Blog do Esmael Rodrigo Janot age como chefete do abuso e da arbitrariedade | Blog do Esmael Rodrigo Janot age como chefete do abuso e da arbitrariedade | Blog do Esmael

Rodrigo Janot age como chefete do abuso e da arbitrariedade

Jeferson Miola, integrante do Instituto de Debates, Estudos e Alternativas de Porto Alegre (Idea), em artigo especial, explica por que o procurador-geral da República Rodrigo Janot age como um “chefete do arbítrio” ao defender o que ele considera aquele fanático Deltan Dallagnol do Ministério Público que se auto-atribui poderes bíblicos.

Janot age como chefe do abuso e da arbitrariedade

Jeferson Miola*

Na nota oficial de solidariedade a Deltan Dallagnol, aquele pastor fanático do ministério público que se auto-atribui poderes bíblicos, Rodrigo Janot demonstrou que mais se assemelha a um chefete do arbítrio do que a um procurador-geral da República.

Na manifestação, Janot não defendeu uma instituição do Estado brasileiro, mas uma corporação que se organiza a partir não da proteção e da defesa dos direitos fundamentais e dos interesses difusos da sociedade e do conjunto da cidadania, mas de uma estratégia de construção do poder corporativo próprio.

A ver:

1. Janot reclamou que a ação do Lula foi direcionada unicamente contra Deltan: “A ação de reparação por danos morais contra um único procurador, quando a apresentação da denúncia foi feita por um grupo de 13 integrantes da força-tarefa”. Ao dizer isso, Janot implicitamente admite que Lula tem razão em processar todos os caluniadores e justiceiros da Lava Jato.

Ocorre, contudo, que Deltan Dallagnol é o “Coordenador da Força Tarefa do MPF na Lava Jato” e, como tal, foi quem apresentou, de maneira dolosa, sem provas e com muita convicção, o espetáculo midiático burlesco do Power Point contra Lula, transmitido durante horas ao vivo pela Globo News. Os advogados do Lula têm razão em processar primeiramente o Coordenador do Power Point, para avaliar medidas subseqüentes contra os demais justiceiros;

2. Janot diz que a medida individual contra “o bíblico” Deltan “revela uma tentativa de isolar um dos procuradores do grupo, para facilitar o ataque e enfraquecer a defesa”.

Por trás desta tolice retórica, a linguagem denota o caráter beligerante que orienta os fanáticos do MP, que se auto-atribuem atribuições supremas na “guerra” de “combate” [não de enfrentamento] à corrupção. As palavras ataque e defesa, portanto, pertencem a uma gramática persecutória, e não garantista que o ministério público constitucionalmente deveria observar. Aliás, em coerência com esta visão messiânica-militar, a nota oficial do Janot foi encaminhada à imprensa pela Assessoria de Comunicação Estratégica [sic] do PGR. Não basta “assessoria de comunicação”; tem de ser de “comunicação estratégica”!;

3. Janot entende que “o ataque a um membro do Ministério Público no exercício da função é um ataque a todo o Ministério Público”. Nesta passagem, ele apelou para o espírito de corpo de uma corporação que se solidariza na prática ilegal e do desvio: os “bíblicos” do exército mais moral da Terra ameaçaram abandonar o trabalho [deveriam ser demitidos] caso não sejam aprovadas as medidas fascistas de combate à corrupção propostas por eles.

Estranho que Janot nunca se pronunciou a respeito de Demóstenes Torres, colega corrupto do MP que, apesar de afastado por corrupção, recebeu mais de R$ 2,2 milhões de reais sem trabalhar desde 2013. Será que Demóstenes recebe tratamento diferenciado de Janot pelo simples fato de não ser do PT e por ter sido um senador do DEM, aliado fiel do PSDB? Condenar Demóstenes significaria “um ataque a todo o Ministério Público”?

4. Janot é um piadista. Ele entende que “O processo contra Deltan Dallagnol é uma retaliação e mais uma tentativa de intimidação contra procuradores que têm agido de modo profissional, impessoal, equilibrado e responsável”. Hahaha.

5. Janot é bi-piadista: “A força-tarefa Lava Jato se colocou corajosamente diante de pessoas com grande poder econômico e político”. Aécio, Temer, o “Primo” Padilha, o “Angorá” Moreira Franco, FHC, Serra e toda a camarilha que está na gênese da corrupção da Petrobrás, de Furnas, da Eletrobrás e de outras estatais, mesmo sendo multi-citados, não são investigados e, certamente não serão condenados. Por isso, hahaha de novo, Janot.

6. Ao final da nota, Janot sustenta que “Num Estado de Direito, aquele que exerce a função da persecução criminal, em favor do interesse público, precisa ser protegido da retaliação dos acusados”. Em outras palavras: Janot quer passe livre para o arbítrio e para o abuso de poder. Por isso “os bíblicos” se insurgem contra os projetos que tramitam no Congresso que visam coibir abusos e ilegalidades judiciais e policiais.

O meio jurídico e a mídia internacional reconhecem que “o bíblico” Deltan Dallagnol exorbitou da sua função institucional e agiu como agente político-partidário, mas Janot se recusa a aceitar essa realidade.

Com suas decisões posicionadas a favor “do bíblico”, o chefe da corporação, que também é presidente do Conselho Nacional do Ministério Público, perdeu a isenção para julgar seu subordinado pelas infrações funcionais cometidas, e que são fartamente comprovadas.

A ação de reparação de danos impetrada por Lula contra “o bíblico” é um benefício à democracia e ao Estado de Direito.

*Jeferson Miola, integrante do Instituto de Debates, Estudos e Alternativas de Porto Alegre (Idea), foi coordenador-executivo do 5º Fórum Social Mundial.

  • Antonio

    Só a justiça internacional mesmo, aqui está claro que é golpe. Rasgaram a constituição. Estão acima da lei, a lei é deles. Adeus democracia e respeito aos direitos do cidadão. Cosnstituição (lei áxima) virou piada para os golpistas. Eles estão acima;

  • AI-5

    Na opinião dos mortadelas todos aqueles que se manifestam a favor da Lava Jato cometem abuso de poder. Normal vindo de inconformados derrotados.

  • Clareza

    Alguns dos fariseus se chegaram a Jesus, perguntando quando “havia de vir o reino de Deus”. Lucas 17:20. Mais de três anos se tinham passado, desde que João Batista dera a mensagem que, qual toque de clarim, soara através da Terra: “É chegado o reino dos Céus”. Mateus 3:2. E até então esses fariseus não tinham visto indicação alguma do estabelecimento do reino. Muitos dos que haviam rejeitado a João, e a cada passo se opunham a Jesus, insinuavam que Sua missão fracassara.
    Jesus respondeu: “O reino de Deus não vem com aparência exterior. Nem dirão: Ei-lo aqui, ou ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está dentro de vós”. Lucas 17:20, 21. O reino de Deus começa no coração. Não busqueis, aqui e ali, manifestações de poder terrestre para assinalar lhe a vinda. (…)
    O governo sob que Jesus viveu era corrupto e opressivo; clamavam de todo lado os abusos — extorsões, intolerância e abusiva crueldade. Não obstante, o Salvador não tentou nenhuma reforma civil. Não atacou nenhum abuso nacional, nem condenou os inimigos da nação. Não interferiu com a autoridade nem com a administração dos que se achavam no poder. Aquele que foi o nosso exemplo, conservou-Se afastado dos governos terrestres. Não porque fosse indiferente às misérias do homem, mas porque o remédio não residia em medidas meramente humanas e externas. Para ser eficiente, a cura deve atingir o próprio homem, individualmente, e regenerar o coração.

  • Os fariseus agradavam às multidões

    Jesus alertou seus discípulos: “Vigiai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.” (Luc. 12:1) Um relato paralelo dessas palavras de Jesus esclarece que ele estava condenando o “ensino” dos fariseus. — Mat. 16:12.

    A Bíblia às vezes usa “fermento”, ou levedo, como símbolo de corrupção. Sem dúvida, tanto os ensinos como a atitude dos fariseus causavam um efeito corrompedor sobre seus ouvintes. Por que o ensino dos fariseus era perigoso?

    1 Os fariseus se orgulhavam de ser “justos”, e desprezavam as pessoas comuns.

    Esse orgulho figura numa das parábolas de Jesus: “O fariseu estava em pé e começou a orar as seguintes coisas no seu íntimo: ‘Ó Deus, agradeço-te que não sou como o resto dos homens, extorsores, injustos, adúlteros, ou mesmo como este cobrador de impostos. Jejuo duas vezes por semana, dou o décimo de todas as coisas que adquiro.’ O cobrador de impostos, porém, estando em pé à distância, não estava nem disposto a levantar os olhos para o céu, mas batia no peito, dizendo: ‘Ó Deus, sê clemente para comigo pecador.’” — Luc. 18:11-13.

  • Religiosidade verdadeira

    Da passagem o Fariseu e Publicano .

    Reflexão de um PASTOR:
    a) Religiosidade não significa nada para Deus se não brotar de um coração sincero e se não estiver de acordo com a vontade Dele; b) O orgulho acaba com a nossa vida espiritual; c) Reconhecer que somos pecadores indignos é a chave para agradarmos a Deus; d) Deus não vê aparência. Ele vê o coração (Leia 1 Samuel 16:7). O fariseu, que aparentemente era justo, tinha uma capa de egocentrismo e hipocrisia em seu coração. Enquanto isso, o cobrador de impostos, se via como o pior dos pecadores e agradou a Deus com a sua sinceridade e humildade.

    Fonte: http://www.pastorantoniojunior.com.br/esbocos-de-pregacoes/parabolas-de-jesus-o-fariseu-e-o-publicano#ixzz4TE4Wgk9C

  • ?

    Os protestantes vêm da tradição norte-americana. A “religião” dos evangélicos no Brasil é monopolizada. Povo carente até, mas seus líderes e heróis bem espertinhos.
    Agora começaram a xingar impunemente os católicos. Não há mais respeito. A Globo foi falsa com Dom Evaristo Arns, ao mostrar sua luta contra a ditadura quando a mesma implantou o golpe. Querem o retorno militar, intervencionistas, vão às portas da Globo!

  • Antônio

    Já passou da hora de enquadrar essa quadrilha do do Moro, Dallagnol e cia. São fanáticos religiosos que se deixar ir muito longe, sabemos como termina.

  • John de Miami

    Se o Deltan tem poderes bíblicos, o que falar do Messias Lulla,tratado como divindade por seus fãs? ele também se auto atribui poderes divinos e a inimputabilidade reservada aos deuses.
    As besteiras que escrevem e o aplauso incondicional da claque petista fazem vocês parecerem, no mínimo, estranhos. Ô gente feia!

    • Bonner de biquinho, e chifres …

      Balela Jão … mais balela para inventar estórias? … olha a “migra” rapaiz … o vermelinho está chegando … o trump … kkkkkkkkk … você apoia essa cachorrada desses feladaputas aí? … Huuuummmmm … quando estiverem comendo seu rabo, daí você vai gostar mesmo … no dos outros é refresco né? … Vai assistir vídeos do silas malacheia lá vai … indignado, o coitadinho …

Inscreva-se na nossa Newsletter

Perdeu alguma notícia?

O Blog do Esmael publica dezenas de matérias. Receba diariamente em seu e-mail um resumo das informações mais quentes e relevantes, além de artigos exclusivos.

You have Successfully Subscribed!

Powered byRapidology