Fiep instala Conselho de Assuntos Tributários

* Essa é mais uma etapa do movimento A Sombra do Imposto!, lançado pela entidade no ano passado

A Fiep instala nesta segunda-feira, à s 14 horas, em Curitiba, o Conselho Temático de Assuntos Tributários. O fórum nasce com o objetivo de analisar os impactos da elevada carga de impostos no Brasil e discutir propostas que contribuam para a criação de um Sistema Tributário mais justo. Para isso, a Fiep pretende congregar o maior número possível de entidades representativas do Estado dentro do Conselho, como forma de aumentar a mobilização da sociedade na busca pela efetivação da Reforma Tributária.

Racionalizar e reduzir o peso dos impostos é uma das mudanças mais importantes para garantir o crescimento do País. Atenta a essa realidade, desde o ano passado a Fiep promove uma campanha que mostra à  população o quanto a carga tributária brasileira afeta o dia a dia das pessoas.

Personalizado pela figura da “Sombra do Imposto”, o movimento começou com a distribuição de 1,5 milhão de exemplares de uma cartilha que demonstra que os tributos estão presentes nos preços de qualquer produto ou serviço. O material explica ainda como o dinheiro arrecadado é gasto pelas diferentes esferas de governo.

No entendimento da Fiep, conscientizar a população sobre a influência dos impostos é o primeiro passo para mobilizar a sociedade a fim de pressionar a classe política para que promova a reforma no Sistema Tributário brasileiro.

Agora, com o Conselho Temático de Assuntos Tributários, a Fiep dá ainda mais legitimidade a este movimento, ao criar um amplo fórum para discutir tecnicamente a carga de impostos brasileira. O grupo será coordenado pelo vice-presidente da Federação, Edson Luiz Campagnolo, e será composto por membros indicados pelos sindicatos industriais e por representantes de outras instituições, além de especialistas em questões tributárias.

Mais de 20 entidades de classe e representativas do setor produtivo já aderiram ao Conselho, como a OAB, ACP, Faciap, Crea, Corecon e Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT). Representantes dos trabalhadores também serão convidados para integrar o debate e contribuir com o movimento.

Comentários encerrados.