Lava Jato terminará em “pizza” e “impeachment” já cansou, diz Paraná Pesquisas

| 3 Comentários

Presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, divulgou sondagem nesta sexta-feira (4) na qual 53% dos brasileiros já se cansaram do assunto "impeachment" e 38,1% acreditam que a operação Lava Jato, do juiz Sérgio Moro, terminará em "pizza"; levantamento foi realizada em 160 municípios de 24 estados brasileiros entre os dias 28 de fevereiro e 2 de março; de acordo com o instituto, 35,8%, acham que Luiz Inácio Lula da Silva foi o melhor presidente da história ; abaixo, leia a íntegra da pesquisa nacional.

Presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, divulgou sondagem nesta sexta-feira (4) na qual 53% dos brasileiros afirmam que já se cansaram do assunto “impeachment” e 38,1% acreditam que a operação Lava Jato, do juiz Sérgio Moro, terminará em “pizza”; levantamento foi realizado em 160 municípios de 24 estados brasileiros entre os dias 28 de fevereiro e 2 de março; de acordo com o instituto, 35,8%, acham que Luiz Inácio Lula da Silva foi o melhor presidente da história; abaixo, leia a íntegra da pesquisa nacional.

O instituto Paraná Pesquisas revela nesta sexta-feira (4) que 53% dos brasileiros já se cansaram do assunto “impeachment” e 38,1% acreditam que a operação Lava Jato, do juiz Sérgio Moro, terminará em “pizza”.

A sondagem foi realizada em 160 municípios de 24 estados brasileiros entre os dias 28 de fevereiro e 2 de março.

Para 35,8%, Luiz Inácio Lula da Silva foi o melhor presidente da história do país. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi melhor para 33,1%.

De acordo com a Paraná Pesquisas, 50,2% desconhecem a manifestação contra a presidente Dilma Rousseff no próximo dia 13 de março.

O instituto também diz que somente 30% dos entrevistados pensariam em votar em Lula nas eleições de 2018.

Leia a íntegra da Pesquisa:

 

Compartilhe!

    Posts relacionados

    3 Comentários

    Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

    1. Pizza de moro os ingredientes,não combinam,molho de Pomaróla e bom em MACARRONADA.esta tal lava-jato,já a tempo Entro lama.

    2. Então é melhor a população arrumar as malas, e ir embora para outro lugar, pois aqui irá a falência diante de tanta corrupção!

      não dá para se matar de tanto trabalhar apenas para pagar impostos,

      o $ não chega onde deveria, e tudo é um caos.

      os políticos mostram uma realidade de faz de conta, divulgando que os problemas estão se resolvendo, e que a saúde, educação e segurança e outros, vão bem.

      mas o mundo real, aquele que viemos não é esse não!!!

      queremos o arroz com feijão, preto no branco, nada de pizza!

    3. O Brasil virou uma grande comédia pastelão,
      Por que a PEC 37 não deve ser aprovada

      Como a proposta de emenda dá a exclusividade de investigação às polícias, outros órgãos além do Ministério Público, ficariam impedidos de realizar investigações. Assim, Ibama, Receita Federal, Controladoria-Geral da União, Coaf, Banco Central, Previdência Social, fiscos e controladorias estaduais poderão ter resultados de investigação questionados e invalidados em juízo.

      Além disso, a PEC 37 vai na contramão do cenário mundial, já que, nos países desenvolvidos, o Ministério Público é quem dirige a investigação criminal. Nas nações em que o órgão não investiga diretamente, a polícia é subordinada ao Ministério Público, diferentemente do Brasil, onde as corporações são ligadas ao Poder Executivo. Apenas em três países do mundo o Ministério Público não possui poder de investigação criminal: Quênia, Uganda e Indonésia.

      Compromissos internacionais – O poder de investigação por membros do Ministério Público está previsto em diversos tratados internacionais dos quais o Brasil é signatário. Um deles é a Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado, que busca prevenir e combater a criminalidade organizada transnacional por meio da cooperação e prevê a atuação de órgãos mistos de investigação, e não a ação exclusiva da polícia. Outro tratado internacional em que o Brasil é signatário é o sistema estabelecido pelo Tribunal Penal Internacional, que adota o poder investigatório a cargo do Ministério Público, não podendo, assim, o Brasil estabelecer modelo diferente ao praticado pela Corte Internacional. Se a PEC 37 for aprovada, o Estado brasileiro estará promovendo uma ruptura de compromissos internacionais.

      Insegurança jurídica – A aprovação da PEC 37 também gera insegurança jurídica e desorganiza o sistema de investigação criminal, já que permitirá que os réus em inúmeros procedimentos criminais suscitem novos questionamentos processuais sobre supostas nulidades, retardando as investigações e colocando em liberdade responsáveis por crimes graves.

      Dados estatísticos revelam que a maioria dos cidadãos que noticiam ilícitos à polícia não tem retorno dos boletins de ocorrência que registram, e inúmeros sequer são chamados a depor na fase policial. Percentual significativo dos casos noticiados também jamais é concluído pela polícia. Relatório do Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (ENASP) aponta, em relação aos homicídios que apenas de 5% a 8% das investigações são concluídas. A PEC 37 também não possui apoio de todos os setores da polícia, que tradicionalmente vem atuando em parceria com o Ministério Público.

      Controle externo – É o Ministério Público que faz o controle externo da atividade policial e, na maioria das vezes, investiga crimes cometidos por policiais. Com o fim do poder de investigação do Ministério Público, essa investigação caberia à própria polícia. A PEC 37 também impede o trabalho cooperativo e integrado dos

    Deixe uma resposta

    Preenchimento obrigatório *.