richa_gleisi_app.jpgEnquanto o governador Beto Richa (PSDB) foge dos educadores acampados em frente ao Palácio Iguaçu, em Curitiba, a senadora Gleisi Hoffmann (PT) aproveita para abraça-los. A petista foi hoje ao Centro Cívico, na hora do almoço, solidarizar-se com a luta de professores e funcionários de escola em greve.

Há dez dias, o governador tucano não dá as caras no Palácio Iguaçu. Richa abandonou o barco, escafedeu-se, delegou os afazeres de chefe de executivo a terceiros.

Segundo um palaciano, Beto Richa teme ocupação do Palácio Iguaçu, como aquela na Assembleia Legislativa, por isso estaria despachando do “Chapéu Pensador” – área que pertence à Copel.

No início desta semana, os grevistas também receberam apoio e solidariedade do senador Roberto Requião (PMDB).

Alguns deputados da base governista — a conhecida Bancada do Camburão — também andam ‘costeando o alambrado’ dos educadores. Eles sinalizam que podem votar contra o ‘pacote de maldades’ fatiado em 11 pedaços pelo governo.

Logo mais, às 14h30, o comando da APP-Sindicato se reunirá com os secretários da Casa Civil (Eduardo Sciarra), Fazenda (Mauro Ricardo) e Educação (Fernando Xavier).

O Blog do Esmael, em parceira com a APP e TV 15, transmite tudo ao vivo.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O Blog do Esmael transmite ao vivo, em parceria com a TV 15, direto do Palácio Iguaçu, em Curitiba, a manifestação dos 100 mil contra o ‘pacote de maldades’ do governador Beto Richa (PSDB). Acompanhe aqui.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Irresponsavelmente, o governador Beto Richa pretende empurrar outra vez os deputados governistas – da Bancada do Camburão – para o cadafalso na próxima segunda-feira, dia 23. O tucano desconsidera a correlação de forças das ruas, a exemplo de hoje, quando mais de 100 mil irão protestar contra o ‘pacote de maldades’ que agora será fatiado na Assembleia. O Blog do Esmael transmite a manifestação de educadores e servidores públicos ao vivo, a partir das 10 horas, direto do Palácio Iguaçu, em Curitiba.

Irresponsavelmente, o governador Beto Richa pretende empurrar outra vez os deputados governistas – da Bancada do Camburão – para o cadafalso na próxima segunda-feira, dia 23. O tucano desconsidera a correlação de forças das ruas, a exemplo de hoje, quando mais de 100 mil irão protestar contra o ‘pacote de maldades’ que agora será fatiado na Assembleia. O Blog do Esmael transmite a manifestação de educadores e servidores públicos ao vivo, a partir das 10 horas, direto do Palácio Iguaçu, em Curitiba.

O governador Beto Richa (PSDB) decidiu reenviar à Assembleia Legislativa do Paraná, na segunda-feira, dia 23, o ‘pacote de maldades’ contra os 200 mil servidores públicos. Trata-se dos mesmos projetos polêmicos retirados de pauta na semana passada, depois que grevistas tomaram o parlamento e quase lincharam os deputados estaduais.

Segundo o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra (PSD), as maldades serão fatiadas, aos pouquinhos, e encaminhadas às comissões da Assembleia. É uma espécie de chantagem do Palácio Iguaçu que diz mais ou menos isso: “Deixem passar o pacote de maldades que eu pago rescisões, progressões, avanços e mexo devagar nos direitos como quinquênios, etc.”.

O governo tucano brinca com fogo ao fazer vistas grossas à correlação de forças na sociedade. Além disso, irresponsavelmente, coloca em risco a integridade da “Bancada do Camburão”. O próprio mandato de Richa corre risco de sofrer abalos nas ruas, pois, a título de exemplo, neste sábado, dia 21, haverá protestos simultâneos em vários pontos do estado pelo impeachment.

Nesta quinta, dia 19, os educadores prometem mobilizar 100 mil pessoas em Curitiba e mais 32 municípios contra Beto Richa. O governador do PSDB continua com a ideia-fixa de jogar a quebradeira do estado na contra da educação e do funcionalismo público. A principal meta do tucano é confiscar R$ 8 bilhões do fundo previdenciário dos servidores para cobrir o rombo no caixa.

O Blog do Esmael vai transmitir tudo ao vivo, em parceria com a TV 15, a partir das 10 horas, direto do Palácio Iguaçu. Acompanhe.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

richa_requiaofilho.jpgRequião Filho*

No português tínhamos o falecido “sujeito oculto”. Hoje a nomenclatura é mais chique e o sujeito oculto passou a se chamar “sujeito elíptico”, “subentendido” ou “desinência”. Na política, todavia, contudo, entretanto… O SUJEITO OCULTO está na moda, em especial no nosso Estado do Paraná.

Uma boa definição para sujeito oculto na política local seria aquele sujeito que, embora não apareça na oração, não apareça no trabalho, não apareça para dar explicações, vive rezando para que você não abra os olhos e enxergue que o Governo dele não passou de mentira, propaganda; que ele quebrou o Estado do Paraná.

O Oculto sujeito paranaense vem se estabelecendo há tempos. Em toda e qualquer crise que temos no Estado o Oculto some ainda mais, escafede-se para ser mais exato. Foi assim nas crises das penitenciarias. Está sendo assim na crise que desmontou o sistema integrado de transporte de Curitiba e Região Metropolitana. E, por último, mas não menos importante, no episódio do pacote de maldades, greve geral e embate entre polícia e funcionários públicos. O sujeito oculto sumiu tanto que praticamente virou sujeito indeterminado.

O político oculto se escondeu atrás de seus asseclas. Todos foram treinados para dizer que o pacote de maldades era idéia do secretário importado e, portanto, a culpa não era dele. Oras! Ele nem sabia onde era o Paraná quando no governo passado saquearam e sumiram com o nosso rico dinheirinho a ponto de não pagar promoções, férias e afins. A culpa é do sujeito ocultado pela mídia até então.

A crise se instalou na ALEP e o sujeito passou a ser inexistente. A bancada do camburão, como foi carinhosamente apelidada a base de apoio, passou uma semana levando porrada de todos os lados, sendo culpada pelo desastroso planejamento e péssima execução de um plano arquitetado por uma das capivaras do parque Barigui (não foi um ser pensante que elaborou a estratégia do pacotaço na base do vale-tudo).

O Oculto sujeito que governa o Paraná, não aparece na oração, não aparece para trabalhar e não aparecerá para negociar! Sim! Ele se “mocozou” no Litoral catarinense e novamente jogou a bomba no colo de outro (melhor que na quinta-feira passada quando mandou jogar bombas nos funcionários públicos que lutavam para salvar o futuro do Paraná).

Que há de sentar, hoje, e enfrentar a carga será o chefe da Casa Civil. O sujeitinho fraco esse nosso…

Aqui no Paraná só temos umas poucas chances de ver o tal oculto sujeito, nos feriados como Páscoa, Natal, e quando uma criança perde um dente de leite, pois o sujeito oculto só aparece para o Paraná que acredita… acredita em conto de fadas, Papai Noel e Coelhinho da Páscoa.

*Requião Filho é advogado, deputado estadual eleito pelo PMDB, especialista em políticas públicas. Escreve às quintas no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Carlos Emar Mariucci Júnior

Charge de Carlos Emar Mariucci Júnior

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

20150219_MetroCuritiba_capaJornais do Paraná

Gazeta do Povo: Reunião entre professores e governo hoje busca saída para greve na rede estadual

Bem Paraná: Papel está em queda, rumo à extinção

Jornal Metro: Reunião hoje tenta dar fim à greve dos professores

Jornal de Londrina: Entidades pedem prestação de contas das dívidas do PR

Folha de Londrina: PIB negativo e inflação acima da meta assombram economia

O Diário (Maringá): Governo e professores discutem fim da greve

Diário dos Campos: Comércio pensa em campanha para reverter perdas de 2014

Jornal da Manhã: Governo negocia com professores retorno às aulas

O Paraná: Promotoria amplia fiscalização por oferta de educação infantil

Gazeta do Paraná: Vereadores querem volta da ‘taxa dos bombeiros’

Jornal Hoje: Câmara se mobiliza a favor de taxa inconstitucional

Diário do Noroeste: Volume de chuva em Paranavaí já é maior que o do ano passado

Tribuna do Norte: Presos escapam do minipresídio em Apucarana

Jornais de outros estados

Globo: Beija-Flor ganha seu 13° título

Folha: Dilma atrasa repasses para cursos técnicos

Estadão: Levy diz que cumprirá meta fiscal sem ‘corte draconiano’

Correio Braziliense: Impasse ameaça deixar 460 mil alunos sem aula

Valor: México rejeita renovar cotas para veículos

Estado de Minas: Rumo à prorrogação

Zero Hora: Mercado financeiro prevê recessão em 2015

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Governo Richa vai propor amanhã (19) fim da greve em troca de nada. Pior: informará à APP-Sindicato que reenviará o 'pacote de maldades' à Assembleia, o mesmo que quase causou uma tragédia na semana passada. O Blog do Esmael/TV 15 vai transmitir nesta quinta tudo ao vivo a partir das 10 horas, direto do Palácio Iguaçu, em Curitiba.

Governo Richa vai propor amanhã (19) fim da greve em troca de nada. Pior: informará à APP-Sindicato que reenviará o ‘pacote de maldades’ à Assembleia, o mesmo que quase causou uma tragédia na semana passada. O Blog do Esmael/TV 15 vai transmitir nesta quinta tudo ao vivo a partir das 10 horas, direto do Palácio Iguaçu, em Curitiba.

O K-suco promete ferver novamente nesta quinta-feira, dia 19, quando educadores e funcionários públicos prometem mobilizar em todo o Paraná cem mil contra o ‘pacote de maldades’ do governador Beto Richa (PSDB).

Embora tenha sido retirado da pauta da Assembleia Legislativa, o governo tucano articula reapresentar o mesmo pacotaço que quase causou uma tragédia na última quinta (12). Por muito pouco a “bancada do camburão” não foi linchada por uma ensandecida massa de manifestantes que rompeu bloqueio policial e tomou o parlamento paranaense.

O governo Richa, “terceirizado” para o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, quer ainda confiscar a poupança previdenciária de R$ 8 bilhões dos servidores públicos para cobrir rombo de caixa. Parece até que não aprendeu com o erro…

Nesta quinta (19), às 14h30, o chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, e os secretários da Fazenda e da Educação, Fernando Xavier, receberão em Palácio Iguaçu o comando de greve da APP-Sindicato.

O governo vai dizer que pagará os atrasados e outras reivindicações dos educadores, desde que esses deem “salvo-conduto” para a Assembleia confiscar o fundo previdenciário.

O senador Roberto Requião (PMDB), em seu Twitter, criticou a retomada da proposta do governo Richa:

O presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, em entrevista exclusiva para o Blog do Esmael, no domingo (15), adiantou que a categoria descarta esse tipo de negociação, pois a Previdência diz respeito a todo o funcionalismo público.

O Blog do Esmael//TV15 transmitirá ao vivo, nesta quinta, desde o Palácio Iguaçu, em Curitiba, o imbróglio entre governo e grevistas a partir das 10 horas.

Abaixo, ouça a entrevista de Eduardo Sciarra para a repórter Roberta Canetti na CBN/Curitiba:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O governador Beto Richa foi flagrado descansando em Porto Belo, litoral de Santa Catarina. O tucano terceirizou a gestão para o secretário “alienígena” da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que, segundo o Palácio Iguaçu, é o autor intelectual do “Pacote de Maldades” contra o funcionalismo público. Nesta quarta, servidores do Detran engrossaram a greve dos educadores e da saúde. Além disso, 4 universidades podem fechar as portas por falta de recursos. A imagem do governador pedalando tranquilamente no estado vizinho é de Gisele Pimenta, no jornal Gazeta do Povo.

O governador Beto Richa foi flagrado descansando em Porto Belo, litoral de Santa Catarina. O tucano terceirizou a gestão para o secretário “alienígena” da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que, segundo o Palácio Iguaçu, é o autor intelectual do “Pacote de Maldades” contra o funcionalismo público. Nesta quarta, servidores do Detran engrossaram a greve dos educadores e da saúde. Além disso, 4 universidades podem fechar as portas por falta de recursos. A imagem do governador pedalando tranquilamente no estado vizinho é de Gisele Pimenta, no jornal Gazeta do Povo.

“Quatro das sete universidades vão fechar as portas”. A previsão sombria é do reitor da Unicentro, Aldo Nelson Bona, que preside a Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (Apiesp), depois de reunir-se na sexta-feira passada com o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que afirmou “não ter” os R$ 124 milhões previstos no orçamento para iniciar o ano letivo nessas instituições de ensino.

Além da greve na educação há oito dias, que também paralisa 2,1 mil escolas da rede pública, os funcionários do Detran (Departamento de Trânsito) cruzaram os braços nesta quarta-feira, dia 18. Os servidores do órgão aderiram ao movimento paredista por melhores condições de trabalho, contra o calote nos trabalhadores e o tarifaço de 200% nas taxas da frota de 6,5 milhões de veículos no estado.

O atual estágio político no governo Beto Richa (PSDB), entregue a Mauro Ricardo, evidencia que a Lei de Murphy anda em alta no Palácio Iguaçu: “Se alguma coisa pode dar errado, ela dará”. A terceirização do governo aprofunda a crise no Paraná.

Alheio a tudo isso, Richa foi visto neste feriado de Carnaval pedalando tranquilamente em Porto Belo, Litoral de Santa Catarina.

Amanhã, quinta-feira, dia 19, mais de cem mil educadores e funcionários públicos em greve vão protestar contra o governo do PSDB. E, no sábado, dia 21, os paranaenses vão às ruas pelo impeachment de Beto Richa.

O Blog do Esmael, em parceria com a TV 15, vai transmitir ao vivo toda a movimentação/inquietação no Paraná. Acompanhe.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Greve dos funcionários públicos do Paraná, puxada pela educação, é uma reação ao ‘pacote de maldades’ do governo tucano, que confisca a previdência e retira direitos. Os secretários “alienígenas” Mauro Ricardo (Fazenda) e Fernando Xavier (Educação) podem “dançar” nas próximas horas, caso Beto Richa queira arrefecer movimento nascente pelo impeachment. Enquanto isso, no Centro Cívico, a “batata” do governador vai assando e o pau de selfie faz sucesso com a van do “Bloco do Camburão”.

Greve dos funcionários públicos do Paraná, puxada pela educação, é uma reação ao ‘pacote de maldades’ do governo tucano, que confisca a previdência e retira direitos. Os secretários “alienígenas” Mauro Ricardo (Fazenda) e Fernando Xavier (Educação) podem “dançar” nas próximas horas, caso Beto Richa queira arrefecer movimento nascente pelo impeachment. Enquanto isso, no Centro Cívico, a “batata” do governador vai assando e o pau de selfie faz sucesso com a van do “Bloco do Camburão”.

O governador Beto Richa (PSDB) vive a pior crise de sua história política cujo desfecho, ainda em curso, selará o destino do segundo mandado no Palácio Iguaçu. Em apenas uma semana, perdeu musculatura que imaginava nunca lhe faltar – mesmo com o pacote de maldades e confisco de R$ 8 bilhões da previdência dos funcionários públicos.

Nas próximas horas, o tucano terá de debelar uma greve puxada por educadores que promete se alastrar ainda mais entre as demais categorias dos serviços públicos. O isolamento do governador, traduzido em marchinhas de carnaval, restou evidente em todo o Paraná.

Se quiser atravessar o “Rubicão”, Beto Richa terá de oferecer aos grevistas a cabeça do secretário “alienígena” da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, que teria convencido o governador a impor o “pacote de maldades” contra servidores públicos. O dito cujo é muitíssimo manjado pelos soteropolitanos e paulistas. Os paranaenses querem expulsá-lo daqui porque o associam a uma espécie de “neocolonialismo” econômico.

O próprio líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná, Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), em carta, no domingo (15), definiu bem o papel de destaque do secretário da Fazenda no governo Richa:

“Com a minha mãe aprendi que no mundo existem três tipos de pessoas: os que pensam por si próprios, os que só pensam pela cabeça dos outros e há ainda uma terceira categoria – a pior de todas – que nem pensam por si próprios e nem conseguem entender o que é dito pelos que pensam por eles”, desabafou o líder governista.

Também está na marca do pênalti o secretário Fernando Xavier, da Educação, preposto do Grupo Positivo, homem da privataria tucano na gestão Fernando Henrique Cardoso. Foi ele quem operou a liquidação do sistema Telebrás, crime lesa-pátria cometido nos anos 90.

No entanto, a travessia do “Rubicão” não será coisa fácil para o governador tucano que literalmente vê sua batata sendo assada em praça pública. Neste sábado, dia 21, simultaneamente, haverá protestos pelo impeachment nas cidades de Curitiba, Paranaguá e Cascavel.

Talvez o governador do PSDB resista em demitir os secretários importados, pois, segundo os bastidores do Centro Cívico, Xavier e principalmente Mauro Ricardo seriam imposição de financiadores de campanha. “O compromisso tem que ser cumprido”, diz uma fonte palaciana, que aponta o avanço do banco BTG Pactual em vários negócios paranaenses.

Portanto, Richa, uma dica: tire esses dois daí, já. Mostre o cartão vermelho para os “alienígenas” Mauro Ricardo e Fernando Xavier! Isto é, caso queira terminar o mandato…

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Aroeira para O Dia (RJ)

Charge de Aroeira para O Dia (RJ)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

jornal_1344_img1_0217-1Jornais do Paraná

Gazeta do Povo: Desvio na Petrobras é pelo menos 20 vezes maior que no mensalão

Bem Paraná: A explosão das franquias

Folha de Londrina: Brasileiro paga R$ 26 por dia de impostos

Jornais de outros estados

Globo: Canto à liberdade dá Estandarte de Ouro à Imperatriz

Folha: Impunidade é regra em briga de torcidas em SP

Estadão: Conta de luz da indústria deve subir até 53% em março

Correio Braziliense: Sorria, você está no #CBfolia

Valor: Escalada do dólar provoca corrida à proteção cambial

Estado de Minas: Abalou! (e ainda tem mais)

Zero Hora: Homicídios aumentam 68,6% em uma década

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

samba_impeachment.jpgProfessores, funcionários e alunos de escolas públicas do município de Rio Negro, região Sul, a 110 km de Curitiba, produziram o “Samba do Impeachment” do governador Beto Richa (PSDB).

O Blog do Esmael/TV 15 promove neste Carnaval um inédito concurso de marchinhas. As melhores serão escolhidas na quinta-feira, dia 19.

Assista ao vídeo: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

camburao_alep_marcha.jpgA “Bancada do Camburão” da Assembleia Legislativa continua a estimular os artistas do Paraná inteiro. Moçada de Curitiba, por exemplo, compôs uma marchinha dedicada aos deputados.

Os “Excelentíssimos” chegaram à Casa do Povo num camburão blindado, na última quinta (12), para votar o “pacote de maldades” do governador Beto Richa. Não deu. Bateu na trave. Mas a patética cena virou samba, caiu no pé de foliões.

A composição “Samba Blindado (Marcha da ALEP)” é de Octavio Camargo e Gustavo Proença. O coro é formado por Juliana Biancato, Chiris Gomes, Luiz Felipe Leprevost, Katia Horn, Octavio Camargo, e Gustavo Proença.

Assista ao vídeo:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

A forte chuva não arrefeceu o ânimo de educadores e servidores públicos em greve, nesta tarde, em Cascavel, que saíram às ruas catando marchinhas contra o governador Beto Richa. O tucano é apontado como responsável pela “ressurreição” do Carnaval de rua no Paraná. Na capital, o “Bloco do Camburão” é sucesso absoluto (Fotos: Sinteoste).

A forte chuva não arrefeceu o ânimo de educadores e servidores públicos em greve, nesta tarde, em Cascavel, que saíram às ruas catando marchinhas contra o governador Beto Richa. O tucano é apontado como responsável pela “ressurreição” do Carnaval de rua no Paraná. Na capital, o “Bloco do Camburão” é sucesso absoluto (Fotos: Sinteoste).

O governador Beto Richa (PSDB) conseguiu um feito inédito no Paraná: ressuscitar o carnaval de rua. Foi assim em Cascavel, no Oeste, e em várias cidades do estado.

“E o Carlos Alberto conseguiu até fazer carnaval de rua em Cascavel”, observou Sheila Baderneira De Oliveira, em sua página no Facebook, que registrou o bloco com “marchinha do calote”.

A capital paranaense também fervilhou – e ainda fervilha – com o “Bloco do Camburão” que faz sucesso de público e crítica no acampamento dos professores, no Centro Cívico.

Os “milagres” de Richa não param por aí. Na última quinta (12), um professor disse que foi “curado” de uma artrose depois do confronto com a polícia do tucano. “Tive de pular bastante”, relatou o educador.

Assista ao vídeo:

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, em artigo especial para o Blog do Esmael, informa que a categoria vai mobilizar 100 mil educadores e servidores nesta quinta-feira, dia 19, em atos públicos em mais de 30 cidades do Paraná. Segundo o dirigente da maior entidade sindical do estado, a greve nas 2,1 mil escolas continua até o governo Beto Richa atender à pauta de reivindicação da categoria.

O presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, em artigo especial para o Blog do Esmael, informa que a categoria vai mobilizar 100 mil educadores e servidores nesta quinta-feira, dia 19, em atos públicos em mais de 30 cidades do Paraná. Segundo o dirigente da maior entidade sindical do estado, a greve nas 2,1 mil escolas continua até o governo Beto Richa atender à pauta de reivindicação da categoria.

Hermes Leão*

O enfrentamento visto na primeira semana da greve da Educação Pública no Paraná é a resposta da categoria e da sociedade paranaense às medidas autoritárias que o governo Beto Richa (PSDB) impôs à educação e ao conjunto dos servidores do estado.
Foram centenas de atos regionais, atos estaduais e ocupações da Assembleia Legislativa. Tal empenho e mobilização dos(as) trabalhadores(as) em educação, em conjunto com diversas categorias dos(as) servidores(as) e movimentos sociais organizados, levou a uma importante vitória: a retirada dos projetos de lei que atacavam as carreiras e a previdência dos servidores.

O recesso de carnaval não diminuiu o ânimo do movimento, ao contrário, os(as) servidores(as) públicos(as) juntamente com a sociedade e mesmo a mídia acompanharam as ações no acampamento estadual e nas regiões do estado. A turma continua mobilizada em pleno reinado de momo. O bloco do camburão, alusão à forma desastrosa em que 34 deputados(as) estaduais entraram na ALEP, serviu de conteúdo para a criatividade no período carnavalesco.

A próxima quinta será mais um dia de mobilização geral para acompanhar a primeira mesa de debates da pauta da greve. O comando estadual de greve definiu por realizar um ato em Curitiba defronte ao Palácio Iguaçu, acompanhado de atos regionais em todas as cidades sedes dos Núcleos Regionais de Educação no Paraná. A “Mobilização dos 100 mil” tem o objetivo de pressionar o governo a dar respostas efetivas às reivindicações.

No próximo sábado (21) haverá reunião do Conselho Estadual da APP-Sindicato, em Curitiba. Além de avaliar as duas semanas da greve, a direção do movimento irá deliberar os encaminhamentos para o próximo período.

A direção da APP-Sindicato agradece o grande apoio da sociedade paranaense – em particular dos pais, mães, responsáveis e estudantes. A união de todos e todas é fundamental para garantir a qualidade da Educação Pública do Paraná e que o respeito não seja apenas discurso de campanha eleitoral.

*Hermes Silva Leão é presidente da APP-Sindicato, pedagogo e professor de educação física da rede estadual de ensino.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});