquisas pode não ter 2º turno porque a rejeição do Beto é grande”, analisou o peemedebista; Richa tem 31,8% da preferência do eleitorado, contra 30,6% de Roberto Requião e 17,5% de Gleisi, segundo o levantamento Visão/Jornal Impacto; ouça o trecho da entrevista.

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, nesta sexta-feira (25), foi entrevistado pelos jornalistas Adilson Arantes e Denise Melo na Rádio Banda B, em Curitiba. O peemedebista previu uma disputa entre ele e a senadora Gleisi Hoffmann (PT) no segundo turno, sem a presença do governador Beto Richa (PSDB), que tenta a reeleição.

“Eu acredito que sim, se houver 2º turno, porque pelas pesquisas pode não ter 2º turno porque a rejeição do Beto é grande”, disse Requião, ao analisar a primeira pesquisa de intenção de votos na capital divulgada pelo instituto Visão/Jornal Impacto (clique aqui).

Richa tem 31,8% da preferência do eleitorado, contra 30,6% de Roberto Requião e 17,5% de Gleisi. A margem de erro da pesquisa é de 3%.

“Essa pesquisa não me surpreendeu porque depois que acabou a publicidade de R$ 600 milhões a imagem do governador desabou e a rejeição dele está em 35%”.

O senador do PMDB alertou para o jogo bruto do poder econômico nas campanhas de Gleisi e Richa.

“Vocês não vão ver pessoas transformadas em postes nos sinais durante minha campanha, não vou fazer isso porque é um desrespeito ao trabalhador”, afirmou Requião.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná com o número PR-00004/2014. O levantamento foi feito entre os dias 21 e 24 de julho e ouviu 1.067 eleitores.

Ouça trecho da entrevista com Requião:

Clique aqui para fazer o download do áudio.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Ministro Ricardo Lewandowski concedeu liminar que autoriza os advogados de defesa do deputado André Vargas (sem partido) a obterem cópia de documentos sigilosos do processo disciplinar do qual o parlamentar é alvo no Conselho de Ética da Câmara; ministro ressaltou que a Constituição assegura a ampla defesa e o contraditório àqueles que respondem a processos; defesa de Vargas alegou que o presidente da Casa, Henrique Alves (PMDB-RN) e o relator do caso, Júlio Delgado (PSB-MG), "estariam ouvindo testemunhas de defesa, sem lhes conceder devido e amplo acesso aos autos"; ex-PT, se absolvido, deputado poderá ser readmitido no partido e na campanha da senadora Gleisi Hoffmann ao governo do Paraná.

Ministro Ricardo Lewandowski concedeu liminar que autoriza os advogados de defesa do deputado André Vargas (sem partido) a obterem cópia de documentos sigilosos do processo disciplinar do qual o parlamentar é alvo no Conselho de Ética da Câmara; ministro ressaltou que a Constituição assegura a ampla defesa e o contraditório àqueles que respondem a processos; defesa de Vargas alegou que o presidente da Casa, Henrique Alves (PMDB-RN) e o relator do caso, Júlio Delgado (PSB-MG), “estariam ouvindo testemunhas de defesa, sem lhes conceder devido e amplo acesso aos autos”; ex-PT, se absolvido, deputado poderá ser readmitido no partido e na campanha da senadora Gleisi Hoffmann ao governo do Paraná.

Os advogados que defendem o deputado André Vargas poderão ter imediato acesso e tirar cópia dos autos da Representação 25/2014, e seus apensos, que tramita no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados. Eles pediram também a imediata suspensão do trâmite da representação disciplinar, mas este pedido foi negado.

Ao conceder parcialmente a liminar no Mandado de Segurança (MS) 33088, o ministro Ricardo Lewandowski, no exercício da Presidência do STF, ressaltou que a Constituição Federal assegura a ampla defesa e o contraditório àqueles que respondem a processos criminais ou administrativos. Destacou, ainda, que o STF aprovou a Súmula Vinculante 14, que diz ser “direito do defensor, no interesse do representado, ter acesso amplo aos elementos de prova que, já documentados em procedimento investigatório realizado por órgão com competência de polícia judiciária, digam respeito ao exercício do direito de defesa”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Atrás nas pesquisas, Gleisi Hoffmann abre fogo pesado contra Beto Richa: “Faltou ao governo do Paraná vontade política, planejamento e disposição para o trabalho”, disse a senadora e ex-ministra destacar que o tucano é pouco afeito à labuta diária; segundo o levantamento Visão/Jornal Impacto, o governador tem 32,8% ante 30,6% do senador Roberto Requião (PMDB) e 17,5% da petista; os números são relativos à sondagem em Curitiba.

Atrás nas pesquisas, Gleisi Hoffmann abre fogo pesado contra Beto Richa: “Faltou ao governo do Paraná vontade política, planejamento e disposição para o trabalho”, disse a senadora e ex-ministra destacar que o tucano é pouco afeito à labuta diária; segundo o levantamento Visão/Jornal Impacto, o governador tem 32,8% ante 30,6% do senador Roberto Requião (PMDB) e 17,5% da petista; os números são relativos à sondagem em Curitiba.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT), candidata ao Palácio Iguaçu, tem repetido como se fosse um mantra que o governador Beto Richa (PSDB), que tenta a reeleição, é muito pouco chegado ao trabalho. Para ela, se trabalhasse, o tucano conseguiria mais coisas para o estado.

Sempre acompanhada de seu novo fiel escudeiro, Ricardo Gomyde (PCdoB), escalado para disputar o Senado, a petista dispara contra Richa:

“Na Casa Civil, atendi os 27 governadores e via muito pouco o governador do Paraná indo à Brasília com projetos para trazer recursos para nosso Estado. O que vi foi muita reclamação. O governador sempre dizendo que não fazia as coisas e que a culpa era dos outros. Faltou ao governo do Paraná vontade política, planejamento e disposição para o trabalho. O que me fez decidir ser candidata foi olhar o que os outros governantes fizeram pelos seus Estados e o que o não foi feito no Paraná”.

Segundo a candidata do PT, os paranaenses não querem um governador que não trabalha.

“O Paraná perdeu sua capacidade de gestão, foco, e propostas. Se trabalhasse e tivesse disposição, nós teríamos muitos investimentos no Paraná. Nós precisamos retomar o Estado, é um dever nosso. Temos a oportunidade de fazer a mudança, de fazer diferente, de fazer o novo, olhando para frente. É para isso que estou diariamente visitando cada canto do nosso estado”.

Esse é primeiro disparo de Gleisi de grosso calibre contra Richa, logo após a pesquisa Visão/Impacto divulgada sobre a intenção de votos em Curitiba. Segundo o levantamento, o governador tem 32,8% ante 30,6% do senador Roberto Requião (PMDB). A petista tem 17,5% (confira aqui).

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná sob os números BR-0240/2014 e PR-0004/2014.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

"O governador quer que a população pague quase R$ 3 bilhões por algo que não irá receber", denuncia o deputado petista Tadeu Veneri, ao apontar fraude no projeto “Tudo Aqui” da gestão Beto Richa.

“O governador quer que a população pague quase R$ 3 bilhões por algo que não irá receber”, denuncia o deputado petista Tadeu Veneri, ao apontar fraude no projeto “Tudo Aqui” da gestão Beto Richa.

O deputado Tadeu Veneri (PT) tem feito de seu mandato uma das poucas trincheiras em defesa dos serviços públicos no Paraná. Pois bem, nesta sexta-feira (25) ele usou as redes sociais para reverberar algo que os paranaenses também pensam: o projeto “Tudo Aqui”, do governo Beto Richa (PSDB), constitui-se numa verdadeira fraude de quase R$ 3 bilhões.

“O governador quer que a população pague quase R$ 3 bilhões por algo que não irá receber”, denuncia o petista.

Veneri comentava reportagem do jornalista Rogério Galindo, na Gazeta do Povo, relatando hoje que a privatização dos serviços públicos opõe Richa aos adversários Gleisi Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Beto Richa reclamou na Justiça Eleitoral que o senador Roberto Requião fez no dia 04 de julho, em Cianorte, "discurso de caráter eleitoreiro e ofensivo ao atual Governo do Estado do Paraná"; juiz Lourival Pedro Chemim rejeitou multa de R$ 53 mil, relativa à menção da palavra “pesquisa”, e a proibição de notícias veiculadas no Blog do Esmael sobre a campanha pela reeleição, como requereu o candidato do PSDB.

Beto Richa reclamou na Justiça Eleitoral que o senador Roberto Requião fez no dia 04 de julho, em Cianorte, “discurso de caráter eleitoreiro e ofensivo ao atual Governo do Estado do Paraná”; juiz Lourival Pedro Chemim rejeitou multa de R$ 53 mil, relativa à menção da palavra “pesquisa”, e a proibição de notícias veiculadas no Blog do Esmael sobre a campanha pela reeleição, como requereu o candidato do PSDB.

O juiz Lourival Pedro Chemim, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), indeferiu novo pedido de liminar do governador Beto Richa (PSDB) contra o Blog do Esmael. É a terceira vez que a tentativa de censura, por parte do tucano, bate na trave nestas eleições.

A coligação “Todos pelo Paraná” alegou que o Blog do Esmael fez propaganda irregular ao transmitir ao vivo reunião do senador Roberto Requião, na qual afirmou: “Vamos à luta que o PMDB, segundo nos anunciam as pesquisas de opinião, será novamente o Governo do Paraná”.

Richa reclamou na Justiça Eleitoral que o candidato peemedebista fez no dia 04 de julho, em Cianorte, “discurso de caráter eleitoreiro e ofensivo ao atual Governo do Estado do Paraná”.

Chemin rejeitou multa de R$ 53 mil e a proibição de notícias sobre a campanha pela reeleição, como requereu o candidato do PSDB.

O Blog do Esmael também divulgou ao vivo encontros do PSDB, PV, PTN, PSC e PSOL.

A seguir, leia a íntegra da decisão do TRE contra a censura ao Blog do Esmael:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Brasil 247

Banco do espanhol Emilio Botín, que já foi recebido várias vezes no Palácio do Planalto pela presidente Dilma Rousseff, distribuiu comunicado aos clientes de alta renda informando que sua reeleição seria prejudicial à economia; depois do papelão, o banco pediu desculpas e disse não adotar viés partidário em suas análises.

Banco do espanhol Emilio Botín, que já foi recebido várias vezes no Palácio do Planalto pela presidente Dilma Rousseff, distribuiu comunicado aos clientes de alta renda informando que sua reeleição seria prejudicial à economia; depois do papelão, o banco pediu desculpas e disse não adotar viés partidário em suas análises.

O banco Santander cometeu um papelão no País. Distribuiu comunicado aos seus clientes de alta renda, informando que a reeleição da presidente Dilma Rousseff seria prejudicial à economia brasileira. De acordo com a análise, obtida pelo jornalista Fernando Rodrigues, Dilma provocaria alta dos juros, do dólar e queda das ações na BM&F Bovespa.

Eis a reprodução da carta enviada pelo banco de Emílio Botín, que já foi recebido várias vezes no Palácio do Planalto, aos clientes:

get_img (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Governo Beto Richa zela para que a estatal de energia dê lucro para os sócios privados, em detrimento aos pequenos consumidores residenciais; londrinense disse sentir-se ameaçado ao receber notificação do Serasa Experian pelo atraso no pagamento da fatura de luz; companhia de energia perdeu função social que é proporcionar conforto às famílias paranaenses.

Governo Beto Richa zela para que a estatal de energia dê lucro para os sócios privados, em detrimento aos pequenos consumidores residenciais; londrinense disse sentir-se ameaçado ao receber notificação do Serasa Experian pelo atraso no pagamento da fatura de luz; companhia de energia perdeu função social que é proporcionar conforto às famílias paranaenses.

Um morador de Londrina, Norte do Paraná, indignado, encaminhou ao Blog do Esmael cópia de notificação do Serasa Experian pelo atraso na conta de luz de R$ 153,95 (cento e cinquenta e três reais e noventa e cinco centavos).

A Copel, que é controlada pelo governo do estado, aplica o rigor que o mercado aplica aos caloteiros. Ameaça restringir o crédito ao cobrar fatura residencial vencida em menos de um mês.

O governo Beto Richa (PSDB) zela para que a estatal de energia dê lucro para os sócios privados, em detrimento dos pequenos consumidores residenciais.

Sob o governo do PSDB, a companhia de energia perdeu sua função social que é proporcionar conforto às famílias paranaenses.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Agência Brasil

Mesmo com uma presidenta mulher, a igualdade de gênero não se estende para outras esferas da política brasileira. Segundo aponta estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil está muito atrasado na igualdade da representação política, apesar de evoluir em outros quesitos.

Mesmo com uma presidenta mulher, a igualdade de gênero não se estende para outras esferas da política brasileira. Segundo aponta estudo da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil está muito atrasado na igualdade da representação política, apesar de evoluir em outros quesitos.

A baixa representação das mulheres na política agrava a desigualdade de gênero no Brasil. A avaliação consta do Relatório de Desenvolvimento Humano de 2014, divulgado hoje (24) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Além de apresentar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) 2013, com 187 países pesquisados, o Pnud divulgou o Índice de Desigualdade de Gênero (IDG) para 149 países. O indicador é elaborado com base em cinco dados: taxa de mortalidade materna, taxa de fertilidade na adolescência, proporção de mulheres no parlamento nacional, percentual de mulheres e homens com educação secundária e a taxa de participação de mulheres e homens no mercado de trabalho.

De acordo com o Pnud, o Brasil ficou em 85º lugar no IDG, com nota 0,441. O indicador varia de 0 a 1, com o valor mínimo atribuído a sociedades com menos disparidades entre homens e mulheres. A Eslovênia, no Leste Europeu, foi considerado o país com menor desigualdade de gênero, com IDG de apenas 0,021, seguida por Suíça (0,030) e Alemanha (0,046). As últimas posições ficaram com Afeganistão (0,705), Chade (0,707) e Iêmen (0,733). (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via O Paraná

O prefeito de Cascavel Edgar Bueno (PDT) e seu vice Maurício Theodoro (PSDB), já foram cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), deixaram os cargos por um dia, em que assumiu o segundo colocado Professor Lemos (PT), mas voltaram por força de liminar. Agora, parece que o caso terá um desfecho com o julgamento do caso pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) previsto para agosto.

O prefeito de Cascavel Edgar Bueno (PDT) e seu vice Maurício Theodoro (PSDB) já foram cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), deixaram os cargos por um dia, em que assumiu o segundo colocado Professor Lemos (PT), mas voltaram por força de liminar. Agora, parece que o caso terá um desfecho com o julgamento do caso pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) previsto para agosto.

Depois de quase oito meses, o processo de cassação do prefeito Edgar Bueno (PDT) e do vice Maurício Theodoro (PSDB) está próximo de uma decisão definitiva. Ontem a relatora do recurso especial, ministra Luciana Lóssio, encaminhou um pedido para que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) defina a data do julgamento, que deve ocorrer nas primeiras semanas de agosto.

A advogada Danielle Magnabosco, que atua na defesa do Professor Lemos (PT) e do vice Walter Parcianelllo (PMDB), autores do pedido de cassação, disse ontem que o rito segue sua tramitação normal e que deve ganhar celeridade a partir de agora. “O plenário é quem vai definir em que data será julgado o recurso especial, de acordo com a possibilidade de pauta do TSE”, afirmou Danielle. Depois de definida a data, as partes serão intimadas e o relatório da ministra relatora será colocado em plenário para julgamento num prazo de 48h. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, declara vitória sobre as operadoras de telefonia e TV a cabo na primeira fase da guerra da Prefeitura de Curitiba pela limpeza de fios e recolhimento dos postes clandestinos; “... a partir de 20 de agosto deste ano, serão enterradas as redes de energia e de telefonia na Rua Comendador Araújo, mudando a paisagem daquela via e garantindo mais segurança à população”, anunciou o capitão do time do prefeito Gustavo Fruet (PDT); Mac Donald adianta que haverá a segunda fase da limpeza na capital; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, declara vitória sobre as operadoras de telefonia e TV a cabo na primeira fase da guerra da Prefeitura de Curitiba pela limpeza de fios e recolhimento dos postes clandestinos; “… a partir de 20 de agosto deste ano, serão enterradas as redes de energia e de telefonia na Rua Comendador Araújo, mudando a paisagem daquela via e garantindo mais segurança à população”, anunciou o capitão do time do prefeito Gustavo Fruet (PDT); Mac Donald adianta que haverá a segunda fase da limpeza na capital; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald*

Na questão dos cabos, fios e postes clandestinos em Curitiba, conseguimos alguns avanços importantes, depois de um ano de trabalho e pressão intensa da Copel e da Prefeitura para que as leis municipais e os contratos fossem respeitados pelas operadoras.

Desde maio de 2013, foram feitos ajustes de conduta, notificações, e aplicadas multas que chegam a 1,5 milhões de reais, além de expedido Decreto que determina o perdimento de materiais por abandono, com o objetivo de forçar as operadoras de telefonia e TV a cabo a se adequarem às normas do Município.

Foi necessário também montar uma força-tarefa com a Copel e o Departamento de Iluminação Pública para que fizessem a limpeza de fios e cabos e recolhessem os postes clandestinos. Foi assim, por exemplo, com a Av. Visconde de Guarapuava, a Alameda Carlos de Carvalho, a Av. Batel e outras vias do anel central.

Com a montagem da operação de retirada de 40 postes na Comendador Araújo, finalmente as empresas entenderam que a Prefeitura não iria parar e que os prejuízos delas não se resumiriam a multas e notificações.

Assim, pela primeira vez em Curitiba, três operadoras fizeram um acordo entre si para dividir os custos do cabeamento subterrâneo compartilhado. Com isso, a partir de 20 de agosto deste ano, serão enterradas as redes de energia e de telefonia na Comendador Araújo, mudando a paisagem daquela via e garantindo mais segurança à população.

Paralelamente, seis das vinte operadoras já se manifestaram oficialmente à Prefeitura, concordando em disponibilizar suas equipes para ajudar na limpeza da cidade – num trabalho conjunto com a força-tarefa Copel-Prefeitura.

Vamos dar continuidade a esse trabalho, até que todas as operadoras de telefonia e TV a cabo se enquadrem às regras, respeitem os contratos que assinaram e cumpram as normas técnicas, o que até hoje não fizeram, como atestam o CREA, a Prefeitura e a Copel.

*Ricardo Mac Donald Ghisi é advogado, secretário Municipal de Governo de Curitiba. Escreve às sextas no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Aroeira - Brasil Econômico.

Charge de Aroeira – Brasil Econômico.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_estadaoJornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Emprego na indústria perde participação após a crise

- Bem Paraná: Curitiba se firma como capital nacional da criação de games

- Jornal Metro: Para ONU país evoluiu, mas governo reclama

- Jornal de Londrina: 46 mil caçambas de resíduos sufocam Iguapó

- Folha de Londrina: Brasil apresenta tímido avanço no ranking de IDH

- O Diário (Maringá): Cursos técnicos oferecem 3,3 mil vagas em Maringá

- Diário dos Campos: Ponta Grossa implementará usina de tratamento de lixo

- Jornal da Manhã: Entidades definem hoje o futuro da Av. München

- Tribuna do Interior: Troca de comando

- O Paraná: Mesmo em crise, prefeituras conseguem antecipar o 13°

- Gazeta do Paraná: Baixar preço da gasolina vai custar caro ao governo

- Jornal Hoje: Cassação de prefeito e vice vai a julgamento

- Gazeta do Iguaçu: Novas trilhas do parque vão custar R$ 12 mihões

- Diário do Noroeste: Índice de infestação do mosquito é considerado alto em Paranavaí

- Tribuna de Cianorte: Detran: ação educativa recicla atitudes negativas n trânsito

- Umuarama Ilustrado: Mototaxistas reivindicam a regulamentação da profissão

- Tribuna do Norte: Ligações clandestinas

Jornais de outros estados

- Globo: Israel diz que o Brasil é irrelevante e criador de problemas

- Folha: Israel reage a crítica e diz que Brasil é ‘irrelevante’

- Estadão: Israel diz que Brasil é ‘anão diplomático’ e governo reage

- Correio: Israel e Brasil abrem guerra diplomática

- Valor: BC deve manter juro, mas aliviar aperto no crédito

- Estado de Minas: Seca sem fim

- Zero Hora: Diplomacia também em conflito

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.