Charge de Aroeira para O Dia

Charge de Aroeira para O Dia

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

indecisoJornais do Paraná

Gazeta do Povo: Ministros vão reforçar a campanha de Dilma

Bem Paraná: No Ibope, Beto Richa tem 44%, Requião, 28%, e Gleisi, 14%

Jornal Metro: Mais curto, feriado terá estradas cheias

Jornal de Londrina: Três anos depois, lojistas aprovam a Lei Cidade Limpa

Folha de Londrina: Manutenção da Selic é benéfica à economia, avaliam empresários

O Diário (Maringá): Beto supera Requião e Gleisi juntos, diz Ibope

Diário dos Campos: Dilma e Marina seguem empatadas

Jornal da Manhã: Richa mantém liderança na disputa pelo governo

Tribuna do Interior: Radar em ação

Correio do Cidadão: Homologado Curso de Medicina

O Paraná: Crise no setor hidroviário sobrecarrega as rodovias

Gazeta do Paraná: Denúncia vai levar sistema carcerário do Paraná à OEA

Jornal Hoje: Conseg quer que forças policiais atuem juntas

Gazeta do Iguaçu: Reni pede licença e vice-prefeita assume

Tribuna de Cianorte: Ibope confirma: Beto cresce e vence no primeiro turno

Umuarama Ilustrado: Curso de Medicina vai revolucionar a saúde pública de Umuarama

Tribuna do Norte: Ibope: Beto Richa tem 44%; Requião 28% e Gleisi, 14%

Jornais de outros estados

Globo: Ministros tiram férias para reforçar campanha de Dilma

Folha: Dilma afirma que Mantega não fica em um 2º mandato

Estadão: PT monta força-tarefa para enfrentar alta de Marina

Correio: A arte de viver mais e melhor

Valor: Tesouro abre cofres às vésperas da eleição

Estado de Minas: Voto dos eleitores indecisos decidirá caminho das eleições

Zero Hora: PIB gaúcho encolhe apesar de boa safra

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Marqueteiro Oliveiros Marques fica na "corda bamba" depois da divulgação de nova pesquisa "iBeto" -- ou Ibope -- na corrida pelo governo do Paraná; militância pede mais PT e mais Dilma na propaganda de Gleisi Hoffmann; apesar das críticas, o “Marqueteiro de D. Pedro” continua firme e forte na boleia da campanha.

Marqueteiro Oliveiros Marques fica na “corda bamba” depois da divulgação de nova pesquisa “iBeto” — ou Ibope — na corrida pelo governo do Paraná; militância pede mais PT e mais Dilma na propaganda de Gleisi Hoffmann; apesar das críticas, o “Marqueteiro de D. Pedro” continua firme e forte na boleia da campanha.

Na tarde de hoje, iniciou-se uma reunião de avaliação da campanha de Gleisi e Dilma no estado que avançou pela noite. As críticas se concentraram no marqueteiro Oliveiros Marques, que foi acusado de “esconder” Dilma e o PT dos materiais impressos e da TV.

Os militantes do partido exigem a cor vermelha e mais combatividade no enfrentamento com o adversário tucano. Para eles, o desempenho sofrível da candidata nas pesquisas tem a ver com a “pegada” no programa horário eleitoral da televisão.

Dirigentes e lideranças de Curitiba e região metropolitana veem repetição dos mesmos erros da propaganda na eleição de Gustavo Fruet (PDT), em 2012, que também tinha Oliveiros como marqueteiro.

“A campanha da Gleisi está chocha, sem cor, que broxa a militância. Queremos a bandeira vermelha, o PT e Dilma”, disse ao Blog do Esmael um dirigente que participa da reunião.

Embora o encontro tenha servido para lavar a roupa suja dos petistas e fazer ajustes na coordenação, o comando não deverá entregar a cabeça do marqueteiro à militância. Gleisi e o ministro Paulo Bernardo, que hoje anunciou entrada na campanha, dão sustentação à permanência de Oliveiros.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

iBeto, sob suspeição, divulgou novos números sobre a corrida pelo Palácio Iguaçu; Beto e Requião sobem, Gleisi estaciona.

iBeto, sob suspeição, divulgou novos números sobre a corrida pelo Palácio Iguaçu; Beto e Requião sobem, Gleisi estaciona.

Nova pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (4), pela RPC TV (Globo) aponta Beto Richa (PSDB) com 44% das intenções de voto para o governo do Paraná, seguido de Requião (PMDB), com 28%, Gleisi Hoffmann (PT), com 14%, e Ogier Buchi (PRP), com 1%.

No último dia 25 de agosto, o Ibope mostrava Richa com 43%, Requião, com 26%, Gleisi, com 14%, e Tulio Bandeira, com 1%.

Segundo a RPC TV, o Ibope entrevistou 1.008 eleitores entre os dias 21 e 23 de agosto.

Semana passada, as campanhas de Gleisi e Requião colocaram o instituto sob suspeição. O Ibope tem contrato de quase R$ 5 milhões com o governo Richa (clique aqui).

Requião pediu providências do Ministério Público do Paraná alegando fraude eleitoral, mas até agora nada que se tenha conhecimento.

Nas hostes peemedebistas e petistas, a sondagem é chamada de “iBeto” por questões óbvias (clique aqui).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Entrada do ministro Paulo Bernardo nas campanhas de Gleisi e Dilma deverá ferver o K-suco no Paraná; marido da candidata do PT já adianta o tom que adotará, daqui em diante: “Tem muita promessa não cumprida e incompetência administrativa [de Beto Richa] a serem exploradas. Este é, sem dúvida, o pior governo da história do Paraná”; Bernardo também atira em Marina, sem dó nem piedade: “O programa de governo da Marina é retrocesso certo para a economia paranaense, que tem raízes fortes no agronegócio”.

Entrada do ministro Paulo Bernardo nas campanhas de Gleisi e Dilma deverá ferver o K-suco no Paraná; marido da candidata do PT já adianta o tom que adotará, daqui em diante: “Tem muita promessa não cumprida e incompetência administrativa [de Beto Richa] a serem exploradas. Este é, sem dúvida, o pior governo da história do Paraná”; Bernardo também atira em Marina, sem dó nem piedade: “O programa de governo da Marina é retrocesso certo para a economia paranaense, que tem raízes fortes no agronegócio”.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, anunciou nesta quinta-feira (21) vai coordenar pessoalmente a articulação política das campanhas petistas de Dilma Rousseff (presidente) e Gleisi Hoffmann (governadora) no Paraná. Portanto, é iminente o aumento do “cacete” no governador Beto Richa (PSDB), que luta pela reeleição.

Paulo Bernardo tirou férias e vai percorrer todas as regiões do estado nas próximas semanas.

“Nos próximos dias, vou dialogar com lideranças políticas, empresariais e sindicais. Apresentar o plano de governo da Gleisi, que está alinhado com as políticas públicas dos Governos Lula/Dilma, que estão garantindo melhores condições de vida para os paranaenses”, explica.

O ministro adianta que apostará na incompetência do governo Beto Richa (PSDB) para fazer as campanhas de Dilma e Gleisi deslancharem no Paraná.

“Tem muita promessa não cumprida e incompetência administrativa a serem exploradas. Este é, sem dúvida, o pior governo da história do Paraná”, dispara.

Paulo Bernardo também pretende alertar o setor do agronegócio sobre o inevitável prejuízo em eventual governo de Marina Silva. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Presidenciável Aécio Neves vem ao Paraná, amanhã (5), na tentativa de revigorar-se eleitoralmente; Beto Richa flertou com Marina, que além de implodir seu palanque duplo no estado se negou a gravar para o programa eleitoral na TV; afinal, será que o senador tucano voltará a subir nas pesquisas ou o boi já foi para o brejo com corda e tudo?

Presidenciável Aécio Neves vem ao Paraná, amanhã (5), na tentativa de revigorar-se eleitoralmente; Beto Richa flertou com Marina, que além de implodir seu palanque duplo no estado se negou a gravar para o programa eleitoral na TV; afinal, será que o senador tucano voltará a subir nas pesquisas ou o boi já foi para o brejo com corda e tudo?

O governador Beto Richa (PSDB) e o senador Aécio Neves, candidato à presidente pelo PSDB, participam de um grande encontro com lideranças regionais do Oeste do Paraná, nesta sexta-feira (5), em Cascavel.

A candidatura de Marina Silva à Presidência implodiu o “palanque duplo” para Richa no Paraná.

Ato contínuo, a candidata do PSB se negou a gravar para o programa eleitoral do tucano, que se contentou com o desconhecido vice Beto Albuquerque (clique aqui).

Sem Marina, o governador do Paraná promete levantar a moral de Aécio nas pesquisas de intenção de voto. Será que sobe?

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Maior sindicato do Paraná escolhe nova direção na quarta (10); APP representa mais de 100 mil trabalhadores da educação, cerca de 70 mil estão aptos a votar; situação na entidade é defendida por Hermes Leão, da Chapa 1, e a oposição é representada pelas chapas 2 e 3; Professor Paixão, em artigo especial no Blog do Esmael, jurou que se eleito, no primeiro dia, revoga a “política do cafezinho” em vigor na entidade durante o governo Richa;  Marcia Farherr, também de oposição, afirma que o tucano é uma “fraude”; e aí, enquanto isso vai mais um cafezinho?

Maior sindicato do Paraná escolhe nova direção na quarta (10); APP representa mais de 100 mil trabalhadores da educação, cerca de 70 mil estão aptos a votar; situação na entidade é defendida por Hermes Leão, da Chapa 1, e a oposição é representada pelas chapas 2 e 3; Professor Paixão, em artigo especial no Blog do Esmael, jurou que se eleito, no primeiro dia, revoga a “política do cafezinho” em vigor na entidade durante o governo Richa; Marcia Farherr, também de oposição, afirma que o tucano é uma “fraude”; e aí, enquanto isso vai mais um cafezinho?

Na próxima quarta-feira, dia 10, o maior sindicato do estado, a APP-Sindicato, que tem 100 mil trabalhadores na base, vai às urnas para eleger a nova diretoria para o triênio 2015-2018. Cerca de 70 mil educadores associados estão aptos a votar, mas a expectativa é de que 35 mil compareçam às urnas eletrônicas instaladas nas 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná.

Três chapas disputam o comando da APP-Sindicato: Hermes Silva Leão, da Chapa 1, ligado à ex-presidente Marlei Fernandes, que concorre à secretaria de Finanças e, concomitantemente, a uma vaga de deputada federal pelo PT; Professor Paixão, da Chapa 2, que se diz oposição à atual direção; e professora Marcia Farherr, ligada ao PSTU, que lidera a Chapa 3.

Professores, pedagogos, funcionários e aposentados das escolas vão dizer na semana que vem se querem interromper ou continuar a “política do cafezinho” da atual gestão da APP, cujo grupo está no “poder” há 21 anos.

No último dia 30 de agosto, em artigo especial para o Blog do Esmael, Professor Paixão disse que defende o fim da “política do cafezinho” em vigor na atual gestão da entidade (clique aqui).

“A tal propalada política do cafezinho (negociação constante com os governantes nos marcos existentes que não levam às mudanças substantivas nas nossas condições de trabalho) precisa urgentemente ser superada”, afirmou o representante da Chapa 2.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Em entrevista na Rádio Viva FM, de Pato Branco, Ricardo Gomyde desancou nesta quinta (4) o senador Álvaro Dias; segundo ele, o tucano é o senador do "não" em Brasília; candidato do PCdoB também acusou o parlamentar do PSDB de manter “relação de aparência” no ninho; "Fez uma composição de última hora para poder ser candidato, mas, todos nós sabemos, [Álvaro e Richa] não gozam de boas relações”, atacou; abaixo, ouça trecho da entrevista.

Em entrevista na Rádio Viva FM, de Pato Branco, Ricardo Gomyde desancou nesta quinta (4) o senador Álvaro Dias; segundo ele, o tucano é o senador do “não” em Brasília; candidato do PCdoB também acusou o parlamentar do PSDB de manter “relação de aparência” no ninho; “Fez uma composição de última hora para poder ser candidato, mas, todos nós sabemos, [Álvaro e Richa] não gozam de boas relações”, atacou; abaixo, ouça trecho da entrevista.

O candidato ao Senado pelo PCdoB, Ricardo Gomyde, em entrevista à Rádio Viva FM, de Pato Branco, região Sudoeste, acusou nesta quinta-feira (04) Álvaro Dias (PSDB) de ser o senador do “não” em mais de duas décadas de atuação. “Até o Sarney que é um dos remanescentes dessa velha política, nesta eleição, parou”, ao sugerir que o tucano também se aposente.

“A vaga que está em disputa é a do senador Álvaro Dias. Eu lembro aqui, o Álvaro fez oposição ao [governador Jaime] Lerner, fez oposição ao [governador] Requião; Álvaro fazia oposição ao Beto [Richa]; como saída o PSDB agora, às vésperas das eleições, fez uma composição de última hora para poder ser candidato, mas, todos nós sabemos, [Álvaro e Richa] não gozam de boas relações”, atacou.

Segundo Gomyde, Álvaro faz uma oposição frenética à Presidência da República e por isso ele é conhecido em Brasília como o senador do “não”.

“O Álvaro deixou de ser um senador do Paraná para ser um senador exclusivamente do PSDB. Todo dia na tribuna do Senado fazendo discurso contra o PT, contra o Lula, contra a Dilma; sai da tribuna do Senado correndo para o comitê de imprensa e fala para quem quiser ouvir o mesmo discurso que fez na tribuna do Senado e assim vão passando os anos”, criticou o candidato do PCdoB.

Gomyde também questionou a produtividade do senador do PSDB:

“O Álvaro está lá há mais de vinte anos, mais de duas décadas na mesma função. Convenhamos, é tempo demais para uma pessoa ocupar essa função. E ele foi contra tudo que melhorou a vida do povo nesses últimos anos. Todos os avanços sociais tiveram no Álvaro oposição ferrenha; do Bolsa Família ao Pronatec. Qual é o comprometimento que o Álvaro teve, por exemplo, com o Plano Safra ou na aproximação dos pequenos agricultores, da agricultura familiar do Pronaf ou do Proagro Mais? Zero”.

Ouça trecho da entrevista na Viva FM:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O clima de competição artística, com intérpretes e compositores locais defendendo canções inéditas será vivido neste fim de semana em Paranaguá com a realização do Festival de Música do Litoral. Foram selecionadas 30 canções que serão apresentadas ao público nas noites de sexta-feira (5) e sábado (6). Destas, 15 irão para a disputa final no domingo (7).

O clima de competição artística, com intérpretes e compositores locais defendendo canções inéditas será vivido neste fim de semana em Paranaguá com a realização do Festival de Música do Litoral. Foram selecionadas 30 canções que serão apresentadas ao público nas noites de sexta-feira (5) e sábado (6). Destas, 15 irão para a disputa final no domingo (7).

A Prefeitura de Paranaguá, através da Fundação Municipal de Cultura (Fumcul), realiza neste final de semana o 1º Festival de Música do Litoral (Femul), nos dias 5, 6 e 7 de setembro no Teatro Rachel Costa. Foram 51 canções inscritas e 30 selecionadas para o Festival.

Na sexta-feira e no sábado serão apresentadas as 30 canções selecionadas, das quais 15 seguirão para a final que será no domingo. As 15 canções finalistas também farão parte de um CD do festival. Paralelo à disputa, haverá oficinas com o baixista Glauco Solter, o baterista Endrigo Bettega e o  DJ Caio Mendes; além de shows com artistas locais. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Em sabatina promovida pela Universidade Positivo, em Curitiba, na quarta-feira (3), a candidata à governadora Gleisi Hoffmann (PT) falou sobre a crise na segurança pública vivida atualmente no Paraná. Ela atribuiu o problema à falta de vontade e incompetência, visto que há recursos para melhorias no sistema penitenciário e para investimento nas polícias. O combate à violência contra as mulheres também foi destaque na fala da senadora.

Em sabatina promovida pela Universidade Positivo em Curitiba, na quarta-feira (3), a candidata à governadora Gleisi Hoffmann (PT) falou sobre a crise na segurança pública vivida atualmente no Paraná. Ela atribuiu o problema à falta de vontade e incompetência, visto que há recursos para melhorias no sistema penitenciário e para investimento nas polícias. O combate à violência contra as mulheres também foi destaque na fala da senadora.

Durante sabatina com universitários na noite desta quarta-feira(3), a candidata à governadora Gleisi Hoffmann afirmou que seu governo vai dar respostas rápidas e efetivas no combate à criminalidade e violência no estado. Ela disse que a falta de vontade política, a incompetência administrativa e as promessas não cumpridas pelo atual governo são as principais razões pela grave crise na segurança pública do Paraná. A sabatina foi promovida pela Universidade Positivo, em parceira com o portal RIC Mais.

Gleisi afirmou que o descaso do governo com a segurança pública, evidenciado nas viaturas sem combustível, policiais desmotivados, delegacias sem estrutura e rebeliões nas penitenciárias, transmite uma mensagem de desordem para a sociedade, de que o estado não está preparado para investigar e punir os criminosos. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Senador Roberto Requião, que adotou o cajado depois de torcer a perna, suspeita que o mandante do "telemarketing do crime" seja o adversário Beto Richa; "Você votaria em quem come mamona?" e perguntas positivas sobre a relação do tucano com o deputado Ratinho Júnior reforçam a tese da autoria. "Agora vamos chegar aos contratantes e se houver continuidade desse serviço sujo pediremos a prisão de todos os envolvidos", disse o advogado Luiz Fernando Delazari, xerife requianista; empresas paulistas que fazem campanha negativa contra o candidato do PMDB são as mesmas que fazem o trabalho sujo contra o petista Lindbergh Farias no Rio de Janeiro.

Senador Roberto Requião, que adotou o cajado depois de torcer a perna, suspeita que o mandante do “telemarketing do crime” seja o adversário Beto Richa; “Você votaria em quem come mamona?” e perguntas positivas sobre a relação do tucano com o deputado Ratinho Júnior reforçam a tese da autoria. “Agora vamos chegar aos contratantes e se houver continuidade desse serviço sujo pediremos a prisão de todos os envolvidos”, disse o advogado Luiz Fernando Delazari, xerife requianista; empresas paulistas que fazem campanha negativa contra o candidato do PMDB são as mesmas que fazem o trabalho sujo contra o petista Lindbergh Farias no Rio de Janeiro.

“Você votaria em quem come mamona?”, eis uma das perguntas que empresas de telemarketing fazem aos eleitores paranaenses visando desconstruir a imagem do senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do estado. A isso, na Justiça Eleitoral, chama-se “campanha negativa” irregular.

A campanha do candidato do PMDB rastreou as ligações e identificou as empresas Talk Telecom e Falkland Tecnologia, ambas de São Paulo, como autoras dos trotes. Além de Requião, no Paraná, as companhias também bombardeiam pelo telefone a candidatura do petista Lindbergh Farias no Rio de Janeiro.

“Agora vamos chegar aos contratantes e se houver continuidade desse serviço sujo pediremos a prisão de todos os envolvidos”, disse o advogado Luiz Fernando Delazari, xerife requianista. O suspeito “número um” de ser mandante das ligações clandestinas é o governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição, conforme detalha decisão liminar do juiz Leonardo Castanho Mendes, do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE).

O magistrado concedeu 24 horas para as duas empresas cumpram a decisão e definiu multa de R$ 10 mil para cada nova ligação telefônica realizada. Além do mais, a Talk Telecom e a Falkland Tecnologia terão de declinar o nome dos contratantes dos serviços sob pena de enquadramento na lei que tipifica o crime eleitoral.

A seguir, leia a íntegra da decisão judicial contra o “telemarketing do crime”: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

A coordenação da campanha da presidenta Dilma Rousseff (PT) estuda levar ao horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão um bate-boca, ocorrido no dia 12 de maio de 2012, durante votação dó Código Florestal na Câmara dos Deputados, entre o então relator do texto Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e a ex-senadora e hoje presidenciável Marina Silva (PSB).

“Ela disse que eu fraudei o relatório. Quem fraudou foi o marido dela, que fez contrabando de madeira”, acusou Rebelo cujo discurso, por essas coincidências da vida, eu pude testemunhar perto no plenário da Casa.

O marido de Marina chama-se Fábio Vaz de Lima. Ele teria se beneficiado em uma transação de seis mil toras de mogno apreendidas pelo Ministério do Meio Ambiente no ano de 2004. Na época, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou irregularidades em doação dessa madeira feita pelo Ibama à ONG fase, controlada pelo marido da presidenciável do PSB que era a titular do Ministério e o Ibama era a ela subordinado.

Ainda não é consenso no PT levar a contundente denúncia de Aldo Rebelo, ex-ministro da Articulação Política no governo Lula, para a televisão.

Até metade do mês de agosto, Fábio Vaz de Lima era secretário adjunto de Desenvolvimento Florestal, Indústria, Comércio e Serviços Sustentáveis no governo do Acre. O governador é Tião Viana (PT).

Segundo o próprio Aldo, a pedido da então ministra do Meio Ambiente, ele agiu para derrubar no Congresso um requerimento de convocação de Lima para depoimento sobre a doação da madeira apreendida. O do mogno teria sido vendido pela ONG Fase a uma madeireira por R$ 3,5 milhões, mas valeria R$ 8 milhões.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Requião Filho, em sua coluna desta quinta-feira, ironiza a gestão de Beto Richa que, segundo ele, governa o Paraná na base do “susto” e da “surpresa”; recentemente o inquilino do Palácio Iguaçu fora apelidado de “Kinder Ovo”, durante debate televiso, devido ao “chavão” que costuma utilizar “eu estou surpreso” para se esquivar de questionamentos mais ásperos; “O que se deseja é um administrador pleno, que não tenha em cada susto uma nova surpresa!”, opina o colunista; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho, em sua coluna desta quinta-feira, ironiza a gestão de Beto Richa que, segundo ele, governa o Paraná na base do “susto” e da “surpresa”; recentemente o inquilino do Palácio Iguaçu fora apelidado de “Kinder Ovo”, durante debate televiso, devido ao “chavão” que costuma utilizar “eu estou surpreso” para se esquivar de questionamentos mais ásperos; “O que se deseja é um administrador pleno, que não tenha em cada susto uma nova surpresa!”, opina o colunista; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho*

Acerca de “surpresas” comuns na Administração Pública uma merece algum tempo de reflexão. Não tanto pela polêmica causada, mas pelo anacronismo escondido nas entrelinhas do pensamento manifestado, em descompasso com a modernidade que se espera do agente público moderno.

Certa feita escutou-se de um Chefe de Estado que uma pessoa com curso superior muitas vezes não aceita cumprir ordens de um oficial ou um superior que possua uma patente mais elevada. Para um cidadão mais desatento, tal frase parecerá tirada de algum discurso provincial do século 19. Mas, pasme, essa afirmação estapafúrdia não data de período remoto, sendo deveras contemporânea.

Tema mais do que debatido e hoje pacificado entre todas as correntes de pensamento, da mais aguerrida esquerda à incompreensível direita radical, é a certeza de que a educação é o pilar e o caminho para o progresso de nosso país e o bem estar de nossa gente. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Jarbas para o Diário de Pernambuco

Charge de Jarbas para o Diário de Pernambuco

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_20140904Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Decisão do Tribunal de Contas inviabiliza negociação do pedágio

Bem Paraná: Atlético e Coritiba são eliminados da Copa do Brasil

Jornal Metro: Usina parada pode demitir até 1,3 mil

Jornal de Londrina: Londrina reúne o futuro do esporte brasileiro

Folha de Londrina: Desaceleração econômica reduz empregos temporários no Natal

Correio do Cidadão: Vacina contra hepatite A e 2a dose da HPV estão disponíveis nas UBS de CM

O Diário (Maringá): Com Aécio ou Dilma, Paraná terá tratamento respeitoso

Jornal da Manhã: Datafolha e Ibope apontam vitória de Marina no 2° turno

Tribuna do Interior: Radar em ação

O Paraná: Cidades recorrem à lei para impedir danos do fracking

Gazeta do Paraná: Mais de 1,8 mil cargos na “boca das eleições”

Jornal Hoje: Mais de 3,6 mil consultas sobram por mês nas UBS

Gazeta do Iguaçu: Obras da Unila estão paralisadas há 78 dias

Tribuna de Cianorte: Carnes já estão mais caras

Tribuna do Norte: Casal é morto na frente dos filhos em Mauá da Serra

Jornais de outros estados

Globo: Dilma reage nas pesquisas e agora fala em mudar equipe

Folha: Marina para de crescer, mas continua na frente no 2º turno

Estadão: Dilma sobe 3 pontos mas Marina venceria no 2° turno, diz Ibope

Correio Braziliense: Queda no preço reanima venda de imóveis no DF

Valor: Bancos veem liberação de compulsório como punição

Estado de Minas: Hora de apontar os culpados

Zero Hora: Maior inquérito da PF tem 549 indiciados

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Presidenciável Marina Silva rejeitou gravar programa eleitoral para Beto Richa, mas liberou o xará desconhecido Beto Albuquerque, vice em sua chapa, que apareceu na telinha hoje à noite; governador do Paraná se diz "surpreso" com o avanço da candidata do PSB nas pesquisas de intenções de voto; queda de Aécio nas sondagens tem potencial para puxar tucano para o buraco; a conferir.

Presidenciável Marina Silva rejeitou gravar programa eleitoral para Beto Richa, mas liberou o xará desconhecido Beto Albuquerque, vice em sua chapa, que apareceu na telinha hoje à noite; governador do Paraná se diz “surpreso” com o avanço da candidata do PSB nas pesquisas de intenções de voto; queda de Aécio nas sondagens tem potencial para puxar tucano para o buraco; a conferir.

A presidenciável Marina Silva (PSB) cumpriu sua promessa (clique aqui) ao não gravar para o horário eleitoral do governador Beto Richa (PSDB). Na noite desta quarta-feira (3), o tucano mostrou no programa de televisão o desconhecido deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), que concorre na vice da herdeira de Eduardo Campos.

Além de recusar o “palanque duplo” de Richa no Paraná, Marina também rejeitou a companhia do governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB). Os dois candidatos tentam a reeleição nestas eleições e apoiam a candidatura de Aécio Neves (MG) à Presidência da República.

O diabo é que as pesquisas do Datafolha e Ibope, divulgadas hoje, puxam para o buraco Aécio. Esse fenômeno pode tragar tanto Alckmin quanto Richa, por isso o desespero principalmente do tucano paranaense em estabelecer laços com a campanha de Marina. O governador das araucárias quer salvar a própria pele [reeleição].

Ao arrastar uma asa, Richa se diz “surpreso” com o avanço da candidata do PSB nas intenções de voto.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Menos de duas horas após divulgação do Ibope, pesquisa Datafolha confirma acirramento da disputa presidencial; após empate em 34% no último levantamento, agora presidente Dilma marca 35%, com Marina Silva permanecendo no índice anterior; diferença em eventual segundo se estreita, caindo de 10 pontos antes (50% para Marina contra 40% para Dilma) para sete pontos agora (48% a 41%); coleta de dados aconteceu entre a segunda-feira 1 e esta quarta-feira 3; Aécio Neves fica com 14%; eleição em ritmo frenético.

Menos de duas horas após divulgação do Ibope, pesquisa Datafolha confirma acirramento da disputa presidencial; após empate em 34% no último levantamento, agora presidente Dilma marca 35%, com Marina Silva permanecendo no índice anterior; diferença em eventual segundo se estreita, caindo de 10 pontos antes (50% para Marina contra 40% para Dilma) para sete pontos agora (48% a 41%); coleta de dados aconteceu entre a segunda-feira 1 e esta quarta-feira 3; Aécio Neves fica com 14%; eleição em ritmo frenético.

Com levantamento de campo realizado entre a segunda-feira 1 e esta quarta-feira 3, com 10.050 eleitores em todo o País, pesquisa Datafolha confirma pesquisa Ibope divulgada duas horas antes.

Com 35% de intenções de voto em primeiro turno, a presidente Dilma Rousseff conseguiu uma variação positiva de um ponto percentual sobre levantamento anterior.

A variação está dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais, mas o mesmo não aconteceu com a performance da candidata Marina Silva, que marcou os mesmos 34% que obteve no Datafolha anterior.

O tucano Aécio Neves perdeu um ponto, descendo agora para 14%.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Em luta acirrada, presidente Dilma Rousseff cresce 3 pontos em pesquisa Ibope, na comparação com levantamento do dia 26; Marina Silva faz melhor, e sobe 4 pontos; na simulação de segundo turno, porém, diferença pró-Marina diminui dois pontos, ficando agora em 46% para ela e 39% para Dilma; variação está na margem estatística, mas indica que disputa ganha ares de palmo a palmo; Aécio Neves confirmou isolamento no terceiro lugar, mas segue com papel estratégico; avaliação do governo Dilma sobe de 34% para 36% e rejeição à presidente cai 5 pontos; pesquisa mantém caldeirão eleitoral em plena fervura.

Em luta acirrada, presidente Dilma Rousseff cresce 3 pontos em pesquisa Ibope, na comparação com levantamento do dia 26; Marina Silva faz melhor, e sobe 4 pontos; na simulação de segundo turno, porém, diferença pró-Marina diminui dois pontos, ficando agora em 46% para ela e 39% para Dilma; variação está na margem estatística, mas indica que disputa ganha ares de palmo a palmo; Aécio Neves confirmou isolamento no terceiro lugar, mas segue com papel estratégico; avaliação do governo Dilma sobe de 34% para 36% e rejeição à presidente cai 5 pontos; pesquisa mantém caldeirão eleitoral em plena fervura.

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira 3 aponta crescimento de três pontos da presidente Dilma Rousseff, de 34% para 37%, e de quatro pontos de Marina Silva, que avançou de 29% para 33%. A comparação é feita com a última pesquisa Ibope, divulgada no dia 26.

O candidato do PSDB, Aécio Neves, registrou 15% das intenções de voto, uma queda de quatro pontos em comparação à mostra anterior. Com a pontuação, o tucano confirma isolamento na terceira posição. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Beto Richa (PSDB), Roberto Requião (PMDB) e Geonísio Marinho (PRTB) não compareceram ao debate promovido hoje pela Universidade Estadual de Londrina (UEL); sobrou espaço para Gleisi Hoffmann (PT) que ‘nadou de braçada’, além dos demais candidatos ditos ‘nanicos’. Mesmo ausente, Beto Richa tomou vaia de cerca de mil pessoas.

Beto Richa (PSDB), Roberto Requião (PMDB) e Geonísio Marinho (PRTB) não compareceram ao debate promovido hoje pela Universidade Estadual de Londrina (UEL); sobrou espaço para Gleisi Hoffmann (PT) que ‘nadou de braçada’, além dos demais candidatos ditos ‘nanicos’. Mesmo ausente, Beto Richa tomou vaia de cerca de mil pessoas.

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) promoveu nesta quarta-feira (3) pela manhã um debate com os candidatos ao governo do Estado. Com a ausência de Beto Richa (PSDB), Roberto Requião (PMDB) e Geonísio Marinho (PRTB), sobrou muito espaço para a senadora Gleisi Hoffmann (PT) que foi o destaque de evento.

Requião alegou questão de saúde. Marinho não justificou a ausência. Já o governador Beto Richa alegou compromisso assumido anteriormente. Mas com o anúncio de que Richa não viria, a plenária soltou uma sonora vaia, que talvez tenha sido o real motivo de não ter ido ao debate. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Agência Brasil e Reuters, via Brasil 247

Em resposta ao ataque da candidata do PSB, nesta manhã, que disse que a presidente Dilma Rousseff pretende voltar com a política do medo ao compará-la com os ex-presidentes Fernando Collor e Jânio Quadros, candidata à reeleição afirmou em Belo Horizonte: "Não, querida, é a política da verdade. O que nós dissemos, não é que as pessoas são iguais, é que se você não tem número suficiente de deputados você não aprova nenhum projeto"; pela primeira vez, Dilma falou em fazer mudanças "políticas" e nas "equipes" caso seja reeleita; e disse que se não fossem as medidas anunciadas pelo governo, a situação da indústria, que hoje é "bastante complexa", estaria pior.

Em resposta ao ataque da candidata do PSB, nesta manhã, que disse que a presidente Dilma Rousseff pretende voltar com a política do medo ao compará-la com os ex-presidentes Fernando Collor e Jânio Quadros, candidata à reeleição afirmou em Belo Horizonte: “Não, querida, é a política da verdade. O que nós dissemos, não é que as pessoas são iguais, é que se você não tem número suficiente de deputados você não aprova nenhum projeto”; pela primeira vez, Dilma falou em fazer mudanças “políticas” e nas “equipes” caso seja reeleita; e disse que se não fossem as medidas anunciadas pelo governo, a situação da indústria, que hoje é “bastante complexa”, estaria pior.

A presidente Dilma Rousseff (PT), em evento de campanha à reeleição nesta quarta-feira, afirmou que a comparação da adversária Marina Silva (PSB) com o ex-presidente Fernando Collor de Mello, feita na propaganda de TV da petista, não representa a política do “medo”, mas a da “verdade”.

“Não, querida, é a política da verdade. O que nós dissemos, não é que as pessoas são iguais, é que se você não tem número suficiente de deputados você não aprova nenhum projeto”, disse ao ser questionada se a comparação de Marina com Collor, hoje aliado de seu governo, seria uma reedição da política do medo que o PT foi alvo em eleições anteriores. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.