do Brasil 247

Vice-presidente defende política econômica em Nova York; em discurso a investidores, Michel Temer sustenta que País gerou 20 milhões de empregos em dez anos e continua prosperando; "Queremos muito investimento estrangeiro no Brasil, principalmente dos EUA, que tem uma tradição de parceria conosco", disse; depois de longo período de discrição, peemedebista sai a público para não deixar vácuo no momento em que esquentam as articulações para a eleição de outubro; PMDB mais calmo com presidente Dilma Rousseff demonstra que aliança com o PT deverá continuar no plano federal; e Temer não quer correr o risco de ficar de fora da chapa.

Vice-presidente defende política econômica em Nova York; em discurso a investidores, Michel Temer sustenta que País gerou 20 milhões de empregos em dez anos e continua prosperando; “Queremos muito investimento estrangeiro no Brasil, principalmente dos EUA, que tem uma tradição de parceria conosco”, disse; depois de longo período de discrição, peemedebista sai a público para não deixar vácuo no momento em que esquentam as articulações para a eleição de outubro; PMDB mais calmo com presidente Dilma Rousseff demonstra que aliança com o PT deverá continuar no plano federal; e Temer não quer correr o risco de ficar de fora da chapa.

Após um período de discrição, o vice-presidente da República, Michel Temer, discursou nesta sexta-feira 4 a investidores nos Estados Unidos com o intuito de vender a “imagem verdadeira” do País, como ele mesmo disse. Em sua avaliação, houve a propagação de uma “falsa imagem de que o país pode ir para a bancarrota” depois que a Standard & Poor’s rebaixou a nota da economia brasileira. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores, nesta sexta (4), afirmou que a categoria poderá cruzar os braços novamente; sindicalistas acusa empresas de ônibus de darem calote nos trabalhadores ao não honrar dissídio firmado no TRT, em fevereiro, durante a greve em Curitiba e Região Metropolitana; "Os motoristas e cobradores do transporte de passageiros de Curitiba e Região Metropolitana poderão entrar em greve novamente", advertiu Teixeira.

Presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores, nesta sexta (4), afirmou que a categoria poderá cruzar os braços novamente; sindicalistas acusa empresas de ônibus de darem calote nos trabalhadores ao não honrar dissídio firmado no TRT, em fevereiro, durante a greve em Curitiba e Região Metropolitana; “Os motoristas e cobradores do transporte de passageiros de Curitiba e Região Metropolitana poderão entrar em greve novamente”, advertiu Teixeira.

E menos de dois meses, motoristas e cobradores de ônibus de Curitiba podem entrar em greve pela segunda vez. O Sindimoc, entidade que representa os trabalhadores, denuncia que as empresas deram calote no acordo firmado nas vésperas do Carnaval perante o Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Daqui a pouco, às 14h30, o sindicato se reunirá com a desembargadora Ana Carolina Zaina para discutir o calote dos patrões. O sindimoc quer que o TRT multe em R$ 500 mil diários caso as empresas não cumpram os termos do dissídio.

“Os motoristas e cobradores do transporte de passageiros de Curitiba e Região Metropolitana poderão entrar em greve novamente”, advertiu Anderson Teixeira.

A Prefeitura de Curitiba ainda não se manifestou sobre a possibilidade da nova greve nos ônibus.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O vice-presidente do Banco do Brasil, Osmar Dias, presidente licenciado do PDT, vai desfalcar a campanha da senadora Gleisi Hoffmann; o pedetista decidiu permanecer no cargo, em Brasília, cuja função o proíbe de subir em palanques eleitorais; petista tem quarto nomes do PDT para escolher como vice na chapa, dentre os quais estão os ex-prefeitos Barbosa Neto (Londrina), Paulo Mac Donald (Foz do Iguaçu), José Baka Filho (Paranaguá); e o médico Haroldo Ferreira, da região Sudoeste, que já disputou uma vez a vice na chapa do petista Jorge Samek, em 1994.

O vice-presidente do Banco do Brasil, Osmar Dias, presidente licenciado do PDT, vai desfalcar a campanha da senadora Gleisi Hoffmann; o pedetista decidiu permanecer no cargo, em Brasília, cuja função o proíbe de subir em palanques eleitorais; petista tem quarto nomes do PDT para escolher como vice na chapa, dentre os quais estão os ex-prefeitos Barbosa Neto (Londrina), Paulo Mac Donald (Foz do Iguaçu), José Baka Filho (Paranaguá); e o médico Haroldo Ferreira, da região Sudoeste, que já disputou uma vez a vice na chapa do petista Jorge Samek, em 1994.

Acabou o mistério. O vice-presidente de Agronegócio do Banco do Brasil, Osmar Dias, presidente licenciado do PDT do Paraná, não será candidato nas eleições de outubro.

A ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann (PT), em contato com correligionários, nesta sexta (4), informou que o pedetista ficará no cargo em Brasília. Ele não subirá em palanque algum porque, segundo o próprio, “o estatuto do banco o proíbe”.

A “afrouxada de sutiã” de Osmar terá reflexo no PDT. O superintendente Regional do Trabalho, Neivo Beraldin, por exemplo, desistiu de concorrer à Câmara. Ficará no órgão e isso põe fim na disputa pela sua cadeira na SRTE/PR.

Se Osmar não será candidato ao Senado, vice ou deputado, por consequência, abre-se a temporada para Gleisi escolher um dos nomes do PDT para acompanhá-la na chapa majoritária. Dentre eles estão os ex-prefeitos Barbosa Neto (Londrina), Paulo Mac Donald (Foz do Iguaçu) e José Baka Filho (Paranaguá).

Também corre por fora o presidente em exercício do PDT, o médico Haroldo Ferreira, da região Sudoeste, que já disputou uma vez a vice na chapa do petista Jorge Samek, em 1994.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Roberto Requião anunciou ontem, no Senado, que já possui assinaturas para iniciar trabalhos na CPI dos Ônibus; expectativa do parlamentar é que a comissão inicie os trabalhos na semana que vem; prefeito da capital paranaense, Gustavo Fruet, e o governador do Paraná, Beto Richa, poderão ser convocados pela CPI para explicar o imbróglio na composição da tarifa em Curitiba e na região metropolitana; assista ao vídeo.

Roberto Requião anunciou ontem, no Senado, que já possui assinaturas para iniciar trabalhos na CPI dos Ônibus; expectativa do parlamentar é que a comissão inicie os trabalhos na semana que vem; prefeito da capital paranaense, Gustavo Fruet, e o governador do Paraná, Beto Richa, poderão ser convocados pela CPI para explicar o imbróglio na composição da tarifa em Curitiba e na região metropolitana; assista ao vídeo.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) informou ontem (3), ao plenário do Senado, que já conseguiu as assinaturas necessárias para o início da CPI do Transporte Público.

O principal objetivo da CPI é investigar a formação das tarifas do transporte coletivo urbano em todo o país e verificar que medidas podem ser tomadas pelo poder público para enfrentar a questão.

Segundo Requião, há diversas irregularidades praticadas em detrimento da população, como vícios em processos licitatórios que inibem a concorrência, falhas na gestão dos contratos e falta de publicidade das planilhas de custos.

O senador paranaense não descarta a convocação do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), e do governador Beto Richa (PSDB) para depor no Senado. Eles travam uma batalha em torno das tarifas e dos subsídios nos ônibus de Curitiba e região metropolitana.

Assista ao comunicado de Requião:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Neste mês de abril, o Blog do Esmael completa 5 anos de sucesso absoluto de audiência e de crítica; nos próximos dias serão apresentadas novidades para a cobertura das eleições 2014 e uma "Carta de Princípios" será divulgada reafirmando o compromisso desta página com a produção de notícias de qualidade, gratuitas e compartilháveis; nesse quinquênio que passou, o blog foi referência nacional na resistência contra a judicialização da censura e na discussão do recém-aprovado Marco Civil da Internet pela Câmara; hoje, no Paraná e no Brasil, contando com um time de colunistas da melhor qualidade e com cadernos regionais e nacional, o Blog do Esmael é considerado o primeiro sistema de notícias do país em tempo real; este patamar conquistado só foi possível graças a você, caro leitor!

Neste mês de abril, o Blog do Esmael completa 5 anos de sucesso absoluto de audiência e de crítica; nos próximos dias serão apresentadas novidades para a cobertura das eleições 2014 e uma “Carta de Princípios” será divulgada reafirmando o compromisso desta página com a produção de notícias de qualidade, gratuitas e compartilháveis; nesse quinquênio que passou, o blog foi referência nacional na resistência contra a judicialização da censura e na discussão do recém-aprovado Marco Civil da Internet pela Câmara; hoje, no Paraná e no Brasil, contando com um time de colunistas da melhor qualidade e com cadernos regionais e nacional, o Blog do Esmael é considerado o primeiro sistema de notícias do país em tempo real; este patamar conquistado só foi possível graças a você, caro leitor!

Melhor informar os bastidores da política como ela é em tempo real. Eis a missão deste blog quanto entrou no ar pela primeira vez em 2009. Essa máxima ainda continua viva e a busca pelo fornecimento da notícia de qualidade, gratuita, compartilhável, é uma obsessão permanente.

Neste ano de 2014, vamos aprimorar ainda mais as notícias aqui veiculadas. Apresentaremos nos próximos dias boas novas. E, ao longo deste mês, vamos divulgar uma “Carta de Princípios” sobre o comportamento desta página nas eleições de outubro, bem como a respeito do show que pretendemos dar na cobertura do maior processo democrático do mundo.

Mas, antes de lançar um olhar sobre o futuro é bom recordarmos o passado recente. Nem tudo foram flores nesse breve período. Em cinco anos de atividades, houve momentos de tensão e este blogueiro foi vítima de implacável censura política e judicial.

Este blogueiro acumula pessoalmente a excepcional quantia de R$ 1,5 milhão em multas eleitorais, fato este, num país sério, seria motivo suficiente para fechar a Justiça Eleitoral, haja vista a desproporcionalidade da penalização.

O ex-presidente Lula, a presidenta Dilma e o quase eleito (José Serra), juntos, na mesma eleição que fui massacrado pelo judiciário, em 2010, somaram R$ 180 mil em multas eleitorais. Com uma diferença importante: eu não disputei eleição alguma!

O objetivo deles é tentar constranger-me pelo bolso. É tentar censurar-me pelas vias econômicas, travando-me o CPF, inviabilizando-me enquanto cidadão. Enfim, é muito triste a Justiça se prestar ao papel de tribunal de exceção ao alinhar-se ao poderio econômico, ao capital, em detrimento da saudável dialética, do embate de ideias.

Entre os anos de 2010 e 2011, se somados os períodos que o blog ficou fora do ar, ultrapassa-se 12 meses. Ou seja, quase um quarto do tempo de sua existência foi surrupiado pela arbitrária censura.

A título de comparação, na Grécia Antiga, há 2500 anos, quando um cidadão cometia um “delito de opinião” era proibido de manifestar-se publicamente durante um ano. Veja, isso há 2500 anos!

Quero ressaltar que só escrevi (e escrevo) aqui somente sobre questões de domínio coletivo. Quem exerce cargo público está sujeito a críticas, inclusive as mais ácidas, mas isso não significou ou significa, em hipótese alguma, invasão à privacidade de quem quer que seja.

Fui censurado e perseguido politicamente porque emiti opinião contrária ao status quo, sobretudo ao processo eleitoral nativo – que decerto desagradou aos poderosos de plantão. Meu blog discute políticas públicas, cidadania com outro olhar e isso incomoda muito aos magnatas e barões da Província.

Este blog é uma trincheira em defesa da liberdade de expressão e da democracia. Não se furtará em momento algum de se manifestar contra a censura seja ela de direita ou de esquerda. A liberdade de opinar é a conditio sine qua non para a existência do Estado de Direito Democrático e um marco civilizatório. Disto eu não abro mão e por isto eu brigo.

Dito isto acima, relanço um olhar para o horizonte, a meu ver alvissareiro, pois essa nova mídia vem ocupando cada vez mais espaço tanto no mercado publicitário quanto no número de leitores.

Paralelamente, a velha mídia tem dificuldades para se “remoçar” ao não compreender a convergência digital e radicalizar a contradição entre a produção socializada de conteúdos, essência do capitalismo, e apropriação privada desse conhecimento produzido (mais restrito pela venda de conteúdos na internet). Esse fenômeno representa uma marcha à ré na história, uma volta à Idade Média, à era pré-Gutenberg, à escuridão.

Aliás, há muito tempo o número de leitores de blogs ultrapassou o de jornais e revistas impressos no país. Já posso afirmar que em breve estaremos nos calcanhares de rádios e TVs. A radiodifusão está se preparando para virar uma peça de museu (as teles que o digam!). Uma questão de tempo, de muito pouco tempo.

Nesses cinco anos, aprimoramos mutuamente a nossa convivência democrática, respeitando a pluralidade de ideias, as diferenças de gênero, enfim, mostramos que é possível massa crítica nessa profusão de informações proporcionada pela instantaneidade das mídias.

Obrigado pela convivência. Quero continuar fazendo o bom combate das ideias dentro dos princípios éticos, do respeito ao diferente, da prestação de serviço, da construção de uma cultura crítica.

Agradeço aos colunistas Marcelo Araújo, André Vargas, Ademar Traiano, Maurício Requião, Ricardo Mac Donald e Ricardo Gomyde que abrilhantam este blog.

Também homenageio meus parceiros nos Cadernos Regionais: Londrina, Zé Otávio; Maringá, Ângelo Rigon; Foz do Iguaçu, Rogério Bonato; Ponta Grossa, Johnny Willian; Litoral, André Pioli; Cornélio Procópio, Odair Matias. Aos parceiros nacionais Brasil 247, Leonardo Attuch, e à blogosfera progressista. E, outros vêm aí neste ano de 2014…

Ofereço um abraço carinhoso, fraternal, a cada leitor que ajuda a construir este blog comentando, criticando, cobrando, denunciando, sugerindo, indignando-se…

Peço a sua ajuda para continuarmos essa parceria de sucesso que completa neste mês 5 anos.

Muito obrigado.
Esmael Morais

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Presidente nacional do PT, Rui Falcão, diz que não há nenhuma razão para supor que a presidente Dilma Rousseff não será candidata à reeleição neste ano; no entanto, afirmou que "irrevogável, irreversível, só a morte"; ele explica o movimento ‘Volta, Lula’ dizendo que o "ex-presidente tem o carinho do PT todo e de toda a população", e caso queira, pode voltar "com tranquilidade" em 2018.

Presidente nacional do PT, Rui Falcão, diz que não há nenhuma razão para supor que a presidente Dilma Rousseff não será candidata à reeleição neste ano; no entanto, afirmou que “irrevogável, irreversível, só a morte”; ele explica o movimento ‘Volta, Lula’ dizendo que o “ex-presidente tem o carinho do PT todo e de toda a população”, e caso queira, pode voltar “com tranquilidade” em 2018.

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, tentou mais uma vez negar rumores do ‘Volta, Lula’ dizendo que não há nenhuma razão para supor que a presidente Dilma Rousseff não será candidata à reeleição neste ano.

No entanto, afirmou: “Irrevogável, irreversível, só a morte”.

Segundo ele, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem o carinho do PT todo e de toda a população”, e caso queira, pode voltar “com tranquilidade” em 2018. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta-feira, na terceira parte da série "A difícil arte de governar" aborda a dificuldade que municípios têm para encontrar candidatos a prefeito nas eleições; “Pensava eu que poderia ser algum pacto das elites da cidade”, confessa, para logo em seguida cai na realidade citando o caso da renúncia do prefeito de São Jorge do Oeste, no Paraná, Lori Gaio, do PV, declarando incapacidade de enfrentar a burocracia e a desilusão com a limitação imposta a suas ações; segundo o capitão do prefeito Gustavo Fruet (PDT), os burocratas e gestores têm medo decidir e, logo depois, responder com seu patrimônio; “A Sanepar, no passado, chegou a instituir um seguro para garantir assistência jurídica aos seus diretores em ações que viessem a responder”, relata o colunista; leia o texto.

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta-feira, na terceira parte da série “A difícil arte de governar” aborda a dificuldade que municípios têm para encontrar candidatos a prefeito nas eleições; “Pensava eu que poderia ser algum pacto das elites da cidade”, confessa, para logo em seguida cai na realidade citando o caso da renúncia do prefeito de São Jorge do Oeste, no Paraná, Lori Gaio, do PV, declarando incapacidade de enfrentar a burocracia e a desilusão com a limitação imposta a suas ações; segundo o capitão do prefeito Gustavo Fruet (PDT), os burocratas e gestores têm medo decidir e, logo depois, responder com seu patrimônio; “A Sanepar, no passado, chegou a instituir um seguro para garantir assistência jurídica aos seus diretores em ações que viessem a responder”, relata o colunista; leia o texto.

Ricardo Mac Donald*

A burocracia conspira para retardar todas as ações dos poderes constituídos. O emaranhado de normas foi estudado no nascedouro, em Portugal, pelo professor Pedro Cesar Fonseca, ex-reitor da UFRS e pesquisador da FINEP, que detectou um estranho fenômeno: em várias cidades não há nenhum candidato a prefeito. Ninguém mais quer assumir esse ônus, pois, se o Executivo não age responde por omissão, se age vem o batalhão dos “observantes” a questionar seus atos.

Deste lado do Atlântico, observamos que, nas últimas eleições, várias cidades tiveram candidatos únicos a prefeito. Pensava eu que poderia ser algum pacto das elites da cidade, mas, quando prefeitos, sem ter imputação alguma, começam a renunciar declarando incapacidade de enfrentar a burocracia e a desilusão com a limitação imposta a suas ações, como aconteceu no ano passado, em São Jorge do Oeste, no Paraná, quando o prefeito Lori Gaio, do PV, renunciou ao cargo, temos que parar para pensar (clique aqui).

Está se desenvolvendo no serviço público a cultura do “NÃO”. Funciona assim: para o burocrata, o melhor é não decidir, é encerrar o expediente sem assinar nada. Passamos a andar de lado. Vários processos chegam a ter mais de 100 despachos. Então, quando o servidor tem que decidir, lhe parece melhor dizer “NÃO”. Dessa forma, não sofrerá ações e não responderá com o seu cargo ou patrimônio.

Por fim, existe ainda significativo número de abnegados que decidem, executam e, apesar de tudo, fazem a máquina andar.
Um ex-governador do Paraná cunhou a frase “Se você não tem processos, não governou”.

A Sanepar, no passado, chegou a instituir um seguro para garantir assistência jurídica aos seus diretores em ações que viessem a responder.

Um estudo da FIEP aponta que as empresas gastam 45 bilhões por ano somente com burocracia. Isso representa aproximadamente sete vezes o orçamento anual do município de Curitiba. Se examinarmos as agruras do cidadão comum, esse número dobra.

O tema é vasto, seguiremos comentando.

*Ricardo Mac Donald Ghisi é advogado, secretário Municipal de Governo de Curitiba. Escreve às sextas no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Tiago Recchia - Gazeta do Povo (PR).

Charge de Tiago Recchia – Gazeta do Povo (PR).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_jmnewsJornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Risco de racionamento de energia elétrica vai até 2015

- Bem Paraná: Paraná é um dos campeões em criação de emprego para a Páscoa

- Jornal Metro: Valet tem que ter seguro e vaga em estacionamento

- Jornal de Londrina: Plano Diretor manterá 32 áreas de exceção

- Folha de Londrina: PF desarticula quadrilha que agia em oito Estados

- O Diário (Maringá): Inscrito na dívida ativa terá crédito negativado

- Diário dos Campos: Safra de inverno pode dobrar a produção

- Jornal da Manhã: Região assegura R$ 8,3 mi em recursos federais

- Tribuna do Interior: Onda de violência

- O Paraná: Dnit promete licitar em 60 dias duplicação da BR-163

- Gazeta do Paraná: Quem fizer Medicina, ‘vai passar pelo SUS’

- Jornal Hoje: Prefeitura recebe ultimato para zerar fila em Cmeis

- Gazeta do Iguaçu: Itaipu já repassou US$ 9 bi em royalties

- Diário do Noroeste: “Condições de trabalho nas lavouras de mandioca causam vergonha”, diz procurador

- Tribuna de Cianorte: Mais de dois mil contribuintes já prestaram contas ao Leão

- Umuarama Ilustrado: Richa reforça segurança na região com novas ações

- Tribuna do Norte: A doença do medo

Jornais de outros estados

- Globo: Doleiro e ex-diretor teriam contas conjuntas

- Folha: Consumidor pagará custos extras da luz em 2015 e 2016

- Estadão: ‘Oposição só quer tumultuar’, diz novo ministro sobre a CPI

- Correio: Congresso ganha mais e produz cada vez menos

- Valor: Eletrobras perde R$ 19 bi por renovar concessões

- Estado de Minas: Ônibus fica 7,5% mais caro

- Zero Hora: De cadeia no Paraguai, traficante comandava quadrilha no Estado

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Governador Beto Richa resolveu arrancar a fórceps liberação de empréstimos junto ao STN; tucano, parecendo não acreditar na expedição de Romanelli, que na próxima quarta se encontrará com Arno Augustin, secretário Nacional do Tesouro, anunciou na noite desta quinta (3) decisão do STF que impõe multa diária de R$ 100 mil ao governo federal caso não libere  empréstimo de R$ 817 milhões do Proinveste ao Paraná.

Governador Beto Richa resolveu arrancar a fórceps liberação de empréstimos junto ao STN; tucano, parecendo não acreditar na expedição de Romanelli, que na próxima quarta se encontrará com Arno Augustin, secretário Nacional do Tesouro, anunciou na noite desta quinta (3) decisão do STF que impõe multa diária de R$ 100 mil ao governo federal caso não libere empréstimo de R$ 817 milhões do Proinveste ao Paraná.

O governador Beto Richa (PSDB), em seu perfil no Facebook, na noite desta quinta (3), informou que o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, impôs multa diária de R$ 100 mil ao governo federal se não liberar empréstimo de R$ 817 milhões do Proinveste ao Paraná.

Pelo jeito, o tucano não acreditou muito na expedição na quarta 9 comandada pelo deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), aprovada na Assembleia Legislativa, para cobrar a libração dos recursos junto ao secretário Nacional do Tesouro, Arno Augustin (clique aqui). Richa quer arrancar o dinheiro da União a fórceps.

A seguir, a íntegra do comunicado do governador Beto Richa:

“Mais uma vez o Supremo Tribunal Federal reconheceu a discriminação que o Estado do Paraná vem sofrendo do governo federal e dos adeptos do quanto pior melhor, que buscam o poder a qualquer custo. O ministro Marco Aurélio determinou à União a liberação dos R$ 817 milhões do Proinveste ao Paraná. Dinheiro para ser investido em todas s regiões do Estado. Caso haja o descumprimento desta decisão, o governo federal será multado diariamente em R$ 100 mil, além da responsabilização cabível considerados o campos cível e penal. O nosso governo vem trabalhando dobrado para suprir a lacuna deixada pelo governo federal em nosso Estado. Boa noite a todos!!”

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Considerado braço "invisível" da direita no Congresso Nacional, PSOL protocolou nesta quinta (3) representação contra deputado André Vargas; objetivo é manter parlamentar do PT sob intenso fogo na velha mídia, que não teve o mesmo "tesão" nos casos do mensalão tucano e Perrella; se fosse tucano e contra Lula, vice-presidente da Câmara poderia até ser acusado de carregar cocaína na aeronave que teria a complacência dos barões da mídia brasileira; assim a história recente ensina; cresce nas redes  sociais o sentimento perseguição implacável à “raça” chamada petista.

Considerado braço “invisível” da direita no Congresso Nacional, PSOL protocolou nesta quinta (3) representação contra deputado André Vargas; objetivo é manter parlamentar do PT sob intenso fogo na velha mídia, que não teve o mesmo “tesão” nos casos do mensalão tucano e Perrella; se fosse tucano e contra Lula, vice-presidente da Câmara poderia até ser acusado de carregar cocaína na aeronave que teria a complacência dos barões da mídia brasileira; assim a história recente ensina; cresce nas redes sociais o sentimento perseguição implacável à “raça” chamada petista.

Nas redes sociais, cresce o sentimento de que o judiciário e a mídia promovem perseguição implacável ao PT e aos aliados do ex-presidente Lula. Hoje, a bola da vez é o vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR). Amanhã deverá ser outro, e assim sucessivamente, até não restar mais nenhum desta “raça” chamada petista. A isso eu classificaria fascismo. Eu explico os motivos desta minha conclusão, abaixo, comparando este caso do deputado do PT com os procedimentos adotados pela velha mídia no caso Perrella. Confira:

Cena 1 - Em novembro de 2013, um helicóptero de propriedade do deputado Gustavo Perrella (SDD-MG) foi apreendido pela Polícia Federal carregando 450 kg de cocaína. O dono da aeronave é filho do senador Zezé Perrella (PSD-MG). Ambos são amigos e conterrâneos do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Cena 2- O vice-presidente da Câmara, deputado André Vargas (PT-PR), no começo de 2014, pegou carona nas asas do jatinho do empresário Alberto Youssef. O petista jura que desconhecia suas atividades criminosas, mas, pelo que se sabe, não transportou droga alguma no voo que fez entre Londrina (PR) e João Pessoa (PB).

Cena 3- A velha mídia aliviou no episódio da cocaína no helicóptero dos Perrella. Nada se fala mais sobre isso. Nenhuma relação fora feita com Aécio.

Cena 4- Ex-presidente Lula, em dezembro do ano passado, durante congresso do PT, foi direto ao assunto cobertura midiática: “Se for comparar o emprego do Zé Dirceu no hotel com a quantidade de cocaína no helicóptero, pelo menos houve uma desproporcionalidade no assunto”.

Cena 5- O PSOL, braço “invisível” do DEM e PSDB no Congresso, através do deputado Ivan Valente (SP), protocolou nesta quinta-feira (3) pedido de investigação contra Vargas.

Cena 6 - Não se viu a mesma vontade do PSOL, PSDB e DEM para investigar o megacarregamento de cocaína na aeronave dos Perrella — amigos do tucano Aécio Neves.

Cena 7 - A velha mídia não ficou com “tesão” no caso Perrella e no mensalão tucano. Os dois temas foram à gaveta dos barões da mídia brasileira por questões óbvias.

Moral do filme: André Vargas estaria blindado se fosse tucano ou amigo de Aécio Neves; até poderia carregar meia tonelada de cocaína que daria em nada; ou melhor, teria mais sorte se fosse parlamentar contra Lula e Dilma; o moço tem o “azar” de ser petista, por isso é “caçado” dia e noite pela velha mídia.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na última visita que fez ao Paraná, convenceu o prefeito de Pinhais, Luizão Goulart, o mais popular do país, a disputar uma cadeira na Câmara para ajudar campanha de Gleisi ao governo do estado; nesta sexta, dia 4, petista deverá renunciar ao mandato cuja gestão tem aprovação de 93% dos eleitores, segundo a Paraná Pesquisas; uma mulher vai comandar o município a partir da semana que vem: Marli Paulino, do PDT.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na última visita que fez ao Paraná, convenceu o prefeito de Pinhais, Luizão Goulart, o mais popular do país, a disputar uma cadeira na Câmara para ajudar campanha de Gleisi ao governo do estado; nesta sexta, dia 4, petista deverá renunciar ao mandato cuja gestão tem aprovação de 93% dos eleitores, segundo a Paraná Pesquisas; uma mulher vai comandar o município a partir da semana que vem: Marli Paulino, do PDT.

O prefeito de Pinhais, Luizão Goulart (PT), o mais popular do país, deverá renunciar ao cargo nesta sexta-feira (4) para concorrer à Câmara Federal. Ele é uma aposta do ex-presidente Lula e do PT para fortalecer a campanha da senadora Gleisi Hoffmann (PT) na região metropolitana de Curitiba.

Reeleito com 93,7% dos votos válidos, o petista foi o mais bem votado do país nas eleições municipais de 2012.

Segundo levantamento da Paraná Pesquisas, especial para o Blog do Esmael, realizado entre 7 e 10 de março deste ano, Luizão tem a administração aprovada por 93,22% dos moradores. Apenas 5,24% reprovam e 1,54% não opinou.

O município Pinhais deverá ser comandado a partir da semana que vem pela vice-prefeita Marli Paulino (PDT).

Pinhais é o município com a menor extensão territorial do Paraná. Está a 7 km na capital. Surgido há 21 anos, com 120 mil habitantes, é a 14ª cidade mais populosa do estado.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Lideranças do PDT do Paraná, a exemplo do empresário Márcio Pauliki, do município de Ponta Grossa, apostam numa candidatura de Osmar Dias à Câmara Federal; vice-presidente do Banco do Brasil deverá se desincompatibilizar do cargo nesta sexta (4); expectativa de disputa proporcional anima pedetistas e decisão impacta até em outras legendas, como o PCdoB, que também deverá mexer em sua chapa de candidatos a deputado estadual por conta da conjuntura política pontagrossense.

Lideranças do PDT do Paraná, a exemplo do empresário Márcio Pauliki, do município de Ponta Grossa, apostam numa candidatura de Osmar Dias à Câmara Federal; vice-presidente do Banco do Brasil deverá se desincompatibilizar do cargo nesta sexta (4); expectativa de disputa proporcional anima pedetistas e decisão impacta até em outras legendas, como o PCdoB, que também deverá mexer em sua chapa de candidatos a deputado estadual por conta da conjuntura política pontagrossense.

O ligadíssimo blogueiro Johnny Willian, do Blog do Johnny, Caderno Ponta Grossa do Blog do Esmael, nesta quinta (3), informa que o vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, Osmar Dias (PDT), deverá se licenciar até amanhã do cargo para sair candidato nas eleições de outubro.

O blogueiro Johnny Willian Soares confirma que Osmar não deve enfrentar o irmão Álvaro Dias (PSDB) na disputa pelo Senado, portanto, poderá ser o vice na chapa da senadora Gleisi Hoffmann (PT) ou até mesmo sair a deputado federal.

A candidatura de Osmar a deputado federal, em chapa própria do PDT, pode fazer o empresário Márcio Pauliki, do município de Ponta Grossa, rever seu plano de disputar a Assembleia Legislativa e concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Osmar é a esperança de formar uma numerosa bancada federal pedetista. Várias lideranças do partido aguardam essa definição, dentre as quais estão Neivo Beraldin, José Baka Filho, Paulo Mac Donald e Barbosa Neto.

Hoje pela manhã, este blog mostrou que a definição de Osmar impacta indiretamente até no PCdoB. O presidente da Câmara de Vereadores de Ponta Grossa, Aliel Machado, que antes pensava na Câmara Federal, agora não tira da cabeça a Assembleia (clique aqui). Contribuiu para isso a realização de nova eleição para o Tribunal de Contas do Estado, haja vista que o deputado pontagrossense Plauto Miró é o favorito para a cadeira de conselheiro.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Para provar que não está blefando, Orlando Pessuti divulgou nesta quinta (3) cópia de pedido de exoneração encaminhado à presidenta Dilma; ex-governador estava lotado nos conselhos da Itaipu e BNDES; desligamentos de órgãos governamentais confirmam disposição de encarar Requião na convenção estadual do PMDB; “bombeiros” trabalham pela unificação das duas principais lideranças do partido em uma única chapa; acordo na sigla seria mais ou menos esse: ao perdedor na convenção estadual da legenda caberia a indicação do vice-governador e do candidato ao Senado.

Para provar que não está blefando, Orlando Pessuti divulgou nesta quinta (3) cópia de pedido de exoneração encaminhado à presidenta Dilma; ex-governador estava lotado nos conselhos da Itaipu e BNDES; desligamentos de órgãos governamentais confirmam disposição de encarar Requião na convenção estadual do PMDB; “bombeiros” trabalham pela unificação das duas principais lideranças do partido em uma única chapa; acordo na sigla seria mais ou menos esse: ao perdedor na convenção estadual da legenda caberia a indicação do vice-governador e do candidato ao Senado.

De olho na candidatura do PMDB ao Palácio Iguaçu, o ex-governador Orlando Pessuti informou nesta quinta (3) que pediu exoneração do cargo de conselheiro administrativo de Itapu Binacional e que também já deixou em fevereiro cargo semelhante no BNDES.

Com o pedido de demissão encaminhado à presidenta Dilma Rousseff, o ex-governador se habilita dentro do prazo, dia 5 de abril, para a disputa eleitoral de outubro.

Pessuti garante que vai à convenção do PMDB em junho sob a bandeira da candidatura própria. Ele se coloca como candidato ao governo do Paraná e poderá bater-chapa com o senador Roberto Requião.

Entretanto, conforme anotou este blog na terça (1), deputados da bancada estadual trabalham nos bastidores para juntar Pessuti e Requião na mesma chapa (clique aqui). A síntese do acordo no PMDB seria mais ou menos essa: ao perdedor na convenção estadual da legenda caberia a indicação do vice-governador e do candidato ao Senado.

Enquanto não há um entendimento entre as duas principais lideranças do partido, cada qual faz sua agenda. Requião segue pelo interior do Paraná a caravana “Volta, Requião”, que além de defender candidatura própria, pede apoio para um eventual quarto mandato do senador no Palácio Iguaçu.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Senador Álvaro Dias recorreu ao “sarava” para “segurar” virtual adversário petista André Vargas; tucano contratou o macumbeiro Chik Jeitoso, de Curitiba, que confirmou nesta quinta-feira (3), pelo Twitter, êxito no "trabalho" contra o vice-presidente da Câmara que ensaiava candidatura ao Senado; “A minhas cartas não mentem jamais... pode até demorar porque o tempo de Deus não é o tempo dos homens. Eu levanto mais também derrubo”, tuitou o bruxo; ouça o áudio.

Senador Álvaro Dias recorreu ao “sarava” para “segurar” virtual adversário petista André Vargas; tucano contratou o macumbeiro Chik Jeitoso, de Curitiba, que confirmou nesta quinta-feira (3), pelo Twitter, êxito no “trabalho” contra o vice-presidente da Câmara que ensaiava candidatura ao Senado; “A minhas cartas não mentem jamais… pode até demorar porque o tempo de Deus não é o tempo dos homens. Eu levanto mais também derrubo”, tuitou o bruxo; ouça o áudio.

No dia 27 de junho de 2013, há dez meses, portanto, o bruxo Chik Jeitoso revelou a este blogueiro que o senador Álvaro Dias, do PSDB, havia recorrido a seus préstimos, à macumba, para garantir-se no Senado em 2014 (clique aqui).

Na época, segundo o macumbeiro mais famoso do Hemisfério, o tucano encomendara um “trabalho” contra seu possível adversário, o vice-presidente da Câmara, André Vargas, do PT.

Nesta quinta (3), pelo Twitter, Jeitoso se jubilou pelo resultado da macumba que fez contra o petista. Confira abaixo:

Ouça o bruxo Chik Jeitoso (arquivo de 27/06/2013):

Clique aqui para fazer download do áudio.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Caravana “Volta, Requião”, que luta pela candidatura própria no PMDB, fecha o cerco e diz já possuir maioria na bancada estadual para garantir a retorno do partido ao Palácio Iguaçu em 2014; neste final de semana, movimento percorrerá Paranaguá, no Litoral, e municípios de Quitandinha e Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba; “A teoria do bagaço cuspido fora está sendo comprovada na prática”, afirma o deputado Antônio Anibelli Neto, o Anibelinho, ao observar crescimento do apoio ao projeto eleitoral autônomo do partido à medida que se aproxima a convenção de junho.

Caravana “Volta, Requião”, que luta pela candidatura própria no PMDB, fecha o cerco e diz já possuir maioria na bancada estadual para garantir a retorno do partido ao Palácio Iguaçu em 2014; neste final de semana, movimento percorrerá Paranaguá, no Litoral, e municípios de Quitandinha e Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba; “A teoria do bagaço cuspido fora está sendo comprovada na prática”, afirma o deputado Antônio Anibelli Neto, o Anibelinho, ao observar crescimento do apoio ao projeto eleitoral autônomo do partido à medida que se aproxima a convenção de junho.

O movimento peemedebista pela volta do senador Roberto Requião ao Palácio Iguaçu pela quarta vez, neste final de semana, percorrerá o Litoral e municípios da Região Metropolitana de Curitiba.

Neste sexta (4), Requião participará de ato pela candidatura própria em Paranaguá. O evento será às 19 horas na Biblioteca Pública Municipal Leôncio Correia (Av. Gabriel de Lara, S/N).

No sábado (5), a caravana “Volta, Requião” chegará aos municípios de Quitandinha (Café Avenida – Av. Fernandes Andrade, 397), às 10 horas, e Quatro Barras, às 15h30, na Câmara Municipal (Rua Vinte e Cinco de Janeiro, 448).

Ao fechar o cerco pela candidatura própria em todo o estado, o time de Requião espera “enquadrar” a bancada do partido na Assembleia Legislativa. O grupo senador já contabiliza maioria dos parlamentares que defendem o projeto autônomo e, à medida que se aproxima a convenção estadual, em junho, avaliam os requianistas, aumenta a adesão à candidatura peemedebista ao governo do Paraná. “É a teoria do bagaço cuspido fora”, lembra o deputado Antônio Anibelli Neto, o Anibelinho.

Neste ano ele já esteve em Irati, Pitanga, Laranjeiras do Sul, Campo Mourão, Umuarama, Paranavaí, Cambé, Maringá, Apucarana, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Ponta Grossa, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu e Cascavel.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Vereador Aliel Machado tem tirado noites de sono de Ricardo Gomyde e de forças políticas tradicionais do município de Ponta Grossa; presidente da Câmara pontagrossense e o diretor do Ministério do Esporte dizem que disputarão vaga na Assembleia Legislativa do Paraná pelo PCdoB; pelo tamanho da legenda vermelha, hoje, apenas um teria chances concretas de eleição em outubro; pelo tamanho do colégio eleitoral da cidade dos Campos Gerais, alguém poderá ficar chupando dedo – mesmo que o deputado Plauto Miró não concorra à reeleição na Assembleia.

Vereador Aliel Machado tem tirado noites de sono de Ricardo Gomyde e de forças políticas tradicionais do município de Ponta Grossa; presidente da Câmara pontagrossense e o diretor do Ministério do Esporte dizem que disputarão vaga na Assembleia Legislativa do Paraná pelo PCdoB; pelo tamanho da legenda vermelha, hoje, apenas um teria chances concretas de eleição em outubro; pelo tamanho do colégio eleitoral da cidade dos Campos Gerais, alguém poderá ficar chupando dedo – mesmo que o deputado Plauto Miró não concorra à reeleição na Assembleia.

O vereador Aliel Machado, presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, é o mais novo pesadelo do presidente estadual do PCdoB, Ricardo Gomyde, diretor de Futebol do Ministério do Esporte.

Gomyde é pré-candidato a deputado estadual. Luta para ser ungido como “prioritário” da legenda vermelha na disputa de outubro.

O diabo é que Aliel também é pré-candidato estadual. Liderança em ascensão no partido e na região, o presidente da Câmara pontagrossense disse ao blog que não vai “afrouxar o sutiã” e que concorrerá à Assembleia.

O ânimo do vereador em tentar a Assembleia foi renovado ontem (2) com a confirmação de nova eleição para conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). As grandes chances de o deputado Plauto Miró (DEM) ficar com a vaga, necessariamente, abrirá parcela significante do eleitorado de Ponta Grossa composto de 230 mil eleitores.

Além de Ricardo Gomyde, possíveis adversários locais como o empresário Márcio Pauliki (PDT), que também buscará cadeira na Assembleia, e o deputado Péricles Mello (PT), tentam convencer Aliel Machado a disputar uma vaga na Câmara Federal. No entanto, ontem, o vereador foi taxativo e definitivo em alto e bom som: “vou concorrer à Assembleia Legislativa do Paraná”.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Murilo Hidalgo, diretor da Paraná Pesquisas, detecta queda na aprovação do governo Dilma; segundo o pesquisador, declínio dá novo fôlego à campanha "Volta, Lula"; neste final de semana, Datafolha divulga nova sondagem sobre a corrida presidencial.

Murilo Hidalgo, diretor da Paraná Pesquisas, detecta queda na aprovação do governo Dilma; segundo o pesquisador, declínio dá novo fôlego à campanha “Volta, Lula”; neste final de semana, Datafolha divulga nova sondagem sobre a corrida presidencial.

O diretor da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, em contato com este blog, nesta quinta (3), afirma que a aprovação da presidenta Dilma Rousseff (PT) está virando “pó” em todo o país.

O pesquisador vem realizando sondagens em diversas regiões do Brasil a pedido de políticos e empresários.

“A aprovação de Dilma está virando pó de Norte a Sul. Não descarto que a saída para o PT é resgatar o ex-presidente Lula para a disputa de 2014″, analisa Hidalgo.

Não é de agora que o diretor da Paraná Pesquisas enxerga retomado de fôlego da campanha “Volta, Lula”. Há três meses ele vem alertando para essa movimentação de petistas que veem “cintura dura” de Dilma na condução política e, consequentemente, crescimento da oposição.

Neste final de semana, o Datafolha deverá divulgar nova rodada de pesquisas sobre a corrida presidencial.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, mergulha na história de Roma para chegar à conclusão: espetáculo midiático de Dilma e Richa, que gastam milhões em propaganda e estádios, nada mais é do que a política do "pão e circo" para distrair o povo de seus reais problemas cotidianos, como falta de escolas e esgoto, e controlar o parlamento; ele também vê paralelo dos governos petista e tucano com o estilo romano de 2 mil anos atrás, quando se inaugurava obras antes mesmo de concluí-las, a exemplo do Coliseu; “Será mesmo que preferimos sentar em um estádio ao invés de um banco de escola ou de uma sala de espera digna em um hospital público?”, indigna-se o especialista em políticas públicas; leia o texto.

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, mergulha na história de Roma para chegar à conclusão: espetáculo midiático de Dilma e Richa, que gastam milhões em propaganda e estádios, nada mais é do que a política do “pão e circo” para distrair o povo de seus reais problemas cotidianos, como falta de escolas e esgoto, e controlar o parlamento; ele também vê paralelo dos governos petista e tucano com o estilo romano de 2 mil anos atrás, quando se inaugurava obras antes mesmo de concluí-las, a exemplo do Coliseu; “Será mesmo que preferimos sentar em um estádio ao invés de um banco de escola ou de uma sala de espera digna em um hospital público?”, indigna-se o especialista em políticas públicas; leia o texto.

Requião Filho*

Roubo aqui a tradução de Júlio Ferreira da carta de Vespasiano ao seu Filho Tito. Acredito que esta carta e algumas frases atribuídas a alguns destes personagens se encaixam com perfeição aos tempos de hoje. Vou cortar esta carta em três pedaços e comparar com nossa realidade política atual.

Troquemos o personagem de Tito por Dilma e o Coliseu por diversas “arenas” da Copa do Mundo em 2014, e esta carta poderia ter sido escrita por Lula à sua sucessora:

“Tito, meu filho, estou morrendo. Logo eu serei pó e tu, imperador. Espero que os deuses te ajudem nesta árdua tarefa, afastando as tempestades e os inimigos, acalmando os vulcões e os jornalistas. De minha parte, só o que posso fazer é dar-te um conselho: não pare a construção do Colosseum. Em menos de um ano ele ficará pronto, dando-te muitas alegrias e infinita memória. Alguns senadores o criticarão, dizendo que deveríamos investir em esgotos e escolas. Não dê ouvidos a esses poucos. Pensa: onde o povo prefere pousar seu clunis: numa privada, num banco de escola ou num estádio?

Num estádio, é claro.

Será uma imensa propaganda para ti. Ele ficará no coração de Roma por omniasaeculasaeculorum, e sempre que o olharem dirão: ’Estás vendo este colosso? Foi Vespasiano quem o começou e Tito quem o inaugurou.”

A segunda parte não fica constrita apenas ao Lula e a Dilma, esta frase pode muito bem remontar à devassidão da Ditadura Brasileira e sua corrupção nas obras que hoje nos garantem alguma infraestrutura. Esta parte resume o jogo que hoje se vislumbra entre alguns políticos e seus financiadores de campanha, que buscam obras não para melhorar a vida da população, mas sim para “pagar” os favores de outrora ou, de forma mais direta, retribuir o financiamento de campanha:

“Obras vistosas, claro (!), aos olhos de todos para que possam ser cantadas aos sete ventos. Obras que fiquem bem em cartões postais ou que produzam belas imagens para os comerciais veiculados nos intervalos das novelas. Políticos assim não gostam de investir em esgoto, este fica embaixo da terra e ninguém vê. Há uma anedota de mal gosto nos corredores do poder que diz “ investir em esgoto é investir em m. não dá votos.”

Outra vantagem do Colosseum: ao erguê-lo, teremos repassado dinheiro público aos nossos amigos construtores, que tanto nos ajudam nos momentos de precisão. Moralistas e loucos dirão, que mais certo seria reformar as velhas arenas. Mas todos sabem que é melhor usar roupas novas que remendadas. Velcaecoappareat (Até um cego vê isso).

Portanto, deves construir esse estádio em Roma.”

A terceira parte é a que engloba a encenação como um todo da política brasileira. Pão e Circo. Não governam para o povo Brasileiro, mas sim para seus financiadores de campanha, dando esmolas ao povo, buscando apaziguar a angustia que assola os menos desfavorecidos e depois, o circo. O circo hoje é o midiático, são as incessantes campanhas nas televisões e jornais querendo nos fazer acreditar que navegamos em um mar de rosas, que a economia voa em um céu de brigadeiro, que o caos da saúde, da educação e da segurança é apenas algo que fantasiamos quando temos demais para pensar:

“Enfim, meu filho, desejo-te sorte e deixo-te uma frase: Ad captandumvulgus, panem et circenses (Para seduzir o povo, pão e circo). Esperarei por ti ao lado de Júpiter.”

Assim, Tito foi um Imperador amado, um imperador deificado pelo Senado após sua morte. Seria um grande político aqui no Brasil.

Seu reinado foi curto e “indulgente”, respeitou e manteve todos os privilégios do Senado à época. Foi o construtor de grandes obras públicas, seguindo o conselho de seu pai e repassando dinheiro público aos amigos construtores (quaisquer semelhanças são meras coincidências).

Soube controlar bem o Senado e negociou com maestria nos dois anos que esteve à frente do império romano. Ele foi generoso com o povo (o pão) que sofreu com as tragédias do Vulcão em Pompéia e incêndios na cidade de Roma (dizem que pagou do bolso as reformas dos danos).

Relatos de diferentes fontes dizem que ele era afável, simpático e bom de papo, qualidades que parecem estar na moda hoje para alguns brasileiros na hora de escolher seus candidatos. Seu grande trunfo histórico foi a inauguração do Coliseu. Inauguração ao melhor estilo de político Brasileiro: inaugurou a obra antes de estar pronta.

Será mesmo que nós, seres humanos, não aprendemos nada com a história? Será que nós no Brasil nos contentaremos com o pão e circo que nos oferecem o Governo Federal e Estadual? Será mesmo que preferimos sentar em um estádio ao invés de um banco de escola ou de uma sala de espera digna em um hospital público? Será?

*Requião Filho é advogado, especialista em políticas públicas, escreve às quintas no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Elvis - Amazonas Em Tempo (AM).

Charge de Elvis – Amazonas Em Tempo (AM).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.