O mensalão do PSOL, com recibo, do senador Randolfe no Amapá

do Brasil 247

Pré-candidato do seu partido à  presidência da República em 2014, como "candidato da ética", o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) é denunciado por ter recebido mesada de R$ 20 mil durante seis meses como deputado estadual do Amapá justamente pelo parlamentar que presidia a Assembleia, e que também recebeu os recursos no governo do hoje senador João Capiberibe (PSB-AP); Randolfe deixou até recibos assinados da complementação ilegal de salário; ao noticiar o escândalo, Folha decide proteger Randolfe e acusa o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que apenas encaminhou o caso à  procuradoria-geral da República, comandada por Roberto Gurgel, de perseguir desafetos.

Pré-candidato do seu partido à  presidência da República em 2014, como “candidato da ética”, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) é denunciado por ter recebido mesada de R$ 20 mil durante seis meses como deputado estadual do Amapá justamente pelo parlamentar que presidia a Assembleia, e que também recebeu os recursos no governo do hoje senador João Capiberibe (PSB-AP); Randolfe deixou até recibos assinados da complementação ilegal de salário; ao noticiar o escândalo, Folha decide proteger Randolfe e acusa o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que apenas encaminhou o caso à  procuradoria-geral da República, comandada por Roberto Gurgel, de perseguir desafetos.

A carreira do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) como “mosqueteiro da ética”, num lugar que já foi do ex-senador Demóstenes Torres, pode estar chegando ao fim. Neste papel, que constuma gerar alguns segundos de fama, Randolfe alimentava até a esperança de disputar a presidência da República, em 2014. Mas antes ele terá de explicar um mensalão, muito bem documentado.

Antes de ser senador, eleito em 2010 pelo Amapá, Randolfe foi deputado estadual em Macapá, ajudando a dar sustentação ao governo de João Capiberibe (PSB-AB), que também se elegeu para o Senado na última eleição. Ambos foram recentemente denunciados à  Comissão de à‰tica do Senado Federal pelo ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amapá, Fran Soares Nascimento Junior, numa peça gravíssiva. Fran acusa Capiberibe de ter pago, durante seis meses, um mensalão de R$ 20 mil/mês a vários parlamentares, para garantir a sustentação de seu governo. Diz que ele próprio recebeu os recursos e afirma que Randolfe Rodrigues também colocou no bolso o dinheiro ilegal. Mais: Fran diz ainda que Randolfe chegou até a assinar recibos, que ele apresenta na denúncia.

Tais recursos faziam muita diferença para os parlamentares estaduais, uma vez que o salário de um deputado no Amapá, naquele momento, era de R$ 5.274,87. Randolfe elevou em R$ 20 mil seus rendimentos, de forma ilegal, nos meses de julho a dezembro de 1999. Na denúncia, Fran apresenta também gravações, em que o ex-governador Capiberibe fala claramente que “vinte mil fica com o deputado”. Graças a este mensalão, Capiberibe conseguiu cooptar a Assembleia, que lhe fazia oposição e aprovou suas contas. Naquele ano, o relator que garantiu essa aprovação foi justamente Randolfe Rodrigues.

A denúncia, enviada pelo deputado Fran ao conselho de ética do Senado Federal, foi apenas encaminhada pela casa ao lugar de direito, que é a Procuradoria-Geral da República, de Roberto Gurgel. No entanto, ao noticiar, nesta manhã, o caso, a Folha de S. Paulo protege Randolfe e acusa o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de enviar à  PGR uma denúncia contra seus desafetos (leia mais aqui).

Quem tem que se explicar, agora, são os senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e João Capiberibe (PSB-AP). Ambos são apontados na denúncia do deputado Fran Nascimento como integrantes de uma quadrilha que sonegou impostos, cometeu os crimes de corrupção ativa e passiva, prevaricação, peculato, quebra de decoro parlamentar e, claro, formação de quadrilha.

Ao contrário da denúncia encaminhada por Gurgel na Ação Penal 470, o mensalão do Amapá é extremamente bem documentado. No comprovante de pagamento, Randolfe Rodrigues atesta que recebeu da Assembléia o valor complementar ao seu salário, que não tinha nenhuma previsão legal. Ou seja: é um caso de cooptação de parlamentares, com recibo.

22 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O Randolfe se elegeu deputado pelo PT quando disputou seu segundo mandato, com o apoio da governadora na época Da lua Figueiredo. Fizeram boi voar o Amapá. Acho que Randolfe não tem moral pra falar de político nenhum no Brasil. Ele é um Demostenes Torres da vida. Até agora ninguém sabe pra que elegeram este cidadão como senador, sei que foi por falta de opção. O seu prefeito já foi visitado pela PF e ficou calado. Sei que ele não pode ver uma geladeira abrir que corre pra dar entrevista pensando que é uma equipe de televisão.

  2. Quem tem rabo de palha, não toca fogo nos dos outros. Não cuspa para cima que cai na testa. Não aponte o dedo para o seu opositor, pois tará três na sua própria mão, apontando para você mesmo. Palavra de Jesus: Aquele que não tiver nenhum pecado que atire a primeira pedra. Os da época de Cristo temiam pela própria consciência, os de hoje acreditando na impunidade e na memória dos eleitores, insistem em se travestirem de paladinos da ética e dos bons costumes, e caem do cavalo.

  3. quem nunca erro que atire a primeira pedra

  4. a cara dele é de um bom parlamentar até parece o Harry Potter, infelizmente sua mágica é de fazer sumir o dinheiro do povo! que feio Senador acho que dessa vez até mesmo seus correligionários intelectuais estão vendo seus dotes a mascara caiu, eis aqui mais um caso de batom na cueca!!!!

  5. Acho que tudo isso e conversa fiada e inveja do senador pois nem um outro consegue ter a coerência decência e honestidade que ele tem prova disso e seu histórico vitorioso

  6. “Mensalão do PSOL” é um título descabido, já que na citada época (1999-2000) do tal mensalão o PSOL sequer existia e Randolfe era do PT.

  7. para existir um politico honesto, e preciso criar um isolado , primeiro uma lavagem cerebral ,para ele esquecer que é humano. depois tirar da memoria dele que dinheiro faz bem para saude!

  8. falam do renan : mas aparece um psolista na bravata de honestidade.como pode ser ?

  9. Informo a todos os leitores que o senhor Randolfe Rodrigues hoje senador pelo Estado do Amapá sempre esteve aliado ao então senador João Alberto Capiberibe aquele que foi o primeiro e único senador cassado por compra de votos. No ano em que Capiberibe assumiu o Governo do Estado nomeou o desconhecido Randolfe Rodrigues para a secretaria da Juventude e requer lembrar que os mesmos chegaram a senadores por conta da operação Mãos Limpas da polícia federal e que até hoje nada foi esclarecido a população, outra observação seria sobre o delegado da policia federal Jorvel Veronese que na época estava a frente da operação encontra-se nomeado como assessor parlamentar do senador Randolfe Rodrigues, precisamos ficar alertas e sempre bem informados sobre toda essas tramas que cercam o nosso Amapá.

    • Caro Sr. Souza (Mo ou Ma) vossa preocupação é evidente, e tem razão de ser, pelos motivos que bem conheces e ocultas no mais intimo de vosso espírito. Mas, nós, parcela do povo do Amapá, também conhecemos, inclusive muito antes da diáspora de corruptos que foi a Operação Mãos Limpas e, após, a Operação Eclésia. Política é a arte da negociação, da aglutinação e do convencimento pelo poder da argumentação e nesse ambiente é óbvio, natural e inclusive salutar que, eventualmente, mude-se de opinião e posição. Os Senadores João Capiberibe e Randolfe Rodrigues foram eleitos pelos eleitores, redundante para ficar bem claro, e não por uma operação policial. A citada ‘compra’ de votos que ocasionou o impedimento inicial do Senador Capiberibe é história conhecida, e bem o sabes, pois a armação já veio à tona! E por fim, a quem conclama as pessoas a ficarem alertas e bem informadas, faltou informação e tino para saber que o citado delegado nunca foi e não é assessor do Senador Randolfe. Mas nós entendemos, pois quando o império esta a ruir e o barulho das algemas esta se aproximando, todo e qualquer ato de desespero se justifica para sobreviver. O pseudo-religioso deveria saber: o mundo é dos justos! (mesmo que tardar!)

  10. Bem comentado Juka, o povo que elege estes safados e depois ainda tem coragem de vir a público criticar. Os mesmos que criticam a corrupção são aqueles que ganham gasolina e alguns trocados pelo seu voto. O povo é mais corrupto que qualquer político!

  11. Se são todos corruptos, quem coloca esses corruptos no poder? Não é o povo?
    Então por que o povo não toma uma posição a esse respetio?
    A resposta é… O povo tem memória fraca….

  12. Tum…tum…esta faltando um. O vestal da moralidade, o Tukânus do Paraná, o senador AD. Tá quieto, por que será??????

  13. Se alguém aqui conhecer um político honesto por favor postem aqui para que saibamos em quem confiar, ou votar em eleições próximas. Do PT ao PSDB, do DEM ao PMDB, do PSOL ao PCdoB, do PR ao PDT, meu Deus do céu, acaba não sobrando um partido sério ou que lute de alguma forma para combater a corrupção dentro de sua sigla (caso mais recente do PT com Zé Dirceu e o resto da quadrilha).

    • Gente!!!!Porq ninguém comenta, sobre o fundo partidário???Estes partidos recebem uma fortuna em fundo partidário…Tem muitos partidos políticos no BRASIL… MAIS DE TRINTA PARTIDOS, é um absurdo isso!!Todos os partidos politios,estao envolvidos com MENSALÕES, a meu ver, ñ escapa nenhum!!! E ainda querem criar mais um partido, pra MARINA SILVA?? Porq ela ñ se filia num destes partidos,q mais se identifica com ela???

  14. Difícil deixar de comparar futebol à política.

    Torcedores comemoram a perda de título, um vice-campeonato do rival, como vitória.

    Eleitores de “organizadas”, vendo nos últimos 10 anos seus ídolos históricos serem “rebaixados” para a terceira divisão da política, a Série C (de corrupção), comemoram esfuziantes a queda de algum adversário para o nicho onde vivem seus “heróis”…

    Quadro deprimente da política nacional, não?

  15. O caminho final de todo MORALISTA! Vide Demóstenes.

  16. Mensalão então é algo comum na política brasileira, tudo começou com o MENSALÃO DO PSDB, depois veio o MENSALÃO DO PT, agora o MENSALÃO DO PSOL…
    Será que teremos ainda nos próximos capítulos o MENSALÃO DO PMDB, MENSALÃO DO PV, MENSALÃO DO RAIO QUE O PARTA?

    Não há como ser político e honesto? As duas coisas não são compatíveis?

  17. Ao que parece os senhores politicos do nosso Estado acham que podem enganar, iludir e até mesmo humilhar a população do Amapá. Os politicos do Estado do Amapá apenas envergonham ainda mais o povo, fomos bandonados a própria sorte, o governo e corrupto o Ministério Público e omisso e os outros seguimentos estão de mãos atadas impossibilitados de atuar em defesa de seu povo.

    Estamos tristes e quase sem esperança!!!!!

    tes

  18. os paladinos da ética e moralidade se corromperam também, partido político não é mais sinal de honestidade o poder corrompe qualquer um que tiver um carácter fraco e sem princípios.

  19. Reforma política já ou não teremos mais nenhum exemplo de ética a seguir, pois o sistema exige a destruição dos heróis.

  20. Novidade apenas epidérmica é ledo engano d’alma mesmo. É como diz o ditado popular: as aparências enganam, quem vê cara não vê coração. É por isso que eu digo, a única novidade de verdade na qual o povo pode confiar é o Projeto Novo e Alternativo de Nação e de Política-partidária-eleitoral, com começo, meio e fim, como propõe o HoMeM do Mapa da Mina, o PNBC e a Meritocracia Eleitoal, o Novo Caminho para o Novo Brasil de Verdade, porque evoluir é preciso.