Dilma e Gleisi vão a velório de Itamar em Belo Horizonte

da Agência Brasil

No Senado, Itamar e Gleisi mantinham relações amistosas.

Acompanhada por uma comitiva de ministros e assessores, a presidenta Dilma Rousseff deve chegar por volta das 11h de hoje (4) a Belo Horizonte, em Minas Gerais. Dilma e os ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores), Ideli Salvatti (Relações Institucionais) e Gleisi Hoffmann (Casa Civil) prestarão as últimas homenagens ao senador e ex-presidente Itamar Franco (1992-1994), que morreu no sábado (2).

Dilma e os ministros acompanharão o velório no Palácio da Liberdade, sede do governo de Minas Gerais. A cerimônia de cremação do corpo de Itamar está prevista para o final da tarde de hoje e será reservada apenas para a família, segundo parentes. A cremação ocorrerá em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

No sábado, logo depois de confirmada a morte de Itamar, Dilma ofereceu o Palácio do Planalto para o velório. Mas a família do ex-presidente recusou o convite informando que as cerimônias ocorreriam em Juiz de Fora, cidade de coração de Itamar, e Belo Horizonte.

Aos 81 anos, Itamar Franco morreu no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado desde o dia 21 de maio, quando foi diagnosticado com leucemia. Ele teve um acidente vascular cerebral (AVC), entrou em coma e não resistiu.

O ex-presidente havia sido internado por causa de uma pneumonia adquirida durante o tratamento para a cura de leucemia.

3 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Veja,, não “reja” (no início)

  2. Esmael, reja que interessante esta notícia: “A presidente Dilma Rousseff chegou (para o velório do corpo do ex-presidente Itamar Franco no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte) por volta das 13h45 e foi recebida pelo governador Antonio Anastasia (PSDB) em uma sala onde estavam parentes de Itamar e três políticos tucanos: o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-governador de São Paulo José Serra e o atual governador de São Paulo, Geraldo Alckmin”.

    Uma pergunta não me deixa calar, a autoria da nota (EDUARDO KATTAH E MARCELO PORTELA, do Estadão) tem alguma conexão com os organizadores da agenda da presidente Dilma? Ou será mera coincidência o horário de sua chegada – PThPSDBmin – com os personagens envolvidos na sala em que houve a recepção?

  3. Um grande Presidente sempre com pulso firme defendendo os interesses do Brasil contra os desejos dos americanos. Uma grande perda para o Brasil. Fez parte do nascimento do Plano Real. Espero que a nossa Senadora também faça parte desse seleto grupo.