Senado decide: Parlasul só para quem for eleito

da Agência Estado

Dr. Rosinha presidiu o Parlasul.

Frustrada a tentativa de reservar as vagas da representação brasileira no Parlamento do Mercosul (Parlasul) para deputados e senadores derrotados nas eleições, a Mesa Diretora do Senado aprovou hoje um projeto de resolução que retoma os termos anteriores da proposta.

O texto especifica que as 37 vagas – 27 deputados e 10 senadores – serão necessariamente ocupadas por parlamentares que estiverem exercendo o mandato.

Já aprovado pelos deputados, o projeto tem ainda de ser avalizado pelas duas Casas, em sessão do Congresso, para entrar em vigor.

No final do ano passado, havia uma articulação dos partidos, sobretudo o PMDB, para encaixar no parlamento candidatos derrotados nas eleições de outubro. Mas o deputado Doutor Rosinha (PT-PR), que presidiu o Parlasul, conseguiu acabar com essa intenção.

Comentários encerrados.