Tucanos temem sumir na Câmara Federal com surgimento do PSD

Charge de Ivan Cabral.

A cúpula nacional do PSDB acendeu a luz amarela no último final de semana, em Belo Horizonte, durante encontro de governadores, porque está temendo que o partido suma literalmente na Câmara Federal com o advento da criação do PSD (Partido Social Democrático) pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Ao abrir uma janela para que parlamentares troquem de partido sem perder o mandato por infidelidade, o novo partido de Kassab já é uma ameaça concreta à  bancada federal tucana em diversos estados.

Na prática, o surgimento do PSD deu a largada nas discussões sobre a reforma política no Congresso Nacional.

O PSDB conta hoje com 53 deputados na Câmara. Caso perca dois parlamentares, regimentalmente, não terá condições de exigir verificação de quórum mínimo ou obstruir votações na Casa.

Para que possa continuar utilizando-se dessa manobra regimental, o PSDB precisará contabilizar 52 deputados. Portanto, teria de recorrer à  formação de blocos e depender da boa vontade de outros partidos para fazer oposição ao governo Dilma Rousseff.

A debandada de parlamentares do ninho tucano tem a ver com as disputas regionais nos estados. Aqueles que não têm encontrado espaço na legenda para concorrer à s prefeituras, em 2012, veem um porto seguro no PSD de Kassab.

Resumo da ópera: o PSD pode quebrar o bico dos tucanos na Câmara.

Comentários encerrados.