Fruet deverá anunciar saída do PSDB na semana que vem

* Fator Gleisi! deixa PSDB numa sinuca de bico

Gustavo Fruet. Foto: Daniel Derevecki/Gazeta do Povo.

O futuro político do ex-deputado federal Gustavo Fruet virou uma novela mexicana, mas, ao que parece, deverá chegar ao fim na semana que vem. O roteiro é mais ou menos este que segue abaixo.

Preterido pelo PSDB, que prefere apoiar a reeleição do prefeito Luciano Ducci (PSB), Fruet deverá ter uma conversa conclusiva! neste final de semana com o deputado Valdir Rossoni, vice-presidente do partido e presidente da Assembleia.

A única interlocução do ex-deputado, no PSDB paranaense, está restrita ao presidente da Assembleia que o apoia no projeto de disputar a prefeitura da capital, mas não tem força política suficiente para emparedar o governador Beto Richa !“ o verdadeiro e único dono do ninho no Paraná.

Rossoni concorda ipsis literis com as razões de Gustavo, entretanto, não consegue transformar as boas conversas que mantêm em ações práticas. Ou seja, não tem condições de entregar aquilo que combina em virtude da discórdia do dono da bola.

Por outro lado, todos os sinais do governador, que preside o PSDB, vão em direção de Ducci.

A ida de Gleisi Hoffmann à  chefia da Casa Civil constituiu-se num novo fator político que deixa os tucanos numa verdadeira sinuca de bico. A moça é forte candidata para tomar o lugar de Richa em 2014, com chances reais e concretas.

Caso o PSDB não consiga pronunciar-se a favor da candidatura própria neste final de semana, Fruet deverá embarcar em outra canoa. Hoje é mais provável que ele ingresse no PDT, pois é o único partido que não lhe oferece resistência nem há disputas internas como ocorre no PMDB e no PV, por exemplo.

Se se agasalhar no PDT de Osmar Dias, com quem vem trocando figurinhas, o rapaz passará a integrar o campo político de Gleisi, a principal interessada na fragmentação da base tucana já em 2012.

O capital político de Gustavo Fruet é estimado pelos 650 mil votos que recebeu na eleição para o Senado, em 2010, só em Curitiba.

Intimamente, o ex-deputado sabe que não há esperança de conquistar a legenda do PSDB. Também sabe que precisa passar por esse calvário antes de anunciar a saída do ninho.

O tempo urge, reconhece Gustavo. Ele diz que não vai esperar até a undécima hora para definir-se. Será em breve, possivelmente na semana que vem.

A saída do PSDB não implicará, necessariamente, na filiação automática ao PDT. Recuperará o fôlego antes de anunciar o caminho que vai seguir.

O PMDB de Requião sempre foi um objeto de desejo de Gustavo Fruet, no entanto, fica cada vez mais distante por causa das confusões intestinas.

O quase ex-tucano acredita que a tarefa de desconstruir Ducci, hoje navegando em águas mansas, caberá a todos os candidatos oposicionistas à  prefeitura. Tarefa que precisará ser divida entre PT, PMDB, PDT, entre outras legendas que se apresentarão na corrida eleitoral de 2012.

Comentários encerrados.