Blog do Esmael A polêmica sobre o número de vereadores nas Câmaras | Blog do Esmael A polêmica sobre o número de vereadores nas Câmaras | Blog do Esmael

A polêmica sobre o número de vereadores nas Câmaras

Outdoors espalhados em Foz do Iguaçu contra o aumento de vereadores na Câmara.

Reproduzo aqui comentário do leitor que se identifica como “João”, de Maringá, sobre a polêmica elevação do número de vereadores na Câmara Municipal:

A questão é a seguinte: aqui em Maringá a mídia está demonizando! o legislativo como um todo, pois há interesses contra o aumento do número de vereadores (hoje são 15, e podem ser 23).

A mídia passa a falsa noção de que os gastos da Câmara aumentariam. Por lei, a câmara pode gastar apenas um percentual que lhe é repassado. Então, com 15 ou 23 o custo tem que ser o mesmo.

O que acontece é que há interesses em não aumentar o número de vereadores, pois com 15 é mais fácil se ter a maioria.

Para se ter uma idéia da tendenciosidade da mídia, ninguém fala que o CODEM (Conselho de Desenvolvimento de Maringá !“ dominado pelos empresários) tem 2% do orçamento do município. à‰ uma dinheirama a perder de vista e, detalhe, os membros do CODEM são eleitos? Se for para economizar, para que ter o CODEM?

Há uma campanha para que o número de vereadores não aumente.

Até a Igreja Católica está nessa. Não sei quem paga a campanha (será que é a verba pública do CODEM?), mas o fato é que está havendo um sentimento irracional contra o legislativo aqui em Maringá (abriram a caixa de pandora).

Temos que ser sábios, leitores: embora haja vereadores ruins (politicamente falando), há também os bons vereadores, que fiscalizam e legislam (embora em minoria).

Os tiros que deram na Câmara de Maringá podem ter se originado de algum descontente com o legislativo em função das notícias parciais que se tem mostrado na campanha.

Para finalizar: a democracia pressupõe a participação popular. Quanto maior a cidade, quanto mais habitantes tiver, mais representantes deverão existir no legislativo.

5 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. CONCORDAMOS COM O ANDRÉ LUIS DA COSTA, O NUMERO DE VEREADORES NÃO INFLUI EM NADA, O QUE MANDA É A VERBA QUE RECEBEM.
    UMA PROPOSTA SERIA QUE SE HOUVESE 30 VEREADORES, TODOS OS DIAS DEVERIA TER UM DÊLES FAZENDO PLANTÃO NA CÂMARA MUNICIPAL E OS OUTROS 29 DEVERIA ESTAR VISITANDO A POPULAÇÃO EM SUAS LOCALIDADES , RECEBENDO SUGESTÕES PARA SER DISCUTIDAS NAS SESSÕES E AO MESMO TEMPO FISCALIZAR MAIS AS OBRAS NA CIDADE, COMO TAMBÉM VISITAR OS POSTO DE SAÚDE, DELEGACIAS, HOSPITAIS, TRANSPORTE COLETIVO, ESCOLAS MUNICIPAIS E ESTADUAIS, (O VEREADOR DEVERIA ANDAR DE ONIBUS ) ETC.

  2. Devemos saber que os donos da mídia são empresários que tem interesses de usar o dinheiro público nas suas rádios e tvs.

    Menos gente nas câmaras, significa que a represetação popular caia. Os representantes fazem parte da elite econômica dos municípios. Pobre não consegue competir com o financiamento privado.

    Existem poucos veradores de esquerda nas câmaras porque não coseguem competir com os endinheirados.

  3. Pode ser até 30 vereadores desde que o salário seja limitado a três mínimos.

  4. O melhor mesmo seria aumentar o numero de vereadores, para Maringá, por exemplo, para 60. Há limitação orçamentária, o que dividiria o bolo entre os 60 e não 15, causando diminuição nos subsidios, para mais ou menos R$ 900,00 por mês. Já pensaram nessa hipótese?? E a compra dos mesmos por parte do executivo tambem seria afetada, em vez de comprar 8 teriam que comprar 31, por um valor menor.
    PENSEMMMMMMMM!!!!!!!!!

  5. Reclame em Brasilia que autorizou o aumento…