via Brasil 247

Em nota, ex-presidente nega que teria convidado o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, que ocupou o cargo durante a gestão de FHC, para permanecer no governo quando assumiu a presidência, em 2003; afirmação foi feita ontem na TV Bandeirantes pelo candidato do PSDB, Aécio Neves; "Nunca fiz esse convite. É lamentável um candidato falsificar fatos históricos em um debate para a Presidência da República", afirmou Lula.

Em nota, ex-presidente nega que teria convidado o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, que ocupou o cargo durante a gestão de FHC, para permanecer no governo quando assumiu a presidência, em 2003; afirmação foi feita ontem na TV Bandeirantes pelo candidato do PSDB, Aécio Neves; “Nunca fiz esse convite. É lamentável um candidato falsificar fatos históricos em um debate para a Presidência da República”, afirmou Lula.

O ex-presidente Lula desmentiu, nesta quarta-feira 15, que tenha feito convite para que o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga permanecesse no cargo quando assumiu o governo federal, em 2003.

A afirmação foi feita pelo candidato do PSDB, Aécio Neves, na noite desta terça-feira durante debate na TV Bandeirantes. “Nunca fiz esse convite”, afirmou Lula em nota.

“Lula, quando assumiu o governo, pediu que Armínio Fraga ficasse mais um tempo no Banco Central. Isso é história”, disse Aécio durante o debate. O candidato do PSDB também afirmou que a presidente Dilma Rousseff tem “obsessão” por Armínio Fraga e ressaltou que Lula e Antonio Palocci, ministro da Fazenda do ex-presidente petista, elogiaram o ex-dirigente do Banco Central.

“Estou impressionado com sua obsessão com o Armínio Fraga. Talvez por ele ter sido tão elogiado por Palocci e por Lula”, disse.

O economista Armínio Fraga ocupou a presidência do BC durante a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Esse ano foi anunciado como ministro da Fazenda em um eventual governo Aécio. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
“Modelo de gestão” para o presidenciável Aécio Neves, o governo do Paraná parece que terá um refresco diante da 21ª rebelião do ano no sistema carcerário estadual. A Polícia Militar selou acordo com os rebelados da Penitenciária Estadual de Guarapuava (PIG), na manhã de hoje (15), e os agentes penitenciários feitos reféns devem ser liberados em poucas horas. Mas, pelos relatos dos agentes e dos familiares dos presos, é só questão de dias para que novas revoltas aconteçam. Não há como esconder que o descaso do governo Beto Richa com o sistema penitenciário é a principal causa desses eventos de terror e violência. Abaixo, assista ao vídeo com reportagem produzida pela TV a cabo G Mais, de Guarapuava.

“Modelo de gestão” para o presidenciável Aécio Neves, o governo do Paraná parece que terá um refresco diante da 21ª rebelião do ano no sistema carcerário estadual. A Polícia Militar selou acordo com os rebelados da Penitenciária Estadual de Guarapuava (PIG), na manhã de hoje (15), e os agentes penitenciários feitos reféns devem ser liberados em poucas horas. Mas, pelos relatos dos agentes e dos familiares dos presos, é só questão de dias para que novas revoltas aconteçam. Não há como esconder que o descaso do governo Beto Richa com o sistema penitenciário é a principal causa desses eventos de terror e violência. Abaixo, assista ao vídeo com reportagem produzida pela TV a cabo G Mais, de Guarapuava.

Após cerca de 48 horas, parece que a rebelião na Penitenciária Estadual de Guarapuava (PIG) está chegando ao fim. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar anunciou nesta manhã ter selado um acordo com os rebelados que prevê a transferência de 28 presos. Somente após essa transferência se concretizar, os reféns serão liberados.

Mas o saldo da rebelião é grave e se soma às outras vinte ocorridas somente em 2014. Dezenas de agentes penitenciários ameaçados, feridos, espancados, tomados como reféns. Presos espacados e mortos. Terror e insegurança. O Jornal Gazeta do Povo relaciona as vinte rebeliões que precederam essa de Guarapuava, em matéria publicada hoje.

Segundo os agentes penitenciários, as rebeliões anteriores forçaram transferências de maneira improvisada, sem critério. Os presos oriundos de outras penitenciárias disseminam a revolta e criam novas rebeliões. Paralelo a isso, familiares dos detentos falam que a comida servida é azeda, estragada, e que não há qualquer respeito aos familiares que zelam e tentam ajudar os detentos. É um ciclo vicioso que só vem se agravando nos últimos meses.

O Sindicatos dos Agentes Penitenciários tentou fazer uma greve para reivindicar mais segurança nos presídios. Eles alegam que são poucos servidores cuidando de muitos presos, entre outros problemas. A greve foi vetada por liminar do tribunal de Justiça.

A Defensoria Pública é fraca, sem estrutura para cumprir seu papel de defender os presos e zelar pelos direitos humanos. Enfim, é a barbárie.

Enquanto o barril de pólvora vai dando cada vez mais sinais de uma explosão catastrófica está por vir, o governador segue sem se manifestar e sem agir para evitar o pior. Durante a campanha, Beto Richa (PSDB) chegou a sugerir que as rebeliões seriam armação política.

Pois bem governador, será que os presos já estão em campanha para 2018?

Ou ainda: seria esse “choque de gestão” modelo para o correligionário Aécio Neves?

Confira a reportagem da TV G Mais com imagens do segundo dia de rebelião:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Orientada pelo marqueteiro João Santana, a presidente Dilma conseguiu diminuir o tamanho do adversário Aécio ao encurralá-lo em Minas; petista obrigou tucano a responder pelo seu governo no estado, entre 2003 e 2010, acerca do "choque de gestão" que endividou o estado, construção de aeroporto com dinheiro público em fazenda do tio, e sobre nepotismo; Dilma tinha problemas com as palavras, mas apresentou a melhor estratégia política; Blog do Esmael avalia que a candidata do PT suplantou o do PSDB. (Foto: Nelson Antoine/Estadão).

Orientada pelo marqueteiro João Santana, a presidente Dilma conseguiu diminuir o tamanho do adversário Aécio ao encurralá-lo em Minas; petista obrigou tucano a responder pelo seu governo no estado, entre 2003 e 2010, acerca do “choque de gestão” que endividou o estado, construção de aeroporto com dinheiro público em fazenda do tio, e sobre nepotismo; Dilma tinha problemas com as palavras, mas apresentou a melhor estratégia política; Blog do Esmael avalia que a candidata do PT suplantou o do PSDB. (Foto: Nelson Antoine/Estadão).

Dilma Rousseff tinha tudo para “perder” o debate da Band TV de ontem que avançou pela madrugada desta quarta-feira. A candidata do PT tinha a pior dicção, dificuldade com as palavras, mas apresentou a melhor estratégia que funcionou ao confinar o adversário Aécio Neves em Minas Gerais.

O candidato do PSDB, que governou Minas entre 2003-2010, teve de responder por questões administrativas desse tempo, tais como “choque de gestão” que endividou o estado, construção de aeroporto com dinheiro público em fazenda do tio, e sobre nepotismo.

Com a providencial ajuda do marqueteiro João Santana, Dilma conseguiu reduzir o tamanho de Aécio. De “grande estadista” que posava no início, o tucano saiu do debate como um “coronelzinho” de Minas que quer ressuscitar velhos fantasmas do passado, como o desemprego, juros altos e a falta de proteção social aos mais desvalidos.

A simples cobrança do que fez ou deixou de fazer em Minas revelou um Aécio que o país ainda desconhecia. O herdeiro de FHC foi obrigado a se explicar, se exaltou algumas vezes denunciadas pela expressão facial que o mostrava irritado com a petista.

Mesmo com as dificuldades relatadas acima, Dilma venceu o debate porque tinha a melhor estratégia política que paralisou Aécio. Outro ponto alto foi o excelente formato do debate que permitiu o confronto direto em todos os blocos.

Eis a impressão do Blog do Esmael acerca do debate na Band entre Aécio e Dilma.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

"Muitos de nós votamos em Dilma no 1° turno. Outros aderentes desta carta votaram em outros candidatos. Porém, há algo que nos unifica: a rejeição completa de tudo o que representa Aécio Neves e seu partido, o PSDB!", diz um trecho da carta-manifesto de apoio a Dilma, lançado neste dia 15 de outubro, Dia do Professor, subscrito por 80 profissionais da educação do Colégio Estadual do Paraná (CEP), o maior do Paraná, que ainda pode receber adesões de todo o país por meio de comentários neste tópico do Blog do Esmael; abaixo, leia a íntegra do documento e subscreva-o.

“Muitos de nós votamos em Dilma no 1° turno. Outros aderentes desta carta votaram em outros candidatos. Porém, há algo que nos unifica: a rejeição completa de tudo o que representa Aécio Neves e seu partido, o PSDB!”, diz um trecho da carta-manifesto de apoio a Dilma, lançado neste dia 15 de outubro, Dia do Professor, subscrito por 80 profissionais da educação do Colégio Estadual do Paraná (CEP), o maior do Paraná, que ainda pode receber adesões de todo o país por meio de comentários neste tópico do Blog do Esmael; abaixo, leia a íntegra do documento e subscreva-o.

“Nenhum voto em Aécio!”. Essa é uma das primeiras frases da Carta Aberta de Educadores do Colégio Estadual do Paraná (CEP), o maior do estado, que neste dia 15 de outubro, Dia do Professor, lançaram o documento em apoio à reeleição da presidenta Dilma Rousseff (PT).

“Muitos de nós votamos em Dilma no 1° turno. Outros aderentes desta carta votaram em outros candidatos. Porém, há algo que nos unifica: a rejeição completa de tudo o que representa Aécio Neves e seu partido, o PSDB!”, diz um trecho da carta-manifesto subscrito por 80 profissionais da educação, que ainda pode receber adesões de todo o país por meio de comentários neste tópico do Blog do Esmael.

Os profissionais da educação do CEP veem risco de retrocesso em caso de vitória do PSDB no segundo turno. Eles apontam o desejo do presidenciável Aécio Neves cobrar mensalidades em universidades públicas e risco para o Piso Nacional do Magistério, bem como os investimentos previstos para área pelo governo Dilma.

O manifestado dos educadores também vê um novo Congresso Nacional eleito mais conservador dos últimos 50 anos, com futuros parlamentares sem vínculos com as lutas sociais, o que seria uma contradição com os protestos que sacudiram o país em junho de 2013.

Abaixo, leia a íntegra da Carta Aberta e confira quais educadores do CEP já estão com Dilma: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Aroeira para o Brasil Econômico

Charge de Aroeira para o Brasil Econômico

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

1428833Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Após ano ruim, investimentos em logística devem crescer em 2015

Bem Paraná: O Haiti é aqui

Jornal Metro: Chumbo grosso

Jornal de Londrina: Onda de calor faz primeiras vítimas

Folha de Londrina: Paraná registra aumento de 94% em incêndios ambientais

O Diário (Maringá): Vendaval provoca estragos e causa morte de comerciário

Diário dos Campos: Batavo planeja parque eólico de R$ 240 milhões em Carambeí

Jornal da Manhã: Grupo fará investimento de R$ 60 milhões em PG

Tribuna do Interior: Delegacia móvel

O Paraná: Grupo fará investimento de R$ 60 milhões em PG

Gazeta do Paraná: Parlamentar terá que deixar cargo para ser candidato

Jornal Hoje: Sobrecarga pode atrasar até 2 anos juri de Maria Clara

Gazeta do Iguaçu: Sete presos perigosos fogem de penitenciária

Diário do Noroeste: Quem usa motocicleta para trabalhar tem direito a adicional de periculosidade

Tribuna de Cianorte: Vereadores pedem prestação de contas à Santa Casa de Cianorte

Tribuna do Norte: Em 3 anos, acidentes de trabalho matam 63 pessoas na região

Jornais de outros estados

Globo: Aécio chama Dilma de leviana e é acusado de nepotismo

Folha: Falta de água atinge todas as regiões de SP

Estadão: Aécio fala em ‘mar de lama’ e Dilma ataca gestão de rival

Correio Braziliense: STF, STJ e OAB condenam protesto de juízes federais

Valor: Queda do petróleo põe fim à defasagem da gasolina

Zero Hora: Governo tenta frear número de cesáreas

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Como é a tradição, a exemplo da Band TV, o Blog do Esmael vai retransmitir ao vivo, a partir das 22h15, desta terça-feira (14), o primeiro debate presidencial do segundo turno. Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) estarão frente a frente no confronto televisivo que será mediado pelo jornalista Ricardo Boechat. Portanto, acompanhe daqui a pouco, aqui mesmo, o "debate dos debates" com textos gratuitos e compartilháveis.

Como é a tradição, a exemplo da Band TV, o Blog do Esmael vai retransmitir ao vivo, a partir das 22h15, desta terça-feira (14), o primeiro debate presidencial do segundo turno. Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) estarão frente a frente no confronto televisivo que será mediado pelo jornalista Ricardo Boechat. Portanto, acompanhe daqui a pouco, aqui mesmo, o “debate dos debates” com textos gratuitos e compartilháveis.

Como é a tradição, a exemplo da Band TV, o Blog do Esmael vai retransmitir ao vivo a partir das 22h15 desta terça-feira (14) o primeiro debate presidencial deste segundo turno. Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) estarão frente a frente no confronto televisivo que será mediado pelo jornalista Ricardo Boechat.

Nestas eleições, o Blog do Esmael transmitiu ao vivo, de maneira plural e suprapartidária, as principais convenções no Paraná. Também mostrou todas as movimentações dos bastidores, retransmitiu os debates entre os candidatos ao governo do estado e ao governo federal.

Hoje não seria diferente. Às 22h15 o Blog do Esmael estará levando até você o “debate dos debates” com textos gratuitos e compartilháveis. Portanto, fique ligado aqui.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Logo após a "Marcha da Virada" desta sexta-feira (17), de acordo com o senador Roberto Requião, coordenador da campanha da petista no Paraná, Michel Temer se reunirá às 14 horas com "peemedebistas de verdade" na sede do partido. O deputado Osmar Serraglio, destituído do cargo, e o ex-secretário-geral da agremiação, Orlando Pessuti, bem como o arqueiro Doático Santos, não foram convocados para a palestra do vice-presidente da República porque “tucanaram” na eleição deste ano.

Logo após a “Marcha da Virada” desta sexta-feira (17), de acordo com o senador Roberto Requião, coordenador da campanha da petista no Paraná, Michel Temer se reunirá às 14 horas com “peemedebistas de verdade” na sede do partido. O deputado Osmar Serraglio, destituído do cargo, e o ex-secretário-geral da agremiação, Orlando Pessuti, bem como o arqueiro Doático Santos, não foram convocados para a palestra do vice-presidente da República porque “tucanaram” na eleição deste ano.

O vice-presidente da República, Michel Temer, presidente nacional do PMDB, virá à capital paranaense nesta sexta-feira (17) acompanhando Dilma Rousseff. Eles farão uma caminhada da Praça Santos Andrade até à Boca Maldita, no centro de Curitiba.

Logo após a “Marcha da Virada”, de acordo com o senador Roberto Requião, coordenador da campanha da petista no Paraná, Temer se reunirá às 14 horas com “peemedebistas de verdade” na sede do partido.

O Blog do Esmael insistiu sobre a presença do ex-governador Orlando Pessuti para o encontro no PMDB, mas Requião repetiu que a reunião será apenas com “peemedebistas de verdade”. Ou seja, Pessuti e Doático Santos não foram convidados para a palestra de Temer.

O presidente estadual do PMDB do Paraná é o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures. Ele foi ungido depois que a tropa requianista atropelou o deputado Osmar Serraglio, destituído do cargo porque flertava com o tucano Beto Richa. Pessuti era o secretário-geral da agremiação.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) publicou nesta terça-feira uma nota pública sobre a rebelião em curso na Penitenciária Industrial de Guarapuava. Gleisi se solidariza com os agentes penitenciários e servidores do sistema e pede providências ao governador Beto Richa. O sistema penitenciário estadual vem atravessando uma grave crise e as rebeliões, inclusive com mortos, se tornaram comuns. Esta é a vigésima primeira rebelião ocorrida este ano nas prisões estaduais.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) publicou nesta terça-feira uma nota pública sobre a rebelião em curso na Penitenciária Industrial de Guarapuava. Gleisi se solidariza com os agentes penitenciários e servidores do sistema e pede providências ao governador Beto Richa. O sistema penitenciário estadual vem atravessando uma grave crise e as rebeliões, inclusive com mortos, se tornaram comuns. Esta é a vigésima primeira rebelião ocorrida este ano nas prisões estaduais.

Enquanto o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), parece ignorar a rebelião iniciada ontem (13) na Penitenciária Industrial de Guarapuava, a senadora Gleisi Hoffmann emitiu uma nota manifestando solidariedade aos servidores envolvidos e aos familiares dos detentos, bem como cobrando explicações do governador.

Essa é a vigésima primeira rebelião ocorrida somente em 2014. As rebeliões acontecem, os presos são transferidos sem os critérios apropriados e vão disseminar a revolta para outras penitenciárias. E o governador reeleito está firme na campanha de seu correligionário, Aécio Neves, sem dar a mínima atenção ou prestar os esclarecimentos necessários diante desse quadro de terror.

Veja a seguir a nota da senadora Gleisi Hoffmann:  (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Osmar Dias deixou o conforto do ar condicionado, em Brasília, para dedicar-se à campanha pela reeleição de Dilma; vice-presidente do Banco do Brasil se licenciou do cargo para convencer o agronegócio dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul a votar na petista; agora vai? (Foto: Arthur Wistuba).

Osmar Dias deixou o conforto do ar condicionado, em Brasília, para dedicar-se à campanha pela reeleição de Dilma; vice-presidente do Banco do Brasil se licenciou do cargo para convencer o agronegócio dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul a votar na petista; agora vai? (Foto: Arthur Wistuba).

Demorou, mas ocorreu. A duas semanas para eleição do segundo turno, o vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, Osmar Dias, presidente licenciado do PDT do Paraná, deixou o conforto do ar condicionado em Brasília para dedicar-se à reeleição de Dilma Rousseff.

Segundo petistas, o irmão do senador Álvaro Dias (PSDB), principal pitbull da oposição, vai reforçar a campanha da presidenta na região Sul do país. Desde sexta-feira (10), quando se licenciou do cargo no banco, Osmar viaja os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul para conversar com os representantes do agronegócio.

“Estou me reunindo com cooperativas, entidades que representam o agronegócio e a agricultura familiar, e conversando sobre os avanços do governo Dilma para o setor”, revelou o pedetista.

Osmar lembrou que a gestão Dilma duplicou os créditos de financiamentos para os produtores rurais.

“Quando cheguei ao Banco do Brasil, a carteira de agronegócio era de R$ 75 bilhões e hoje é de R$ 160 bi. A agricultura familiar tinha R$ 10 bilhões para financiamentos e hoje tem R$ 32 bi. O governo disponibilizou crédito para investimentos e reativou linhas de financiamento, o que permitiu um intenso avanço da agricultura no Brasil.”

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O vídeo acima é da G + Notícias, uma emissora de TV a cabo de Guarapuava, e mostra alguns trechos da rebelião inciada ontem (13) pela manhã.

A rebelião na Penitenciária Industral de Guarapuava (PIG) completou 24 horas sem perspectiva de desfecho. Doze agentes são mantidos como reféns; pelo menos dez pessoas foram feridas, entre eles um agente penitenciário. As reivindicações dos rebelados já foi encaminhada ao governo do Estado, mas o impasse continua.

Nesta terça-feira (14), um dia depois de o presidenciável tucano Aécio Neves passar pelo estado, onde é apoiado pelo governador Beto Richa, a pergunta que não quer calar é a seguinte: É esse o tipo de modelo que o Paraná quer difundir ao Brasil? Em todas as aparições conjuntas, o mineiro fez questão de frisar que pretende copiar o modelo de gestão do correligionário paranaense.

Ainda durante a campanha do primeiro turno, quando várias rebeliões ocorreram por falta de condições de higiene e comida estragada nos presídios, Richa atribuía a crise aos oposicionistas. E agora que foi reeleito, cadê o governador? (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Requião e Gleisi vão liderar nesta sexta-feira (17), às 11 horas, a partir da Praça Santos Andrade, em Curitiba, uma caminhada ao lado da presidenta Dilma Rousseff; segundo o peemedebista, que é o coordenador da campanha pela reeleição no Paraná, a petista vem aí para virar a eleição; hoje à noite, às 21 horas, Requião promete pela sua televisão caseira na internet, a TV 15, “depenar” ao vivo o tucano Aécio Neves, que ontem esteve na capital paranaense ao lado do governador reeleito Beto Richa.

Requião e Gleisi vão liderar nesta sexta-feira (17), às 11 horas, a partir da Praça Santos Andrade, em Curitiba, uma caminhada ao lado da presidenta Dilma Rousseff; segundo o peemedebista, que é o coordenador da campanha pela reeleição no Paraná, a petista vem aí para virar a eleição; hoje à noite, às 21 horas, Requião promete pela sua televisão caseira na internet, a TV 15, “depenar” ao vivo o tucano Aécio Neves, que ontem esteve na capital paranaense ao lado do governador reeleito Beto Richa.

O senador Roberto Requião (PMDB), ex-candidato ao governo do Paraná, é um dos principais entusiastas da reeleição de Dilma Rousseff (PT), a que carinhosamente chama de “tia”.

“Decidido: Sexta-feira, dia 17, às 11h, grande caminhada com a tia Dilma em Curitiba. Concentração nas escadarias da UFPR”, tuitou Requião, coordenador da campanha da petista no estado.

O peemedebista tem sido crítico ferrenho da candidatura do presidenciável Aécio Neves (PSDB) devido ao “veio” neoliberal, de arrocho salarial, da volta das políticas econômicas subordinadas ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

Sobre o apoio do PSB ao tucano, Requião é taxativo:

“Como tantos senti a morte de Eduardo Campos, mas não votaria nele para presidente. Muito menos no Aécio apesar do apelo da família Campos”.

Nesta terça-feira (14), sempre pela TV 15 (www.robertorequiao.com.br), sua televisão caseira na internet, Requião promete descascar Aécio e companhia e promover a vinda de Dilma ao Paraná na sexta-feira.

Acerca do resultado do primeiro turno no Paraná (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Colunista Tereza Cruvinel, do 247, avalia que o senador Aécio Neves fechou um arco mais amplo de alianças, mas afirma que o PT inicia seu contra-ataque agora; segundo ela, petistas avaliam que "a largada vantajosa do tucano de decorreu do impacto positivo de sua virada espetacular na reta final do primeiro turno e da divulgação, ainda sob o calor da apuração, das revelações da delação premiada de Paulo Roberto Costa e Alberto Yousef"; reação passa por três pontos: despertar a militância, a viagem de Lula por várias regiões do País e o debate desta noite na Band, onde Dilma espera ter um bom desempenho; "nestas duas semanas, os dois exércitos vão para o tudo ou nada, com todas as armas".

Colunista Tereza Cruvinel, do 247, avalia que o senador Aécio Neves fechou um arco mais amplo de alianças, mas afirma que o PT inicia seu contra-ataque agora; segundo ela, petistas avaliam que “a largada vantajosa do tucano de decorreu do impacto positivo de sua virada espetacular na reta final do primeiro turno e da divulgação, ainda sob o calor da apuração, das revelações da delação premiada de Paulo Roberto Costa e Alberto Yousef”; reação passa por três pontos: despertar a militância, a viagem de Lula por várias regiões do País e o debate desta noite na Band, onde Dilma espera ter um bom desempenho; “nestas duas semanas, os dois exércitos vão para o tudo ou nada, com todas as armas”.

O candidato do PSDB Aécio Neves saiu vitorioso da primeira semana do segundo turno, avalia Tereza Cruvinel, em nova coluna em seu blog no 247. No entanto, ela avalia que o contra-ataque do PT começa agora. Leia, abaixo, um trecho: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Enio Verri, revigorado pelas urnas, que lhe conferiram mandato de deputado federal, em sua coluna desta terça-feira, afirma que mais do que escolher o próximo presidente da República está em jogo o projeto de Nação; segundo ele, os eleitores terão de escolher no dia 26 de outubro entre as mudanças estruturais e de desenvolvimento social de Dilma ou voltar atrás com Aécio, aos tempos de apagão de FHC, "que quebrou o Brasil por três vezes, acorrentou nosso país aos lastros do FMI e trouxe incertezas às famílias brasileiras"; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri, revigorado pelas urnas, que lhe conferiram mandato de deputado federal, em sua coluna desta terça-feira, afirma que mais do que escolher o próximo presidente da República está em jogo o projeto de Nação; segundo ele, os eleitores terão de escolher no dia 26 de outubro entre as mudanças estruturais e de desenvolvimento social de Dilma ou voltar atrás com Aécio, aos tempos de apagão de FHC, “que quebrou o Brasil por três vezes, acorrentou nosso país aos lastros do FMI e trouxe incertezas às famílias brasileiras”; leia o texto e compartilhe.

Enio Verri*

Os fantasmas do passado – Fundo Monetário Internacional (FMI), inflação acima de dois dígitos, fila nas agências dos empregos, salários mínimos desvalorizados, privatizações, demissões em massas – saíram do armário e podem voltar a nos assombrar.

A eleição presidencial não representa apenas a escolha de uma figura como presidente e, sim, de projetos políticos já testados e sentidos na pele por toda a nossa população.

De um lado, o projeto de Mais Mudanças e Mais Futuro que trouxe desenvolvimento social, econômico, estrutural para todos os brasileiros e elevou o Brasil a protagonista no cenário mundial.

Em contraposição, o projeto do Fernando Henrique Cardoso que quebrou o Brasil por três vezes, acorrentou nosso país aos lastros do FMI e trouxe incertezas às famílias brasileiras.

Os números não mentem! Os Governos Lula e Dilma são imensamente superiores ao de Fernando Henrique Cardos e Aécio Neves. Se em 2002, o Produto Interno (PIB) representava um pouco mais que R$ 1 trilhão, em 2013, estava próximo de R$ 5 trilhão.

O Brasil de Lula e Dilma elevou a economia brasileira ao posto de 7ª maior do mundo e aumentou a safra agrícola de aproximadamente 100 milhões de toneladas para quase o dobro. É o mesmo que quadriplicou as exportações atingindo a marca de US$ 242 bilhões em 2013.

Diferente do que prega os que torcem contra o Brasil, as estatais e bancos brasileiros não só foram fundamentais para o desenvolvimento brasileiro, como geraram lucros para nosso País nos últimos 12 anos. Um salto de aproximadamente 30 vezes se comparado à época dos tucanos.

O Banco Nacional do Desenvolvimento, que Aécio pretende paralisar, teve um lucro de pouco mais de R$ 8 bilhões em 2013. Em 2002, o lucro era de meio bilhão. O Banco do Brasil e a Caixa Econômica ampliaram em cerca de sete vezes os ganhos e atingiram a marca de R$ 15,8 e R$ 6,7 bilhões, respectivamente.

Entre 2002 a 2013, a Petrobras tão cobiçada pelos tucanos, quase que triplicou os lucros consolidados atingindo o valor de R$ 23,6 bilhões. Já o valor de mercado cresceu cerca de 700% e está avaliada em mais de US$ 108 bilhões.

A taxa de desemprego que assustava em 2002, bateu recorde e atingiu a menor marca com Lula e Dilma. A pobreza, uma das piores marcas do Brasil, foi estripada e caiu de 34% para 7,4% em 2014. Fato reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e por países desenvolvidos.

O Brasil que investiu em políticas sociais e em incentivos a economia interna é o mesmo que garantiu o ganho real do salário mínimo, tão desprezado pela equipe de Aécio Neves. O salário mínimo cresceu em quase 400%, um ganho quatro vezes maior por dia.

Os Governos Lula e Dilma são os mesmos que melhoraram a vida de todos os brasileiros e que controlaram a inflação. Diferente do que tentam vender, a inflação que caiu de 12,5% a 5,91%, entre 2002 e 2013, sempre bateu a meta nos últimos 11 anos.

Os números não mentem! Quem compara sabe dos riscos de ressuscitarmos os fantasmas dos passados englobados nas propostas neoliberais de Aécio Neves e Fernando Henrique Cardoso.

*Enio Verri é deputado estadual, deputado federal eleito, presidente do PT do Paraná e professor licenciado do departamento de Economia da Universidade Estadual do Paraná. Escreve nas terças sobre poder e socialismo.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
O Instituto Vox Populi divulgou na noite de segunda-feira (13) sua primeira pesquisa da intenção de votos para presidente deste segundo turno. Segundo a pesquisa, a candidata Dilma Rousseff (PT) já ultrapassou numericamente o oponente Aécio Neves (PSDB) mas os dois ainda estão em empate técnico com 51 a 49% dos votos válidos, respectivamente. Chama a atenção a diferença a favor de Dilma na região Nordeste de 67 a 26%. Seria uma reação à desqualificação e ao preconceito contra os nordestinos?

O Instituto Vox Populi divulgou na noite de segunda-feira (13) sua primeira pesquisa da intenção de votos para presidente deste segundo turno. Segundo a pesquisa, a candidata Dilma Rousseff (PT) já ultrapassou numericamente o oponente Aécio Neves (PSDB) mas os dois ainda estão em empate técnico com 51 a 49% dos votos válidos, respectivamente. Chama a atenção a diferença a favor de Dilma na região Nordeste de 67 a 26%. Seria uma reação à desqualificação e ao preconceito contra os nordestinos?

A presidente Dilma Rousseff tem 51% dos votos válidos contra 49% de Aécio Neves, segundo pesquisa do instituto Vox Populi divulgada na noite de segunda (13) no Jornal da Record. Como a margem de erro é de 2,2%, os candidatos estão em empate técnico, apesar da vantagem numérica da petista. É a primeira pesquisa do Vox Populi no segundo turno.

Em relação a pesquisas anteriores, de outros institutos, é a primeira vez que a candidata à reeleição aparece em vantagem numérica, depois de uma semana de campanha agressiva na propaganda eleitoral transmitida por rádio e TV.

Dilma tem vantagem esmagadora no Nordeste: 67% a 26% — no cruzamento referente a votos totais –, o que pode representar, ainda que parcialmente, reação dos nordestinos à desqualificação que sofreram nas redes sociais por parte de eleitores de Aécio Neves. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Frank para A Notícia (Joinville SC)

Charge de Frank Maia para A Notícia (Joinville SC)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

img_edg_7112Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Baixa aprovação do governo e apoio a Aécio desafiam Dilma

Bem Paraná: Que calor é esse?

Jornal Metro: Nova rebelião faz doze agentes reféns

Jornal de Londrina: Última chance para discutir o novo Plano Diretor

Folha de Londrina: Presos de Guarapuava se rebelam e fazem 12 agentes como reféns

O Diário (Maringá): Na terceira fuga do ano, 12 presos saem por túnel

Diário dos Campos: PG quer retirar juros e multo do IPTU em atraso

Jornal da Manhã: Mortes violentas marcam final de semana em PG

O Paraná: Paraná possui um leito para cada 396 habitantes

Gazeta do Paraná: Apesar do exame negativo, africanos são monitorados

Jornal Hoje: Recém-nascidos ficam sem medicamentos na UTI do HU

Gazeta do Iguaçu: 30% não comparecem às consultas marcadas para usuários do SUS

Tribuna de Cianorte: Aécio diz que governo de Dilma “virou as costas” para o Paraná

Jornais de outros estados

Globo: MP e magistrados apoiam juiz do caso Petrobras

Folha: Vaticano defende maior aceitação de homossexuais

Estadão: Juiz da Lava Jato é alvo do PT e tem apoio de magistrados

Correio Braziliense: Vaticano defende visão mais aberta sobre gays

Valor: Crédito consignado dispara em outubro após medidas

Estado de Minas: Força tarefa em MG contra novos vírus

Zero Hora: Bispos defendem acolhida aos gays

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Brasil 247

Um dos mais veteranos colunistas da Folha, o jornalista Xico Sá deixou o jornal após ser impedido de publicar artigo em que declarava seu apoio à presidente Dilma Rousseff; em email ao 247, o editor-executivo da Folha, Sergio Dávila, confirmou a saída; "Sim, Xico Sá pediu demissão da Folha. Em sua última coluna semanal, que seria publicada no sábado 11/10 no caderno Esporte, ele declarava voto num dos candidatos à corrida presidencial, o que fere a política do jornal, segundo a qual os colunistas devem evitar fazer proselitismo eleitoral em seus textos"; Xico Sá declarou seu voto em Dilma no Twitter, no sábado, e criticou a "imprensa burguesa"; "Pq não investigar todos?"

Um dos mais veteranos colunistas da Folha, o jornalista Xico Sá deixou o jornal após ser impedido de publicar artigo em que declarava seu apoio à presidente Dilma Rousseff; em email ao 247, o editor-executivo da Folha, Sergio Dávila, confirmou a saída; “Sim, Xico Sá pediu demissão da Folha. Em sua última coluna semanal, que seria publicada no sábado 11/10 no caderno Esporte, ele declarava voto num dos candidatos à corrida presidencial, o que fere a política do jornal, segundo a qual os colunistas devem evitar fazer proselitismo eleitoral em seus textos”; Xico Sá declarou seu voto em Dilma no Twitter, no sábado, e criticou a “imprensa burguesa”; “Pq não investigar todos?”

O jornalista e escritor Xico Sá pediu demissão da Folha de S. Paulo depois de ter tido um artigo vetado pelo jornal. Na coluna, que seria publicada no sábado 11, no caderno Esporte, ele declarava seu voto na presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição. A informação foi confirmada ao 247 nesta tarde pelo editor-executivo do jornal, Sérgio Dávila. Leia abaixo seu email:

Sim, Xico Sá pediu demissão da Folha. Em sua última coluna semanal, que seria publicada no sábado 11/10 no caderno Esporte, ele declarava voto num dos candidatos à corrida presidencial, o que fere a política do jornal, segundo a qual os colunistas devem evitar fazer proselitismo eleitoral em seus textos. Se quiserem, podem escrever artigo em que revelam seu voto e defendem candidatura na pág. A3 da Folha. Esta opção foi dada a Xico Sá, que recusou a oferta.

No sábado, Xico Sá disparou ataques contra o que chamou de “imprensa burguesa” e contra o candidato Aécio Neves (PSDB) em sua página no Twitter. Ele também declarou seu voto em Dilma na rede social. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Detentos da Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) iniciaram hoje (13) pela manhã uma rebelião tomando doze agentes penitenciários como reféns. Um agente ficou ferido está hospitalizado. Esta é a vigésima primeira rebelião no sistema penitenciário estadual somente este ano. E onde está o governador reeleito Beto Richa (PSDB)?Está em Curitiba, recebendo seu companheiro de partido, o candidato a presidente Aécio Neves.

Detentos da Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) iniciaram hoje (13) pela manhã uma rebelião tomando agentes penitenciários como reféns. Um agente ficou ferido está hospitalizado. Esta é a vigésima primeira rebelião no sistema penitenciário estadual somente neste ano. E onde está o governador reeleito Beto Richa (PSDB)? Está em Curitiba, recebendo seu companheiro de partido, o candidato a presidente Aécio Neves.

Começou no final da manhã desta segunda-feira (13) mais uma rebelião no sistema penitenciário estadual. Desta vez foram os detentos da Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG). Segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná, doze agentes foram feitos reféns. Para o Departamento de Execução Penal do Estado do Paraná (Depen), são oito agentes reféns. Um agente ficou ferido e está hospitalizado.

A Polícia Militar está no local e cerca o prédio. Os funcionários foram retirados e no momento é aguardada a chegada de negociadores. Os rebelados pediram a presença do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB–PR), Juliano Breda, além de contato com o governador do Estado.

Mas o governador  Beto Richa (PSDB) ignora esta rebelião que põe em risco a vida dos servidores e dos detentos, pois esta tarde recebeu seu colega de partido, o candidato a presidente Aécio Neves em um evento de campanha na Universidade Positivo, em Curitiba. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});