Papéis trocados?

O senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do Paraná, nesta segunda-feira (28), acusou o governador Beto Richa (PSDB) de covardia, molecagem, grosseiro, deselegante e truculência.

“Me agrediu porque sabia que eu não iria falar”, reclamou Requião, ao relatar o encontro dele com o Richa durante almoço na Associação das Empresa da Cidade Industrial de Curitiba (AECIC).

“Atribuiu a crise do estado do Paraná à minha gestão, quando até as pedras sabem que peguei o estado do Paraná quebrado do Jaime Lerner e Cássio Taniguchi e ele é a continuidade disso”.

Requião considerou “ato explicito de covardia” porque ele sabia que não teria resposta.

“Beto Richa é pior governador da história do Paraná. Eu quero ver essa postura agressiva nos debates que vai ter comigo, cara a cara na frente da câmera de televisão”, desafiou o senador do PMDB.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT) e o prefeito Gustavo Fruet (PDT) também participaram do evento.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Uma reivindicação histórica dos moradores e veranistas de Pontal do Paraná volta a se intensificar e ganha corpo, é a construção de uma nova rodovia de acesso ao município, ligando a rodovia PR 407 ao balneário de Pontal do Sul. O movimento é liderado pela Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Pontal do Paraná (ACIAPAR) e visa garantir a construção da chamada “faixa estrutural” planejada pelo Governo do Estado.

Uma reivindicação histórica dos moradores e veranistas de Pontal do Paraná volta a se intensificar e ganha corpo, é a construção de uma nova rodovia de acesso ao município, ligando a rodovia PR 407 ao balneário de Pontal do Sul. O movimento é liderado pela Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Pontal do Paraná (ACIAPAR) e visa garantir a construção da chamada “faixa estrutural” planejada pelo Governo do Estado.

O Paraná tem um litoral muito bonito e cada vez mais frequentado por veranistas daqui do Estado, de outros estados e de diversos países mundo. Num breve passeio pela Ilha do Mel é possível encontrar turistas europeus, orientais, norte-americanos e de outros países da nossa América Latina. Pontal do Paraná, o jovem município de belíssimas praias, é reconhecido pela preservação de uma ampla faixa de restinga ao longo de toda a sua costa e recebe centenas de milhares de veranistas todos os anos. Mas Pontal do Paraná e o acesso à Ilha do Mel sofrem de um problema crônico que é a falta de uma estrada apropriada. Os moradores e veranistas sofrem com os constantes congestionamentos que duram horas na única estrada que margeia as praias, a PR 412.

Cansados de esperar, os moradores e empresários locais estão se organizando no movimento “Eu Amo Pontal – Estrada Já!” sob a liderança da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Pontal do Paraná (ACIAPAR). O movimento fará coletas de assinaturas dos moradores e veranistas em apoio à construção da estrada. Também será buscado o apoio e o compromisso dos candidatos a governador e parlamentares oriundos e com base no litoral. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Brasil 247

Presidente diz que terá "atitude bastante clara em relação ao banco", que alertou clientes de alta renda sobre um risco à economia caso ela seja reeleita; para Dilma Rousseff, gesto é "inadmissível, lamentável" para qualquer candidato; pedido de desculpas da instituição financeira, na opinião de Dilma, "foi bastante protocolar"; "Eu conheço bastante bem o CEO do banco, pretendo conversar a respeito", afirmou, durante sabatina, a respeito de Emilio Botín, que já foi recebido várias vezes no Palácio do Planalto; candidata chamou de "jogo político" o fato de o PSDB apontar que o PT faz privatizações; "Nós fazemos concessões", disse; e atribuiu rejeição ao seu governo, especialmente em São Paulo, ao "desconhecimento" sobre muitos programas do governo federal.

Presidente diz que terá “atitude bastante clara em relação ao banco”, que alertou clientes de alta renda sobre um risco à economia caso ela seja reeleita; para Dilma Rousseff, gesto é “inadmissível, lamentável” para qualquer candidato; pedido de desculpas da instituição financeira, na opinião de Dilma, “foi bastante protocolar”; “Eu conheço bastante bem o CEO do banco, pretendo conversar a respeito”, afirmou, durante sabatina, a respeito de Emilio Botín, que já foi recebido várias vezes no Palácio do Planalto.

A presidente Dilma Rousseff classificou como “inadmissível” e “lamentável” a atitude do banco Santander, que emitiu um comunicado aos clientes de alta renda alertando para o risco à economia brasileira, caso Dilma vença as eleições. “É inadmissível, lamentável, para qualquer candidato”, afirmou a presidente, durante sabatina promovida por Folha, Uol, SBT e Jovem Pan.

Dilma disse que terá “atitude bastante clara em relação ao banco” e afirmou ter considerado o pedido de desculpas da instituição como “bastante protocolar”. Questionada se pretendia processar o banco, respondeu que irá “conversar primeiro” a respeito. “Eu conheço bastante bem o CEO do banco, pretendo conversar a respeito”, acrescentou, sobre o presidente mundial, Emilio Botín, que é recebido com frequência no Palácio do Planalto. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

via Goionews

A justiça tarda e às vezes não falha. Dezessete anos depois de terminar seu mandato como prefeito de Goioerê, José Paulo Novaes foi preso na última sexta-feira (25). Ele foi condenado em vários processos e cumpria pena no regime semiaberto, mas duas novas condenações acabaram levando Novaes ao regime fechado. Advogado anunciou que vai recorrer para tentar voltar ao regime semiaberto.

A justiça tarda e às vezes não falha. Dezessete anos depois de terminar seu mandato como prefeito de Goioerê, José Paulo Novaes foi preso na última sexta-feira (25). Ele foi condenado em vários processos e cumpria pena no regime semiaberto, mas duas novas condenações acabaram levando Novaes ao regime fechado. Advogado anunciou que vai recorrer para tentar voltar ao regime anterior.

Dezessete anos e meio depois de encerrar o seu mandato, o ex-prefeito de Goioerê José Paulo Novaes (1993-1996) foi preso na tarde de sexta-feira, 25, e foi recolhido ao setor de carceragem temporária da 14ª Delegacia de Polícia de Goioerê e já está sendo providenciada a sua transferência para uma penitenciária estadual. Paulo Novaes, que tem 70 anos, foi condenado em vários processos por improbidade, mas a soma das condenações não chegava a oito anos de prisão e por isso ele cumpria a pena no regime semiaberto.

Segundo o advogado Antonio de Jesus Filho, que acompanhava o processo na tarde de sexta-feira, no Fórum de Goioerê, nos últimos dias Novaes foi condenado em mais dois processos, que ainda são passíveis de recurso, mas o juiz Christian Palharini Martins teria considerado as novas condenações como “falta grave” e por isso decretou a regressão de regime das penas cumpridas pelo ex-prefeito. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

No cursinho ministrado por aliados de Richa, de acordo com a fonte do Blog do Esmael, ensina-se aos "alunos" que "Requião é louco, toma Gardenal e bate na mulher"; coordenação de campanha peemedebista vê no ataque a Requião "claro desespero logo depois da pesquisa divulgada pelo instituto Visão/Jornal Impacto”.

No cursinho ministrado por aliados de Richa, de acordo com a fonte do Blog do Esmael, ensina-se aos “alunos” que “Requião é louco, toma Gardenal e bate na mulher”; coordenação de campanha peemedebista vê no ataque a Requião “claro desespero logo depois da pesquisa divulgada pelo instituto Visão/Jornal Impacto”.

A tropa de choque do governador Beto Richa (PSDB), na região Sul de Curitiba, na última sexta-feira à noite, ministrou aula às lideranças comunitárias sobre como “bater” no senador Roberto Requião (PMDB).

Segundo um orelha do Blog do Esmael, que esteve presente na reunião, o “cursinho” teria como objetivo desconstruir a imagem do peemedebista que avança no eleitorado da capital.

Requião é candidato a um quarto mandato no Palácio Iguaçu e seu sucesso representa ameaça concreta à reeleição do tucano Beto Richa.

No cursinho pró-PSDB, de acordo com a fonte do Blog do Esmael, ensina-se aos “alunos” que “Requião é louco, toma Gardenal e bate na mulher”.

Ato contínuo no sábado (26), na Boca Maldita, centro nervoso da política na capital, aliados de Richa distribuíram panfletos contra a família do candidato do PMDB.

Requião afirmou ao Blog do Esmael que levará a questão à Justiça e à polícia porque, segundo ele, falsificaram documentos para desconstrui-lo politicamente. “São todos depilados e bronzeados como o chefe, fazendo a mais safada e sórdida, mentirosa contrapropaganda”.

“Desespero tucano”, dizem peemedebistas

Para a coordenação de campanha peemedebista, o ataque a Requião configura-se em “claro desespero logo depois da pesquisa divulgada pelo instituto Visão/Jornal Impacto” (clique aqui).

Segundo a sondagem, Richa tem 31,8% da preferência do eleitorado contra 30,6% de Roberto Requião e 17,5% da senadora Gleisi Hoffmann (PT). A margem de erro da pesquisa é de 3%.

Nos últimos dias, petistas e peemedebistas passaram a considerar a possibilidade de o candidato tucano à reeleição não avançar para o segundo turno.

A pesquisa Visão/Impacto foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná com o número PR-00004/2014. O levantamento foi feito entre os dias 21 e 24 de julho e ouviu 1.067 eleitores.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Com aprovação unânime pelos 15 membros, o Conselho de Segurança da ONU divulgou nesta madrugada uma declaração pedindo “cessar-fogo humanitário imediato e incondicional entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza. A declaração também cobra de ambas as partes o “esforço de implementar um cessar-fogo duradouro e totalmente respeitado, baseado na iniciativa de mediação egípcia”.

Com aprovação unânime pelos 15 membros, o Conselho de Segurança da ONU divulgou nesta madrugada uma declaração pedindo “cessar-fogo humanitário imediato e incondicional entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza. A declaração também cobra de ambas as partes o “esforço de implementar um cessar-fogo duradouro e totalmente respeitado, baseado na iniciativa de mediação egípcia”.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) formalizou na madrugada de hoje (28), em Nova York, uma declaração apelando para um “cessar-fogo humanitário imediato e incondicional” entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza. Aprovada por unanimidade pelos 15 membros do conselho, a declaração pede para as partes envolvidas no conflito “aplicarem totalmente” o cessar-fogo durante a celebração do fim do Ramadã, esta semana, e estenderem para além desse período, buscando uma negociação da paz na região.

As 15 nações apelaram ao “respeito pleno do direito humanitário internacional, sobretudo no que diz respeito à proteção dos civis” e enfatizaram que “as instalações civis e humanitárias, incluindo as da ONU, devem ser respeitadas e protegidas”. Há três dias, um bombardeio atingiu uma escola da ONU em Gaza. A declaração também cobra de ambas as partes o “esforço de implementar um cessar-fogo duradouro e totalmente respeitado, baseado na iniciativa de mediação egípcia”. (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda-feira, acusa o governo municipal de Gustavo Fruet de "extremismo" que lembra a ditadura militar; segundo o colunista, representante do IPPUC teria sido ríspido com ativista da ciclomobilidade ao ser questionado sobre a ausência de cronogramas, prazos e fontes financeiras em projetos: “se não gosta de nada disto, se nada é muito sério para você, muda de cidade, muda de país, companheiro”; especialista de trânsito e multa vê “complacência” e “frouxidão” na gestão do prefeito curitibano; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo, em sua coluna desta segunda-feira, acusa o governo municipal de Gustavo Fruet de “extremismo” que lembra a ditadura militar; segundo o colunista, representante do IPPUC teria sido ríspido com ativista da ciclomobilidade ao ser questionado sobre a ausência de cronogramas, prazos e fontes financeiras em projetos: “se não gosta de nada disto, se nada é muito sério para você, muda de cidade, muda de país, companheiro”; especialista de trânsito e multa vê “complacência” e “frouxidão” na gestão do prefeito curitibano; leia o texto e compartilhe.

Marcelo Araújo*

O prefeito de Curitiba Gustavo Fruet e seus outorgados de confiança deveriam saber que quando um deles fala alguma coisa o faz em nome do outorgante, o qual se não concordar deve “desautorizá-lo” ou revogar a outorga. Portanto, o PREFEITO FALOU, por meio de um assessor da presidência do IPPUC que foi questionado sobre a ausência de cronogramas, prazos e fontes financeiras em projetos de ciclomobilidade que “se não gosta de nada disto, se nada é muito sério para você, muda de cidade, muda de país, companheiro”.

Agora é o empregado que manda o patrão embora? Apenas para lembrar, a pessoa que recebeu esse convite é um dos milhares de patrões que paga o seu salário e os dos que falam por você. Certos comportamentos não podem ser tolerados, sob pena de se concluir pela complacência (concordância com o errado) ou frouxidão (falta de coragem de tomar uma atitude).

Já houve complacência com a tentativa de fraude nas 60 mil multas sem satisfação até agora, o bode expiatório está sendo os Correios, multas irregulares na Linha Verde contra os guinchos, micos da Vó Gertrudes, etc.

Mudando de assunto, as “dicas” que foram dadas sobre a infração continuada na Faixa Exclusiva do ônibus finalmente culminaram na manifestação da prefeitura, se a pessoa for autuada mais de uma vez num mesmo deslocamento, apenas uma penalidade será aplicada, o que nos faz concluir que se você estiver indevidamente circulando na faixa exclusiva e perceber que foi autuado poderá continuar circulando, mesmo que seja novamente autuado, apenas uma autuação valerá.

O prefeito também falou que se uma motocicleta estiver circulando pela faixa “preferencial” de bicicletas na via calma (Sete de Setembro) será autuado por ‘ultrapassar’ pela direita. Pior não poderia ter sido a demonstração de desconhecimento da diferença entre “passar” e “ultrapassar”, conceitos expressos no Anexo I do Código de Trânsito. Se o que foi dito tivesse lógica, quem estivesse circulando na faixa da direita da Rua Padre Agostinho, que possui quatro faixas no mesmo sentido, em velocidade maior que os veículos das outras faixas, também receberia essa autuação.

Prefeito, ninguém duvida de sua honestidade e boa vontade, mas nós pagamos o seu salário e de quem você escolhe.

De multa eu entendo!

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas segundas-feiras para o Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Marco Jacobsen - Folha de Londrina

Charge de Marco Jacobsen – Folha de Londrina

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_20140728Jornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Pedágio de BRs no Paraná torna-se lucrativo para União

- Bem Paraná: Adolescentes falsificam documentos para curtir a noite

- Jornal Metro: MP diz que CNH só pode ser suspensa após recurso

- Jornal de Londrina: Câmara recebe 35 projetos que alteram Plano Diretor

- Folha de Londrina: Indústria no Paraná apresenta queda de 1,7%

- Gazeta do Iguaçu: Revitalização da Ponte da Amizade será licitada hoje

Jornais de outros estados

- Globo: Incentivo a carros teve impacto de 0,02% no PIB

- Folha: Anac demora 6 anos para julgar queixa de passageiro

- Estadão: Usinas do Rio Madeira têm dívida de mais de R$ 1 bi

- Correio: Saúde afasta médica e apura morte de paciente

- Valor: De carteira cheia, estaleiros vivem período de incerteza

- Zero Hora: Emprego cai na indústria do RS

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

O Palácio Iguaçu não informou o motivo de os assessores empurrarem o avião na pista, neste domingo (27), em Marechal Cândido Rondon, que transportava o governador Beto Richa; Falta de gasolina?; não se sabe; Blog do Esmael mostrou cenas nos últimos meses em que policiais e bombeiros empurravam viaturas por falta de combustível em diversas cidades do Paraná; senador Roberto Requião também esteve na Festa Nacional do Boi no Rolete.

O Palácio Iguaçu não informou o motivo de os assessores empurrarem o avião na pista, neste domingo (27), em Marechal Cândido Rondon, que transportava o governador Beto Richa; Falta de gasolina?; não se sabe; Blog do Esmael mostrou cenas nos últimos meses em que policiais e bombeiros empurravam viaturas por falta de combustível em diversas cidades do Paraná; senador Roberto Requião também esteve na Festa Nacional do Boi no Rolete.

Um orelha seca do Blog do Esmael, neste domingo (27), em Marechal Cândido Rondon, Oeste do estado, flagrou assessores empurrando um avião a jato que transportava o governador Beto Richa (PSDB). A tentativa de fazer a aeronave “pegar no tranco” chamou a atenção dos curiosos que estavam no aeroporto municipal.

O Palácio Iguaçu não informou o motivo de os assessores empurrarem o avião na pista. Falta de gasolina? Não se sabe. Nos últimos meses, o Blog do Esmael mostrou cenas em que policiais e bombeiros empurravam viaturas por falta de combustível em diversas cidades do Paraná.

Hoje, o tucano esteve na cidade do extremo oeste para participar da tradicional Festa Nacional do Boi no Rolete. Ele foi ciceroneado pelo deputado Elio Rush (DEM), que é rondonense.

Quem também prestigiou o evento em Marechal Cândido Rondon foi o senador Roberto Requião (PMDB), candidato ao governo do estado, ao lado do deputado Ademir Bier (PMDB) e do prefeito Moacir Froehlich (PMDB).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

do Brasil 247

Comando do PT mineiro pediu à Aeronáutica informações sobre os voos que pousaram no Aeroporto de Claudio (MG), bem com os prefixos das aeronaves e os nomes dos passageiros; em outra frente, o site Muda Mais, comandado por Franklin Martins, publicou nota sobre "perguntas que pairam no ar"; ontem, em São Paulo, o senador Aécio Neves (PSDB/MG), disse que não falaria mais sobre o caso, por ter, segundo ele, prestado todas as informações necessárias; PT tentará esticar a crise tucana até o início do horário eleitoral.

Comando do PT mineiro pediu à Aeronáutica informações sobre os voos que pousaram no Aeroporto de Claudio (MG), bem com os prefixos das aeronaves e os nomes dos passageiros; em outra frente, o site Muda Mais, comandado por Franklin Martins, publicou nota sobre “perguntas que pairam no ar”; ontem, em São Paulo, o senador Aécio Neves (PSDB/MG), disse que não falaria mais sobre o caso, por ter, segundo ele, prestado todas as informações necessárias; PT tentará esticar a crise tucana até o início do horário eleitoral.

O Partido dos Trabalhadores traçou uma estratégia para desgastar o candidato tucano Aécio Neves, até o início do horário eleitoral, que começa no dia 19 de agosto. O plano consiste em esticar ao máximo a crise deflagrada na campanha tucana desde que o eclodiu o caso sobre a construção de um aeroporto em Claudio (MG), a seis quilômetros de uma fazenda do senador. O próximo passo será pedir à Aeronáutica a informação de todos os pousos e decolagens no aeroporto, segundo antecipou o colunista Felipe Patury, da revista Época, na nota abaixo: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, recapitula a criação do Colégio SESI e a Universidade da Indústria, durante sua gestão na Fiep, como um dos quatro pilares necessários para valorização das pessoas e o desenvolvimento das cidades:  Sustentabilidade, Educação, Tecnologia, e Cidadania Plena.  “É hora de dar substância aos debates eleitorais e promover o voto consciente nessa direção”, recomenda o líder empresarial; leia o texto e compartilhe.

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, recapitula a criação do Colégio SESI e a Universidade da Indústria, durante sua gestão na Fiep, como um dos quatro pilares necessários para valorização das pessoas e o desenvolvimento das cidades: Sustentabilidade, Educação, Tecnologia, e Cidadania Plena. “É hora de dar substância aos debates eleitorais e promover o voto consciente nessa direção”, recomenda o líder empresarial; leia o texto e compartilhe.

Rodrigo da Rocha Loures*

As cidades precisam valorizar as pessoas, atrair e reter talentos. Comentei sobre essa necessidade na minha coluna da semana passada (clique aqui). Hoje vou tratar dos fundamentos para o florescimento de cidades inteligentes e inovadoras, constituídas por comunidades atuantes voltadas para o bem estar geral.

A construção de um futuro sustentável se apoia em quatro pilares: Sustentabilidade, Educação, Tecnologia, e Cidadania Plena.

Por conta dos enormes desafios sociais e ambientais da atualidade, a Sustentabilidade converteu-se num critério obrigatório a nortear todas as políticas públicas, a educação e o desenvolvimento tecnológico. A escolha e a qualidade dos investimentos públicos e privados passam estar compulsoriamente vinculados a este pilar. Temos trabalhado neste conceito e exemplo disso foi a realização da terceira edição da Conferência Internacional de Cidades Inovadoras (CICI2014) em maio deste ano.

A Educação precisa ser inovadora, acessível, continuada e de qualidade, em todos os níveis, do infantil à pós-graduação. Por qualidade entendo preparar indivíduos capazes de se estabelecer com autonomia e capacidade de interação e compartilhamento. Com essas características, implantamos o Colégio SESI e a Universidade da Indústria, quando fui presidente da Fiep.

A Tecnologia é vital na transformação das formas de educar, de trabalhar, de produzir, de compartilhar, de influenciar e de fazer negócios. Para esse fim, o IBQP em parceria com a PUC-PR, a FGV-SP e a Universidade de Berkeley na Califórnia, está desenhando um projeto de classe mundial para o Brasil.

É nos moradores das cidades que residem os rumos e os triunfos de uma sociedade. A Cidadania Plena é o principal meio para corrigir os múltiplos defeitos do setor público brasileiro e proporcionar o desenvolvimento das pessoas e suas cidades. É hora de dar substância aos debates eleitorais e promover o voto consciente nessa direção.

*Rodrigo da Rocha Loures é presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade – IBQP e ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná – Fiep (2003/2011). Escreve nos domingos.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Bruno Aziz - A Tarde (BA).

Charge de Bruno Aziz – A Tarde (BA).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

gazeta207072014Jornais do Paraná

- Gazeta do Povo: Governo federal autoriza menos concursos para conter gastosa

- Jornal de Londrina: Praças perdem espaço para creches

- Folha de Londrina: Melhoria da infraestrutura depende de diálogo com Brasília

- O Diário (Maringá): Câncer bate recorde de mortes em 4 meses

- Tribuna do Interior: Paver do calçadão terá que ser substituído

- O Paraná: Falta de logística gera prejuízo de R$ 100 mi por ano ao agronegócio

- Gazeta do Paraná: Então, a culpa é nossa?

- Diário do Noroeste: Pedestres ou veículos: de quem é a preferência?

- Umuarama Ilustrado: Sociedade Rural e Prefeitura vão à Justiça pelo parque de exposição

- Tribuna do Norte: Em busca do ICMS

Jornais de outros estados

- Globo: Candidatos declaram ter R$ 270 milhões “no colchão”

- Folha: Servidores da prefeitura dão expediente na sede do PP

- Estadão: Gasto de campanhas políticas no País sobem 382% em duas décadas

- Correio: O segredo de emagrecer sem perde a saúde

- Estado de Minas: Hilda vive

- Zero Hora: Cadu volta a ver o mundo

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Durante a semana, Gleisi e Requião lançaram ofensiva com intuito de tirar o adversário Beto Richa do segundo turno; governador luta para garantir-se na segunda etapa e não repetir o cenário eleitoral de 2012 na capital, quando o aliado Ducci ficou para trás; neste sábado (26), o tucano recebeu apoio de prefeitos da Amunorpi, na região Norte Pioneiro, onde afirmou que sempre governou sem olhar a bandeira do partido.

Durante a semana, Gleisi e Requião lançaram ofensiva com intuito de tirar o adversário Beto Richa do segundo turno; governador luta para garantir-se na segunda etapa e não repetir o cenário eleitoral de 2012 na capital, quando o aliado Ducci ficou para trás; neste sábado (26), o tucano recebeu apoio de prefeitos da Amunorpi, na região Norte Pioneiro, onde afirmou que sempre governou sem olhar a bandeira do partido.

O governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição, neste sábado (26), foi recebido por prefeitos da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi).

Na luta para garantir-se no segundo turno, o tucano jura que conta com 23 dos 26 prefeitos da região.

Richa afirmou que os apoios significam a certeza de que está no caminho certo. “Sempre governei sem olhar a bandeira do partido”, garantiu.

Durante a semana que passou, o coordenador-geral da campanha da senadora Gleisi Hoffmann (PT), em Curitiba, vereador Johnny Stica, disse que “é possível no Paraná termos segundo turno sem Richa porque a eleição no Paraná está muito parecida com 2012 em Curitiba, quando Ducci ficou para trás” (clique aqui).

Em entrevista na Rádio Banda B, o senador Roberto Requião (PMDB), ao analisar os números da pesquisa do Instituto Visão/Jornal Impacto, também foi nessa direção ao prever que disputará o segundo turno contra a candidata do PT: “Eu acredito que sim, se houver 2º turno, porque pelas pesquisas pode não ter 2º turno porque a rejeição do Beto é grande” (clique aqui).

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

"Lei da mordaça? Espero que não se atreva! Ao invés de nos ameaçar deveria estar contratando educadores para suprir as vagas dos que, amparados pela lei, se licenciaram", criticou Rodrigo Tomazini, candidato ao Palácio Iguaçu pelo PSTU, ao criticar o decreto 9768, assinado por Richa, que proíbe manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos; lei do tucano contraria a Constituição Federal ao institucionalizar a censura no Paraná.

“Lei da mordaça? Espero que não se atreva! Ao invés de nos ameaçar deveria estar contratando educadores para suprir as vagas dos que, amparados pela lei, se licenciaram”, criticou Rodrigo Tomazini, candidato ao Palácio Iguaçu pelo PSTU, ao criticar o decreto 9768, assinado por Richa, que proíbe manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos; lei do tucano contraria a Constituição Federal ao institucionalizar a censura no Paraná.

O professor da rede pública estadual Rodrigo Tomazini, candidato ao Palácio Iguaçu pelo PSTU, acometido por uma cólera de indignação, condenou veementemente a “lei da mordaça” editada pelo governador Beto Richa (PSDB) que proíbe a manifestação política dos servidores públicos do Paraná.

“Lei da mordaça? Espero que não se atreva! Ao invés de nos ameaçar deveria estar contratando educadores para suprir as vagas dos que, amparados pela lei, se licenciaram”, escreveu em seu perfil no Facebook.

Tomazini disse que está licenciado para concorrer às eleições para o governo do Paraná contra as ações do tucano que levaram a educação entrar em greve este ano.

“É governador Beto Richa, desafio Vossa Senhoria a me demitir ou a qualquer um de meus companheiros de trabalho”, finalizou o candidato do PSTU.

Na noite desta sexta (25), o Blog do Esmael revelou que o governador do PSDB extrapolou as funções ao decretar proibição da manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos (clique aqui).

O decreto 9768, de 19 de dezembro de 2013, assinado por Richa, fere a Constituição Federal porque atenta contra a liberdade de expressão ao institucionalizar a censura no Paraná.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

“Controle emocional é fundamental também na política. Aceitei o desafio de participar de um time que pretende renovar o Paraná. E é sobre este tema que dedicarei minhas próximas colunas”, afirma Ricardo Gomyde em sua coluna deste sábado; antes, porém, hoje ele aborda a importância do acompanhamento psicológico dos atletas e defende o controle das emoções na disputa pelo poder; leia o texto e compartilhe.

“Controle emocional é fundamental também na política. Aceitei o desafio de participar de um time que pretende renovar o Paraná. E é sobre este tema que dedicarei minhas próximas colunas”, afirma Ricardo Gomyde em sua coluna deste sábado; antes, porém, hoje ele aborda a importância do acompanhamento psicológico dos atletas e defende o controle das emoções na disputa pelo poder; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde*

As condições emocionais exercem grande influência no desempenho físico dos atletas. Estudos realizados por universidades de vários países comprovam que escalar um profissional especializado em psicologia vem se tornando uma das novas exigências dos técnicos quando vão escalar as equipes para competir.

Em uma pesquisa feita na Alemanha, em 2013, um grupo de atletas participou de experimentos que induziam a cinco estados emotivos (felicidade, raiva, ansiedade, tristeza e uma emoção neutra) a partir de lembranças de experiências pessoais. Resultado: os atletas produziram as melhores performances físicas ao lembrar emoções de felicidade.

A influência das emoções nos resultados esportivos também foi objeto de estudo da Universidade Autônoma do Chile em parceria com o Instituto Nacional de Educação Física da Catalunha e a Universidade de Lleida, na Espanha. Nesta pesquisa foram reunidos 112 jogadores das categorias futebol, basquete, hóquei em patins e handebol.

Os participantes deveriam responder questionários para avaliar as emoções experimentadas e as estratégias usadas para lidar com os sentimentos negativos. Numa proporção, o estudo encontrou que os jogadores dizem sentir mais esperança (41,3%), ansiedade (17,4%), ira (13,8%) e aborrecimento (11%) após um mal resultado.

Este estudo concluiu que o suporte emocional aos atletas pode ajudar a controlar o estresse, manter a motivação e o espírito de equipe na busca de soluções compartilhadas. Em resumo: 1) a emoção é um fator que altera o desempenho esportivo e 2) conseguir algum controle emocional efetivo pode ser a chave para a vitória.

Durante a recente Copa do Mundo, algumas seleções como a alemã e a inglesa conservaram um psicólogo próximo à equipe, em tempo integral. A seleção brasileira consultou uma psicóloga em algumas ocasiões, mas chegou a receber críticas por isso. Neste caso, as críticas eram injustas.

No momento em que o Brasil troca o comando da seleção de futebol, considero importante levar em conta as novas exigências de apoio emocional aos atletas. Afinal, o futebol se tornou num fenômeno global que se impõe a todos os povos. Ainda há pouco vimos como o calendário da Copa condicionou quase todas as outras temporalidades, fossem elas sociais, políticas ou escolares.

A força e a influência da Copa mostrou, mais uma vez, que é por meio do esporte que as nações expressam a sua existência coletiva. Isso significa, ou deveria significar, a garantia de suporte emocional aos atletas que não devem ser abandonados às angústias da atomização individualista, ou às ansiedades da globalização planetária.

Controle emocional é, portanto, fundamental. Também na política. Aceitei o desafio de participar de um time que pretende renovar o Paraná. E é sobre este tema que dedicarei minhas próximas colunas. Até lá!

*Ricardo Gomyde, especialista em políticas de inclusão social, foi membro da Comissão Organizadora da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Escreve nos sábados no Blog do Esmael.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Charge de Aroeira - Brasil Econômico.

Charge de Aroeira – Brasil Econômico.

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

capa_VejaJornais do Paraná

- Gazeta do Povo: BC libera R$ 45 bilhões para aquecer a economia

- Folha de Londrina: Pacote do BC prevê injetar R$ 30 bilhões no mercado

- O Diário (Maringá): Aumentam apreensões de drogas nas PRs da região

- Diário dos Campos: Região investe em parques industriais

- Jornal da Manhã: Aeroporto e contorno são prioridades para o Paraná

- Tribuna do Interior: Presidente diz que Câmara de Roncador está mais transparente

- O Paraná: Oeste registra um novo caso de Aids a cada sete dias

- Gazeta do Paraná: Cada proposta na Câmara de Cascavel custou R$ 1.254,33

- Jornal Hoje: Bolsa Família atende um
a cada dez cascavelenses

- Gazeta do Iguaçu: Presidente da Câmara anuncia corte de cargos comissionados

- Diário do Noroeste: Senac abre inscrições para cursos gratuitos de inglês e computação

- Tribuna de Cianorte: Cianorte 61 anos – Muito além da confecção

- Umuarama Ilustrado: Outra erosão avança na PR-323 e deixa motoristas preocupados

- Tribuna do Norte: Apucarana investe R$ 5,2 mi em obras

Jornais de outros estados

- Globo: Governo insiste em medidas de estímulo ao consumo

- Folha: Governo afrouxa regras para bancos ampliarem crédito

- Estadão: Após manter juro alto, BC libera R$ 45 bi para crédito

- Correio: BC libera R$ 45 bilhões para destravar a economia

- Valor: BC corrige o rumo do câmbio

- Zero Hora: BC vai liberar R$ 45 bilhões para crédito

Capas de revistas:

- CartaCapital: E o mercado criou o Dilmômetro

- Veja: Apagão na diplomacia

- IstoÉ: FHC: “Há uma fadiga em relação ao governo”

- Época: Viva mais e melhor

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS

Governador Beto Richa extrapola poder ao decretar proibição da manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos; "Até a novela das nove para discutir política”, protesta Luiz Fernando Delazari, da coordenação jurídica da campanha de Roberto Requião; "Vamos ingressar nas próximas horas com um mandado de segurança contra essa aberração”, anuncia.

Governador Beto Richa extrapola poder ao decretar proibição da manifestação dos servidores públicos do estado nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, usar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos; “Até a novela das nove para discutir política”, protesta Luiz Fernando Delazari, da coordenação jurídica da campanha de Roberto Requião; “Vamos ingressar nas próximas horas com um mandado de segurança contra essa aberração”, anuncia.

O governador Beto Richa (PSDB) exagerou na tentativa de “segurar” o funcionalismo público que lhe é hostil por conta de promessas não cumpridas nos últimos três anos e meio de “choque de gestão”. Para conter a “rebordosa”, o tucano editou o decreto 9768, que institucionaliza a censura no Paraná.

Pelo decreto de Richa, os servidores públicos não poderão se manifestar nas redes sociais, colocar adesivos em seus carros, nem colocar camisetas, bonés e broches de seus candidatos preferidos.

“Até a novela das nove para discutir política, o eleitor pode votar com camisetas e bonés. Por que o governador quer proibir a manifestação de consciência? Será que ele se acha o ditador das araucárias?”, protestou o advogado Luiz Fernando Delazari, da coordenação jurídica da campanha de Roberto Requião (PMDB) ao Palácio Iguaçu.

“Vamos ingressar nas próximas horas com um mandado de segurança contra essa aberração, esse entulho da ditadura militar, porque o direito de manifestação é consagrado pela Constituição Federal. Esse decreto de Richa pretende silenciar a opinião e nós, que temos tradição democrática, não vamos permitir”, disse Delazari.

Leia um trecho do decreto 9768: (mais…)

Compartilhe esta informação
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • email
  • Live
  • PDF
  • RSS
Copyright © 2009 Blog do Esmael. Todos os direitos reservados.