Eleição no TCE: Nelson Garcia ameaça projeto do censurador-geral Ivan Bonilha

Deputado Nelson Garcia (PSDB).

A escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), prevista para a semana que vem, poderá reservar uma grata! surpresa ao censurador-geral(*) Ivan Bonilha, que sonha com a vaga surrupiada do ex-secretário da Educação Maurício Requião.

Há uma pedra no caminho do censurador-geral, candidato pero no mucho! do governador Beto Richa (PSDB). Atende pelo nome de deputado estadual Nelson Garcia, também tucano.

A Assembleia é um mundo à  parte. Em 2001, por exemplo, o candidato oficial do ex-governador Jaime Lerner para o TCE era Heinz Herwig, ex-secretário dos Transportes por duas gestões consecutivas.

Pois bem. Em votação secreta, o corporativismo do parlamento estadual quase derrotou o então governador. Basílio Zanusso perdeu a vaga para Heinz por apenas um voto.

Bonilha não é nem um pouco conhecido na ALEP. à‰ um ser estranho ao legislativo.

O hoje conselheiro Heinz Herwig tinha bom trânsito entre os deputados, mas isso quase não foi suficiente para assegurar-lhe a vaga no cobiçado TCE.

A comparação acima é pedagógica, pois a votação será secreta. à‰ nessa hora, no encontro solitário com as urnas, que os eleitores (deputados) costumam ajustar as contas com seus algozes de plantão.

O presidente da ALEP, Valdir Rossoni (PSDB), fez acordo para não disputar essa vaga de Maurício Requião. O tucano sabe como ninguém que essa pirotecnia poderá dar em nada. Ou seja, o vencedor poderá ganhar e não levar o cargo. O afastamento do irmão do senador Requião está sendo questionado na Justiça.

Por outro lado, Rossoni mira na vaga que será deixada no ano que vem pelo conselheiro Hermas Brandão.

O chefe da Casa Civil, Durval Amaral, também quer um assento no TCE. No entanto, ele almeja a vaga de Heinz Herwig, que, assim como Brandão, se aposentará compulsoriamente em 2012.

(*) O censurador-geral Ivan Bonilha foi o advogado do governador Beto Richa que pediu na Justiça censura a este blog.

Comentários encerrados.