Quando um governante não quer cumprir um compromisso, ele cria uma comissão para estudar o assunto e deixa o tempo passar. Foi exatamente o que fez Beto Richa (PSDB), govenador do Paraná e candidato à reeleição. Mediante a mobilização dos agentes universitários do Paraná, o governo criou um grupo de trabalho para analisar as reivindicações, mas jogou com o tempo e não apresentou contraproposta em tempo hábil, antes do início do processo eleitoral.

Quando um governante não quer cumprir um compromisso, ele cria uma comissão para estudar o assunto e deixa o tempo passar. Foi exatamente o que fez Beto Richa (PSDB), govenador do Paraná e candidato à reeleição. Mediante a mobilização dos agentes universitários do Paraná, o governo criou um grupo de trabalho para analisar as reivindicações, mas jogou com o tempo e não apresentou contraproposta em tempo hábil, antes do início do processo eleitoral.

O Governo do Estado usou o tempo e a legislação eleitoral para não apresentar uma contraproposta de PCCS (Plano de Cargos, Carreiras e Salários) dos agentes universitários do Paraná. A opinião é de dirigentes sindicais das IEES (Instituições Estaduais de Ensino Superior), após várias reuniões entre sindicatos e representantes do Governo, com estudo minucioso da proposta de alteração da carreira da categoria, sem que tenha sido apresentada nenhuma contraproposta para a carreira dos servidores.

A SETI (Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior) chegou a instituir um GT (Grupo de Trabalho) em março para fazer os ajustes necessários à proposta original dos sindicatos. O grupo foi composto por técnicos da SETI, representantes dos Recursos Humanos e sindicatos. No dia 13 de maio, o secretário da SETI, João Carlos Gomes, reuniu-se com os sindicatos e comprometeu-se em negociar a proposta com as demais secretarias do Estado. Já a secretária da SEAP, Dinorah Nogara, comprometeu-se em analisar a proposta e dar uma resposta à categoria. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Governador Beto Richa disse nesta quinta (24), em entrevista na Rádio Evangelizar, que aposta nas realizações para continuar mais 4 anos à frente do Palácio Iguaçu; "Estamos no caminho certo e não podemos regredir", afirmou o tucano.

Governador Beto Richa disse nesta quinta (24), em entrevista na Rádio Evangelizar, que aposta nas realizações para continuar mais 4 anos à frente do Palácio Iguaçu; “Estamos no caminho certo e não podemos regredir”, afirmou o tucano.

O governador Beto Richa (PSDB) foi entrevistado nesta quinta-feira (24) pelo radialista Sérgio Silva no programa Diálogo, da Rádio Evangelizar, e pelo jornal Metro.

Acompanhado pela primeira-dama e secretária da Família, Fernanda Richa, o tucano disse apostar no “legado” dos últimos três anos e meio para permanecer no cargo.

“Estamos no caminho certo e não podemos regredir”, afirmou o governador.

“Conquistamos excelentes resultados que precisam ser ampliados. Hoje o Paraná voltou a ser respeitado como um Estado inovador que dá exemplo de ética e trabalho para o restante do Brasil”, defendeu Richa.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

A inusitada reação de Requião Filho, que publicou hoje uma receita de bolo em protesto contra a censura de sua coluna, no Blog do Esmael, chamou a atenção de órgãos de imprensa da Europa (The Guardian, da Inglaterra) e dos Estados Unidos (The New York Times), que estão apurando a história; expediente era usado na ditadura militar, quando era proibido falar sobre o regime de exceção no país; será que o tiro dos aliados de Beto Richa saiu pela culatra?

A inusitada reação de Requião Filho, que publicou hoje uma receita de bolo em protesto contra a censura de sua coluna, no Blog do Esmael, chamou a atenção de órgãos de imprensa da Europa (The Guardian, da Inglaterra) e dos Estados Unidos (The New York Times), que estão apurando a história; expediente era usado na ditadura militar, quando era proibido falar sobre o regime de exceção no país; será que o tiro dos aliados de Beto Richa saiu pela culatra?

O advogado Maurício Requião Filho, colunista do Blog do Esmael, nesta quinta-feira (24), em protesto contra a judicialização da opinião trocou a acidez da crítica política pela acidez cítrica ao escrever no espaço uma receita de bolo sabor laranja (clique aqui). Ele é alvo de pedido de censura na Justiça Eleitoral.

A inusitada reação de Requião Filho chamou a atenção de órgãos de imprensa da Europa (The Guardian, da Inglaterra) e dos Estados Unidos (The New York Times), que estão apurando a história.

O colunista ficou indignado com uma representação do ex-deputado José Domingos Scarpelini, filiado no PSB, partido aliado do governador Beto Richa (PSDB), que pediu a censura de Requião Filho por “propaganda irregular” em benefício próprio e de seu pai, senador Roberto Requião (PMDB), que disputa o governo do Paraná.

Requião Filho é candidato a deputado estadual pelo PMDB e, conforme reclamação de Scarpelini, utilizou sua coluna no Blog do Esmael para criticar a segurança pública do governo estadual e promover as respectivas candidaturas peemedebistas.

Durante a ditadura militar, que vigorou no país entre 1964 e 1985, quando a imprensa não podia falar sobre o regime fardado, os jornalistas ao invés de discutir o governo dos milicos passavam receitas de bolo e publicavam poemas.

O Blog do Esmael, sempre pautado pela pluralidade de ideias, é contra a judicialização da opinião, refuta a censura seja de direita ou de esquerda, e se solidariza com o colunista que tem seu direito à liberdade de expressão ameaçado pela conjuntura eleitoral. Pela Constituição Federal, pela democracia.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
O governo de Israel emitiu comunicado criticando a postura do governo brasileiro de convocar o embaixador em Tel Aviv para consultas e a publicar duas notas, em uma semana, condenando o terror em Gaza. Imediatamente o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Luiz Alberto Figueiredo, defendeu a posição do governo brasileiro que condena o uso desproporcional da força por Israel em conflito na Faixa de Gaza.

O governo de Israel emitiu comunicado criticando a postura do governo brasileiro de convocar o embaixador em Tel Aviv para consultas e a publicar duas notas, em uma semana, condenando o terror em Gaza. Imediatamente o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Luiz Alberto Figueiredo, defendeu a posição do governo brasileiro que condena o uso desproporcional da força por Israel em conflito contra os palestinos.

O governo de Israel criticou a postura do governo brasileiro de convocar o embaixador em Tel Aviv para consultas e de publicar duas notas em uma semana condenando a escalada da violência entre Israel e Palestina. Em comunicado à imprensa, o Ministério das Relações Exteriores de Israel manifestou “desapontamento” diante das críticas do Brasil.

Ato contínuo, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, defendeu hoje (24) a posição do governo brasileiro que condenou “energicamente o uso desproporcional da força” por Israel em conflito na Faixa de Gaza. “Condenamos a desproporcionalidade da reação de Israel, com a morte de cerca de 700 pessoas, dos quais mais ou menos 70% são civis, e entre os quais muitas mulheres, crianças e idosos. Realmente, não é aceitável um ataque que leve a tal número de mortes de crianças, mulheres e civis”, disse o ministro. “E é sobre esse fato que essa nova nota fala”, ressaltou Figueiredo em entrevista. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição define seu principal slogan: Mais Mudanças; “É bom que a população queira mudança, porque quem tem condições de fazer isso somos nós”, diz presidente do PT; discurso eleitoral terá “dois pilares”, de acordo com Rui Falcão; “Consumo, emprego, salário e distribuição de renda de um lado, e programas sociais de outro”, pontuou; oposição será criticada por propostas que, para o PT, podem provocar desemprego para controlar a inflação; "Antes, não tinha crescimento, não tinha investimento, não tinha distribuição de renda"; debate econômico no centro da campanha.

Campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição define seu principal slogan: Mais Mudanças; “É bom que a população queira mudança, porque quem tem condições de fazer isso somos nós”, diz presidente do PT; discurso eleitoral terá “dois pilares”, de acordo com Rui Falcão; “Consumo, emprego, salário e distribuição de renda de um lado, e programas sociais de outro”, pontuou; oposição será criticada por propostas que, para o PT, podem provocar desemprego para controlar a inflação; “Antes, não tinha crescimento, não tinha investimento, não tinha distribuição de renda”; debate econômico no centro da campanha.

O PT vai apostar num discurso econômico simples e direto para convencer o público, especialmente nos programas no horário eleitoral gratuito, a partir de 19 de agosto, a votar pela reeleição da presidente Dilma Rousseff. “Serão dois pilares”, explica o presidente do partido, Rui Falcão. “De um lado, consumo, emprego, salário e distribuição de renda”, enumerou. “Do outro, os programas sociais”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Coordenador-geral da campanha de Gleisi em Curitiba, vereador Jonny Stica, prevê segundo turno sem presença do governador Beto Richa; "É possível no Paraná termos segundo turno sem Richa por a eleição no Paraná está muito parecida com 2012 em Curitiba, quando Ducci ficou para trás", comparou; Stica era coordenador de campanha de Gustavo Fruet (PDT) naquela disputa.

Coordenador-geral da campanha de Gleisi em Curitiba, vereador Jonny Stica, prevê segundo turno sem presença do governador Beto Richa; “É possível no Paraná termos segundo turno sem Richa por a eleição no Paraná está muito parecida com 2012 em Curitiba, quando Ducci ficou para trás”, comparou; Stica era coordenador de campanha de Gustavo Fruet (PDT) naquela disputa.

O coordenador-geral da campanha da senadora Gleisi Hoffmann (PT) ao governado do Paraná, em Curitiba, vereador Jonny Stica (PT), ao Blog do Esmael, afirmou nesta quinta-feira (24) que é possível um segundo turno no estado sem a presença do governador Beto Richa (PSDB), que tenta a reeleição.

Stica foi nomeado semana passada como comandante da campanha petista na capital e nos últimos dias, segundo ele, teve a tarefa de pacificar o partido para a batalha eleitoral de outubro.

“Estamos prontos. Nos próximos dias vamos colocar a nossa campanha na rua”, disse o vereador petista, que vê muita similaridade da eleição de 2014 com a de 2012 quando o então prefeito, Luciano Ducci (PSB), candidato à reeleição, não avançou para o segundo turno mesmo com apoio de Richa.

Stica era coordenador de campanha de Gustavo Fruet (PDT) naquela disputa.

“É possível no Paraná termos segundo turno sem Richa porque a eleição no Paraná está muito parecida com 2012 em Curitiba, quando Ducci ficou para trás”, comparou o comandante-em-chefe de Gleisi Hoffmann.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Beto Richa perde para Requião importante aliado no Vale do Ivaí na batalha pela reeleição; ex-prefeito de Ivaiporã, Pedro Papin, filiado no PSDB e ex-coordenador de campanha do governador tucano, declarou neste fim de semana apoio à corrida pelo tetra mandato para o senador peemedebista no Palácio Iguaçu; Requião, que não é bobo, que fez questão de divulgar a foto no Twitter.

Beto Richa perde para Requião importante aliado no Vale do Ivaí na batalha pela reeleição; ex-prefeito de Ivaiporã, Pedro Papin, filiado no PSDB e ex-coordenador de campanha do governador tucano, declarou neste fim de semana apoio à corrida pelo tetra mandato para o senador peemedebista no Palácio Iguaçu; Requião, que não é bobo, que fez questão de divulgar a foto no Twitter.

O ex-prefeito de Ivaiporã, Pedro Wilson Papin (PSDB), coordenador da campanha de reeleição do governador Beto Richa (PSDB) no Vale do Ivaí, mudou de lado no último fim de semana. Considerado tucano do “bico vermelho”, ele agora trabalha pelo tetra mandato do senador Roberto Requião (PMDB) no Palácio Iguaçu.

Papin era uma das mais expressivas lideranças do PSDB lidagadas a Richa no Vale do Ivaí, região que abrange 28 municípios e cerca de 500 mil habitantes.

Pelo Twitter, Requião fez questão de publicizar o desfalque no adversário do PSDB: “Ex coordenador do Beto Richa no Vale do Ivai, Pedro Papim adere a nossa campanha”, anotou o peemedebista, ao postar uma foto ao lado do ex-prefeito e da deputada Rosane Ferreira (PV), sua vice na coligação “Paraná com Governo”.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
O Ministério das Relações Exteriores do Brasil emitiu um comunicado em que considerou inaceitável a ofensiva de Israel em Gaza e condenou a força desproporcional usada por Israel. Além disso, o Embaixador brasileiro em Tel Aviv foi chamado a sair do país. Esta foi a segunda vez que o Brasil se manifestou oficialmente sobre os conflitos que começaram há pouco mais de duas semanas.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil emitiu um comunicado em que considerou inaceitável a ofensiva de Israel em Gaza e condenou a força desproporcional usada por Israel. Além disso, o Embaixador brasileiro em Tel Aviv foi chamado a sair do país. Esta foi a segunda vez que o Brasil se manifestou oficialmente sobre os conflitos que começaram há pouco mais de duas semanas.

O governo brasileiro voltou a criticar nesta quarta-feira (23/07) a ofensiva de Israel em Gaza, pediu a implementação de um cessar-fogo e chamou para consultas o embaixador do país em Tel Aviv. Além disso, em diversas cidades brasileiras estão acontecendo manifestações organizadas por comunidades árabes e simpatizantes da causa palestina.

O Ministério das Relações Exteriores, em comunicado, considerou “inaceitável a escalada de violência entre Israel e Palestina” e condenou “energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza”.Este foi o segundo comunicado oficial do governo sobre o conflito desde que Israel lançou há duas semanas uma ofensiva contra o Hamas em Gaza.

Nos 16 dias que duram as hostilidades, pelo menos 655 palestinos e 35 israelenses perderam a vida e há registros de 4,3 mil feridos.

via Opera Mundi editado.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

da Agência Brasil, com 247

Segundo ranking da ONU, país ocupa 79ª posição entre 187 países com base em renda, educação e saúde; Brasil está na faixa de países de desenvolvimento 'elevado': “O Brasil mostra uma melhora consistente da condição de vida das pessoas nos últimos 30 anos. A nível global foi um dos países que mais melhorou”, elogiou o argentino Jorge Chediek, representante residente do Pnud e coordenador do sistema ONU no Brasil; o índice de brasileiros em situação de pobreza multidimensional caiu 22,5% em seis anos.

Segundo ranking da ONU, país ocupa 79ª posição entre 187 países com base em renda, educação e saúde; Brasil está na faixa de países de desenvolvimento ‘elevado’: “O Brasil mostra uma melhora consistente da condição de vida das pessoas nos últimos 30 anos. A nível global foi um dos países que mais melhorou”, elogiou o argentino Jorge Chediek, representante residente do Pnud e coordenador do sistema ONU no Brasil; o índice de brasileiros em situação de pobreza multidimensional caiu 22,5% em seis anos.

O Brasil subiu no ranking mundial de desenvolvimento humano em 2013. Segundo dados divulgados hoje (24) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o país ficou em 79º lugar no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no ano passado, uma posição acima da registrada em 2012. Apesar da melhora, o Brasil continua abaixo de outros países latino-americanos como Chile, Argentina, Cuba e Uruguai.

Com IDH 0,744, o país registrou a mesma nota da Geórgia (república da região do Cáucaso) e de Granada (país do Caribe). Pela metodologia das Nações Unidas, o Brasil é considerado um país de alto desenvolvimento humano por ter registrado nota acima de 0,7. O IDH varia de 0 a 1, grau máximo de desenvolvimento. Em 2013, o indicador abrangeu 187 países.

A Noruega foi o país com maior IDH no ano passado, com índice de 0,944, seguida de Austrália (0,933), Suíça (0,917) e Holanda (0,915). Em relação aos países latino-americanos, os mais bem classificados foram Chile (41º lugar, com nota 0,822), Cuba (44º, com nota 0,815) e Argentina (49º, com nota 0,808), considerados com grau muito alto de desenvolvimento humano por terem obtido nota acima de 0,8. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, ensina o leitor a preparar um delicioso bolo de laranja; ele denuncia que estão tentando censurar sua coluna semanal; “Em repúdio contra este ato politiqueiro de censura, que nos traz à lembrança os tristes anos de chumbo no país, segue receita de bolo de laranja, já que tentam calar por encomenda a minha opinião política”; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, ensina o leitor a preparar um delicioso bolo de laranja; ele denuncia que estão tentando censurar sua coluna semanal; “Em repúdio contra este ato politiqueiro de censura, que nos traz à lembrança os tristes anos de chumbo no país, segue receita de bolo de laranja, já que tentam calar por encomenda a minha opinião política”; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho*

Reza a lenda que um ex-deputado, acusado de receptação de carro roubado, agressão à mulher e porte ilegal de arma, ligado ao Richa, representou no TRE contra minha pessoa. Buscam censurar-me neste espaço plural e democrático, onde todas as correntes políticas do Paraná têm voz. Em repúdio contra esse ato politiqueiro de censura, que nos traz à lembrança os tristes anos de chumbo no país, e já que tentam calar por encomenda a minha opinião política, segue receita de bolo de laranja:

Bolo de Laranja

(fonte: site Tudo Gostoso)

Ingredientes:
4 ovos
2 xícaras de açúcar
1 xícara de óleo
Suco de 2 laranjas
Casca de 1 laranja
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher sopa de fermento

Modo de preparo:
1. Bater no liquidificador os ovos, o açúcar, o óleo o suco e a casca da laranja

2. Passar para uma tigela e acrescentar a farinha de trigo, e o fermento

3. Levar para assar em forma com furo central untada e enfarinhada por 30 minutos mais ou menos

4. Desenforme e molhe com suco de laranja

*Requião Filho é advogado, especialista em políticas públicas, escreve às quintas no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Paixão - Gazeta do Povo (PR).

Charge de Paixão – Gazeta do Povo (PR).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_zhJornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Com economia estagnada, brasileiros poupam menos

- Bem Paraná: Contrabando provoca evasão de R$ 755 milhões no Paraná

- Jornal Metro: Apreensão de contrabando cresce 22% no 1º semestre

- Jornal de Londrina: “Troco” no parquímetro pode custar até R$ 500 mil

- Folha de Londrina: Receita Federal arrecada 22% menos em junho no Paraná

- O Diário (Maringá): Contribuintes devem R$ 108 milhões de IPTU

- Diário dos Campos: Condor inaugura hoje hiper de R$ 40 milhões

- Jornal da Manhã: VCG vai à Justiça contra ameaça de nova greve

- Tribuna do Interior: Tolerância zero

- O Paraná: Falha em sistema atrasa cadastro rural no Paraná

- Gazeta do Paraná: Cascavel em alerta com a contaminação pela KPC

- Jornal Hoje: Apreensões cresceram 133% somente este ano

- Gazeta do Iguaçu: Foztrans ativa 12 radares para coibir a imprudência

- Diário do Noroeste: Falta de vagas na Santa Casa preocupa diretor do hospital

- Tribuna de Cianorte: Indústria fica no prejuízo com mudança da data do aniversário

- Umuarama Ilustrado: Acordo põe fim à greve nos coletivos urbanos de Umuarama

- Tribuna do Norte: Havan de Arapongas inaugura em outubro

Jornais de outros estados

- Globo: TCU isenta Dilma e culpa ex-diretores da Petrobras

- Folha: TCU condena 11 executivos da Petrobras por refinaria

- Estadão: TCU responsabiliza Gabrielli e mais 10 por perda em Pasadena

- Correio: O quixote brasileiro

- Valor: Política e produção explicam escalada de ação da Petrobras

- Estado de Minas: Galo é dono da América

- Zero Hora: Invasão de Gaza investigada pela ONU

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

da Agência Brasil

Em 1955, Ariano Suassuna escreveu sua obra mais popular, Auto da Compadecida, que conta as aventuras de dois amigos, Chicó e João Grilo, no Nordeste brasileiro. A peça foi adaptada duas vezes para o cinema, em 1969 e 2000.

Em 1955, Ariano Suassuna escreveu sua obra mais popular, Auto da Compadecida, que conta as aventuras de dois amigos, Chicó e João Grilo, no Nordeste brasileiro. A peça foi adaptada duas vezes para o cinema, em 1969 e 2000.

Morreu hoje (23), de parada cardíaca, o escritor, poeta e dramaturgo Ariano Suassuna. Ele estava internado, desde segunda-feira (21) no Real Hospital Português, após ter sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico.

Suassuna, que tinha 87 anos, morreu às 17h15, de parada cardíaca, provocada pela hipertensão intracraniana. A família ainda não informou os detalhes do funeral.

Nascido em João Pessoa, quando a capital paraibana ainda se chamava Nossa Senhora das Neves, em 1927, ainda adolescente, Ariano Vilar Suassuna foi morar no Recife, onde terminou os estudos secundários e deixou seu nome marcado na cultura literatura brasileira, especialmente no teatro e na literatura. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Agência Brasil

O relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovado hoje isenta Dilma Rousseff e os membros do Conselho de Administração da Petrobras pelos prejuízos na compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA). O relatório é do ministro José Jorge e determina a devolução de US$ 792,3 milhões aos cofres da Petrobras, a maior parte pelos membros da diretoria executiva da Petrobras que aprovaram a ata de compra da refinaria.

O relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovado hoje isenta Dilma Rousseff e os membros do Conselho de Administração da Petrobras pelos prejuízos na compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA). O relatório é do ministro José Jorge e determina a devolução de US$ 792,3 milhões aos cofres da Petrobras, a maior parte pelos membros da diretoria executiva que aprovaram a ata de compra da refinaria.

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou há pouco o relatório do ministro José Jorge, relator do processo que investiga irregularidades na compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), pela Petrobras. O ministro determinou a devolução de US$ 792,3 milhões aos cofres da Petrobras pelos prejuízos causados ao patrimônio da empresa. O relatório isenta de responsabilidade os membros do Conselho de Administração da empresa, que na época era presidido pela então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, hoje presidenta da República.

O maior montante, de US$ 580,4 milhões, deverá ser devolvido por membros da diretoria executiva da Petrobras, que aprovaram a ata de compra da refinaria, entre eles o ex-presidente da estatal José Sergio Gabrielli, além de Nestor Cerveró, Almir Barbassa, Paulo Roberto Costa, Guilherme Estrella, Renato Duque, Ildo Sauer e Luís Carlos Moreira da Silva. Eles terão prazo de 15 dias para apresentar defesa. Todos os citados terão os bens indisponíveis por um ano para garantir o ressarcimento dos prejuízos. O processo será convertido em tomada de contas especial, para permitir a apuração dos danos e a responsabilização dos agentes, além do direito ao contraditório e à ampla defesa. Depois dessa etapa, será feito um novo relatório, que pode mudar valores e até os citados no processo. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
A 34ª Convenção Anual do Atacadista Distribuidor será realizada em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, no início de agosto. Aproveitando o período eleitoral, a Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (ABAD) está convidando os candidatos a presidente melhor posicionados nas pesquisas a apresentar suas propostas no evento. Eduardo Campos (PSB) já confirmou presença.

A 34ª Convenção Anual do Atacadista Distribuidor será realizada em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, no início de agosto. Aproveitando o período eleitoral, a Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (ABAD) está convidando os candidatos a presidente melhor posicionados nas pesquisas a apresentar suas propostas no evento. Eduardo Campos (PSB) já confirmou presença.

O ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, aceitou convite da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores para falar aos empresários e executivos da cadeia de abastecimento na 34ª Convenção Anual do Atacadista Distribuidor, que acontece em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, de 4 a 7 de agosto.  Os outros dois presidenciáveis mais bem colocados nas pesquisas – Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) – também foram convidados, mas ainda não confirmaram presença.

(mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Arranjo eleitoral com PSC causa desarranjos regionais no ninho tucano; em Colombo, região metropolitana de Curitiba, por exemplo, a prefeita Beti Pavin não quer nem ouvir falar no antecessor J. Camargo, que disputa a Assembleia em uma dobradinha preferencial com Rossoni; "É mais fácil o Saci-Pererê cruzar as pernas" do que haver um acordo, diz um bicudo da cidade vizinha da capital.

Arranjo eleitoral com PSC causa desarranjos regionais no ninho tucano; em Colombo, região metropolitana de Curitiba, por exemplo, a prefeita Beti Pavin não quer nem ouvir falar no antecessor J. Camargo, que disputa a Assembleia em uma dobradinha preferencial com Rossoni; “É mais fácil o Saci-Pererê cruzar as pernas” do que haver um acordo, diz um bicudo da cidade vizinha da capital.

Os tucanos estão se bicando no ninho de Colombo, município da região metropolitana de Curitiba, por causa da dobradinha eleitoral entre o deputado Valdir Rossoni, presidente estadual do PSDB, que disputará a Câmara, com o ex-prefeito J. Camargo (PSC), que tentará uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná.

Camargo é adversário ferrenho da atual prefeita Beti Pavin (PSDB), que prefere o “coisa ruim” a ter que fazer política perto do antecessor do PSC que recentemente vestiu a “cueca de seda” (clique aqui). No Paraná, “cueca de seda” é sinônimo de “tucanar”.

A repentina dobradinha entre J. Camargo e Rossoni surgiu depois que o candidato a federal do ex-prefeito colombense foi preso pelo Gaeco, conforme relata o blogueiro Wilson Vieira (clique aqui).

Os tucanos de Colombo estão iguais a um bode quando empurrado para água. Eles não vão nem a pau com a dupla Rossoni e J. Camargo. “É mais fácil o Saci-Pererê cruzar as pernas”, diz um bicudo da cidade vizinha da capital.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Juliano Breda abriu as portas da OAB-PR para os pobres e minorias; nesta quarta (23), a autarquia federal anunciou Mesael Caetano dos Santos, o Advogado dos Pobres, como novo presidente da Comissão de Igualdade Racial e de Minorias; “Não vou decepcionar os meus iguais”, declarou o indicado.

Juliano Breda abriu as portas da OAB-PR para os pobres e minorias; nesta quarta (23), a autarquia federal anunciou Mesael Caetano dos Santos, o Advogado dos Pobres, como novo presidente da Comissão de Igualdade Racial e de Minorias; “Não vou decepcionar os meus iguais”, declarou o indicado.

O advogado Mesael Caetano dos Santos foi confirmado para presidir a Comissão de Igualdade Racial e de Minorias da OAB-PR. Assim que instalada, a comissão atuará no atendimento a casos de discriminação racial e na elaboração de ações de promoção da igualdade e combate à discriminação.

Conhecido como “Advogado dos Pobres”, Mesael foi ontem (22) à OAB acompanhado de Saul Dorval da Silva, presidente do Conselho Municipal de Política Etnico Racial, entregar a lista com os advogados indicados para compor o grupo.

Ao Blog do Esmael, emocionado, o Advogado dos Pobres declarou: “Não vou decepcionar os meus iguais”.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Números do primeiro turno são quase iguais entre os dois institutos, considerando o empate técnico; enquanto o Datafolha, de Mauro Paulinho (dir.), registra 36% das intenções de voto para Dilma Rousseff (PT), 20% para Aécio Neves (PSDB) e 8% para Eduardo Campos (PSB), no Ibope, de Carlos Augusto Montenegro, presidente tem 38%, Aécio, 22%, e Campos também 8%; grande diferença está na simulação de segundo turno; Datafolha aponta empate técnico entre petista e tucano (44% contra 40%) e vitória de apenas sete pontos entre Dilma e Campos; já segundo o Ibope, Dilma vence com distância nos dois cenários: 41% contra 33%, quando disputa com Aécio, e 41% contra 29%, com Campos.

Números do primeiro turno são quase iguais entre os dois institutos, considerando o empate técnico; enquanto o Datafolha, de Mauro Paulinho (dir.), registra 36% das intenções de voto para Dilma Rousseff (PT), 20% para Aécio Neves (PSDB) e 8% para Eduardo Campos (PSB), no Ibope, de Carlos Augusto Montenegro, presidente tem 38%, Aécio, 22%, e Campos também 8%; grande diferença está na simulação de segundo turno; Datafolha aponta empate técnico entre petista e tucano (44% contra 40%) e vitória de apenas sete pontos entre Dilma e Campos; já segundo o Ibope, Dilma vence com distância nos dois cenários: 41% contra 33%, quando disputa com Aécio, e 41% contra 29%, com Campos.

Nas últimas eleições municipais, o instituto Datafolha cometeu um dos erros mais grosseiros de sua história. Na véspera da eleição, divulgou uma pesquisa com empate triplo em primeiro lugar – José Serra (PSDB) com 28%, Celso Russomano (PRB) com 27% e Fernando Haddad (PT) com 24% -, quando na verdade apenas dois se classificaram, Serra e Haddad, e o terceiro, Celso Russomano, mal deu torcida. Agora, nesta eleição presidencial, os resultados do Datafolha começam a despertar dúvidas desde cedo.

Na pesquisa divulgada na última quinta-feira 17, o levantamento do Datafolha mostra a presidente Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto, o candidato do PSDB, Aécio Neves, com 20%, e Eduardo Campos (PSB) com 8%. Os números são bastante similares, considerando o empate técnico, com os do Ibope divulgados na noite desta terça-feira 22. Nessa mostra, Dilma tem 38%, Aécio, 22%, e Campos mantém os 8%.

A grande diferença está na simulação de segundo turno. Enquanto o Datafolha registra empate técnico entre Dilma (com 44% das intenções de voto) e Aécio (com 40%), e uma pequena distância entre Dilma (45%) e Campos (38%), o Ibope aponta vitória distante da petista nas duas hipóteses, quando enfrenta o senador tucano (41% contra 33%) e quando disputa com o ex-governador de Pernambuco (41% contra 29%). (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O titular deste Blog do Esmael participou no último domingo (20) do programa Jogo do Poder PR. Sob o comando do advogado Luiz Carlos da Rocha, a entrevista foi ao ar pela Rede CNT (Canal 06), em Curitiba. Para quem perdeu a entrevista, ei-la na íntegra.

O jornalista Edson Fonseca, do site Jornale, também participou do programa.

Aqui neste link tem um resumo geral do que foi debatido no Jogo do Poder do PR.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Com medo de ser processado, Richa apaga tuíte no qual agradecia “aos paranaenses” pela liderança em pesquisa de Cascavel; tarde demais segundo Requião, que determinou processo contra o tucano por fraude na divulgação de pesquisa eleitoral; sobre o fato de o tucano ter apagado a mensagem no Twitter após seu anúncio, o peemedebista disse que o adversário tem medo, mas não tem vergonha.

Com medo de ser processado, Richa apaga tuíte no qual agradecia “aos paranaenses” pela liderança em pesquisa de Cascavel; tarde demais segundo Requião, que determinou processo contra o tucano por fraude na divulgação de pesquisa eleitoral; sobre o fato de o tucano ter apagado a mensagem no Twitter após seu anúncio, o peemedebista disse que o adversário tem medo, mas não tem vergonha.

É intenso o bombardeio entre as trincheiras do governador Beto Richa (PSDB) e do senador Roberto Requião (PMDB). Eles disputam palmo a palmo áreas importantes na corrida pelo Palácio Iguaçu. Mas a artilharia pesada mesmo está saindo da frente jurídica de ambas as campanhas.

Nesta quarta-feira (23), Requião anunciou que determinou que Richa fosse processado por cometer fraude em divulgação de pesquisa eleitoral.

Pelo Twitter, o governador escreveu: “@BetoRicha: Agradeço o apoio de todos os paranaenses e continuamos juntos nessa jornada http://t.co/hZwDCtCYqm #ParanáQueAcredita http://t.co/kFw70G455S“, remetendo o link para a sondagem realizada apenas em Cascavel. Depois de anúncio feito pelo peemedebista, o tucano apagou o tuíte, mas a ata notarial já estava pronta.

Para Requião, o adversário tem medo, mas não tem vergonha na cara.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.